Como cuidar de girassol? Anão, Pequeno, Água, Regar, etc.

Você sabe como cuidar de girassol? A flor é uma das mais bonitas, com seu tom amarelo e intenso. Não há como não amar a planta, não é mesmo? Se você deseja plantar girassóis, este texto pode ajudar! Nele, listamos passo a passos e várias dicas para cultivá-lo. Acompanhe!

Apesar de originária da América do Norte, o girassol se adaptou muito bem ao clima brasileiro, e representa felicidade, fidelidade e honra. Seu nome científico é “Helianthus Annuus”, e sua tradução literal é “flor do sol”.

Uma flor de girassol cumpre o mesmo ciclo todos os dias. Acompanha o Sol durante toda a manhã e tarde, e a noite “volta” para a sua posição original. Ou seja, seu nome também se refere ao fato de que a flor gira seu caule e cresce na direção do sol.

Outro aspecto interessante sobre a planta é que ela está associada a várias crenças populares. Na Hungria, por exemplo, acredita-se que, se sementes de girassol forem colocadas na janela de casa, a mulher dará a luz a um menino.

Já no México, as pétalas da flor são refogadas no óleo. Ingeridas pelos noivos, elas garantem a felicidade durante o casamento. Enquanto isso, no Brasil, acredita-se que basta colocar as sementes de girassol na janela de quem deseja engravidar. Com essa ação, “qualquer caso de infertilidade é resolvido”.

Sementes para o cultivo de girassois

Quem deseja plantar um girassol tem bastante facilidade em encontrar suas sementes. Existem várias espécies da planta, mas a mais comum é a de sementes pretas e brancas. Sementes que também servem para a alimentação de pássaros de estimação, e são facilmente encontradas no mercado. É importante, porém, que a semente não esteja torrada. Após esse processo, ela não mais germina.

Se o objetivo for comprar de sementes de outras espécies da flor, o consumidor pode procurar uma loja de jardinagem. Sites na internet também disponibilizam as opções.

Características do girassol

Um girassol é uma planta “curiosa”. Para começar, seu tempo de vida é pequeno: de apenas 20 dias. Suas pétalas se tornam ainda mais frequentes e bonitas durante a primavera.

Para garantir esse ciclo, é preciso cuidar da planta com zelo. Inclusive realizando a sua adubação a cada dois meses. O solo em que a plantação é plantada também deve ser bem drenado, não compacto e fértil. A época mais favorável para o plantio é o intervalo entre fins de dezembro e meados de fevereiro.

Receba atualizações em seu email gratuitamente!

OK
Não enviamos spam! :)

As alturas dos girassóis mudam, de acordo com a espécie da planta e do local em que ela é cultivada. Um girassol anão, por exemplo, não costuma crescer muito mais do que 40 cm. Já outros, especialmente em campos abertos, podem atingir até 8 metros de altura!

Grande parte dos girassóis possuem pétalas de um amarelo intenso e alegre. Porém, também é fácil encontrar plantas em vermelho ou laranja. Outras, mais diversas, como de pétalas lilás ou brancas, podem igualmente ser encontradas. Inclusive porque, com o tempo, várias espécies foram hibridadas, “misturadas”, dando origem a novas cores.

Uma incrível vantagem da flor é que ela se adapta a quase todos os tipos de clima. Especialmente aos mais quentes, presentes na maior parte do País. Em todo o caso, a temperatura do ambiente não deve cair abaixo 5°C. Quando isso ocorre, a planta não sobrevive.

O que saber antes de plantar um girassol?

Logo mais, neste texto, explicaremos passo a passo para o cultivo do seu girassol. Antes disso, porém, é interessante destacarmos alguns aspectos importantes sobre os cuidados com essa planta. Começando pelo tipo de girassol para cada espaço de cultivo. Um girassol anão se dá muito bem em vasos e jardineiras. Já as “versões” maiores do vegetal precisam ser posicionados em jardins. Do contrário, elas não obterão os nutrientes e espaço necessários para se desenvolverem.

Durante o cultivo, também é importante manter o solo sempre úmido, mas nunca encharcado. O solo ideal, aliás, é rico em matéria orgânica e bem drenado. O pH da terra é mais interessante quando fica entre 6 e 7,5.

