A arborização urbana é um dos grandes desafios, mas também uma das principais soluções para o bem-estar nas grandes cidades.

Isso porque, a arborização corresponde a nada menos do que plantar árvores. Normalmente, nos referimos a ela para as cidades, mas também podemos falar da arborização de um jardim, por exemplo. O paisagismo com árvores pode deixar o espaço mais fresco e bonito.

Já nas vias públicas, o plantio dessas árvores tem como principal objetivo melhorar a qualidade do ar dos espaços. Por meio da fotossíntese, processo pelo qual as plantas obtém energia, as árvores absorvem o gás carbônico do ar e liberam oxigênio puro.

Por que a arborização é importante?

A quantidade de gás carbônico nas cidades é enorme, devido à liberação feita pelas indústrias e pelos veículos automotores. Mas com a arborização, sua presença no ar e a respiração dele pelas pessoas se torna menor.

Além disso, o plantio de árvores nas cidades cria uma proteção contra o vento e sombra para os pedestres e veículos. Também diminui os impactos da água de chuva e a poluição sonora.

Vale também dizer que as árvores auxiliam na diminuição da temperatura das cidades, exatamente pela sombra e a renovação do ar.

Por esses e outros benefícios, os municípios determinam como crime o corte ou poda não autorizada de uma árvore. Só quem pode realizar ou autorizar esses serviços é a Prefeitura da sua cidade, com base no estudo da planta e do ambiente.

O plantio das árvores também merece uma avaliação cuidadosa. Inclusive se ele for realizado dentro de uma propriedade privada. Escolher a espécie incorreta de árvore pode trazer prejuízos e dores de cabeça depois.

arvore frondosa

Qual árvore plantar?

Nem todas as espécies de plantas são interessantes para plantios nas cidades. Assim, é essencial realizar estudos técnicos sobre os ambientes e o plantio das árvores.

Esse tipo de estudo começa com a análise das árvores já presentes nos municípios. Os técnicos responsáveis avaliam sua espécie, porte, local de plantio, idade, resistência, danos presentes e mais.

Por meio dessas informações, torna-se possível perceber se as árvores plantadas são mesmo as ideais para aqueles ambientes. É necessário verificar se seus troncos, raízes e copa se encaixam no espaço disponível e se não trazem problemas para a via pública.

Árvores com raízes muito superficiais e plantadas na calçada, por exemplo, costumam arrebentar o concreto. Então, a via se torna irregular e favorável a quedas e outros acidentes.

Pensando em tudo isso e nas necessidades dos espaços, os técnicos urbanos decidirão pelo plantio de novas árvores. Seja onde já há arborização, seja em locais que ainda precisam ser preenchidos por essa área verde.

Como as árvores são escolhidas para arborização?

Como explicado, a escolha da melhor árvore para um espaço passa por um estudo técnico detalhado. Neste estudo, uma série de aspectos é avaliada, incluindo:

  • O porte da árvore;

  • A arquitetura da sua copa;

  • Tempo de crescimento da espécie; e

  • Diâmetro da planta.

Mas esses não são os únicos fatores avaliados na escolha da planta para arborização. Listamos outros abaixo. Acompanhe!

Resistência a pragas e doenças

Uma árvore adequada para o meio urbano precisa ser resistente a doenças e pragas. Afinal, problemas como cupins e outros são comuns. Se não tiverem resistência, as plantas correm o risco de cair e provocar uma série de danos.

Velocidade de desenvolvimento

O ideal é que as árvores se desenvolvam em velocidade média ou rápida. Para a arborização, uma árvore que cresce muito lentamente trará os benefícios desejados em longo prazo. Isso não é tão vantajoso para a cidade.

Tipos de frutos produzidos

A árvore escolhida não pode ser do tipo que produz frutos grandes, pois isso causaria vários incômodos. Já pensou estar na calçada e uma manga cair bem na sua cabeça? Ou dirigindo, e ela quebrar o vidro do carro?

Frutas também podem atrair animais e causar sujeira nas vias públicas. Por isso, as espécies escolhidas de árvore têm frutos pequenos, como pitangas. Algumas nem mesmo são frutíferas, o que facilita a prevenção de acidentes.

Resistência dos galhos

Os galhos de uma árvore para arborização precisam ser fortes, assim como seu tronco. Isso vai prevenir qualquer queda, o que poderia causar acidentes.

Também é interessante que as árvores não tenham espinhos. Assim, mesmo que qualquer pessoa ou animal tenha contato com a planta, não haverá danos ao seu bem-estar.

Tipos de flores

flores arborização

Para o conforto das pessoas, as flores da árvore não podem ter odores fortes. Isso vai evitar que pessoas alérgicas, especialmente, se incomodem com a arborização.

