Falar da Arquitetura Moderna vai bem além do que pensar em ideias novas para a Arquitetura. Na verdade, é algo bem diferente disso.

A Arquitetura Moderna está ligada ao Modernismo, um movimento da Arquitetura. Não à sensação de novidade, de inovação, apesar de ter significado isso no seu auge.

Pensando em esclarecer essas diferenças, produzimos este texto. Assim, será mais simples para você perceber como esse tipo de Arquitetura pode te ajudar na construção de um imóvel.

Também vamos apresentar alguns exemplos de construções no estilo moderno e falar de Oscar Niemeyer, um grande modernista brasileiro. Continue lendo!

Entenda a Arquitetura Moderna

O estilo moderno da Arquitetura tem como principal característica a simplicidade dos seus traços. Não significa que eles são “sem graça” ou simplórios. Em vez disso, suas formas não tem tantos detalhes, o que acaba tornando a estrutura visualmente mais clean e imponente.

Essa simplicidade também se manifesta na matéria-prima utilizada nesse tipo de arquitetura. Geralmente, as estruturas mantêm o concreto aparente e utilizam de muito vidro e aço.

A Arquitetura com essas características surgiu na Europa e, principalmente no século XX, foi marcada pela rejeição aos estilos tradicionais.

arquitetura moderna

O arquiteto alemão Mies van der Rohe (1886 – 1969) foi quem resumiu esse tipo de arquitetura de modo mais preciso. Segundo ele, “menos é mais”.

Com essa premissa, podemos distinguir o conceito Moderno da arquitetura com o significado de moderno. Moderno, no dicionário, é algo “novo, relativo ou pertencente à época histórica em que se vive”.

Já o Moderno relacionado à arquitetura se refere ao produzido no período citado da História ou que mantém seus preceitos de “menos é mais”.

Arquitetura Moderna no Brasil

No Brasil, o Modernismo foi influenciado pela transformação da arte e um importante evento: a Semana de Arte Moderna de 1922. Depois, a Arquitetura Moderna se tornou bastante expressiva no País, especialmente até a década de 1950.

Mas isso não significa que esse estilo de arquitetura foi deixado de lado. Ele é ainda bastante comum e apreciado pelos arquitetos.

Quem trabalha com esse modelo se preocupa, principalmente, com o modo que as construções serão utilizadas pelas pessoas.

Por exemplo: o vão livre do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo (MASP) é um grande exemplo da Arquitetura Moderna brasileira. O espaço foi projetado por Lina Bo Bardi e inaugurado em 1947.

Sua principal característica é que o vão livre, assim como o MASP, são muito bem integrados ao espaço urbano.

Seu planejamento considerou exatamente o que as pessoas poderiam fazer com aquele espaço livre. Hoje, o vão é palco de eventos e manifestações culturais de diversos tipos.

Outros exemplos da Arquitetura Moderna no Brasil são:

  • A Casa da Liberdade e a Casa de Vidro, em São Paulo (SP), obras de Lina Bo Bardi, como o MASP;

  • Edifício Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro (RJ), obra do arquiteto Lúcio Costa;

  • Obras de Oscar Niemeyer em Brasília (DF), como o Palácio da Alvorada e Congresso Nacional, e outras em Belo Horizonte (MG), como a Casa do Baile.

Todas elas dão destaque especial ao concreto aparente e são bastante imponentes, concorda?

Oscar Niemeyer: um grande modernista

palacio planalto brasil

Sem dúvida, Oscar Niemeyer foi um dos maiores modernistas que o Brasil já viu. Falecido em 2012, o arquiteto foi responsável por grandes construções deste tipo, como toda a Brasília — uma cidade projetada como 100% modernista.

São 83 construções atribuídas a Niemeyer. Seu objetivo sempre foi a reinvenção estrutural, pois reproduzir o que já existia não lhe interessava. As curvas foram a assinatura do arquiteto, e deram exatamente esse novo visual ao Modernismo brasileiro.

