O cobre é um material muito utilizado no translado de água já faz alguns milhares de anos e a primeira instalação conhecida foi realizada em um templo egípcio há quase 5000 anos. O material é capaz de aguentar temperaturas elevadas e pode estar sujeito aos raios UV, temperatura e oxigênio de ambientes abertos. Porém, mesmo com tamanha resistência, deve se ter cuidado e conhecimento adequado sobre a metodologia de como soldar um cano de cobre.

No mercado da construção civil é fácil achar diversas opções de tubulação para instalação hidráulicas. Cada uma tem suas vantagens e desvantagens, mas nesse artigo em especial iremos destacar o cobre. Porém antes de lhe mostrar a como soldar o cano de cobre, falaremos um pouco mais sobre ele.

Vantagens e desvantagens do cano de cobre

Como já vimos anteriormente, o cobre já vem sendo utilizado a muito tempo em tubulações, contudo, acabou perdendo espaço neste meio do mercado por causa do surgimento das novas tecnologias, como por exemplo os produtos feitos à base de polímeros ou plásticos. Porém, a tubulação feita de cobre tem uma elevada vida útil, mas a sua instalação é mais complicada.

Na hora de soldar o cano de cobre, é necessário que as conexões sejam soldadas com fogo, sendo assim, além do material obrigar o uso de isolante térmico, pois conduz o calor da água para a parede, ele também precisa de juntas de dilatação.

Porém, a sua aplicação minimiza os gastos e os prazos, pois oferece muitas opções de diâmetros e espessuras em suas paredes, o que possibilita uma vasta adaptação a outras peças, principalmente em instalações de água e de gás.  A manutenção também é mais fácil do que as outras espécies de tubulações e a vida útil é considerada eterna. Mas, é importante lembrar que para conservar sua vida útil é necessário que as tubulações de cobre sejam usadas conforme a norma técnica.

Os tubos de cobres podem ser usados em diversos serviços como: água potável, aquecimento, gás, gases medicinais, sistemas de energia solar, extintores de incêndio e sistemas de ar condicionado. Esse tipo de tubulação responde aos quesitos de segurança em uma ampla série de temperaturas e pressões.

Graças à sua admirável condutividade térmica, o cobre é o melhor material para a troca de calor, por esse motivo é considerado um dos mais resistentes aquecimentos irradiados com circuitos em tubo de cobre, além de ser um ótimo material no combate ao acúmulo de germes e bactérias. E em situações de demolição ou renovação de um edifício, ele consegue ser 100% reaproveitado sem perda de desempenho ara se reaproveitado.

Muitos trabalhos de pesquisa têm apresentado o benefício do cobre, dessa forma, alguns hospitais estão optando por instalações de tubos de cobre para o sistema de tubulação de água, com o intuito de protegerem a saúde de seus pacientes. Além do mais, a tubulação de cobre consegue liberar somente os íons de cobre na água, que são necessários para o metabolismo do nosso corpo. A água que bebemos, por exemplo, não terá aditivos, pigmentos, compostos orgânicos ou outros compostos sintéticos.

O cobre é o material escolhido para instalações de aquecedores, devido à sua credibilidade e segurança. Ele funde a 1083oC, portando a água quente ou vapor não amolecem ou mudam a forma do tubo, isto é, a alta temperatura não diminui o tempo de vida útil do tubo. Além disso, tem uma ótima condutividade térmica e, por essa razão, é o material mais eficaz para sistemas de troca de calor.

As tubulações de cobre para gás são utilizadas em quase todos os ambientes: interior e exterior, no solo ou em estruturas dedicadas, pois ele consegue exercer os quesitos de segurança para este modelo de instalação. O metal vermelho não é permeável a gases e ar, de modo que nenhum vazamento ou contaminação de fora é possível; oxigênio, raios UV e temperatura não diminuem suas propriedades mecânicas

Instalação dos tubos de cobre

As tubulações não podem ser cobertas com lona plástica, para impedir que haja acúmulo de umidade pela ausência de ventilação ou aeração adequada. Não é recomendável colocar tubos de cobre em contato direto com tubos de aço, arames de aço, aço para obra ou outro metal que não seja de cobre ou de suas ligas. Os tubos precisam ser analisados quanto à sua integridade e limpeza antes mesmo do seu uso.

Em tubulações visíveis, elas precisam ser usadas com suportes para fixação. As ferramentas de fixação não podem ser feitas de materiais que consigam causar danos na superfície dos tubos ou algum tipo de corrosão. Os suportes são fixados nas alvenarias de elevação ou fechamento, em lajes e em outros elementos estruturais, ou então apoiados na superfície.

