Orquídeas são uma das flores mais belas e delicadas que existem. Com alto grau ornamental, a planta é uma das preferidas dos apaixonados pela natureza. E também por quem deseja dar um colorido especial ao lar dando um toque mais sofisticado à decoração. No entanto, é fundamental saber como cultivar orquídeas corretamente para mantê-las sempre bonitas e saudáveis.

Mas toda essa beleza não é de graça, tanto é que as orquídeas dão um certo trabalho para cultivar. Para garantir o seu crescimento saudável ela exige uma manutenção constante, atenção e cuidados especiais.

Afinal, como a maior parte das espécies da planta é epífita, ou seja, cresce presas em árvores, onde conseguem facilmente todos os nutrientes de que precisam, é preciso que sejam adequadas em casa ao mesmo ambiente em que estão acostumadas.

Isso porque no cultivo em casa, normalmente é em vasos e, nesse caso, ela não tem como obter seu “alimento” da natureza. Por isso, é preciso aprender como cultivar orquídeas sob as condições semelhantes às encontradas pela planta na natureza. É aí que entra a necessidade de se dedicar à planta. Do contrário, dificilmente as flores vão crescer fortes e bonitas.

Para te ajudar, selecionamos algumas dicas de como cultivar orquídeas em casa muito fáceis de aprender. Em pouco tempo sua casa vai estar toda florida e a sua coleção enorme!

Vamos lá!

Adquira a sua muda!

O primeiro e mais importante passo para cultivar uma orquídea é comprar uma muda. Ou, se você ganhou uma orquídea de presente e quer que ela dure, comece por aí.

Um fator importante é atentar para a procedência da planta. O mais prudente é adquirir um exemplar de cultivadores experientes, garden centers, orquidários e floriculturas de boa procedência. Portanto, NUNCA retire uma espécie da natureza.

CURSO GRATUITO DE COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS

✔ Como regar! ✔ Luz e ambientes corretos ✔ E muito mais!

Acesse agora! Clique aqui.

Isso porque ao longo dos séculos coletas indevidas da natureza acabaram com muitas espécies, prejudicando a sua preservação e levando-as a extinção.

Além disso, quando uma espécie se encontra em seu ambiente natural, ela já está adaptada e tem todos os recursos e nutrientes necessários para combater pragas e fungos. Mas quando é retirada do seu local nativo sem qualquer processo de readaptação, a sua saúde pode ficar comprometida, podendo até morrer antes mesmo de conseguir “vingar” no novo substrato.

Escolha uma espécie de acordo com a sua região

É igualmente importante escolher a espécie de orquídea adequada à sua região. Algumas flores requerem clima tropical. Outras, precisam do frio mais intenso para se desenvolver corretamente.

Assim, apenas a que se adapta ao clima do local onde você mora devem ser cultivadas. Para isso, você pode visitar a floricultura mais próxima e solicitar auxílio do especialista. Ele saberá indicar a planta adequada de acordo com a temperatura comum de sua cidade.

Além disso, é interessante cultivar mais de um tipo de orquídea de uma só vez. Isso porque as plantas florescem apenas duas vezes ao ano, e cada espécie em uma época diferente.

Por exemplo: para sempre ter seu espaço florido, você pode obter a espécie A, que floresce mais comumente em janeiro e junho; a espécie B, que tem flores em fevereiro e julho; a C, que desabrocha em março e agosto, e assim por diante.

Adquira um bom vaso

Normalmente, quando ganhamos ou compramos uma orquídea, ela já vem plantada em um vaso de plástico. Além disso, a maioria vem florida. Você pode ir cuidando dela no local onde está até que suas flores caiam.

Isso porque elas já estão adaptadas a este vaso e a mudança pode trazer um novo estresse para a planta e atrapalhar a duração das suas flores. Depois que suas flores caírem, aí sim, recomenda-se replantá-la em outro vaso mais apropriado.

Os vasos ideais para o plantio das orquídeas são os de barro com furos laterais ou os xaxins de palmeira ou fibra de coco. O importante é o vaso estar limpo e ser o mais natural possível, com fibras orgânicas e livre de quaisquer substâncias tóxicas ou químicas.

Esses tipos de vasos são capazes de oferecer alta absorção de água e até mesmo de nutrientes, sem encharcar as raízes, além de permitirem um enraizamento ideal.

Para manter a flor vida, o consumidor deve mudá-la de vaso, transplantá-la, a cada três anos. Isso vai garantir a renovação do espaço e dos nutrientes à flor.

Defina o local de cultivo

Como dissemos, um dos fatores mais importantes em como cultivar orquídeas é conseguir imitar o mesmo ambiente encontrado na natureza dentro de casa ou mesmo na varanda e no jardim.

Para isso, as orquídeas necessitam de uma boa luminosidade, com incidência solar indireta, e na quantidade certa. A planta deve ser sempre banhada pelo sol, mas apenas em dois momentos do dia.

