Taxa de Permeabilidade, um termo que pode ser familiar para uns, principalmente para os arquitetos. É a relação entre a parte permeável que permite a infiltração de água no solo, livre de qualquer edificação, e a área do lote

Antes de focarmos na taxa de permeabilidade, a permeabilidade em si é a capacidade que o solo possui de absorver a água da chuva, e sim, esse é um conceito de extrema importância para a construção civil. Isso deve-se ao fato de que, a cada nova construção que surge isso faz com que o solo se torne impermeável, trazendo uma série de problemas para para todos, tais como a redução das chuvas. Mesmo parecendo um conceito difícil de entender, na realidade é bastante simples quando você para pra pensar a respeito. 

E, a taxa de permeabilidade existe de modo que a água da chuva possa fluir naturalmente para rios, lagos, córregos, mares, etc. Mas claro que, de maneira alguma, este pode ser o único cuidado que deve ser tomado. Áreas que não sejam cimentadas no terreno, ou seja, com o plantio de árvores, são de extrema importância, isso pois elas absorvem água, o que evita que os nutrientes da terra empobreçam e os lençóis freáticos sequem.

Mas, de modo que você possa entender melhor a importância real da taxa de permeabilidade, vamos focar mais a fundo nisso.

A importância da taxa de permeabilidade

Quaisquer novas construções devem sempre levar em consideração o impacto que ela irá dispor para a sociedade ao seu redor, e a impermeabilidade do solo é um fator de extrema importância e que deve ser tratado como tal.

Talvez, após ter lido acima, você esteja pensando “mas e os bueiros?”, a verdade é que, mesmo com todos os bueiros instalados na cidade, ainda assim isso não é suficiente. Isso é claro, sem levar em consideração que a maioria deles está entupido devido ao lixo que a própria população joga ali.

Mas, com relação aos impactos reais que isso pode causar a população, já de inicio podemos citar as enchentes que assolam determinadas regiões após chuvas fortes. A diminuição das chuvas, como citada acima, é outro problema importantíssimo que, atrelado a isso tudo, há também uma redução considerável das reservas hídricas em todo o país.

Isso ocorre pois a chuva simplesmente não consegue retornar para os lençóis freáticos, por culpa das construções urbanas. Por conseguinte, isso faz com que o solo não promova o processo natural da chuva, o que torna o solo deficiente e pobre.

Com tudo isso em mente, o desafio então do arquiteto é, sempre pensando em prol da sociedade como um todo, buscar meios que atendam a quantidade mínima exigida por lei de área permeável. Mas, como ele poderia fazer isso? A resposta mais óbvia é através de jardins e áreas verdes, mas, atualmente há diversos materiais que absorvem água e podem auxiliar o arquiteto.

Alguns destes materiais são:

  • Blocos de concreto vazado;
  • Os seixos;
  • Placas de drenagem;
  • Asfalto drenante;
  • Decks de madeira;
  • Blocos intertravados.

Uma observação importante é que, ao colocar lajes sobre áreas verdes e quintais, você mata totalmente o objetivo central daquele espaço, que é justamente absorver a água. Essa é uma prática que, infelizmente, tem se tornado cada vez mais e mais comum, o que requer a instrução adequada para quem está construindo.

Como saber qual a taxa de permeabilidade do seu município

Regras e normas referentes a taxa de permeabilidade  passaram definidas pela legislação brasileira, valendo tanto para setores públicos quanto privados. Isso significa que, não importa o tamanho de sua obra, você deverá manter uma pequena porção de seu terreno que não vai ter nenhuma cobertura, tais como asfalto e concreto.

Isso quer dizer que, seu terreno deverá obrigatoriamente ter um contato direto com o solo. E como você pode conseguir isso? Bom, como já dito acima, este é um trabalho do arquiteto, mas basicamente a maneira mais simples reside na construção de um jardim. Porém, caso você não queira trabalhar com a construção e um jardim, todas as opções de materiais que citamos acima funcionam perfeitamente bem.

Tendo isso em mente, é necessário saber qual a taxa de permeabilidade de seu município, isso pois cada um possui uma taxa diferente, mas sem problemas, pois não há segredo para isso. O jeito mais fácil, e mais óbvio, de se informar sobre qual a taxa de permeabilidade do seu município, é entrar em contato a prefeitura seu município a respeito dos Parâmetros de Ocupação do Lote.

O mais comum são valores que variem dentre 15 a 30% da área livre de construções. Ou seja, para uma construção com uma área de 1.000 m², situada em uma prefeitura que tenha uma taxa de permeabilidade de 25%, isso significa que 250 m² devem ser destinados a área verde, ou com que contenham alguns dos materiais citados acima, para a absorção de água.

Mas claro, há alguns fatores delimitantes a serem levados em consideração, para que o brasileiro não deem o famoso “jeitinho”. Isso quer dizer que, essa área livre destinada a taxa de permeabilidade não engloba:

  • Sacadas;
  • Calçamentos;
  • Estacionamentos;
  • Áreas cobertas por beirais;
  • Áticos;
  • Áreas de lazer abertas, tais como quadras e piscinas.

Como calcular a taxa de permeabilidade

Enfim a parte mais aguardada, afinal de contas, como seria o cálculo para a taxa de permeabilidade?

Bom, o primeiro passo é ter em mãos qual a taxa de permeabilidade para o município da construção. Uma vez com tal dado em mãos, o próximo passo é uma conta simples:

Área permeável = TP x CP

TP = Taxa de permeabilidade

CP = Área do terreno que se encontra na Planta de Parcelamento do Solo aprovada

Vamos pegar novamente o exemplo citado acima e o aplicarmos nessa conta. Supondo que a taxa de permeabilidade de determinado município seja de 23% (TP = 23%) e que a área de seu terreno seja de 870 m², então a conta seria:

Área permeável = 23% x 870 = 200,1 m²

Ou seja, de acordo com o cálculo, você teria de dispor de uma área de 200,1 m² para solo permeável. A maneira, e a localização, que você irá utilizar esta parte do solo é de encargo do arquiteto, que terá de avaliar entre suas opções qual a mais viável para a obra em questão.

A maneira como a área permeável será disposta fica a encargo do arquiteto decidir

O principal intuito da taxa de permeabilidade é que, a longo prazo, a questão relacionado aos recursos hídricos do planeta será melhorada, e é exatamente por isso que tal taxa é obrigatória à todos, pois, se não fosse, nós sabemos que não são todos que reservariam um espaço para tal. Afinal de contas, nós já citamos a importância desta taxa, ou seja, não é uma luta apenas das construtoras ou do município, mas de todos nós.

Sendo assim não pense na área destinada a permeabilidade como um encargo ou uma área morta, ela é na realidade um investimento a longo prazo. Um investimento em segurança!

FAQ – Perguntas e Respostas

Qual a área permeável minima?

A área mínima é regulada pela prefeitura de cada município, podendo representar até 30% do tamanho do terreno. Para saber a área mínima de seu município o ideal é realizar a conta: TP (Taxa de Permeabilidade prevista para cada município) * CP (Área total de seu terreno)

Escreva um Comentário