Já aconteceu de você andar por um terreno e achar que ele é irregular? Pois essa é exatamente a importância de saber fazer o contrapiso corretamente!

É ele quem irá nivelar, além de regularizar, seu solo ou sua laje antes do acabamento. E, sendo um tanto quanto óbvio, para instalar seu piso, antes você precisará do contrapiso.

E claro, por ser o responsável pelo nivelamento, é ele também o responsável pelo decaimento quando necessário. Um exemplo disto é em banheiros, onde você precisa, de maneira suave, direcionar a água até o ralo.

Mas o contrapiso é realmente necessário?

Em meio a construção é normal que surja a dúvida se o contrapiso é realmente necessário, ou se ele pode ser descartado. A resposta é que depende.

Depende pois, é sim possível realizar a obra sem ele, mas não é o aconselhável. Isso pois, como citamos acima, o contrapiso é o responsável pelo nivelamento do solo, e, caso ele seja descartado, o custo da argamassa utilizada para o assentamento será maior do que o valor que seria gasto para regularizar a camada. Ou seja, você terá um valor maior corrigindo irregularidades do que o que seria gasto inicialmente, porém, alguém pode argumentar que a laje já estaria devidamente nivelada, e se for o caso, ótimo.

Outro fator importantíssimo que deve ser levado em consideração é o tipo de piso que será utilizado. Por exemplo, se o piso utilizado for de cerâmica, então o ideal aqui é  contar com um contrapiso. Entretanto, caso seja escolhido um piso flutuante (madeira sobre a manta) então não é necessário uma regularização do piso.

É claro que neste artigo iremos lhe ensinar, passo a passo, a como fazer, de maneira efetiva, um contrapiso. Mas antes disso, vamos focar em alguns cuidados que você deve tomar durante a instalação.

Veja também: Contrapiso Autonivelante De Concreto: Preço, Como Fazer

Cuidados que devem ser tomados

Antes de focarmos em como fazer, separamos alguns cuidados que você deve ficar atento para que as coisas não acabem dando errado. Fique atento:

O contrapiso pode ser definido como, basicamente, uma argamassa de 2 a 5 cm de espessura que irá criar a regularidade no piso, sem mistérios até aqui. O que você deve estar é quanto ao nível de curva do piso quando necessário, tal qual para a instalação de ralos.

Essa argamassa utilizada jamais deve ser aplicada diretamente no solo, ela deve vir sempre acima do popularmente conhecido “concreto magro”. Em alguns casos a adição de uma malha de aço, para poder aumentar a resistência, pode ser necessário, isso dependerá da orientação do engenheiro responsável.

Entretanto, para casas que utilizem de fundação do tipo radier, ou possuam mais de 1 pavimento, esta camada de concreto magro torna-se desnecessária. Assim, a argamassa proveniente do contrapiso é aplicada diretamente sobre o radier ou laje.

Ambientes tidos como molhados, tais quais cozinhas, banheiros, varandas e áreas de serviço devem ser devidamente impermeabilizados para a instalação do contrapiso.

Caso existem instalações (hidráulicas ou elétricas) que passem por debaixo da casa, elas devem ser feitas antes da etapa de concretagem.

Não se esqueça de molhar bem o contrapiso (uma vez ao dia), isso faz com que ele fique bem curado e evita que sua superfície fique desfarelada. Evite também que haja tráfego constante de pessoas em cima do contrapiso, isso, além de evitar o desfarelamento, também evita o acúmulo de sujeira para a superfície que ainda irá receber o piso.

Como fazer contra piso?

Após já ter uma boa noção da teoria é hora de por a mão na massa, literalmente, e aprender a fazer corretamente o contrapiso. A norma que regula a correta instalação do contrapiso é a NBR 13753 – Revestimento de piso interno ou externo com placas cerâmicas e com utilização de argamassa colante – Procedimento.