Quando for instalado em paredes pré-moldadas, sistemas de drywall, pisos elevados e tetos rebaixados, a fixação da tubulação precisa ser realizada através de suportes de fixação adequados de modo a conservar a tubulação constantemente posicionada.

Quem for instalar, precisa estar treinado e qualificado para realizar a união entre os tubos e conexões, assim como instalação da tubulação, considerando no mínimo as seguintes capacitações: interpretação de projetos, identificação dos componentes a serem utilizados, realização de cortes em tubos e limpezas de tubos e conexões, realização do processo de solda, realização do processo de flangeamento, realização do processo de prensagem radial, familiaridade com elementos da instalação, operação de equipamentos para instalação e conhecimento das normas técnicas específicas.

Passo a passo de como soldar cano de cobre

Antes de iniciar algum tipo de trabalho com solda, faça o uso do EPI colocando os óculos de proteção, as luvas grossas e uma roupa de tecido a prova de fogo. Lembre-se, a pessoa que irá lidar com fogo precisa ter sua segurança preservada em primeiro lugar.

Vamos agora para nosso passo a passo de como soldar um cano de cobre:

Passo 1 –  Cortar Tubos de Cobre: Corte as tubulações no comprimento desejado

Para iniciar nosso processo de soldar um cano de cobre, é necessário que os tubos de cobre sejam bem cortados.  Pode até realizar o corte com um arco de serra, porém ele não é tão firme e preciso como uma ferramenta específica que é o cortador de tubo de cobre, uma ferramenta própria para esse tipo de trabalho. Por causa dessa ferramenta, o corte feito no tubo terá um perfeito ângulo reto e vai encaixar perfeitamente nas juntas.

Passo 2 – Limpar os tubos cortados

Logo depois do corte do tubo, ele precisa ser muito bem limpo para não deixar qualquer fragmento ou obstáculos que atrapalhe o transporte da água, e para isso usa-se a ferramenta chamada de escariador. Limpar por dentro e por fora.  Para limpar por fora, utilize uma lixa ou uma palha de aço.

Limpando os tubos cortados

Passo 3 –  Aplique o fluxo

Usando o pincel, coloque uma fina camada de fluxo na extremidade dos tubos.  É necessário passar o fluxo antes da soldagem, pois ele irá permitir que os tubos estejam prontos para ter a capilaridade que precisamos. Também evite, que ao usar o calor no tubo de cobre, esse se oxide. Coloque o fluxo na superfície interna das conexões onde eles se juntarão ao tubo e tire qualquer excesso de fluxo com um pano.

Dica de segurança: não aplique fluxo com os dedos! É um ácido e pode causar lesões na pele, olhos e outros tecidos.

Aplicando o fluxo

Passo 4 – Soldando os tubos

  • Coloque as luvas e use óculos de proteção. Certifique-se de que você tenha um extintor de incêndio perto, como garantia;
  • Corte um pedaço do fio de solda e dobre os últimos 10 cm em um Ângulo de 90º.  A quantidade de fio de solda que será usado é exatamente o mesmo que o diâmetro do tubo que você irá soldar;
  • Acenda atocha de propano usando o ignitor incorporado;
  • Ajuste o cone azul da chama em cerca de 3 cm;
  • Segure a tocha de um jeito que a ponta apenas toque o encaixe. Movimente-o para frente e para trás para aquecer uniformemente a conexão. Não é obrigatório aquecer o tubo com a tocha, o calor da conexão cuidará disso. É necessário ouvir o fluxo “chiar” quando o metal aquece;
  • Coloque a extremidade do fio de solda na junta, no lado oposto da conexão de onde está a flama da tocha. À medida que o metal fica quente, o fio será liquefeito, fluindo para a junção para preencher o espaço;
  • Preencha a junta até que a solda comece a escorrer;
  • Deixe a junta soldada esfriar 30 a 45 segundos antes de aplicar qualquer tipo de pressão. Limpe o excesso de solda;
  • Instale o tubo e teste-o para ver se existem vazamentos.

Soldando os tubos

Prontinho, você acabou de aprender a como soldar um cano de cobre!

Caso o tubo que for soldado já esteja instalado em algum lugar, certifique-se de drenar toda a água e secar completamente o interior antes de soldar. A tocha de propano pode ajudar a fazer esse trabalho se aplicada com cuidado.

Restaram dúvidas sobre como soldar cano de cobre? Se sim, é só deixá-la nos comentários abaixo e nós estaremos prontos para lhe responder! Agora, caso tenha conseguido retirar suas dúvidas com este artigo, então não deixe de compartilhar com seus amigos e conhecidos, nunca se sabe quem você pode acabar ajudado no percurso!

Escreva um Comentário