Como fazer uma planta baixa: no papel, no Paint, no Word?

Quando você imagina o imóvel dos sonhos, e desenha a divisão de seus cômodos, está fazendo uma planta baixa. A planta baixa é um diagrama feito a partir do corte horizontal imaginário de um imóvel, à altura de 1,50 metro do piso. Assim, o desenho representa o que seria visto do alto em uma casa já construída, mas sem o teto.

A definição da altura do corte imaginário é importante porque o 1,50 metro a partir do chão permite visualizar os vãos das aberturas, como janelas. Além destes, a planta conta com a divisão completa dos cômodos, portas, corredores e mais.

É comum que os consumidores façam as plantas baixas de seu imóvel. Afinal de contas, assim é possível representar o local de acordo com suas ideias e gostos pessoais. Para a construção da edificação, contudo, é fundamental que o projeto seja feito por um engenheiro ou arquiteto, mesmo que seja a partir do esboço do consumidor. Isso uma vez que apenas um profissional pode utilizar das especificações técnicas necessárias.

Uma planta profissional ainda irá possuir a escala adequada, garantindo as proporções corretas entre o desenho e o tamanho real da construção.

Elementos de uma planta baixa

Todos os elementos que compõem um imóvel devem ser inseridos na planta baixa. Isso significa, por exemplo, que todas as paredes precisam ser desenhadas. A planta ainda deve indicar a espessura de cada uma, para que a execução da obra seja feita corretamente.

Bancadas, como da cozinha, também entram nessa representação. Assim como as portas e janelas de todos os ambientes. Existe um padrão de ilustração para cada elemento: no desenho, as janelas são representadas por três ou quatro linhas paralelas; já as portas aparecem como um símbolo em arco, que mostra a direção de sua abertura.

Quando a construção possui mais de um pavimento, é igualmente importante representar a escada e sua localização na casa. Ela é desenhada por um conjunto de linhas paralelas, associadas a setas que indicam a direção de deslocamento do indivíduo. Rampas, piscinas, jardins, reservatórios, dutos de ventilação, instalações e aparelhos elétricos, instalações hidráulicas e outros também aparecem na ilustração.

Como fazer uma planta baixa

Para fazer uma planta baixa, seja no papel ou em um programa de computador, é importante seguir um passo a passo. São as etapas de produção que vão garantir uma representação detalhada e de fácil interpretação.

Dessa forma, é importante começar fazendo um esboço do imóvel desejado. Isso pode ser feito elencando o número de cômodos, a disposição imaginada para eles, e se haverá ou não piscina, jardim ou estruturas semelhantes no ambiente. Para facilitar este processo, você pode se imaginar dentro do imóvel, sentado ou pé, avaliando o número de janelas, localização das portas e mais.

Em seguida, avance para o desenho do lote em que o imóvel será construído. A delimitação e o formato do espaço disponível serão determinantes para o tamanho e formato da edificação.

Caso você seja um profissional, deverá definir a escala do desenho e então realizá-lo. Se não o for, apenas coloque suas ideias na ilustração, e elas poderão ser adequadamente medidas por um profissional posteriormente.

É interessante destacar que uma planta profissional é melhor trabalhada à mão quando o papel utilizado é de uma folha A3. Maior do que um ofício, o papel oferece mais espaço para o detalhamento das informações.

Como fazer uma planta baixa no Word

Se você tem certa habilidade no computador, e quase nenhuma no desenho manual, pode optar por desenhar a sua planta baixa em um aplicativo semelhante ao Word. Chamado de Visio, o programa é próprio para este tipo de desenho, e também é oferecido pela Microsoft. A alternativa está disponível nas seguintes versões do programa: Visio Professional 2016; Visio Standard 2016; Visio 2013; Visio 2010; Visio 2007; Visio Online Plan 2; Visio Premium 2010; Visio Pro para Office 365; Visio Professional 2013; Visio Standard 2007; e Visio Standard 2010.

O passo a passo para o desenho começa com o clique nas guias “Arquivo”, “Nova” e “Planta Residencial”, uma após a outra. Em seguida, escolhe-se a unidade métrica, ou seja, a escala que será utilizada. Depois, clique em “Criar”.

Criar a estrutura básica não é difícil. Primeiro, acesse a opção “Paredes, Acabamento e Estrutura”, selecione o formato de cômodo desejado, e o arraste para a página da ilustração. Redimensione a estrutura como desejar.

Faça o mesmo processo para criar outros cômodos. Para conectar as paredes de cômodos um ao lado do outro, clique em um dos pequenos quadrados verdes do ambiente, e o arraste até o ponto verde de outra parede.

