Acústica é um assunto sério, e não estamos falando só sobre aquele seu vizinho que tem a mania de deixar o som ligado até de madrugada. A NBR 10151 – Acústica – Medição e avaliação de níveis de pressão sonora em áreas habitadas – Aplicação de uso geral tem como papel avaliar os níveis sonoros tanto do seu vizinho barulhento quanto de empresas que se localizam em áreas habitadas e até mesmo daquela avenida sempre congestionada logo ao lado de seu prédio.

A importância da NBR 10151 é evidente, afinal de contas, níveis elevados de pressão sonora podem ocasionar danos graves para todas as pessoas ao redor. Depender do bom senso das pessoas nunca é a melhor opção, por isto uma Norma reguladora é tão importante.

Aqui neste artigo lhe explicaremos melhor sobre a real importância da NBR 10151, além de focarmos na atualização bastante recente que a Norma obteve, de 2019 mesmo. Infelizmente, por ter recebido uma atualização tão recente não conseguiremos disponibilizar para vocês a versão de 2019 da NBR 10151, mas para não deixar passar em branco, ao final deste artigo você poderá realizar o download da versão antiga da Norma, de 2000.

A NBR 10151 e sua importância

Com o avanço da construção civil, cresce a importância de focar no bem estar e na saúde da população como um todo, e com isto surgem novas Normas que ficam especificamente nisto, como é o caso da NBR 10151, que a cada atualização está cada vez mais exigente com relação a empreendimentos ruidosos.

Apesar de cada distrito e município possuir suas próprias leis sobre o controle de poluição sonora, na realidade tal controle é regulado em todo território nacional por leis federais, sempre que estas são mais restritivas do que parâmetros distritais e municipais. Ou seja, é necessário que sejam adotados níveis que são estabelecidos pela NBR 10151, sendo que tais determinações possuem força de lei.

A importância desta Norma é clara, pois dependendo do nível de decibéis, eles podem ser extremamente danosos para a segurança. Para se ter uma noção do que estamos falando, confira só a classificação dos sons exposta em 4 categorias:

  • Até 80 dB não há nenhum risco para o ouvido, independente do tempo de exposição;
  • De 80 até 90 dB é o que nós chamamos de zona nociva, onde uma exposição de longa duração pode trazer riscos para a pessoa;
  • De 90 até 115 dB você já está em uma situação de risco, sendo que quanto mais forte o som for, menor será o tempo de exposição necessário para lhe causar lesões;
  • Qualquer ruído Acima de 115 dB já irá lhe provocar lesões irreversíveis imediatamente.

E é claro que a NBR 10151 atua diretamente em cima destas diretrizes, pois ela fornece uma tabela de “Limites de níveis de pressão sonora em função dos tipos de áreas habitadas e do período”, a qual você pode conferir abaixo:

Tabela NBR 10151

Juntamente com a tabela a Norma também dita que:

I – A emissão de ruídos, em decorrência de quaisquer atividades industriais, comerciais, sociais ou recreativas, inclusive as de propaganda política, obedecerá, no interesse da saúde, do sossego público, aos padrões, critérios e diretrizes estabelecidos nesta Resolução.

II – São prejudiciais à saúde e ao sossego público, para os fins do item anterior aos ruídos com níveis superiores aos considerados aceitáveis pela norma NBR 10151 – Avaliação do Ruído em Áreas Habitadas visando o conforto da comunidade, da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT.

Ou seja, a NBR 10151 realmente foca neste quesito, batendo em cima da tecla e focando principalmente nos níveis que são seguros para as pessoas. E, para se ter uma análise mais detalhada com relação aos níveis de pressão sonora, a Norma estabelece:

  • Um procedimento para a medição e a avaliação com relação aos níveis de pressão sonora em ambientes externos às edificações, para áreas que são destinadas à ocupação humana com a finalidade de ocupação e uso do solo;
  • Um procedimento para a medição e a avaliação com relação aos níveis de pressão sonora em ambientes internos as edificações de transmissão sonora aérea ou então de vibração da edificação, ou de ambos os casos;
  • Um procedimento para a avaliação do som total, residual e específico;
  • Um procedimento para a avaliação do som tonal, contínuo, intermitente e impulsivo;
  • Os limites de níveis para a pressão sonora em ambientes que sejam externos as edificações, em áreas que são destinadas a ocupação humana, em função da finalidade do uso e da ocupação do solo e os requisitos para a avaliação em ambientes internos.