Características da arquitetura moderna

Como explicamos antes, a Arquitetura Moderna preza pela simplicidade de suas estruturas. Mas ela também dá certa atenção a formas geométricas mais “cruas”, sem muitas ornamentações.

Outra característica muito marcante deste tipo de arquitetura é o uso de barras de aço aparentes. Assim, as estruturas se tornam ainda mais aparentes.

Além disso, o arquiteto suíço Le Corbusier definiu cinco princípios básicos para a Arquitetura Moderna. São cinco pontos que servem como base para as construções e inspiram arquitetos até hoje.

Os princípios são os seguintes: fachada livre, janelas em fita, pilotis, planta livre e terraço-jardim.

Somadas a esses, há outras características frequentemente percebidas em obras modernas. Explicamos todos abaixo.

Fachada livre

Dizer que um prédio tem a fachada livre significa que a frente do imóvel não tem divisórias em suas estruturas. Ela é contínua, inteira sempre que possível, lisa e livre de vedações.

Essa característica dá um visual mais clean à estrutura e certa liberdade aos projetos. Nos projetos de Niemeyer, por exemplo, as estruturas curvas não têm divisões no visual, o que só reforça o aspecto curvo da construção.

Janelas em fita

Janelas em fita são mais amplas, seja verticalmente, seja horizontalmente. Elas também não são abertas do centro para os lados, como acontece com a maioria das janelas.

O principal objetivo desse tipo de janela é garantir maior luminosidade natural aos ambientes internos.

Pilotis

Já os pilotis são grandes colunas, geralmente em formato circular, em vez de quadradas. Elas substituem parede estruturais e criam vãos abertos, livres para a circulação de pessoas.

Com esse princípio, os ambientes se integram melhor ao que há ao redor, já que os vãos não são delimitados por paredes.

Terraço-jardim

A ideia de terraços-jardins sugere exatamente que jardins sejam instalados no topo dos prédios. Esse espaço garante uma nova opção de lazer aos indivíduos Também “casa” com a proposta de prédios cada vez mais sustentáveis, uma proposta atual e importante para o equilíbrio urbano.

Planta livre

Enquanto isso, o princípio de planta livre da Arquitetura Moderna propõe o uso mínimo de paredes divisórias. Em vez disso, os cômodos se integram, sem divisões físicas ou visuais. Quando necessário, as colunas substituem paredes.

colunas arquitetura

Funcionalidade do espaço

Como citamos antes, as estruturas modernas têm preocupação extra com seu uso pelas pessoas. Por isso, elas devem ser práticas e funcionais. Assim, seu aproveitamento pelas pessoas seja simples e variado.

Traços simples

A Arquitetura Moderna valoriza linhas retas, traços marcados e poucos adornos em sua estrutura. A simplicidade da estrutura é que o define o seu visual, principalmente.

Como construir com características modernas?

Sem dúvida, o estilo de Arquitetura Moderna é bastante atrativo e cheio de vantagens. Ele garante, por exemplo, uma maior iluminação do espaço, o que pode melhorar sua qualidade de vida.

Pensando nisso, nós apresentamos a seguir algumas dicas de no quê investir para construir ou adaptar um imóvel para o estilo moderno.

É importante dizer que, ao pesquisar por referências, você deverá encontrar principalmente grandes construções. Mas isso não significa que o modernismo é indicado apenas para amplos imóveis.

Em vez disso, você pode aplicá-lo onde quiser — inclusive em pequenas construções. Até porque, várias das características Modernas vão fazer o espaço parecer maior.

Feito esse destaque, é hora de falar sobre como adotar à Arquitetura Moderna. Veja abaixo!

Integração de ambientes

casa moderna

Se você leu este texto até aqui, vai se lembrar de quando falamos da integração dos espaços na Arquitetura Moderna. Suas construções utilizam o mínimo possível de paredes divisórias, para que o espaço pareça um só.

Com esse modo de construção, o espaço parece mais amplo e integrado. Ele torna mais fácil, inclusive, a interação entre as pessoas que transitam ou moram nele.