Na hora de plantar o seu girassol, é essencial posicionar as sementes em profundidade de, mais um menos, 2 cm. As sementes devem ser colocadas em local definitivo, pois o girassol não “gosta” de ser transplantado.

Ao mesmo tempo, é importante manter certa distância entre uma semente e outra, entre uma flor e outra. Para um girassol anão, a distância indicada é de 20 a 30 cm. Já para plantas maiores, o espaçamento ideal pode ficar entre 40 cm e 1 metro. Normalmente, quanto maior a separação entre as sementes, maiores serão as flores.

Além disso, o local de plantio deve receber, ao menos, 4 horas de sol por dia. Afinal, a planta gira à procura do astro. Se ela for cultivada no vaso, o recipiente pode ser manuseado, com cuidado, e posicionado em um espaço em que a planta pode se mover à procura da luz.

Como plantar o girassol no solo?

“Plantar o girassol no solo” significa cultivá-lo em terrenos, jardins ou campos. Seu modo de fazer é diferente do necessário para o vaso, e deve ser respeitar o seguinte passo a passo:

  • Molhe um papel toalha e coloque as sementes dentro dele, formando uma “trouxinha” de sementes. Os “grãos” não podem ter sido tostados, e devem ter casca;

  • Coloque a “trouxinha” dentro de um saco plástico, para descansar;

  • Verifique as sementes algumas vezes, para vê-las brotar. A germinação costuma acontecer cerca de 48 horas depois do início do processo;

  • Cave um buraco de aproximadamente 5 cm de profundidade;

  • Coloque a semente germinada, com o papel toalha, no solo, e cubra com terra;

  • Molhe a área em que você plantou o girassol.

O processo também funciona trocando o papel toalha pelo algodão. Porém, o papel toalha é mais fácil de “dissolver” no solo e deixar a planta crescer.

Modo de plantar a “flor do sol” no vaso

  • Escolha o vaso com tamanho adequado para o número de flores que você deseja plantar. Lembre-se do espaço ideal entre cada semente, citada nos tópicos anteriores. No caso de um girassol gigante, é preciso contar com um vaso de, ao menos, 20 litros;

  • Limpe o vaso e, se necessário, faça furos para a drenagem da água;

  • Coloque um prato ou um pires sob o vaso, e preencha o recipiente com areia. Assim, você prevenirá a reprodução dos mosquitos da dengue e outros;

  • Preencha o fundo vaso com elementos drenantes. Os mais vantajosos são o cascalho e pedaços de tijolos;

  • Preencha o vaso com terra de boa qualidade. Não compacte a terra, pois ela deverá ficar “aerada”;

  • Faça um buraco na terra, com profundidade entre 2 e 5 cm;

  • Coloque as sementes no buraco;

  • Regue o solo todos os dias, até que a semente germine.

Outro modo de plantar o girassol no vaso é usar do método explicado para o cultivo direto no solo. Ou seja, com o auxílio do papel toalha.

Como regar o “tornassol”?

Assim que planta um girassol, o consumidor precisa ter bastante atenção à planta. Não porque ela exige vários cuidados, mas porque seu solo deve ser mantido úmido. A frequência da rega varia. Para espaços mais frescos, molhar o solo a cada dois dias costuma ser suficiente.

Já para locais de calor intenso, e com incidência direta da luz sobre o solo, a rega deve ser feita uma vez por dia. Uma dica é não encharcar o solo — apenas mantê-lo irrigado. Se sobrecarregar o girassol com umidade, seu caule terá dificuldade de se manter de pé. Especialmente no início do cultivo. As raízes também correm o risco de apodrecer quando há excesso de água.

Para molhar a planta, também é interessante escolher sempre o período do fim da tarde ou noite. Assim, a flor não irá “cozinhar” com a união da água e do calor do dia.

Como cuidar de girassol: com adubo?

Como já citado no texto, o ideal é adubar o girassol a cada dois meses. Essa frequência pode ser um pouco maior, caso o solo seja muito pobre em nutrientes.

São dois os modos disponíveis para a fertilização. No primeiro, você pode utilizar o adubo químico, segundo as recomendações da embalagem do produto. Esse tipo de material pode ser facilmente encontrado em casas de jardinagem.