O que mudou com a atualização da Norma

Como dito acima, a NBR 10151 recebeu uma atualização bastante recente, datada do ano de 2019 mesmo. Mas o que mudou com esta atualização da Norma após 19 anos? Vamos dar uma olhada nisto.

A começar pela tabela que apresentamos acima, que faz parte desta nova versão da Norma. Claro que a versão antiga da Norma contava com uma tabela deste tipo, mas não com este grau de detalhamento ou disposta com este mesmo layout, ou seja, conta sim como uma atualização da Norma.

Nomenclaturas foram alteradas com esta nova atualização da Norma. Um exemplo disto são os limites estabelecidos para áreas distintas, que antes eram apresentados como NCA – Nível de Critério de Avaliação. A atualização da NBR 10151 agora dá o nome para tais limites de Limites de Níveis de Pressão Sonora – RLAeq. Além destas, há também novas nomenclaturas, tais como Ld – nível de pressão sonora para o período diurno e Ln – nível de pressão sonora para o período noturno.

Agora passa a ser incorreto utilizar determinados termos, como por exemplo a não mais utilização do termo dB(A) para indicar ponderação em frequência, uma vez que tal informação já está devidamente inserida no símbolo de grandeza, sendo que o correto é acrescentar somente o dB após os valores para medição.

O sonômetro, que antes atendia as especificações conforme a IEC 60651 agora deverá atender a todas as partes dos critérios da IEC 61672. No que diz respeito ao sonômetro, a atualização da NBR 10151 também diz que ele deverá possuir filtros de 1/3 de oitava, o que não era estabelecido na versão antiga da Norma.

O Lr – nível corrigido para as medições em ambientes internos e também para medições que sejam caracterizadas como sendo de um som impulsivo ou tonal sofre alterações em seus cálculos. Nesta atualização da Norma o Lr  apresenta fórmulas específicas para serem seguidas.

Caso não existam regulamentações legais em relação ocupação e uso do solo por parte do município, a NBR 10151 agora dita que deverão ser realizados levantamentos de características predominantes do local.

Estas não são as únicas, mas podemos considerar como as principais atualizações que a Norma recebeu e, como você pode bem notar, agora a Norma está muito mais específica e detalhada que sua versão anterior. Para se ter uma ideia do nível de detalhamento, antes a Norma possuía apenas 4 páginas, sendo que agora ela possui um total de 24 páginas, ou seja, a atualização da Norma trouxe junto mais 20 páginas de conteúdo!

Conclusão

Como você pode bem perceber, a NBR 10151 não é uma Norma importante apenas para a construção civil como um todo, mas também pela sua própria segurança e a segurança de todos ao seu redor. Ou seja, o seguimento a risca desta Norma é de extrema importância, sendo que o que está em jogo aqui é a saúde de todos.

E caso queira complementar sua leitura sobre outras Normais também importantes para o setor da construção civil, então não deixe de conferir nossa categoria de Normas que temos aqui mesmo no site. Lá você irá ter acesso as principais Normas que englobam o setor da construção civil, bem como nossa análise sobre cada uma destas Normas, vale a pena conferir!

Como foi dito acima, por se tratar de uma Norma que recebeu uma atualização recente, torna-se difícil encontrarmos um arquivo gratuito para disponibilizarmos para download. Abaixo você poderá baixar a versão antiga da Norma, que mesmo contendo apenas 4 páginas (contra as 20 páginas da nova versão) mesmo assim você consegue ter uma ideia de sobre o que a Norma aborda:

Download NBR 10151 – Versão 2000

Escreva um Comentário