Em uma casa moderna, essa integração pode ser feita facilmente entre a cozinha e a sala de estar, o que é bastante comum.

Com no máximo uma bancada para a divisão, esse espaço se torna um ambiente ainda mais interessante para a relação com amigos e família. Afinal, as pessoas geralmente passam muito tempo na cozinha e na sala, por causa da tevê. Por que não unir esse espaço?

Além da sala e da cozinha, a integração dos ambientes pode acontecer, por exemplo, entre o interior do imóvel e o espaço externo. Nesse caso, só será preciso contar com muito vidro, como explicaremos logo mais.

Revestimentos de madeira

A madeira é um revestimento “quente”, que traz a sensação de aconchego. Por isso, ela é uma boa opção para combinação com o vidro e concreto, pois vai equilibrar as sensações. Enquanto esses últimos trazem um visual mais “frio” ao ambiente, a madeira acaba por torná-lo mais atrativo.

Você pode aplicar a madeira na parede ou no piso. Ela também pode ser aplicada em painéis divisórios. Ou ainda como um painel para impedir a entrada de luz solar em parte do dia.

Linhas “limpas”

Não importa se a construção tem linhas retas ou curvas. O importante no modernismo é que essas linhas sejam “limpas”, livres de ornamentações. Por serem simples, elas trarão requinte à estrutura e garantirão o visual mais imponente do imóvel.

Uso do concreto

Em grandes obras modernas, o concreto está sempre aparente, sem qualquer tipo de cobertura. No seu imóvel, você pode aderir a esse estilo ou não. Tudo vai depender da sua proposta de decoração.

O importante, neste caso, será não investir em cores “berrantes”. Para a Arquitetura Moderna, o ideal é garantir um visual mais sóbrio ao espaço. Mesmo que essa sobriedade aparece em tons de preto, marrom, azul-escuro etc.

Telhado não aparente

Para reforçar a ideia de linhas simples e sobriedade, um imóvel moderno costuma não ter o telhado aparente. Ou seja, o telhado costuma ser embutido, sem telhas aparecendo na fachada.

planta livre

Presença da natureza

Sempre que possível, vale muito a pena construir um jardim no terraço do imóvel, como um dos princípios da Arquitetura Moderna sugere. Assim, o espaço sobre a casa será mais um ambiente de lazer no imóvel, um local para estar perto da natureza e receber um pouco da luz solar.

Se essa não for a sua ideia, você também pode optar por um jardim comum. Seja na fachada, nos fundos ou ao redor do imóvel. O importante é ter uma parte da natureza por perto, inclusive com jardins verticais.

Iluminação natural

Sem dúvida, a iluminação natural é uma das partes mais atrativas deste tipo de construção. A luz do sol pode trazer enorme bem-estar ao dia a dia.

Para garantir isso, um imóvel moderno precisa contar com grandes janelas. O vidro permitirá a passagem da luz por todo o dia. Então, é necessário que a construção seja feita pensando na incidência solar (de que lado ela acontece?).

Vale a pena instalar grandes cortinas e persianas, para diminuir a iluminação, quando desejado. O vidro pode “substituir” uma parede, indo do chão ao teto, ou apenas compor grandes janelas. As portas externas do imóvel também podem ser feitas do material.

Pé direito alto

Para que toda a iluminação e amplitude do espaço seja ainda maior, é sempre indicado estabelecer pés-direitos altos pelo imóvel. Assim, a sensação de integração dos ambientes será ainda maior.

Pronto! Agora você já sabe mais sobre a Arquitetura Moderna e sobre como aderir a esse estilo em sua construção.

Na hora de realizar o seu projeto, não se esqueça de contratar um bom arquiteto. Especialista no assunto, ele poderá fazer sugestões e também executar sus ideias da melhor forma.

Outra dica é pesquisar por fotos de referência. Assim, você poderá desenvolver suas ideias com um pouco mais de precisão.

Escreva um Comentário