A segunda alternativa consiste no uso de matéria orgânica para a adubagem. A compostagem pode ser feita com restos de vários alimentos vegetais, como a cenoura, batatas e tomates. Para flores no vaso, a adubação química é mais indicada, pois gera menos odores e atrai menos insetos.

Devo podar o meu girassol?

Enquanto crescem, os girassóis não precisam ser podados. Só é indicado realizar a poda quando várias flores crescem juntas, e podem dificultar o crescimento uma das outras. Eliminar alguns caules pode evitar esse problema.

Em todo o caso, as folhas não devem ser retiradas da planta. Isso porque, elas caem sozinhas, e funcionam como um ótimo adubo para o solo.

O que fazer quando o girassol morre?

Diferentemente de outras flores, o girassol não floresce de forma contínua. Na verdade, após seu período de mais ou menos 20 dias de vida, ele começa a secar. Para garantir uma nova flor, é preciso plantar novas sementes. Os grãos da+ própria planta morta podem ser utilizados. Basta posicioná-los de acordo com as nossas dicas de cultivo.

Cuidados importantes para os girassóis

Cultivar girassóis é bastante simples, como você pode perceber até aqui. Basta garantir um solo nutrido e úmido, e a planta seguirá seu belo ciclo natural. Apesar disso, porém, é indicado tomar alguns outros cuidados, tão fáceis quanto o cultivo.

Plantas mais altas, por exemplo, precisam ser escoradas. Isso porque, os caules destas podem se curvar, devido ao seu tamanho e peso. Para evitar essa situação, basta posicionar uma estaca fina de madeira, ou plástico, do lado do caule. A planta deve ser amarrada a essa escora, com delicadeza. Assim, não penderá enquanto cresce.

Também é importante não colocar o seu girassol em ambientes muito chuvosos. Como explicamos, a planta não gosta de solos encharcados. O ambiente ideal ainda deve ter entre 18 e 30°C.

Você sabia que pode comer o girassol?

Quase todo o girassol pode se tornar um alimento cheio de nutrientes! Primeiro, há as sementes. Principalmente as mais comuns, em preto e branco, são ótimas opções de petisco.

Assim, após a “morte” do girassol, mas antes do seu ressecamento, você pode colher as sementes e consumi-las. Torrá-las e utilizá-las em saladas e em carnes assadas também podem dar mais sabor às receitas. O ingrediente ainda pode aparecer em saladas de frutas, vitaminas, sucos de frutas e bolo. Para evitar que os pássaros “roubem” as suas sementes, cubra-as com tecido ou papel.

Os botões de girassol também são bastante gostosos. Para retirar o seu amargor, é preciso lavá-los em água abundante. Depois, eles devem ser cozidos, no vapor ou não, como se fossem brócolis. Seu cozimento é bastante rápido: de apenas 3 minutos em água fervente. Depois, basta refogá-los rapidamente na manteiga e temperos que você preferir.

Já as pétalas do girassol tornam saladas ainda mais coloridas. Outros pratos salgados, e até doces, podem, da mesma forma, serem complementados com a “iguaria”. Lembre-se, apenas, de lavar as pétalas bem, mas com delicadeza. Você pode deixá-las de molho na água por um tempo.

Os benefícios do girassol como alimento

Os benefícios do consumo do girassol são vários. As sementes ajudam, por exemplo, na prisão de ventre, pois possuem muita fibra. Elas também melhoram a saúde do coração, e são ricas nas vitaminas B e E, e em proteínas.

O girassol ainda possui componentes antioxidantes e diminuem o colesterol. O óleo de girassol, comum na cozinha, também oferece benefícios, mas seu consumo deve ser moderado. Não é porque o girassol faz bem ao corpo que o consumo intenso de frituras também fará.

Agora você já saber como cuidar de girassol, e conhece até os seus benefícios para a saúde. Caso ainda tenha dúvidas, procure uma loja de jardinagem e converse com o especialista. O profissional poderá indicar, inclusive, sementes de espécies variadas e adubos especiais para a planta.

Receba atualizações em seu email gratuitamente!

OK
Não enviamos spam! 🙂
você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Receba atualizações em seu email gratuitamente!

OK
Não enviamos spam! :)
close-link