Cozinha planejada: pequena, simples e luxo: +99 fotos

Contar com uma cozinha planejada é algo extremamente vantajoso. Afinal, por meio dela é possível adaptar o cômodo às necessidades do consumidor, instalando móveis e deixando livres espaços que realmente serão utilizados.

Imagine, por exemplo, que sua cozinha não seja planejada. Nela, há um fogão comum, uma geladeira e muitos armários, de cima abaixo nas paredes. Contudo, você quase não tem utensílios domésticos, nem cozinha muito em casa. Logo, seria mais interessante que contasse com um espaço livre de armários. Isso deixaria uma área aberta para a instalação de uma bancada ou mesa, por exemplo, para que você pudesse receber seus amigos, oferecer alguns petiscos e se divertir com jogos de mesa.

Por outro lado, um ambiente planejado levaria em conta exatamente essas suas necessidades. Para a elaboração de um espaço deste tipo, sempre são consideradas as dimensões do cômodo. Depois, as medidas de espaço necessárias para manter um confortável fluxo de passagem. As portas de armários ainda precisam contar com espaço hábil para sua abertura.

Ao mesmo tempo, as janelas do cômodo devem direcionar a execução do projeto: a luz do sol não pode, por exemplo, incidir sobre a geladeira. Com a análise exclusiva de todas as necessidades do consumidor, e do espaço disponível, formular o cômodo torna-o confortável e funcional, na medida certa.

Quais os tipos de cozinha planejada?

Existem dois tipos de cozinha planejada. A primeira delas é montada por meio de móveis modulares. Os móveis modulares são aqueles em que um fabricante de peças visa atender a tamanhos padrões das cozinhas dos imóveis. Ele, então, produz os móveis, e eles devem ser “encaixados” no cômodo disponível.

Já os móveis feitos sob medida são pensados exatamente de acordo com as dimensões do espaço. Logo, há maior facilidade em atender às demandas do consumidor. Devido a essa caraterística, contudo, a opção também costuma ser mais cara.

Como fazer uma cozinha planejada?

Ao decidir-se por uma cozinha planejada, é importante que você contrate um arquiteto ou designer de interiores. Especialistas no assunto, os profissionais poderão planejar móveis adequados ao espaço, mas que também atendam completamente às necessidades do consumidor.

No momento de planeamento, são considerados diversos fatores cotidianos da cozinha. Por exemplo: com que frequência o cômodo é utilizado? Os moradores do imóvel gostam de cozinhar, ou o fazem por obrigação? Quantas pessoas moram no imóvel? Os usuários gostam/têm o costume de convidar amigos para passar um tempo em casa? Qual a altura das pessoas que mais utilizam a cozinha? O imóvel possui uma despensa, ou os alimentos são acondicionados na cozinha? Você possui muitos ou poucos utensílios domésticos (panelas, talheres, eletrodomésticos)?

Com essas informações, o arquiteto pode perceber, por exemplo, qual a altura indicada da pia da cozinha, e o quão alta poderá ser a maior prateleira do armário. Assim como a necessidade de uma coifa – se a cozinha for pouco utilizada, dificilmente um equipamento deste tipo fará diferença.

Pensando, então, qual a quantidade adequada de armários, os móveis necessários e os espaços livres da cozinha, o especialista em arquitetura poderá atender perfeitamente às demandas do consumidor.

Para um projeto ainda melhor de cozinha, ele também precisará considerar o tipo de decoração desejada pelo usuário. O indivíduo prefere uma cozinha mais simples, colorida ou luxuosa? Com base neste gosto pessoal dos moradores, é possível definir o uso ou não de pedras naturais ou sintéticas, da madeira, puxadores diferenciados e outros.

É sempre interessante, ainda, que os armários sejam feitos de MDF. Isso uma vez que o produto é mais resistente, inclusive à umidade que pode se acumular na cozinha. Ao mesmo tempo, o projeto de cozinha planejada deve tomar o cuidado de respeitar pontos elétricos, vigas, pilares e tubulações hidráulicas.

Vantagens e desvantagens de um cozinha planejada

Sem dúvida, a principal vantagem de uma cozinha planejada é contar com aquilo que você realmente precisa no espaço. Os armários também podem ser fabricados de acordo com o número e tipos de utensílios que o consumidor possui. Isso facilita, e muito, sua organização.

Além disso, é interessante destacar a possibilidade de adaptação de todo o visual do cômodo. Considerando os gostos pessoais dos moradores, o espaço pode ser mais colorido ou sóbrio, divertido ou simples, ser cheio ou não de detalhes decorativos. Essa identificação com a ambiente o torna mais agradável ao seu usuário.

Em todo o caso, porém, há uma desvantagem no planejamento da cozinha: sua imobilidade. Ou seja, não é possível mudar armários ou eletrodomésticos de lugar, pois eles estarão fixos pelo projeto. Ao mudar de casa, você dificilmente poderá levar os móveis junto, também. Em compensação, uma cozinha planejada valoriza o imóvel no momento de sua venda.

Cozinha planejada com ilha

Quem planeja uma cozinha com ilha conta com um móvel centralizado no cômodo. O modelo é muito comum em filmes norte-americanos, e permite o uso dessa bancada central para o preparo dos alimentos. Ao mesmo tempo, esse espaço pode funcionar como uma mesa para lanches.

