Orçamento e planejamento de obras são etapas importantíssimas de qualquer obra, porém muitas das vezes costumam serem totalmente jogadas de lado, principalmente em obras de pequeno porte.

Entretanto, se tratando de grandes construções, o orçamento e planejamento de obras vira uma obrigação por parte da construtora, que muitas vezes contrata até mesmo um profissional a parte para realizar tal trabalho, que pode ser chamado de engenheiro orçamentista, ou de planejamento.

Aqui neste artigo iremos abordar o que compõe a parte de orçamento e planejamento de obras, de modo que você entenda sua real importância e quem sabe não acabe migrando para esta área da engenharia?

Preparado? Pois então vamos lá!

Orçamento e planejamento de obras

Antes de começar a empilhar tijolos, antes de começar a preparar o concreto, antes mesmo de começar a cavar a fundação, o orçamento e planejamento de obras torna-se necessário.

Imagine só começar a construir uma determinada obra só para se dar conta que em certa etapa da construção irá faltar material, ou pior, dinheiro para o material? Ou que na verdade você vai precisar gastar bem mais do que o planejamento inicial. Infelizmente esta é uma realidade atual, a qual faz com que muitas obras sejam abandonadas ou para sempre, ou por um longo período de tempo até que se possa voltar nelas.

O objetivo do orçamento e planejamento de obras é justamente este, avaliar a viabilidade daquela obra, traçar um cronograma para que você tenha plena noção de quanto será gasto em cada etapa da obra e se é realmente viável sua construção.

Abaixo vamos dar uma passadinha nos pontos chaves deste tipo de análise, para você ter uma noção melhor do que é feito. E lembrando que nós já temos aqui mesmo no site um artigo totalmente focado no passo a passo para o orçamento de obras.

Mas antes, que tal analisarmos cada um destes separadamente?

Planejamento de obras

Planejamento de obras

O próprio nome já indica do que se trata, não é mesmo? É aqui que você irá planejar tudo, colocando na balança todos os impactos positivos e negativos de sua obra, fazendo este levantamento seja para os clientes ou para a construtora, não esconda nada aqui.

Mas não pense que é simples esta missão, muito pelo contrário. Se você desejar seguir neste ramo saiba que precisará elaborar diversos estudos de modo a avaliar se a construção da obra é economicamente rentável, afinal de contas, principalmente para uma construtora, não se pode construir uma obra sem ter como vendê-la, não é mesmo?

E, uma vez que você constate que a obra é rentável, ainda terá mais trabalho a ser feito. Agora é a hora de separar as etapas da obra, quando cada tipo de serviço deverá ser feito, a quantidade de funcionários em cada serviço, o tempo de cada serviço. Imagine por exemplo que a concretagem da laje esteja prevista para a segunda semana de sua obra, então quando seria necessário que o caminhão de concreto chegue até sua obra? Na primeira semana para que você corra o risco de perder a qualidade deste concreto? Na terceira semana, ficando assim com uma semana de atraso no calendário da obra? Ou exatamente na segunda semana, que é quando você realmente irá precisar deste concreto?

Toda esta tomada de decisões faz parte do planejamento da obra, entrando um pouquinho na criação do cronograma, ou seja, não é um trabalho fácil, mas é extremamente necessário.

Orçamento de Obras

Orçamento de obras

Orçamento e planejamento de obras andam praticamente de mãos dadas, como você pode ter notado.

E claro, nem precisamos falar da importância de um orçamento de obras bem feito, não é mesmo? Imagine por exemplo que você erre no orçamento e no meio da construção este erro seja percebido. Dependendo do tamanho do erro isso poderá até mesmo paralisar toda a obra por falta de verba, e não pense que isso é algo incomum, acontece mais do que você imagina.

E claro, durante um orçamento e planejamento de obras você precisará calcular cada uma das etapas. Quanto será gasto com a fundação? Com a laje? Pilares? Pedreiros? Concreto? É possível contratar mais um profissional, o orçamento permite? Este é o tipo de coisa que um engenheiro orçamentista deve ter na ponta do lápis, literalmente.

É possível separarmos o orçamento de obras em mais de um tipo diferente, se quiser dar uma olhadinha em cada um destes tipos e no que eles realmente englobam, é só clicar aqui.

Se quiser dar uma olhada melhor nessa parte de orçamento, confere só os melhores cursos de orçamento de obras online com certificado.

