Como Cuidar de Orquídeas? Conheça os Cuidados Necessários!

Ao contrário que muita gente imagina, saber como cuidar de orquídeas é bem mais simples que parece. Além de ter uma beleza única e decorar qualquer ambiente com maestria e sofisticação, a orquídea exige pouca manutenção, porém requer muita atenção aos seus cuidados. Mas nada que não se possa aprender e reproduzir para cultivar orquídeas sempre lindas ao seu redor, seja ao ar livre ou em ambientes fechados.

O problema é que a falta de informação sobre o seu cultivo prejudica o seu desenvolvimento. Não que seja difícil, mas algumas dicas de como cuidar de orquídeas são essenciais para que você obtenha sucesso.

Como por exemplo, evitar os vasos de plástico, regar e adubar adequadamente, cuidar dos brotos, expor a planta na quantidade correta de luz, esterilizar os utensílios e outras dicas práticas são capazes de manter suas orquídeas vistosas e saudáveis por muito mais tempo e ainda garantir suas próximas florações.

Quer saber como cuidar de orquídeas corretamente e de forma bem prática? Então, continue lendo o nosso artigo abaixo, que em pouco tempo se tornará um “expert” em orquídeas!

Confira!

Como Cuidar de Orquídeas?

como cuidar de orquídeas
Como cuidar de orquídeas é mais fácil do que se imagina.

As orquídeas são uma preferência em todo o mundo em se tratando de plantas ornamentais. Por serem plantas muito versáteis, multicoloridas e donas de uma beleza única e extraordinária, as orquídeas são sempre muito cobiçadas.

O que muita gente não sabe é que o cultivo delas não é lá tão cheio de dificuldades, basta respeitar as peculiaridades de cada espécie. Sim, porque em termos gerais, as orquídeas não demandam grande manutenção.

São os pequenos detalhes no cultivo de cada espécie é que farão grande diferença no seu desenvolvimento.

Porém, com todas as dicas abaixo, você vai conseguir cultivar diferentes espécies da maioria das orquídeas vendidas comercialmente no Brasil.

Você vai poder mantê-las saudáveis e ainda garantir as próximas florações, quem sabe até mais de uma vez no mesmo ano, tanto em ambientes fechados como ao ar livre.

No entanto, apesar de versáteis e resistentes, as orquídeas são espécies de plantas delicadas e estão sujeitas a uma série de doenças e carências quando expostas a más condições de luz, solo, calor e umidade.

Sem o conhecimento suficiente, as suas orquídeas podem ser atacadas por pragas se você não souber como adotar medidas preventivas, ou até mesmo morrer por excesso ou falta de água, luz e umidade, caso você não consiga manter o controle disso tudo da maneira correta.

Assim, é fundamental que você compreenda como cuidar de orquídeas da maneira adequada. Veja como abaixo!

Leia mais: Orquídeas: O Guia Completo!

Como Escolher a Orquídea Certa?

É preciso saber identificar a espécia para saber como cuidar de orquídeas.
É preciso saber identificar a espécia para saber como cuidar de orquídeas.

Existem cerca de 35 mil espécies de orquídeas no mundo, sendo que mais de 3.500 são espécies nativas espalhadas por todo o Brasil. Sem falar que todas essas espécies estão divididas em mais de mil gêneros, contando ainda com uma infinidade de variedades de cruzamentos híbridos.

Por causa disso, fica praticamente impossível identificar uma espécie sem que se saiba o seu nome científico. Por isso, a primeira dica para saber como cuidar de orquídeas é saber qual o seu tipo (nome, espécie, gênero).

Assim, sempre que for comprar uma orquídea, opte por feiras e exposições, orquidários ou florálias, para saber exatamente o tipo de orquídea que está levando para casa.

Em seguida, tão importante quanto é procurar escolher orquídeas que se adaptam à sua região e local onde pretende cultivá-la. Por exemplo, a grande maioria das orquídeas brasileiras são epífitas.

Ou seja, elas crescem presas aos troncos das árvores como forma de apoio, se alimentando de nutrientes que caem delas pelas suas raízes e folhas.