Além de uma bancada, o móvel central pode servir como apoio ao fogão, ou então como um armário para a acomodação de utensílios de cozinha. Até uma messa comum, centralizada no espaço, pode ser considerada uma ilha.

Independentemente do móvel central, é fundamental ter cuidado ao espaço ao seu redor. Para que haja fácil mobilidade no cômodo, é necessário que cada lateral da ilha tenha pelo menos 60 cm livre. Assim, será possível manter a circulação de pessoas, tal qual permitir a abertura das portas de armários, do forno ou geladeira.

Quando a ilha também serve como mesa ou bancada de refeições, esse espaço deve ser maior. Neste caso, de pelo menos 1,20 metro livre em cada lateral. Assim, será possível posicionar bancos ao redor do móvel, de forma confortável e que ainda permita transitar no cômodo.

Cozinha planejada em apartamento

Contar com uma cozinha planejada em apartamento é uma das melhores alternativas que a arquitetura oferece. Afinal de contas, os imóveis são cada vez menores, e instalar armários já prontos na cozinha pode ser um problema. Quanto menor o espaço disponível, melhor deve ser o planejamento, para que tudo se mantenha bastante organizado.

Uma opção interessante em um apartamento, ou mesmo em um imóvel com uma cozinha pequena, é investir em nichos e prateleiras. Em substituição aos armários comuns, eles poderão permitir mais divisões e organização do ambiente.

Cozinha planejada americana

Outra cozinha bastante popular e interessante é a americana. Esse projeto de espaço conta sempre com uma bancada, que separa a cozinha de outro cômodo – geralmente, a sala. Dessa forma, costuma ser possível que o indivíduo, enquanto cozinha, assista à televisão da sala, ou converse com pessoas acomodadas no sofá.

Essa alternativa de cozinha é atraente principalmente porque promove a integração dos espaços da casa. A bancada pode, ao mesmo tempo, servir como apoio ao manuseio de alimentos. Ainda é possível posicionar alguns bancos na lateral do móvel divisor, para que a bancada também sirva como uma pequena mesa para refeições.

Cozinha planejada pequena com balcão

Se a sua cozinha é pequena, é fundamental que seu balcão também seja. Isso vai garantir uma harmonia de dimensões no espaço, além de evitar que a bancada fique “no meio do caminho”.

Neste caso, o arquiteto ainda precisa ter atenção em não “fechar” demais o espaço: um balcão que dificulta a mobilidade pode ser um enorme problema. Em situações desse tipo, é melhor manter o básico no ambiente: armários, fogão e geladeira. Se necessário, então, posicione um balcão ou mesa em outro cômodo, como na copa ou sala.

Cozinha planejada pequena de canto com janela

Uma cozinha de canto é aquela que possui uma parte perpendicular, ou seja, uma “dobra” em um dos cantos. Sua configuração costuma ser bastante interessante, pois deixa grande parte do cômodo livre, em seu centro. Nesse espaço, então, você pode ou não posicionar uma bancada ou mesa – basta avaliar seu objetivo de uso do cômodo. Caso deseje receber amigos ou familiares para jantar, pode ser uma ótima opção utilizar esse vazio central.

É comum que uma das paredes que “formam o canto” dessa cozinha tenha uma janela. Se esse for o caso do seu imóvel, tenha o cuidado de avaliar a incidência solar no dia a dia. Caso a luz bata diretamente na geladeira, o eletrodoméstico gastará muito mais energia elétrica do que o comum, além de precisar de manutenção mais rapidamente.

Cozinhas pequenas e simples

Uma cozinha pequena e simples não costuma contar com muito: há uma pia, um fogão e, por vezes, uma pequena bancada disponível. Para dar um up no espaço, porém, você pode investir na decoração. Puxadores diferenciados de armário, cores e detalhes nas paredes, e luminárias suspensas são ótimos recursos para isso. Assim, além de útil, o espaço se tornará um belo recurso para o visual do imóvel.

Cozinha planejada de luxo

Se o seu objetivo for planejar uma cozinha de luxo, invista na modernidade. Cores, espaço livre e curvas (nos móveis ou paredes) são as principais características de cômodos deste tipo. Além disso, é importante investir no inox, seja nos eletrodomésticos, seja na estrutura da bancada do espaço. Outros materiais que criam bancadas muito luxuosas são o quartzo e o vidro.

Para as bancadas, também pode ser interessante investir no granito, madeira e mármore. No caso das pedras, as de cores intensas ou brancas são as que mais agregam valor. Invista ainda nas luminárias: pendentes são estilosos e bonitos, e têm ótimo resultado para a decoração.

Quanto custa uma cozinha planejada?

É difícil definir uma estimativa de custo de uma cozinha planejada. Isso porque, os valores variam muito: de acordo com o tipo de cozinha, o número de armários, os materiais utilizados, se há a existência ou não de prateleiras e mais.

Por isso, se você tem interesse em contar com um cômodo deste tipo, busque uma empresa especializada em sua cidade. Com base no tamanho do espaço e com a sua visão de cozinha perfeita, os profissionais poderão entregar diferentes planos, colocando em prática aquele que melhor atender ao seu desejo.

Como citado ao longo do texto, há a opção de compra de móveis modulares, geralmente mais barata. No entanto, sua adaptação ao espaço disponível costuma ser mais complexa. Além disso, é difícil encontrar peças que se encaixem completamente ao desejado pelo consumidor.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.