Que tal analisarmos um passo a passo, de maneira rápida e sem adentrarmos muito no assunto, sobre a importância do orçamento e planejamento de obras? Pois então vamos lá!

Passo a passo orçamento e planejamento de obras

Preste bastante atenção nestes 7 passos a seguir sobre as etapas de um orçamento e planejamento de obras, talvez você tire todas as suas dúvidas no processo:

1 – É viável ou não?

A primeira coisa a se fazer, e isso para qualquer coisa na vida, é verificar se é ou não viável. A empresa, ou você, possui caixa o suficiente para cobrir todos os custos por trás desta obra? A construção desta obra em específico irá trazer uma boa margem de lucro? Ou, caso se trate de um projeto próprio, o cliente possui fundos o suficiente para bancar toda a construção? Tudo isto faz parte do estudo inicial sobre a viabilidade da obra.

O bom aqui é que, dependendo do tipo de obras que você trabalha, uma vez que você tenha desenvolvido uma tabela com os principais custos fica mais fácil só adaptar esta tabela para as demais obras. Lembrando sempre que cada caso é um caso, então compensa você analisar bem para cada obra em particular.

Para que você possa confiar o máximo possível em seu estudo inicial da viabilidade econômica da obra, o melhor a se fazer é buscar o máximo possível de informações, analisar o projeto e o memorial descritivo da obra são excelentes pontos de partida. Eis algumas informações abaixo que poderão lhe ajudar bastante com seu estudo de viabilidade da obra:

  • Possuir uma lista com os equipamentos e as ferramentas que serão utilizados;
  • Custo para a execução do tipo de fundação a ser utilizada, bem como custos relativos para a preparação do terreno;
  • Custo para serviços terceirizados, ou para a contratação de mão de obra;
  • Estipular prazos para cada uma das etapas da obra;
  • Não se esqueça da taxa de remuneração da construtora;
  • Projetos arquitetônicos, estrutural, hidrossanitário, elétrico, ambiental, prevenção de incêndio e etc também deverão ser quantificados;
  • Custos referentes a regularização e o licenciamento da obra;
  • Conferir se há possibilidade para financiamento ou condição de pagamento;
  • Cálculo de Orçamento de Obra;
  • Organizar o cronograma da obra;
  • Cálculo de Retorno de Investimento – ROI;
  • Cálculo de BDI;
  • E, é claro, o planejamento das vendas.

Como você pode ter notado, há a necessidade de que o engenheiro orçamentista esteja presente nesta etapa, sendo ele um dos responsáveis para fornecer a base para uma definição de projeto.

2 – Falando em Orçamento…

Certo, uma vez que você já passou pela etapa acima e chegou a conclusão de que seu projeto é sim viável, agora é a hora de detalhar o orçamento de sua obra.

Há diversas Planilhas de Orçamento de Obra que você pode, e deve, utilizar para lhe auxiliar neste trabalho. Acesse o link, confira as planilhas, baixe aquela que mais lhe agrada e comece desde já a implementá-la, é através das planilhas que você conseguirá controlar toda a sua obra.

3 – Quanto custa isso?

Uma vez que você começou a preparar o orçamento da obra, agora é separar devidamente cada etapa criando um cronograma de custos para isto. Neste cronograma você irá organizar custos por cada etapa da obra, bem como a data de cada etapa. Isto é extremamente importante para que você tenha em mente qual será a duração de cada serviço, bem como quanto cada um deles irá custar.

Com este cronograma em mãos você será capaz de mapear todas as atividades da obra, bem como seus custos, do inicio ao fim, bem como identificar custos mensais que estejam acumulados, conseguir um planejamento de obra que seja mais realista, controlar melhor o fluxo de caixa e também melhorar a previsibilidade de sua obra.

4 – Hora de regularizar tudo

Um dos passos mais chatos de uma obra, porém realmente necessário, é a parte burocrática. Todos estamos cientes do quão burocrático pode ser conseguir todas as licenças e permissões necessárias para tocar o seu negócio, sendo que muitas vezes o prazo pode acabar interferindo diretamente em seu cronograma, ou seja, pode gerar até mesmo custos extras. Então é sempre bom ficar de olho nisso e pronto para alterar o cronograma caso realmente necessário.

E, se você acha que correr atrás disto tudo é cansativo e burocrático, experimente só não correr atrás disto tudo, a dor de cabeça com multas, notificações e embargos é maior ainda! É importantíssimo ter tudo nos conformes, uma obra paralisada até que o documento X seja aprovado é um rombo enorme no orçamento.

