Você sabia que os materiais combustíveis possuem características únicas uns dos outros? Com tipos de incêndios diferentes? Pois é, como na vida ninguém é igual, o fogo também não é. Inclusive, possuindo até classes de incêndio! Sim, isso mesmo! Categorias de como os objetos se incendeiam, podendo até ter CINCO diferentes tipos de classes de incêndio.

Mas não foi um piromaníaco querendo analisar qual fogo queima mais bonito ou qual que tinha a cor mais viva. A classe de incêndio é de extrema importância para identificação da causa de um incêndio e qual extintor é o mais eficiente para apagá-lo.

Classes de incêndio – Classe A

Começando a partir da classe de incêndio A, são materiais sólidos combustíveis que queimam em profundidade e extensão, deixando resíduos (como carvão e cinzas) após a combustão. Aqui vão alguns exemplos de classe A:

  • Papel;
  • Tecido;
  • Algodão;
  • Borracha;
  • Madeira

O extintor mais recomendado para este tipo de incêndio é os H2O (água), que age por resfriamento, e em certos casos, por abafamentos graças a sua capacidade de se transformar em vapor.

Outra opção viável é o uso de extintor de espuma do tipo AFFF, que forma um filme aquoso na superfície do combustível, agindo por abafamento e resfriamento, dificultando a reignição. O extintor de espuma funciona tanto para a Classe A e Classe B.

Portanto, em lugares que possuam muitos papéis, madeira, tecidos ou outros materiais que entrem na classe de incêndio A, é ideal possuir extintores de incêndio portáteis carregados com água.

Classes de incêndio – Classe B

Aqui entram os líquidos, gases inflamáveis ou sólidos que se liquefazem. Queimam em extensão (contando que seja em superfícies). Ao contrário da classe A, a classe B, geralmente não deixa resíduos. Nessa categoria entra:

  • Alcoóis, em geral;
  • Óleo;
  • Gasolina;
  • Querosene;
  • Graxas;
  • Tintas.

Os extintores a base d’água não são recomendados para apagar esse tipo de incêndio. Os melhores extintores nesse tipo de caso são os de pó químico ou gás carbônico. Já em incêndios não tridimensionais (líquidos sob pressão, gás ou derramamento e gravidade), o extintor de espuma mecânica consegue fazer bem o seu trabalho.

Classes de incêndio – Classe C

Os incêndios classe C são categoria que envolve incêndio de equipamentos elétricos e energizados. Os itens dessa categoria são:

  • Eletrodomésticos;
  • Máquinas elétricas;
  • Quadro de força;
  • Transformadores;
  • Computadores;
  • Outros objetos que usam energia elétrica.

Os melhores extintores para combater essa classe incêndio são de pó químico seco a base de bicarbonato de sódio ou potássio, (BC) ou fosfato de monoamocio (ABC) e o extintor de gás carbônico.

Classes de incêndio – Classe D

Essa categoria é mais diferenciada dos outros incêndios, já que os materiais que os provocam causam uma reação em cadeia durante a combustão, tornando a extinção do fogo difícil por meios mais convencionais. Nessa categoria entram os materiais constituídos de metais pirofóricos, como:

  • Magnésio;
  • Titânio;
  • Sódio;
  • Potássio;
  • Lítio.

Como os extintores convencionais não são aptos para apagar esse tipo de incêndio, se torna necessário o uso de extintores especiais carregados com pó químico de classe D adequado para cada metal. Os extintores de Classe D tem a capacidade de depositar nas chamas agentes extintores à base de sais especiais, que isolam o metal do oxigênio, que por sua vez leva ao resfriamento e, por consequência, extinção das chamas.

Substância pirofosfórica

Como já fora dita anteriormente, a classe D é praticamente composto de metais pirofórico, ou seja, de substância pirofosfórica.

O que isso quer dizer? A piroforicidade é a capacidade de um material de reagir com ambiente e entrar em combustão quando ele estiver na forma de partículas finas. Em outras palavras, materiais pirofóricos entram em combustão mesmo que não exista uma fonte clara de ignição.

Por conta disso, incêndios de classe D são perigosos e difíceis de serem controlados, sendo necessário ter um extintor especial classe D para cada tipo de material.

Classes de incêndio – Classe K

Os incêndios de classe K é o mais recente adicionado na categoria de tipos de incêndios. São incêndios em cozinhas indústrias e comercias, envolvendo produtos como:

  • Óleos vegetais;
  • Gordura animal.

Infelizmente, é o tipo de incêndio mais comum. Um exemplo: quando se frita verduras em óleo quente, á água dos vegetais entra em contato com o óleo, criando um fogo alto e forte. Se não houver nenhum tipo de exaustor de fogão, pode acabar causando acidentes graves.

Os extintores mais apropriados nesse caso são os de solução aquosa de acetato de potássio, já que em contato com fogo, produz um efeito de saponificação (sabão) que esfria e isola o combustível do oxigênio.

O que é exatamente um incêndio?

Você é engenheiro(a)? Não está ganhando o quanto deveria?
Conheça essa oportunidade no mercado. Vistoria Cautelar de Vizinhança

Clique aqui

Bem, parece uma pergunta meio boba, já que incêndio é apenas presença de fogo em um determinado local, entretanto, isso é apenas a ponta do iceberg. Existe toda uma camada submergida de informação para entender exatamente o que é um incêndio, afinal, sem isso não seriamos capazes de criar as classes de incêndio.

Começando pelo fogo, que é o resultado de uma reação química em cadeia entre substâncias, envolvendo geralmente oxigênio, gerando calor e, às vezes, acompanhada por emissão de luz. Para que o fogo surja, é necessário de:

  • Combustível (material oxidável) – capaz de reagir com o comburente, causando combustão;
  • Comburente (material oxidante) – É o material gasoso, normalmente oxigênio, que reage com o combustível, gerando combustão;
  • Fonte de Ignição (energia) – É o “gatilho” que inicia o processo de combustão, a energia mínima inicial introduzida na mistura do combustível ou comburente;
  • Reação em cadeia – É o processo que sustenta a combustão, pela presença de radicais livres que são formados no processo de queima de combustível.

 Encerrando

Com tudo dito, percebe-se que conhecer as classes de incêndio é de fator importante, principalmente na escolha do extintor. Se escolher o extintor errado para o tipo de incêndio a ser apagado, se tornará um esforço em vão e pode até mesmo piorar a situação: espalhando e aumentando as chamas.

Eaí? Gostou do texto? Se gostou, compartilhe nas redes sociais! Ter total noção sobre as classes de incêndio é um conhecimento importante que todos deveríamos saber.

Write A Comment