Na aba “Paredes, Acabamento e Estrutura”, e na chamada de “Parte Elétrica e Telecomunicações”, você poderá encontrar os símbolos de ligações elétricas, portas e janelas. Basta selecionar cada um, e arrastá-los para o desenho até completar toda a sua planta.

Como fazer uma planta baixa no AutoCAD?

Processo semelhante pode ser utilizado no programa de design AutoCAD. O uso do software, porém, é um pouco mais trabalhoso, e requer conhecimentos prévios do sistema.

Para começar a ilustração, é necessários criar layers. Cada camada será utilizada para um tipo de representação: uma para as paredes, outra para as portas, e assim por diante. Dessa forma, clique na opção “Format”, em “Layer”, e em “New”. Cada layer deve ser separadamente nomeado. Eles também precisarão ser indicados com cores específicas.

Para uma planta baixa básica, é necessário criar as seguintes camadas:

Nome

Cor

Linetype

Alvenaria

Margenta

Continuous

Móveis

Amarelo

Continuous

Esquadria

Verde

Continuous

Piso

Vermelho

Continuous

Cotas

Branco

Continuous

Texto

Amarelo

Continuous

Peças

Amarelo

Continuous

Projeção

Vermelho

Hidden ou Dashed

Peitoril

Amarelo

Continuous

Os passos seguintes são pouco mais cheios de etapas. Siga-as da seguinte forma:

  • Clique sobre o layer alvenaria;

  • Clique em Current;

  • Assinale OK;

  • Ative o comando ORTHO apertando o F8 do teclado;

  • Ative o comando OSNAP selecionando o F3 do teclado;

  • Acesse a opção menu Tools, clique em Drafting Settings e assinale OK;

  • Escolha o tamanho do cômodo e dê Enter.

O passo a passo é o mesmo para a criação de outros ambientes. Na dúvida, selecione a opção Ajuda disponível no próprio AutoCAD.

Posso fazer planta baixa no Paint?

Desenhar sua planta baixa no Paint é como uma brincadeira de criança. Para definir os cômodos, selecione a figura retangular ou quadrada, e desenhe várias na tela, uma ao lado da outra, de acordo com a disposição imaginada de ambientes. Para “cortar” a parede e criar uma marcação de porta ou janela, você pode utilizar a borracha. Outros desenhos também estão disponíveis no programa, assim como pinceis que funcionam como o lápis para um desenho à mão.

Outras plantas do imóvel

Além da planta baixa, existem duas outras fundamentais para a execução de uma construção: a planta de situação e a planta de locação. Ambas também devem ser feitas por um profissional da Arquitetura ou da Engenharia, de preferência desde o início, para que tempo seja poupado.

As três plantas, mais uma série de outros documentos, costumam ser solicitadas pela Prefeitura antes da autorização da obra de um imóvel. Qualquer obra deve ser autorizada pelo Órgão Público da cidade, pois vai modificar a paisagem do município. Sem contar, é claro, que é necessário fazer a cobrança de uma série de taxas e impostos referentes à edificação.

Cuidados no planejamento e construção

Vamos, então, explicar as duas plantas “sobressalentes”. Primeiro, a de situação: este desenho consiste na representação gráfica do loteamento onde a construção será realizada. Para isso, o especialista faz a medição do terreno e verifica seu formato. Também precisa representar os imóveis e elementos que se encontram ao redor do lote, incluindo ruas e viadutos. Um modo de otimizar este processo é contar com a ajuda do Google Maps. Saiba mais sobre a opção, e sobre a planta de situação, acessando este texto.

Já a planta de locação é a responsável por representar a localização do imóvel dentro do loteamento. Ou seja, a ilustração deverá indicar qual a distância entre os muros do loteamento e as paredes da casa. É com esse desenho, também, que fica decidida a localização da piscina, a existência ou não de um jardim, ou mesmo um espaço mais amplo na parte frontal da casa.

Utilizando escalas e símbolos específicos, essas representações facilitam a vida do responsável pela obra no momento da execução. Por isso, é fundamental que as informações sejam detalhadas, e os cálculos feitos corretamente. Do contrário, a edificação poderá ter pontos discordantes.

Por isso, lembre-se de contratar um engenheiro, ou arquiteto, de confiança. Contrate também bons pedreiros e ajudantes, levando em conta bem mais do que o custo deste recrutamento. Afinal de contas, contar com um profissional barato não será a melhor alternativa caso ele não possua a qualificação necessária. Consertar um imóvel é bem mais complicado, e caro, do que construí-lo corretamente.

Finalmente, tenha atenção à escolha dos materiais. O princípio é o mesmo: não conte com o mais barato se ele não for o de melhor qualidade. Tomando estes cuidados, você terá certeza de que o planejado em sua planta baixa será colocado em prática!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.