Estes são os itens necessários, que podem sofrer alterações dependendo da localização, para o licenciamento e regularização de uma obra:

  • A matrícula do imóvel;
  • A contratação de um profissional devidamente habilitado (CREA e CAU ativos);
  • Um projeto arquitetônico;
  • O alvará de construção;
  • ART assinada pelo engenheiro responsável pela obra;
  • Plantas, placa e ART devem estar na obra;
  • Certidão Negativa de Débito;
  • Atestado das concessionárias de esgoto e água;
  • Atestado de conformidade por parte de instalações de energia elétrica;
  • Auto de vistoria por parte do corpo de bombeiros;
  • Habite-se;
  • Registro do imóvel.

5 – Ficar por dentro de tudo o que rola na obra

Um bom orçamento e planejamento de obras vai além do que apenas fazer as tabelas e acompanhar tudo por detrás de um computador, é necessário que o profissional se envolva diretamente com a obra!

E claro, para que cada etapa ocorra da melhor maneira possível, é necessário contratar os melhores profissionais possíveis. Tenha sempre em mente se é mais vantajoso aumentar o número de funcionários ou simplesmente terceirizar determinado serviço.

Pensando em terceirizar? Então é bom tomar um cuidado redobrado! A terceirização pode ser uma ótima saída, mas é sempre bom se atentar a processos trabalhistas.

Segurança do Trabalho

A segurança dos trabalhadores no canteiro de obra deve ser uma prioridade, isso sem falar que é também uma obrigação! Quaisquer acidentes que ocorrerem no canteiro de obras irá prejudicar bastante a empresa como um todo, atrasando cronograma da obra, envolvendo processos trabalhistas, etc.

De modo a evitar que tais coisas ocorram, e também para garantir a segurança de todos os envolvidos com a obra, é necessário que você garanta:

  • Um planejamento eficaz para o canteiro de obras;
  • Que sejam feitas fiscalizações quanto o uso de EPIs e EPCs;
  • Que a obra seja cercada com andaimes, tapumes e telas de segurança de modo a evitar que possam ocorrer acidentes com pedestres;
  • Que as normas de segurança sejam devidamente seguidas;
  • Materiais tenham um local próprio para armazenamento.

Diário de Obra

Funciona tipo como um diário, onde você o preenche diariamente, como forma de manter um histórico da obra, onde você possa acompanhar a evolução diária e recorrer caso apresente dúvidas com relação a obra.

Quer um exemplo do que deve constar neste diário? Caso a concretagem tenha sido agendada para um determinado dia, mas nesse dia houve uma chuva forte que a impossibilitou, isto definitivamente é algo que deve constar no diário de obra.

6 – Conferindo os prazos

Se você tiver executado um bom planejamento de obra, não haverá tantas mudanças e revisões. Entretanto, se em algum momento de sua obra você verificar uma disparidade com relação ao seu planejamento de obra e cronograma, será necessário uma reformulação e adaptação.

Encare tais ajustes não como um problema, mas como uma etapa necessária para alcançar um método cada vez mais preciso.

7 – Finalizando a obra

Tudo certo? Então agora é só conferir se tanto o licenciamento quanto a entrega do imóvel já estão bem encaminhados e planejados. É nesse momento que você irá:

  • Verificar se o Habite-se, os alvarás sanitários, as vistorias e todos os outros documentos estão em dia;
  • Planejar como sera a entrega do imóvel para o cliente.

É importante planejar até mesmo a entrega do imóvel, pois este é um momento muito especial para quem o recebe. Para quem recebe pela primeira vez a chave de seu imóvel em mãos é sim um momento especial, o qual merece ser devidamente planejado!

Conclusão

Pode até ser um pouquinho extenso, mas agora você pode dizer que tem uma boa noção do que é orçamento e planejamento de obras, da sua real importância em uma obra e de como eles anda de mãos dadas, não é mesmo? E caso queira se aprofundar um pouco mais, você poderá conferir nossos vários artigos sobre orçamento de planejamento de obras, para lhe ajudar a aprofundar melhor neste assunto.

E já sabe né, dúvida, é só perguntar! E se realmente gostou e conseguiu aprender algo lendo este artigo, não deixe de compartilhar com seus amigos e conhecidos, é sempre bom espalharmos conhecimento para todos ao nosso redor!

Escreva um Comentário