Abaixo nós separamos um passo a passo bastante simples e que irá lhe auxiliar nesta empreitada.

Preparando o terreno

Esta é a etapa inicial, onde antes de mais nada deve ser definido o tipo de fundação da obra em questão. Se será utilizado uma camada de concreto magro, uma fundação do tipo radier ou o que quer que seja. E, é claro, deve ser verificado se todo e qualquer tipo de entulho foi retirado do local em que será instalado o contrapiso.

É necessário também que haja o apiloamento da superfície, de modo que sua base seja bem regulada. Limpe bem a superfície onde o contrapiso será aplicado, de maneira que todo o pó e poeira seja eliminado.

Caso seja necessária a utilização de uma malha de aço, é neste passo em que ela será posicionada, tomando sempre cuidado para que ela nunca entre em contato direto com o solo.

Definindo cômodos

Com o projeto, e o nível de referência, em mãos, transfira os pontos de níveis para os demais cômodos. É nesta etapa que você irá definir a elevação do contrapiso nos cômodos, ou seja, em cômodos que irão requerer um desnível um pouco acentuado, como no caso de banheiros, será devidamente marcado aqui.

Posicionamento das instalações

Caso o projeto inclua instalações (hidráulicas ou elétricas) previstas em projeto que passem por debaixo da casa, e o mais comum são águas pluviais, tubulações de esgoto e entradas de energia e comunicação, elas devem ser devidamente posicionadas. Claro, sempre com os projetos hidráulico e elétrico em mãos e seguindo de perto as orientações.

As taliscas

Agora é a hora de assentar as taliscas, com uma distância máxima de 2 metros e respeitando o caimento dos cômodos,  com a mesma argamassa que você irá utilizar para os contrapisos.

Após isso espalhe entre as taliscas a argamassa que será utilizada para o contrapiso, faça isso até que as taliscas sejam sobrepostas, em seguida compacte-as. Em seguida, com uma régua em mãos, nivele a argamassa até que ela fique nivelada com as taliscas.

Cheque sempre se a superfície está realmente limpa e que a argamassa possua uma textura do tipo “farofa” durante sua aplicação. Em seguida desempene

Resultado final

Isole a área do contrapiso de maneira que evite o tráfego de pessoas e, após a secagem que resultará em uma média de 7 dias (sempre lembrando de molhar ao menos uma vez ao dia), o concreto resultante deverá possuir uma cor homogênea, além de não possuir furos que permitam que a estrutura de aço seja vista. Após o tempo de secagem você poderá também começar com o assentamento das cerâmicas.

Aqui você também poderá conferir o caimento em cômodos que possuam ralos, para tal basta colocar uma bolinha próxima ao ralo, se ela rolar até ele então tudo certo, do contrário há um erro com o caimento.

É claro que este passo a passo é apenas uma dentre várias maneiras a ser realizada a instalação, sendo que você poderá esbarrar com outras que são igualmente eficientes. Caberá a você decidir a qual seguir.

Euanto custa um contrapiso?

Claro que a dúvida final é sempre relacionada ao preço, afinal de contas, quem realmente banca o projeto quer sempre ter um controle sobre os gastos.

Em resumo, há três tipos de gastos (ou apenas dois, tudo depende do projeto que você tem em mãos) que você terá com o contrapiso: Concreto, argamassa e aço.

Para o a quantidade, e respectivo valor, de cada um destes itens você terá de ter em mãos as especificações de projeto (para possíveis dimensões do aço) e as dimensões de sua obra (para cálculos de volume relacionados a concreto e argamassa.

Sim, nós sabemos que tal cálculo pode ser um tanto quanto complicado, mas é para isso que a internet está aqui. Clicando aqui você terá acesso a uma calculadora online que irá te auxiliar justamente neste tipo de cálculo, você só precisará ter em mãos as especificações de seu projeto. Após isso basta iniciar os projetos e mãos a obra!

Escreva um Comentário