NBR 5626 – Norma Comentada

A NBR 5626 tem como principal objetivo lhe auxiliar durante a instalação de água fria em seu prédio. Ou seja, caso você esteja no processo construtivo de um prédio, essa é uma NBR que você definitivamente precisará utilizar, afinal de contas, não tem como construir um prédio sem uma instalação de água fria.

Nós sabemos que a leitura de uma NBR pode ser um tanto quanto cansativa e difícil, e é exatamente que fizemos este artigo para lhe esclarecer os aspectos da NBR 5626 de maneira mais sucinta. O objetivo aqui é que você, ao terminar de ler este artigo, saiba exatamente do que esta NBR se trata.

Antes de mais nada, vamos deixar bem claro qual a real importância da NBR 5626.

A importância da NBR 5626

Instalações hidráulicas são indispensáveis em qualquer tipo de construção, assim como sua correta instalação, e isso não é nenhum segredo. A NBR 5626 foca especificamente na água fria, que é basicamente toda a água potável que você utiliza em sua residência.

Esta norma é aplicável tanto para edifícios residenciais quanto comerciais, auxiliando na correta instalação de água fria, de modo a atender os seguintes requisitos:

  • Garantir que a água seja realmente potável;
  • Garantir que a água chegue de maneira contínua, que a pressão e a velocidade estejam compatíveis com os aparelhos sanitários;
  • Garantir que haja economia de água, bem como a de energia;
  • Garantir que a manutenção seja, além de econômica, fácil;
  • Garantir que sejam evitados os níveis de ruído que são inadequados para a ocupação do ambiente;
  • Garantir um conforto para os usuários, de modo a prever peças de utilização em locais adequados, que sejam de operação fácil, e que as vazões sejam satisfatórias e atendam as exigências que o usuário possa vir a ter.

As principais definições da NBR 5626

Se você pegar a NBR 5626 para começar a ler, vai se deparar com alguns termos e definições que são de extrema importância, mas que talvez nem todos lhe sejam familiares. E é pensando exatamente isso que iremos definir abaixo os principais termos que você definitivamente deve saber do que se trata.

Temos certeza de que alguns termos já serão de seu conhecimento, porém outros não, assim sendo é importante apresentarmos todos os termos que você verá:

  • Água fria: Esse termo já é visto logo no próprio nome da norma, e nada mais é do que a água em temperatura ambiente;
  • Água potável: Toda água que atenda aos padrões impostos pelo Ministério da Saúde;
  • Alimentador predial: Trata-se da tubulação que abastecerá a edificação, podendo vir tanto da concessionário (no caso de cidades) ou então através de um corpo d’água (em zonas rurais);
  • Abastecimento indireto: Trata-se da água que virá do reservatório interno, ou seja, haverá a necessidade de ser realizado o correto dimensionamento deste reservatório de água;
  • Abastecimento direto: Será utilizado quando a pressão da rede que distribui os pontos de água seja suficiente, não havendo a necessidade de uma reservação de água na edificação;
  • Conexão cruzada: Trata-se da união entre a água potável e a água de qualidade que é desconhecida, a norma proíbe este tipo de conexão;
  • Tubulação: Difícil ter quem não saiba que tubulação se refere ao conjunto de tubos, válvulas, conexões e registros que conduzem a água fria;
  • Diâmetro nominal: Trata-se do valor de diâmetro de cada uma das tubulações, sendo usualmente utilizado em milímetros;
  • Ladrão ou extravasor: Mais usualmente encontrado em caixas d’água, é ele quem irá eliminar a água da caixa caso a torneira de boa sofra efeitos, fazendo com que a caixa não transborde;
  • Instalação de recalque ou elevatória: Este é o sistema que irá bombear a água para um reservatório superior;
  • Ligação hidráulica: Trata-se do arranjo que irá conectar a tubulação ao seu reservatório domiciliar.

Ao todo são 51 definições que aparecem no item 3 da norma

Abaixo há alguns termos e definições relacionados ao projeto de instalação da NBR 5626:

  • Fonte de abastecimento: Como o próprio nome já induz, é de onde será a fonte de abastecimento do local, sendo necessário definir se ela irá vir de concessionária, pluvial, mista, poço ou açude. É necessário que seja sempre levado em consideração tanto a segurança quantou a potabilidade da água;
  • Reservatório: O reservatório deverá ser em um material inerte e estanque, de modo a não interferir na qualidade da água. É necessário que o projeto garanta a higienização e a pressão estática mínima para o funcionamento dos equipamentos hidráulicos, do contrário é necessário a inserção de um pressurizador, ou então que a cota da base seja elevada. É necessário que as saídas e entradas possuam registros de esfera, ou adaptadores, que possuam registro para interromper o fluxo de água.
  • Ramais, colunas de distribuição e barriletes: As tubulações irão se ramificar em colunas de distribuição e ramais a partir do barrilete, para que assim possam anteder a todos os pontos que se utilizem de água fria. É necessário haver, para cada cômodo que for molhado, um registro de gaveta. De modo a poder dimensionar, é necessário somar o peso de todos os equipamentos, para assim obter a vazão correspondente. Uma vez que esta vazão tenha sido calculada, é escolhido então um diâmetro que seja igual ou superior, e que também atenda a pressão mínima exigida.

Para definir o tipo de abastecimento

De modo a definir o tipo de abastecimento de cada edificação, há certas informações prévias que devem ser levadas em consideração pelo engenheiro responsável, tal como:

  • As características que sejam relacionadas ao consumo predial, tais como volume, vazão máxima e média, as características da água, etc;
  • As características relacionadas a oferta de água, tais como a disponibilidade da vazão, a faixa de variação das pressões, a constância do abastecimento;
  • A necessidade de se pensar em reservas de água, inclusive para combates a incêndios;
  • No caso de haver uma captação de água local, deverão ser levadas em conta as características da água, qual a posição do nível do lenção subterrâneo, e também a previsão com relação ao risco de contaminação.

Tudo isto pode ser encontrado no item 5.1.4 da norma. Aliás, todo o item 5 da norma é destinado inteiramente ao projeto, ou seja, compete que você dê uma boa lida neste item e o entenda para que possa vir a realizar o projeto perfeitamente bem. O qual servirá, inclusive, para lhe informar sobre o correto dimensionamento.

E, seguindo um pouco mais a leitura, no item 6 você terá informações com relação a execução.

Ou seja, apesar de termos explicado alguns dos principais termos e qual o objetivo central da NBR 5626, de maneira alguma esta explicação resumida lhe exime da necessidade de adquirir tal norma. Afinal de contas, as tubulações de água fria farão parte de sua construção, então cabe a você executá-las da maneira correta!

você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se concorda com isso, clique no botão ao lado. AceitarLer mais