No entanto, isso não quer dizer que você não possa cultivar as mesmas espécies em vasos dentro de casa, no jardim ou varanda. Tudo vai depender das necessidades específicas da sua planta em relação ao local de cultivo.

Outra dica importante é que, como as orquídeas costumam florescer apenas uma ou duas vezes ao ano, tente escolher diversas espécies diferentes, para que você consiga ciclos de floração alternados.

Dessa forma será possível manter uma floração constante em diferentes épocas do ano, com pelo menos uma das plantas floridas.

Leia mais: Como cultivar orquídeas? Em Vasos e Troncos

Como Cuidar de Orquídeas em Árvores

Idealmente, as orquídeas podem ser cultivadas em árvores.
Idealmente, as orquídeas podem ser cultivadas em árvores.

Para saber como cuidar de orquídeas em árvores é preciso primeiro escolher muito bem o tipo de árvore. Para começar, elas não gostam das espécies com tronco descamante, como pau-ferro e jabuticabeira.

Árvores com copas muito densas, como a mangueira, ou que costumam perder muitas folhas, como o jasmim-manga também devem ser evitadas.

As orquídeas gostam de troncos que possuem cascas grossas em que possam fixar bem suas raízes e que proporcionam uma meia-sombra. Ou seja, árvores que são capazes de iluminar e ao mesmo tempo, protegê-las do calor e do vento.

Para plantar a orquídea no tronco, retire-a do vaso, removendo boa parte do substrato. No entanto, coloque um pouco de musgo entre suas raízes e o trono para manter a umidade.

Para prendê-la e ajudar na fixação, utilize uma meia-calça velha ou um barbante de algodão. Ela não vai precisar de adubação e nem de regas, se a chuva no local der conta do recado. O resto dos nutrientes que ela precisa para viver, a orquídea vai retirar da natureza.

Como Cuidar de Orquídeas em Apartamento (Ambientes Fechados)

As orquídeas podem ser cultivadas em apartamentos, desde que seguindo seus cuidados específicos.
As orquídeas podem ser cultivadas em apartamentos, desde que seguindo seus cuidados específicos.

É perfeitamente possível cuidar de orquídeas em apartamento ou qualquer outro ambiente fechado, desde que você tenha alguns cuidados. Como por exemplo, manter a umidade do vaso e do ar para evitar a proliferação de fungos e bactérias.

Como em qualquer local fechado, para poder manter a salubridade do ambiente é necessário controlar a sua umidade através da qualidade do ar. Ou seja, ventilação, iluminação e irrigação adequadas.

Uma boa ideia é colocar as orquídeas próximas a aquários e umidificadores de para a planta não desidratar. Para uma boa iluminação, janelas são bons locais para receber uma quantidade de luz adequada. No caso de locais em que podem ser abertos, como varandas, proteja-as de ventos fortes.

Como já dissemos, a maioria das orquídeas comercializadas aqui no Brasil são epífitas, portanto, o ideal é reproduzir o mesmo ambiente externo dentro de casa. Fazendo isso você vai conseguir cultivar orquídeas em ambientes fechados em problemas. Para tanto, basta continuar lendo o artigo abaixo e seguir o resto das dicas.

Como Cuidar de Orquídeas em Vaso

Saber como cuidar de orquídeas em vasos é mais fácil que se imagina.
Saber como cuidar de orquídeas em vasos é mais fácil que se imagina.

Para cuidar das orquídeas no vaso você vai precisar seguir alguns passos e decidir primeiro onde é que este vaso irá ficar – se do lado externo ou interno da casa.

Apesar das orquídeas serem vendidas em vasos de plástico, quando for plantar, opte por vasos de barro ou de fibra de coco que são mais porosos e favorecem a drenagem da água, mantendo a umidade por mais tempo e evitando que as raízes apodreçam.

Há modelos com furos na lateral, que são mais indicados para locais mais úmidos e áreas externas, podendo até serem pendurados para facilitar a drenagem. Caso optar por vidro ou plástico, fique mais atenta às regas para não encharcar a planta.

Caso a base da orquídea estiver a menos de um dedo da boca do vaso, está na hora de trocá-la de vaso. O ideal é deixá-la dois dedos de altura abaixo da boca do vaso.