Primeiro, pela manhã, até as 9h. Depois, no fim da tarde, após as 16h. Essa luz é essencial para o florescimento do vegetal. No entanto, a exposição contínua e ininterrupta ao sol é bastante prejudicial.

Uma orquídea também precisa contar com um ambiente arejado. Isso não significa, no entanto, colocá-la sob ventos fortes. A ventilação exagerada pode quebrar a planta.

Além disso, é preciso providenciar uma umidade relativa do ar ideal e temperatura adequada, nem muito e nem muito frio.

Os melhores locais para se cultivar então, é próximo à janelas, em varandas onde não venta muito, ou mesmo embaixo de alguma árvore no jardim. Só assim você vai conseguir que ela se adapte ao ambiente de forma saudável, como faria na natureza.

Escolha o substrato ideal

Cada tipo de orquídea vai exigir um substrato diferente. No entanto, a maioria das orquídeas precisam que o substrato seja poroso e aerado o suficiente para conseguir reter água e nutrientes na medida certa, sem encharcar suas raízes.

Para isso, o seu vaso deve ser montado com todo o cuidado para que esse substrato faça o seu trabalho adequado e segure a planta no vaso. Em geral, orquídeas gostam esfagno, fibra de coco, pedriscos, argila expandida, carvão, lascas de pinus, etc.

Independente do substrato escolhido, ele deve ser trocado à cada 2-3 anos, pois ficam velhos e começar a deteriorar, liberar gases tóxicos, reter muita água, etc. Fique atento!

Faça a adubação correta

CURSO GRATUITO DE COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS

✔ Como regar! ✔ Luz e ambientes corretos ✔ E muito mais!

Acesse agora! Clique aqui.

Existem diversos tipos de produtos ideais para a adubação das orquídeas, e cada um é indicado para uma fase diferente para o crescimento das plantas. Existem tanto versões químicas, que requerem maior cuidado, quanto orgânicas.

A muda de orquídea, por exemplo, pode ser fertilizada por meio do adubo DUBO 08-45-14. Ele ajudará a planta a crescer e a se enraizar. Mudas também podem receber uma colher de chá de farinha de osso mensalmente. O componente deve ser inserido na beirada do vaso, e vai fortalecer o crescimento da flor.

Para o desenvolvimento das folhas e da floração, são indicados os adubos minerais com formulação NPK. Eles são práticos e baratos, e fornecem Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K) à planta. Devem ser utilizados, no entanto, em conjunto com adubos orgânicos.

Veja também: Adubo caseiro para orquídeas: veja 4 incríveis receitas!

Os adubos orgânicos são aqueles obtidos por meio de resíduos vegetais e/ou animais. As plantas possuem maior facilidade em absorvê-los. Além da farinha de osso, é possível utilizar a torta de mamona e o Bokashi. O Bokashi é um fertilizante composto pela mistura de vários adubos orgânicos.

Independentemente do tipo de fertilizante escolhido, é importante respeitar sua regularidade. Ao contrário do que se imagina, o adubo exagerado pode matar a planta, em vez de nutri-la mais.

Neste caso, é indicado realizar a adubação apenas uma vez por mês. Isso porque as versões naturais de fertilizante demoram tempo para se decompor, garantindo nutrientes por um grande tempo. Muitas pessoas acabam exagerando na adubação, o exagero poderia acumular muitos gases, liberados pela decomposição, e “sufocar” as raízes das orquídeas.
Já os adubos químicos podem ser aplicados geralmente a cada 15 dias. Cada tipo do produto, de qualquer forma, possui tempo adequado diferente. Assim, é importante verificar as instruções do fabricante e segui-las à risca.

Cuidado com adubos químicos

Orquídeas não estão naturalmente acostumadas a adubos químicos. Logo, é fundamental redobrar o cuidado com a aplicação desse tipo de componente. Do contrário, a planta pode facilmente morrer.

Portanto, é interessante utilizar apenas adubos químicos que sejam solúveis em água. Essa característica vai garantir que a planta receba apenas ao necessário da substância. Adubos granulados tendem a causar queimaduras nas raízes da orquídea.

Para preparar o adubo, você deve realizar um processo semelhante ao de coar café. Assim, deverá primeiro selecionar a garrafa em que será inserido borrifador. Em seguida, coloque um filtro de café sobre a boca da garrafa. É preciso inserir algumas colheres do produto no filtro, e então passar a água por ele. Os fabricantes especificam melhor as quantidades ideais nas embalagens.

Este processo vai evitar que o borrifador seja obstruído pelos grãos de produto químico. Também vai diluir o componente, garantindo que eles sejam utilizados na quantidade que a planta suporte. Depois, basta borrifar toda a planta com a mistura.

Além destes, existem no mercado opções de “Misturas”, ou seja, adubos que possuem componentes orgânicos e minerais, juntos. As misturas têm bastante versatilidade, e podem oferecer quantidade ainda mais interessante de nutrientes à planta.

