Steel Deck: Preço, Vantagens e Desvantagens

Advertisements

Quando o assunto é uma laje resistente, segura e para grandes ambientes, a laje steel deck é uma das alternativas mais interessantes. A estrutura é composta por uma fôrma metálica, associada por uma capa de concreto e uma tela metálica.

Também conhecida como laje colaborante ou mista, a steel deck torna o processo de construção mais rápido. Afinal de contas, sua execução é mais fácil que outro tipos de lajes. Inclusive porque ela não demanda de grande número de pilastras ou vigas. Continue acompanhando e descubra como o sistema funciona!

O sistema é composto quase que completamente por chapas de aço galvanizado. Em forma de trapézio, essas chapas possuem “buracos” a cada dobradiça, buracos estes que, posteriormente, poderão facilitar a instalação hidráulica e elétrica do imóvel. Isso uma vez que bastará passar os canos e fios elétricos nestes espaços disponíveis.

Já o concreto utilizado para a construção possui resistência mínima à compressão. A malha, por sua vez, é uma tela soldada antifissuração.  As chapas contam com pequenas ranhuras, que favorecer a adesão do concreto à superfície. Além disso, há situações em que é indicado adicionar o número de armaduras do sistema, o que aumenta a resistência da estrutura.

Laje steel deck: detalhamento

O uso da late steel deck se iniciou por volta da década de 1950, nos Estados Unidos. Considerada rápida e prática, ela passou a ser utilizada no País. No Brasil, a opção foi aderida a partir da década de 1970, pela empresa Robtek.

Além da praticidade da alternativa, sua difusão deve-se à relação custo-benefício. O preço deste tipo de laje não é alto, e sua durabilidade é imensa. As peças ainda oferecem um sistema mais leve do que o peso de muitas outras utilizadas pela Construção Civil.

Este tipo de recurso é indicado para lajes mais amplas. Como no caso de ambientes industriais, hotéis, estádios de futebol e ambientes comerciais. O que não significa, no entanto, que ele não possa ser usado em ambientes residenciais. Pelo contrário: as peças podem, inclusive, funcionar bastante bem para edifícios de múltiplos andares.

Como uma das vantagens principais, a laje suporta situações de incêndio. Isso por até 30 minutos. Logo, em situações do tipo costuma haver tempo hábil para a saída dos indivíduos antes que a laje sofra algum abalo real.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) ainda não possui regras específicas sobre a steel deck. No entanto, na construção é necessário seguir algumas normas da associação. Como a  NBR 6118, que diz respeito a Projeto de Estrutura de Concreto – Procedimento; a NBR 8800, sobre Projeto de execução de Estruturas de Aço e de Estruturas Mistas de Aço e Concreto de Edifícios; a NBR 10735, que aborda Chapas de Aço de Alta Resistência Mecânica Zincadas; e a NBR 14323, responsável por definir o Dimensionamento de Estruturas de Aço de Edifícios em Situação de Incêndio.

Steel deck: execução

Um projeto de uso da laje steel deck deve começar logo antes da construção. Isso porque é mais interessante definir o material logo no início, de forma que ele possa ser instalado de forma mais prática e segura. A troca de uma laje é igualmente possível, mas pouco mais trabalhosa que a primeira opção.

Para execução do projeto, é necessário obter alguns materiais. O primeiro é a fôrma colaborante, as chapas de metal galvanizado que são base de toda a estrutura. É igualmente necessário contar com o concreto e a malha de aço do tipo telam, já citados anteriormente. A malha é sempre posicionada sobre a superfície da laje, de modo que possa evitar fissuras na secagem do concreto.

Ademais, a obra demanda armaduras negativas sobre os apoios. Tal qual arremates laterais, feitos principalmente em chapas de aço zincada. Por fim, é costume utilizar a solda para fixação de algumas estruturas de aço.