Ao trocar, observe de qual lado surgem os novos brotos (frente da orquídea) e coloque a parte posterior encostada em um dos lados do vaso para firmar o seu desenvolvimento.

Para a troca de vaso, acrescente chips de fibra de coco ou musgo à planta. Você pode também acrescentar ao vaso uma mistura de nó de pinho, carvão vegetal e cascas de madeira, que além de decorar, vão conservar a água no vaso por mais tempo.

No caso de um ambiente muito seco, acrescente também um um pouco de musgo para manter o substrato úmido por mais tempo ainda. Mas, não se esqueça de trocar o substrato a cada dois anos, para evitar que o material entre em decomposição e comprometa a saúde da planta.

Leia mais: Como plantar orquídeas? Veja o passo a passo

Como replantar a orquídea no vaso

Para saber como plantar as orquídeas em vasos, basta seguir os passos rápidos abaixo, além das outras dicas a seguir:

  • Retire a planta do vaso original e todo o seu substrato;
  • Coloque cascalhos ou qualquer outro substrato de sua escolha no fundo do vaso para facilitar a drenagem da água;
  • Umedeça as raízes;
  • Retire qualquer folha amarelada ou manchada e limpe todas as folhas;
  • Coloque a planta no centro do vaso e não deixe ultrapassar o limite do vaso;
  • Complete o vaso com nó de pinho ou placa de madeira;
  • Fique atento a pragas e às cores das folhas para qualquer sinal de suas necessidades, como mais luz, por exemplo;
  • Não precisa regar, pois já umedeceu as raízes;
  • Mantenha o vaso em local com boa iluminação, umidade do ar e pouco vento (ler cada item abaixo);
  • Vá girando o vaso de tempos em tempos;
  • Faça uma troca de substrato e adubação a cada florada e mantenha a rega conforme a sua espécie.

Como Controlar a Irrigação das Orquídeas

As orquídeas não gostam de regas excessivas.
As orquídeas não gostam de regas excessivas.

Todas as orquídeas, não importando a espécie, não se adaptam ao excesso de água. Por isso, controlar a irrigação e manter a umidade sob controle é fundamental para seu desenvolvimento.

No caso dos vasos, é muito importante que ele promova uma drenagem eficiente. Portanto, na hora da regar, nada de encharcar a planta. Você pode até utilizar um borrifador para deixar o substrato úmido, mas a maneira mais correta de regar uma orquídea é por cima, através de um regador, deixando que a água escorra totalmente pelos furos do vaso.

A quantidade de regas vai variar de acordo com a época do ano, o local de cultivo e o tipo de substrato utilizado no vaso. O ideal é regar pelo menos duas vezes por semana em dias mais quentes.

Para saber se a planta está precisando ser regada, basta testar a umidade colocando o seu dedo no solo ou no seu substrato. Caso esteja úmido, espere mais alguns dias para voltar a regar.

O substrato deve ficar úmido, mas nunca encharcado, pois a maior causa de morte de orquídeas são as regas excessivas.

Dispense também os pratinhos embaixo dos vasos para não acumular água, que poderá apodrecer as raízes.

Como Fazer a Adubação Correta das Orquídeas

As orquídeas podem manter uma adubação bem simples, com poucos produtos químicos. Você pode até apostar em ingredientes caseiros, como a canela em pó e o sabão de coco, farinha de osso, torta de neem, torta de mamona, entre outros.

Outro detalhe importante de como cuidar de orquídeas é fazendo uma adubação semanal com adubos orgânicos ou trimestral com adubos químicos para ambientes fechados, para evitar atrair insetos ao usar adubos orgânicos.

No caso dos adubos químicos, o NPK 20-20-20 é uma opção. Caso você quiser optar por adubos líquidos foliares, é só adicionar algumas gotas à água antes de regar. Procure molhar a parte inferior das folhas delas, pois é nesta parte que se encontram os estômatos que realizam a absorção de água e nutrientes.

Leia mais: Adubo caseiro para orquídeas: veja 4 incríveis receitas!