Além disso, é interessante que as flores tenham tamanho pequeno. Esse cuidado vai evitar a sujeira acumulada nas ruas.

Adaptação da árvore

Cada planta se adapta melhor a um clima e a um solo. Então, para garantir que a árvore não tenha problemas em se desenvolver, é interessante que ela seja nativa do local. Caso não, ela deve, pelo menos, já ter se adaptado em outras experiências de plantio.

Renovação da folhagem

De novo, é preciso pensar na sujeira que a árvore vai acumular na rua. O ideal é que a sua folhagem seja grande e de renovação espaçada. Assim, elas não se acumularão no solo, calhas, nem nas bocas de lobo. Isso poderia causar entupimentos e até levar a enchentes.

Árvores ideais para a arborização dos espaços

Agora que você já sabe a importância da arborização e as características das árvores ideais, é hora de saber quais espécies são realmente interessante. Listamos algumas opções a seguir. Acompanhe!

1. Pau-ferro

A árvore pau-ferro tem um tronco alto e fino, com cores em bege e em marrom mais escuro. Seu tronco “descasca”, dando a impressão de que está sempre se renovando. A espécie pode chegar a 30 metros de altura, com uma copa arredondada e que garantirá uma ótima área de sombra.

O plantio dessa árvore é interessante, especialmente, para áreas abertas, sem fiação. Afinal, sua copa pode alcançar até 12 metros de diâmetro.

2. Marinheiro

Com aproximadamente 6 metros de altura, a árvore Marinheiro é nativa do Brasil. Suas principais características são suas folhas mais largas e uma copa elíptica.

Além disso, a espécie gera pequenos frutos e flores nas cores branca e amarelas. Como não cresce muito, a planta não encontra problema no plantio em áreas menores. Ela pode, inclusive, ser cultivada sob a fiação dos postes, precisando apenas de atenção em relação à sua poda.

3. Sibipiruna

A Sibipiruna é nativa da Mata Atlântica e tem uma copa alta e de largo diâmetro. Seu tamanho pode chegar a 20 metros de altura.

Como diferencial, a árvore possui flores amarelas. Essas flores crescem no formato de cachos, tendo um grande caráter decorativo. Não é indicado realizar sem plantio próximo à rede elétrica.

4. Tipuana

As árvores Tipuana têm 12 metros de altura. Essa é outra espécie que possui flores amarelas, mas seu formato é menor e delicado. Já suas folhas são mais finas e longas, garantindo a passagem da luz e um belo visual olhando de baixo para cima, em direção ao céu.

Vale dizer que a planta tem crescimento muito rápido e é considerada de grande porte. Então, não é interessante cultivá-la sob a fiação elétrica.

5. Cambuci

A Cambuci alcança, aproximadamente, 5 metros de altura e um tronco fino e geralmente duplo. Ou seja, em um ponto do tronco, ele “se divide” em duas partes e cresce de forma a sustentar as folhas.

Outro destaque da árvore é que ela dá frutos verdes e apreciados por muitos animais. Também conta com flores brancas.

6. Ipê

ipe amarelo

Sem dúvida, o Ipê é a árvore mais popular nas cidades brasileiras. Tanto que, quando chega o inverno e a primavera, é fácil ver várias árvores floridas e coloridas no espaço urbano.

São várias as cores de Ipê. Há os brancos, amarelos, roxos, rosas e outros. A espécie pode alcançar até 35 metros de altura, mas geralmente seu tamanho gira em torno dos 10 metros.

7. Jangada-do-campo

Com 10 metros de altura, a Jangada-do-campo possui floração branca e uma copa densa. Seus galhos são espaçados e, por isso, a sombra gerada não é das mais densas. Já seus frutos são suculentos e costumam atrair vários pássaros.

8. Mulungu

Você já viu uma árvore com flores vermelhas? Provavelmente, ela era um Mulungu! Suas flores têm pétalas finas e formam um belo visual, com um vermelho intenso na ponta dos galhos.

A árvore atinge cerce de 6 metros de altura. Ela chama muito a atenção de pássaros e daqueles que pensam no aspecto ornamental das plantas.

9. Acácia

Enquanto isso, a Acácia tem, aproximadamente, 9 metros de altura. Suas folhas amarelas crescem em cachos pendentes, com grande potencial ornamental.

10. Pitangueira

Finalmente, podemos citar a Pitangueira, que atinge até 10 metros de altura. Além dos seus frutos vermelhos e comestíveis, a árvore gera flores brancas. Suas folhas são bastante próximas, o que garante copas densas e ideais para a formação de sombras no meio urbano.

Pronto! Agora você já sabe muito mais sobre arborização. Gostou do texto? Acompanhe outros conteúdos no nosso site!

Escreva um Comentário