Para a execução do projeto, é importante contratar uma empresa especializada em steel deck. Para a instalação, as fôrmas são levadas ao canteiro de obras e içadas até a altura que a laje deverá cobrir. Essas placas são, então, posicionadas sobre as vigas, de alvenaria ou ferro, já montadas. Alinhadas, elas são fixadas nas vigas com pontos de solda. Para fixação umas às outras, as placas de aço recebem parafusos autobrocantes ou rebites.

O concreto na execução da laje

Em seguida, a malha antifissuração é posicionada sobre a superfície de aço. Ela deve ser alinhada corretamente, e cobrir toda a fôrma. Logo após, aplica-se o concreto sobre a área.

Essa aplicação, no entanto, é feita em apenas um ponto da superfície. Para isso, é necessário posicionar a bomba de lançamento de concreto sobre uma das vigas. O concreto irá “escorrer” sozinho aos vãos da telha, e por isso deve ser preparado um pouco mais amolecido que o comum. Esses cuidados vão impedir peso ou vibração exagerada sobre a laje, o que poderia prejudicar sua finalização.

Posteriormente, é preciso deixar o concreto secar. O tempo de cura é indicado pelo fabricante do material, e deve ser respeitado rigorosamente. Do contrário, o material poderá criar fissuras e criar resultado inferior ao esperado.

É fundamental ainda evitar que a massa se acumule em algum ponto, pois isso tornaria parte da estrutura mais pesada que as outras. De acordo com as regras de ABNT, o concreto aplicado deve possuir espessura uniforme. O valor mínima é de 50 mm.

Importante ainda ter atenção ao momento de execução de furos na superfície. Furos estes para a passagem de dutos hidráulicos ou elétricos. Para que seja feito corretamente, e com segurança, o processo só pode ocorrer após o concreto atingir pelo menos 75% de resistência. Ou seja, ele deve estar quase que completamente seco.

Ao fim da obra, é possível utilizar a laje steel deck como forro, deixando-a à mostra. Ou então cobri-la com outro tipo de material. Caso a opção seja feita pela primeira alternativa, o aço das telhas pode ser pintado antes de toda a instalação. Assim, o forro interno será mais atraente.

Laje steel deck: vantagens e desvantagens

As vantagens da laje steel deck são as mais diversas. Primeiro, há a rapidez de execução do projeto. Isso uma vez que ele é composto basicamente por apenas três etapas: a instalação das chapas de aço, o posicionamento da malha, e a aplicação do concreto.

Outra vantagem da opção é eliminação quase total das escoras durante a concretagem. Isso permite realizar a construção de diferentes pavimentos simultaneamente à preparação da laje. Os perfis de metálico da laje também é autoportante, o que os tona uma plataforma de trabalho.

O manuseio de todas as estruturas é igualmente facilitado. Especialmente porque as peças são consideradas leves, podendo ser manuseadas de forma prática. A laje ainda pode servir para construções de diferentes materiais, como a alvenaria, concreto, aço ou madeira.

Por fim, a obra com a steel deck gera menor quantidade de entulho que outras construções. Além de facilitar a limpeza e o trabalho dos responsáveis, a característica faz bastante bem ao ambiente. Afinal, quanto menos resíduos gerados, menos resíduos serão descartados na natureza.

Como citado ao longo do tempo, o formato de trapézio das chapas de aço também oferece vantagens. Isso porque os vãos naturais das telhas podem funcionar para a passagem de canos e instalações elétricas. Eliminando a necessidade de criação de furos, a opção acelera o trabalho.

Laje steel deck: dimensionamento

No Brasil, as chapas de steel deck são disponibilizadas em três espessuras principais. Há a que possui 0,80 mm, a de 0,95 mm, e a 1,25 mm. Já os comprimentos de cada “telha” variam, podendo chegar a até 12 metros. Esse valor máximo existe porque é o maior tamanho que um caminhão pode carregar.

Já o concreto da estrutura deve ter resistência igual ou superior a 25 MPa, enquanto sua espessura deve ser de no mínimo 50 mm, como explicado.