Como Podar as Orquídeas

como cuidar de orquídeas: podas
As podas são às vezes necessárias.

As orquídeas também precisam ser podadas e, de vez em quando, é necessário cortar uma haste ou uma folha machucada. Mas, caso seja necessário, é preciso primeiro esterilizar a tesoura de poda com um maçarico ou com a chama do fogão, e só fazer o corte quando o instrumento estiver frio.

Antes de passar para outra planta, repita o mesmo procedimento para a transmissão de doenças. As orquídeas do gênero Phalaenopsis, por exemplo, costumam florescer de novo a partir das suas hastes antigas.

Para fazer a poda, basta cortar a haste floral apenas se ela estiver seca por conta própria. Mas, enquanto ele estiver verde não corte a haste. Caso uma folha ou a haste estiver machucada, a canela em pó pode agilizar o processo de cicatrização e impedir o ataque de fungos e pragas.

Como cuidar da sua Floração

Se você comprar uma substância chamada NPK 10 30 20 ( que possui uma concentração grande de fósforo) você poderá estimular a floração de sua orquídea. Não se assuste quando as flores caírem, isso é normal.

Nessa fase, a planta entra em um período de “dormência”: ela passa alguns meses descansando e recuperando suas energias para que possa florescer mais uma vez no ano seguinte. Para ajudá-la, corte a haste que estava florida bem rente às folhas.

Existem diversos tipos de adubos específicos para orquídeas. Para estimular a floração, o mais utilizado é o NPK 10 30 20, que tem maior concentração de fósforo. Aplique-o pela manhã ou ao entardecer.

Como cuidar das suas Folhagens

Para saber como cuidar de orquídeas é preciso observar suas folhagens.
Para saber como cuidar de orquídeas é preciso observar suas folhagens.

A melhor forma de saber como cuidar de orquídeas é observando a aparência das suas folhagens. As cores das folhas sempre vão dar as dicas que você precisa para identificar o que elas precisam.

Assim, se as cores das folhas da orquídea estiverem escuras (verde garrafa) é sinal de que ela está precisando de mais luz. Já se as folhas estiverem amareladas isso quer dizer que a planta está sendo exposta demais ao sol.

E se as folhas da orquídea estiverem manchadas, amenize as manchas com fumo de corda. Para preparar, aqueça o fumo em água por uma hora até formar uma solução consistente e depois, dilua em água antes de aplicar na planta. Depois, borrife sobre as folhas até que dê resultado.

Caso você observe pequenos insetos e/ou pulgões nas folhas, utilize uma esponja umedecida com sabão de coco para limpá-las.

Como Controlar a Ventilação

As orquídeas não gostam de umidade, portanto o local ideal deve ser bem arejado. No entanto, orquídeas também não toleram ventania ou correntes de ar muito intensas. As flores de uma orquídea são muito frágeis e podem cair facilmente,a ssim como os vasos. Além disso, ventilação em excesso pode secar mais rapidamente a planta e deixá-la desidratada.

Como Controlar a Iluminação

A iluminação correta é essencial para quem quer aprender como cuidar de orquídeas.
A iluminação correta é essencial para quem quer aprender como cuidar de orquídeas.

As orquídeas precisam de luz para florescer, mas a incidência direta dos raios solares pode queimar suas folhagens. No entanto, a quantidade de luz que cada orquídea vai precisar depende da sua espécie, pois cada uma cresce em um ambiente diferente.

Há espécies que vivem em matas fechadas, outras em ambientes abertos e outras onde a luz penetra por entre as frestas das árvores. Em geral, o ideal é que a planta receba sol pela manhã (até as 9 horas) ou no final da tarde (depois das 16 horas).

Caso a orquídea esteja sendo cultivada dentro de casa, procure posicioná-la próxima à janela, mas em um local protegido por tela ou cortina. Em ambientes internos, o ideal é colocá-la debaixo de uma pergolado ou de uma copa de uma árvore. Tudo isso vai garantir uma boa iluminação, sem que a planta receba uma incidência direta do sol.

