Tipos de cimento Portland: Saiba diferenciá-los!

Se você no momento em que leu o título pensou: “E tem mais de um tipo?”, então é melhor sentar e ler todo este artigo até o fim.

Na realidade, há um total de 11 (sim, 11) diferentes tipos de cimento Portland. E, é claro, há diferenças significativas na hora de escolher um ou outro tipo.

Mas sem problemas, o intuito central deste artigo é justamente te ajudar a entender a diferença entre cada um dos tipos de cimento Portland existentes. Assim você não irá correr o risco de selecionar o cimento errado para sua obra e acabar comprometendo toda a estrutura.

O Cimento Portland

Apesar de ser possível, é praticamente impossível realizar uma obra sem a adição de cimentos. Ele é um dos elementos que anda lado a lado e de mãos dadas com a Construção Civil.

O nome “Portland” é uma referência direta a ilha de Portland, localizada no Reino Unido, tudo isso devido a semelhança com as rochas lá encontradas.

A diferença entre os tipos de cimento reside em sua composição química, relacionado as diferentes adições durante o processo de moagem. Escolher o cimento ideal dentre as diversas possibilidades é algo fundamental para a obra. O ideal é que o projeto estrutural seja sempre seguido a risca, principalmente com relação a qual cimento utilizar.

Entretanto, possuir uma noção fundamental de cada tipo de cimento é algo de grande importância. Somente assim você estará apto a julgar se determinado cimento é ou não aconselhável pra sua obra em específico.

Abaixo estão todos os 11 tipos de Cimento Portland (CP) comercializados no Brasil. Entendê-los é fundamental para poder definir o melhor para você.

1 – Cimento Portland Comum (CP I)

Este tipo de cimento é utilizado em obras que não possuam uma exigência específica quanto ao cimento utilizado.

Ele é do tipo mais básico entre todas as opções, não possuindo nenhum tipo de adição em sua composição, tendo apenas o gesso como aditivo. Atualmente ele não é comumente utilizado em obras.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  5.732.

2 – Cimento Portland Comum com Adição (CP I-S)

Possui basicamente as mesmas características do CP I, entretanto, há aqui uma adição de material pozolânico. Isso faz com que ele apresente uma melhor permeabilidade.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  5.732.

3 – Cimento Portland com Escória de Alto-forno (CP II-E)

Os cimentos do tipo CP II são os mais comumente utilizados em obras atualmente. Eles possuem essa denominação pois são compostos, ou seja, possuem adição de algum outro material. Tais adições fazem com que ele libere uma menor quantidade de calor quando em contato direto com a água.

Este tipo de cimento é recomendado para estruturas apresentem a necessidade de um lento desprendimento de calor, ou que venham a ser atacadas por sulfatos.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  11.578.

4 – Cimento Portland com Pozolânico (CP II-Z)

Por possuir em sua composição a adição de pozolana ele possui uma menor permeabilidade. Ele é comumente utilizado em obras industriais, marítimas e subterrâneas, ou seja, locais de contato direto com a água.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  11.578.

5 – Cimento Portland com Filer (CP II-F)

O material carbonático em sua composição fica entre 6% a 10%. Seu uso é indicado em obras de concreto armado que requerem de uma grande resistência por parte do cimento.

É também comumente utilizado como solo-cimento, argamassa de revestimento e assentamento, pavimentos e pisos de concreto, etc.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  11.578.

6 – Cimento Portland de Alto Forno (CP III)

Devido ao fato de possuir uma adição de 35% a 70% de escória na sua composição, isso faz com que estes tipos de Cimento Portland possuam uma maior durabilidade e impermeabilidade uma resistência elevada a expansão, um calor de hidratação reduzido e uma resistência a sulfatos.

Devido a sua versatilidade, este tipo de cimento tem como aplicação tanto para obras de médio porte, como a criação de argamassa, quanto para as de grande porte, tais quais barragens, pistas de aeroportos, pavimentações de estradas, etc.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  5.735.

7 – Cimento Portland Pozolânico (CP IV)

É considerado como o mais resistente dentre os tipos de cimento.

Possui uma porosidade baixíssima e é adequado para ambientes que sejam hostis e que estejam em contato recorrente com a água, tais como barragens, usinas hidrelétricas, portos, galerias de esgoto, plataformas à beira (ou em alto) mar, etc.

Obras demasiadamente complexas, que estejam sujeitas a cargas muito grandes, também entram na lista de construções indicadas para este tipo de concreto.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  5.736.

8 – Cimento Portland de Alta Resistência Inicial (CP V-ARI)

Este é um concreto que também não apresenta adições, entretanto, o que o difere do CP I é somente seu processo de produção do clínquer e dosagem.

Este tipo de concreto destaca-se também por ser o que apresenta a secagem mais rápida dentre todos os demais. E, devido ao seu rápido tempo de secagem, ele é bastante utilizado viadutos, pontes, portos, etc, ou seja, obras que necessitam de um tempo de secagem elevado.

É também o tipo de concreto que os artistas utilizam para a execução de suas obras.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  5.733.

9 – Cimento Portland Resistente a Sulfatos (CP-RS)

Este tipo de concreto é bastante utilizado em meios agressivos sulfatados, tais como água do mar, ambientes industriais e redes de esgoto. Ele também pode ser utilizado com o intuito de recuperação estrutural em obras.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  5.737.

10 – Cimento Portland de Baixo Calor de Hidratação (CP-BC)

Este tipo de cimento é bastante resistente a altas temperaturas. Ele possui como função retardar o desprendimento de calor nas peças com grande massa de concreto, evitando, assim, que surjam fissuras de origem térmica.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  13.116.

11 – Cimento Portland Branco (CP-B)

O seu diferencial é possuir a cor branca. O que faz com que este tipo de cimento seja mais utilizado para fins arquitetônicos ou como rejuntamento de cerâmica.

NBR 16697 especifica os requisitos para este tipo de cimento e substitui a antiga NBR  12.989.

Após saber diferenciar os tipos de cimento portland…

Após saber diferenciar os tipos de cimento portland existentes, o próximo passo é selecionar o que seja ideal para sua obra em específico.

Como fica bem claro, certas estruturas devem obrigatoriamente contar com um tipo de cimento específico, do contrário as consequências podem ser catastróficas, desde fissuras até mesmo desabamentos.

Assim sendo, tenha em mente sempre qual o tipo de cimento utilizar, mas, na dúvida, siga sempre o projeto estrutural!

você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se concorda com isso, clique no botão ao lado. AceitarLer mais