Faça a irrigação adequada

Finalizado o processo de plantação da muda ou semente, a orquídea vai crescer. Mas não sozinha: além da necessidade de adubação contínua, são necessários outros cuidados com a planta. Como o promover de sua irrigação regular.

Orquídeas devem ser irrigadas sempre que for necessário manter o vaso úmido. O intervalo entre cada regagem varia pela temperatura do ambiente. Por isso, é necessário acompanhar de perto a quantidade de água no vaso: caso ele já esteja seco, é hora de molhar a flor novamente. De qualquer modo, costuma ser necessário irrigar a cada três dias.

Contudo, o vaso não deve ser encharcado. O excesso de água pode matar a planta. Assim, não é indicado inserir nenhum pratinho sob o vaso. Ao acumular água, o prato poderia provocar o apodrecimento das raízes.

Ao mesmo tempo, permitiria a proliferação principalmente do Aedes Aegypti, transmissor de doenças como a Dengue e o Chikungunya. Logo, deve-se deixar a planta escorrer a água pelos buracos do vaso de barro.

Vídeo pratico de como cuidar de orquídea

Onde comprar orquídeas

O valor comercial de uma orquídea pode variar bastante de R$ 40,00 até R$ 200,00 ou até mais, dependendo do arranjo, vaso, espécie e até do local. No entanto, uma espécie rara como a Cattleya Leopold Trilabelo, pode ter um valor mais alto ainda. Algumas espécies de orquídeas bem caras são: Paphiopedilum rothschildianum, Feiticeira, Dendrophylax lindenii.

Mas a mais cara do mundo se chama Shenzhen Nongke, produzida por chineses e vendida por mais de 400 mil.

Existem diversas lojas online para comprar orquídeas, a mais conhecida é a Giuliana Flores.

CURSO GRATUITO DE COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS

✔ Como regar! ✔ Luz e ambientes corretos ✔ E muito mais!

Acesse agora! Clique aqui.

http://static.giulianaflores.com.br/images/product/24705gg.jpg

Mini Orquídea Rara Lilás
R$ 85,90

http://static.giulianaflores.com.br/images/product/24965gg.jpg

Orquídea Chuva De Ouro Presente
R$ 159,90

http://static.giulianaflores.com.br/images/product/24423gg.jpg

Glamurosas Orquideas Azuis
Por: R$ 337,90

Infográfico

infografico de orquidea

FAQ – Perguntas e Respostas

Qual melhor vaso para orquídea?

Todo tipo de vaso é bem-vindo no caso das orquídeas, sejam eles de plásticos, madeira, cerâmica, de barro cozido, de materiais recicláveis ou mesmo de xaxim de palmeira, que é feito a partir de fibras orgânicas e não contém substâncias químicas ou tóxicas.

Tudo vai depender da espécie da orquídea e do tamanho do vaso em relação à ela. Mas, idealmente, os vasos de barro, sempre com furos nas lalterais ou no fundo são os melhores.

Por que a folha da orquídea fica amarela?

As folhas amarelas são sinal de excesso de água ou de falta de nutrientes.

Quanto tempo uma orquídea demora para florir?

Normalmente, as orquídeas são compradas já floridas e após a primeira floração ela pode demorar um pouco mais para florir novamente, embora isso ocorra anualmente.

No entanto, a demora vai depender da espécie de cada orquídea, podendo algumas espécies florir mais de uma vez ao ano, como é o caso das Phalaenopsis.

O que fazer com a orquídea depois da floração?

Após a floração, as orquídeas passam por um momento de hibernação, mas a maioria das espécies de orquídeas pode florescer a partir de suas antigas hastes.

Por isso, não as descarte, continue a regá-las e adubá-las. Com o tempo, ela se fortalecerá e vai gerar novas flores.

Por que minha orquídea não floresce?

CURSO GRATUITO DE COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS

✔ Como regar! ✔ Luz e ambientes corretos ✔ E muito mais!

Acesse agora! Clique aqui.

As orquídeas só florescem sob boas condições. Normalmente, as orquídeas precisam de muita luz indireta para gerar energia suficiente para gerar novas flores.

Se a orquídea estiver com as flores estressadas, folhas murchas, substrato velho e sem nutrição adequada, ela não vai florir.

Orquídeas precisam de muita luz indireta, pois elas precisam de luz para gerar energia suficiente para gerar novas flores.Uma adubação especial nas proporções certas também podem ajudar.

Quando cortar a haste da orquídea?

As hastes verdes devem ser mantidas na planta, mas se as hastes estiverem secas e escurecidas, é preciso podá-las. Utilize sempre ferramentas esterilizadas para isso e tome cuidado para não machucar demais a planta.

Por que a folha da orquídea fica murcha?

Folhas murchas e enrugadas é sinal de falta de água e nutrientes, assim como substrato velho.

2 Comments

  1. Bom dia!
    Tenho um blog sobre orquídeas.
    Gostaria colocar um link de um de meus artigos em um artigo de seu blog, você aceita este tipo de serviço, se positivo, qual é o valor?
    Fico no aguardo!
    Grato.

Write A Comment