A regra é bem simples para saber identificar a iluminação correta de uma orquídea: observe a coloração das suas folhas. Se as folhas estiverem mais quentes que suas mãos ela precisa de sombra, folhas amareladas também são um sinal de excesso de luz e as cores escuras indicam pouca iluminação.

Para ter certeza sobre a quantidade de luz, você pode também adquirir um aparelho chamado “luximetro”, que irá medir a luminosidade do ambiente em lux, inclusive a luz artificial.

Leia mais: Orquídeas com folhas murchas e amareladas: o que fazer?

Como Combater Pragas e Doenças

As pragas são muito comuns, como pulgões e cochonilhas. Normalmente, os primeiros sinais são o aparecimento de manchas na folhagem. Uma forma de prevenir esses ataques de pragas é borrifando as folhas e raízes com uma combinação de detergente líquido diluído em água.

Em caso de infestações mais graves, o ideal é esfregar a barra de sabão pura, sem diluir, com o auxílio de uma escova de dente. Depois, coloque a orquídea na sombra por 24 horas, lavando novamente com água e mudando-a de vaso. Não esqueça se isolá-las das outras.

Identifique suas Orquídeas

Todos esses cuidados são essenciais e devem fazer parte de uma rotina de cuidados. Mas nada vai adiantar se você não manter um controle acirrado do que já foi realizado. Para facilitar essa tarefa, identifique suas orquídeas com plaquinhas, constando o nome da espécie e a sua última floração.

Assim, você vai poder determinar quando ela irá florir novamente e quais os cuidados que deverão ser feitos. Como mudança de vaso enova adubação. A próxima florada, por exemplo, pode ser estimulada com NPK 10 30 20, que tem maior concentração de fósforo.

Leia mais: Tipos de orquídeas

Como Cuidar de Orquídeas Phalaenopsis

As orquídeas Phalaenopsis é uma das espécies mais populares e fáceis de cultivar.
As orquídeas Phalaenopsis é uma das espécies mais populares e fáceis de cultivar.

As orquídeas Phalaenopsis é um dos gêneros mais famosos e populares, pois a sua floração é uma das mais duráveis (até 90 dias), sendo muito indicada para os ambientes internos. Para cultivá-la, tente regar somente o substrato, evitando acumular água entre as folhas.

Como Cuidar de Orquídeas Oncidium

Orquídeas do gênero Oncidium como a Twinkle Jasmin adoram luz.
Orquídeas do gênero Oncidium como a Twinkle Jasmin adoram luz.

As orquídeas do gênero Oncidium, como a Chuva de Ouro possuem crescimento ascendente, e preferem o cultivo em placas. Elas também preferem uma luminosidade mais dosada e um sombreamento razoável. A sua floração pode durar entre 20 e 30 dias.

Como Cuidar de Orquídeas-Bambu

A orquídea-bambu é uma espécie terrestre.
A orquídea-bambu é uma espécie terrestre.

As orquídeas-bambu são um gênero de orquídeas terrestres que são plantadas diretamente no solo. Elas formam touceiras de até 2 m de altura com folhas compridas e estreitas, e suas flores misturam tons de rosa e roxo, com floração típica no verão.

Como Cuidar de Orquídeas Cattleya

A orquídea Cattleya são uma das espécies mais cultivadas.
A orquídea Cattleya são uma das espécies mais cultivadas.

As orquídeas Cattleya são fáceis de cuidar, mas não são indicadas para ambientes internos, devendo ser cultivadas em árvores. Suas flores são grandes e vistosas que duram, em média, 15 dias.

Como Cuidar de Orquídeas Vandas

As orquídeas Vandas possuem cores muito variadas.
As orquídeas Vandas possuem cores muito variadas.

As Vandas são espécies que gostam de viver penduradas, em locais quentes e úmidos, mas deve-se evitar água acumulada. Sendo assim, elas preferem ser cultivadas em troncos de árvores ou treliças de madeira e não precisam de substrato. Suas flores duram, no mínimo, 30 dias.

E aí, curtiu as dicas de como cuidar de orquídeas? Então agora você já pode cultivá-las em casa, no seu jardim e onde mais quiser. Aproveite para decorar a sua casa e volte para nos contar os resultados.

você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.