Por último, o dimensionamento da tela metálica da laje precisa ser definida pelo responsável pelo projeto. Com uma série de cálculos, o profissional vai analisar a estrutura necessária. A base de ferro deverá suportar bem a sobrecarga e vãos do projeto. O profissional vai considerar ainda as tabelas de dimensionamento fornecidas pelos fabricantes dos materiais.

Somada a estas informações, o projeto de uma laje steel deck deve deixar claro o posicionamento de cada chapa de aço. Precisa ainda elencar a necessidade de reforços ou armaduras complementares, assim como qualquer outra informação para a execução do plano. Apenas um projeto bastante completo pode oferecer os melhores resultados.

Laje steel deck: tabela

Cada fabricante de materiais e execução das obras de laje steel deck oferecem ao consumidor uma tabela de dimensionamento diferente. As informações variam especialmente com o tipo de componentes utilizados para produção das peças para construção. Os dados indicam, por exemplo, a espessura das placas de aço galvanizado, o vão máximo permitido sem escoras e o método de fixação das peças.

Para exemplificar, trouxemos as tabelas de três grandes empresas do ramo no País. A começar pela Medabil. Segundo a marca, as medidas de suas placas de aço são: 903 mm de largura, 73 mm de altura, e quatro variações de espessura (0,65 mm, 0,80 mm, 0,95 mm e 1,25 mm).

Seu peso, por outro lado, gira em torno de 6,8 kg/m² até 13 kg/m². Nesse caso, o vão máximo permitido sem escoras é de 3,50 metros. As peças são fixadas com solda por eletrofusão do stud bolt e/ou de solda de tampão.

As fôrmas da empresa Perfilor, por outro lado, estão disponíveis nas espessuras de 0,80 mm, 0,95 mm e 1,25 mm. Cada peça tem largura de 840 mm, 59 mm de altura e peso de até 14,29 kN/m². O espaço máximo entre os vãos, sem que sejam necessárias escores, é de 3,40 m. O método de fixação das “telhas” é a solda ponto em apoios metálicos.

Finalmente, os produtos da Metform possuem espessura de 0,80 mm ou 1,25 mm. Sua largura é de 820 mm ou 915 mm, com peso que varia entre 1,85  kN/m² a 3,97 kN/m². A altura das peças, por sua vez, variam de acordo com o modelo de laje. O vão máximo sem escoras permitido varia entre 2,8 m e 4,3 m, dependendo da espessura das placas de ferro. Seu modo de fecundação é a solda bujão junto às vigas metálicas, e rebites entre os painéis.

Steel deck: vão máximo

O vão máximo de uma laje steel deck consiste no maior espaço que uma viga de sustentação e outra podem ter entre si. Ou seja, o espaço em que a estrutura consegue se sustentar sozinha, sem um novo apoio.

Como citado, os vãos máximos ficam definidos nas tabelas de cada fabricante das lajes. Variam também de acordo com a espessura de cada fôrma. Por isso, antes da construção, é fundamental que o profissional responsável pela obra conheça bem as informações da tabela.

Steel deck: preço

De modo geral, os custos com uma steel deck é mais baixo do que o gasto com outros tipos de laje. O cálculo final da obra, no entanto, só pode ser realizado por empresa especializada. Afinal, ela vai incluir no custo tanto os valores dos materiais, quanto o pagamento para a mão de obra.

Em todo caso, o preço de uma chapa de aço galvanizado gira em torno de R$ 64,00/m², ou R$ 49,66 por metro linear. Isso em chapas de 0,80mm de espessura. Os gastos variam de acordo com todas as dimensões das “telhas”.

Steel deck: fornecedores

Os fornecedores de steel deck são empresas especializadas, que oferecem material e mão-de-obra para a construção. Oferecem ainda todo e qualquer equipamento necessário para a execução do projeto, como arremates e tapa-ondas.

Para obter materiais e serviço de qualidade, pesquise bastante sobre a empresa antes de contratá-la. Verifique suas referências, seu histórico e até as suas redes sociais. A opinião de outros consumidores costuma ficar disponível em páginas da internet, e pode facilitar bastante a definição por uma companhia comprometida e com boa execução de obras.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.