A decoração de uma casa diz muito sobre seus moradores. Com móveis mais clássicos, é de se interpretar que os donos são admiradores de eras passadas, enquanto peças com design curvilíneo ou irregular criam uma aura moderna e despojada. O mesmo efeito tem a pintura escolhida para as paredes, e principalmente para o quarto. Afinal, o cômodo é um dos mais pessoais de um imóvel, e pode transmitir sensações diferentes a cada cor escolhida. Você já pensou, por exemplo, em ter um quarto roxo?

A cor roxa pode ser utilizada em diversas tonalidades. Entre as mais escuras está a violeta, que lembra o tom da flor de mesmo nome. Mais clara e suave, existe o lilás. E entre essas duas, uma infinidade de misturas possíveis, uma vez que o roxo é criado pelo mix entre vermelho e azul. Variando as porcentagens de cada cor na mistura e seus tons, um novo roxo pode ser originado.

Uma variedade de sensações

A intensidade de pigmentação do roxo também define as sensações transmitidas por ela. O lilás, por exemplo, é muitas vezes utilizado para o quarto de crianças, pois mostra delicadeza e transmite relaxamento. A cor roxa mais intensa, no entanto, invoca sentimentos de espiritualidade, luxo, sobriedade e, se mais avermelhada, de feminilidade.

Ter um quarto roxo é, primeiro, um estímulo ao cérebro. Isso porque essa coloração estimula o sistema nervoso a encontrar soluções para os problemas e a equilibrar a mente. Desta forma, a cor é também indicada a outros espaços de descanso na casa, assim como ao escritório de trabalho. A pigmentação pode também auxiliar durante a noite de sono, graças à sensação de tranquilidade. O resultado é uma noite mais regular de sono e a melhor recomposição do organismo.

Caso a tonalidade escolhida seja o púrpura, o indivíduo percebe em seu quarto a criação de uma aura de maior sensualidade. Por isso, a pigmentação é indicada para o quarto de casais e jovens solteiros. Por ser um tom mais escuro, o púrpura deve ser aplicado apenas em alguns detalhes específicos ou uma parede única, para que não crie um espaço sufocante. Além disso, a coloração púrpura não absorve luz, o que a torna ideal para a pintura em paredes opostas à claridade do sol. Na hora de dormir, essa característica consegue igualmente garantir um sono mais regular.

Quarto roxo: como fazer?

Contando com essas sensações, a cor pode aparecer nos mais variados espaços. O mais comum é aplicar a tonalidade na parede. Em geral apenas um muro recebe-a, visto que o excesso de tinta pode tornar o espaço escuro ou com uma aura pouco aconchegante. Ou seja, ao escolher tingir uma parede, é importante deixar ao menos uma delas na cor branca, par a contrabalancear a presença de pigmentação no quarto.

Ao mesmo tempo, o roxo pode ser aplicado na decoração. Você pode escolher móveis, abajures, roupas de cama, quadros, papeis de parede. O ideal é sempre combinar a tonalidade com outros espaços do quarto, evitando grandes contrastes.

Harmonizar o laranja com o roxo não trará um bom resultado, mas a cor e tons mais frios, como o azul, ou então o rosa, são ótimas escolhas para decoração. Para facilitar essa combinação, basta analisar um círculo cromático: as cores mais próximas combinam, enquanto as mais distantes criam contrastes pouco interessantes na decoração.

Confira alguns exemplos de como ter um quarto roxo:

 

 

fonte: http://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Galeria-de-fotos/fotos/2013/08/100-quartos.html#F21

Veja também

Escreva um Comentário