Quer saber mais sobre desmoldante para concreto ou apenas quer adquirir o produto porque alguém lhe recomendou? Seja o que for, esse texto é o que você procura! Já que falaremos com detalhes desse desmoldante e ainda outras informações a mais.

Preparado?

Continue sem precaução.

O que é desmoldante?

Aquilo que é chamado de desmoldante são produtos líquidos que criam uma camada fina oleosa entre as fôrmas e o concreto. Impedindo qualquer aderência entre ambos e ainda ajuda a desenformar o concreto com bastante facilidade.

Só para fazer uma analogia, sabe quando você quer comer batata frita, mas não tem uma frigideira antiaderente e precisa esquentar o óleo numa panela comum? Isso serve para que a batata frita não fique grudada na panela de alumínio após ser retirada. O mesmo acontece com o concreto na fôrma com desmoldante aplicado.  Além da aderência, o desmoldante também permite o máximo reaproveitamento dos moldes, sendo metálicos ou de madeira.

Ademais, um desmoldante bem feito também oferece uma aparência melhor ao concreto, eliminando possibilidades de fissuras decorrentes de uma desforma ruim.

Parece algo muito útil, não é? Saiba que seu passado não é tão bonito igual hoje.

Desmoldante para concreto e seu passado sombrio

o passado sombrio do desmoldante para concreto

A utilização do desmoldante para concreto começou por volta da década de 1940, porém, causava vários problemas.

Apesar de ser um insumo praticamente indispensável na desforma do concreto, o produto era surpreendentemente agressivo, tanto para a superfície de concreto, quanto para o meio ambiente, e até mesmo aos trabalhadores. O principal culpado desses problemas era a sua composição: feita a partir de mistura de óleo diesel com óleo queimado (óleos minerais). E mesmo com todas essas desvantagens, muitas vezes os perigos eram negligenciados por causa da facilidade da desforma e o baixo custo do produto. Esse fato só mudou depois de quarenta anos, graças ao desenvolvimento de novas tecnologias que permitiu o produto garantir vantagens em longo prazo.

Nos dias de hoje, aonde existem maior rigorosidade de legislações ambientais e trabalhistas que garantem melhores cuidados em relação ao meio ambiente e a segurança do local de trabalho, o mercado passou a pedir demanda de peças acabadas de melhor qualidade, sem resíduos de óleo superficial e sem marcas de macha ou bolhas, que era algo comum antigamente.

Por isso, com o aparecimento de novos produtos e tecnologias mais avançadas, o desmoldante para concreto começou a exercer um papel crucial para garantir a qualidade de artefatos de concreto, tendo como principal função garantir um bom acabamento superficial da peça, proporcionando agilidade dos serviços e aumento de produtividade, além da conservação das fôrmas usadas na concretagem.

Como funciona a aplicação do desmoldante para concreto

aplicando o desmoldante para concreto

Primeiramente, desmoldantes de óleo puro são recomendados em fôrmas de metal, plástico e madeira, já as de emulsão aquosa se deve ser apenas usadas em moldes de madeira ou plástico, pelo fato de no metal poder ocorrer oxidações. Mais informações dos tipos de desmoldante para concreto serão citadas mais para frente no texto.

Uma dica importante na hora da aplicação é ter uma fôrma com superfície mais impermeável e lisa para diminuir o uso de desmoldante.

Algo que se deve prestar bastante atenção é a temperatura ambiente. Dependendo do ponto de fulgor (temperatura mais baixa no qual o material não se vaporiza), o desmoldante pode virar vapor facilmente, comprometendo o seu desempenho. Portando, a consulta com o fabricante é essencial antes da aquisição do produto.

Já os materiais usados para aplicação são pulverizadores (bomba costal), pincéis, broxas e rolos.

  • Os pulverizadores (bomba costal) são equipamento composto por uma mangueira com gatilho na ponta por onde se passa o produto. O seu uso é recomendado para obras de grande porte, já que garantem uma película mais regular.
  • pincéis, broxas e rolos são usados em obras de pequeno porte. Embora criem uma camada menos uniforme, é útil para as aplicações menos localizadas.

Terminada a aplicação do desmoldante, é recomendado esperar por pelo menos uma hora antes de começar a concretagem.

Tipos de desmoldante para concreto

A melhor escolha do tipo de desmoldante para concreto vai de acordo com a suas necessidades. A seguir, listaremos os tipos mais comuns e suas peculiaridades e aplicações:

  • Óleos vegetais: Esse desmoldante é feito à base de óleos vegetais puros, além de ser atualmente o mais utilizado pela indústria. Além disso, substituem o antigo desmoldante de óleos minerais, garantindo melhor preservação do meio ambiente e oferecendo mais segurança aos trabalhadores. São comercializados já prontos no mercado.
    Sua aplicação deve ser feita em uma camada bem fina, evitando qualquer tipo de excesso, assim proporcionando um bom acabamento superficial e de fácil desmoldagem. Seu uso é recomendado em artefatos feitos em fôrmas metálicas, plásticas, madeira e subtrato de concreto;
  • Desmoldante em emulsão aquosa: A grande vantagem desse tipo de desmoldante para concreto em comparação dos outros, é seu baixo custo. Como é fornecido em emulsão, é necessário que ele seja previamente diluído na água antes da aplicação, assim gerando economia a mais no custo final da obra.
    A sua aplicação é realizado com um pulverizador, aplicando o produto em toda a fôrma, sobretudo nos cantos. Usado de maneira correta, os desmoldantes feitos à base de água proporcionam um desmolde fácil, bom acabamento superficial, além de fôrmas limpas. Além disso, não são inflamáveis e não fazem mal para a saúde. Seu uso é recomendável em fôrmas plásticas ou de madeira;
  • Desmoldante de base alcoólica: A composição desse desmoldante para concreto é feita a partir de mistura de óleos vegetais e álcool (por isso “base alcoólica”). Quando ele for aplicado nas fôrmas, é necessário esperar mais ou menos uma hora para realizar a concretagem. Durante essa espera, o álcool se evapora, gerando uma camada extremamente fina de óleo na fôrma, garantindo bom acabamento superficial, reduzindo e eliminando bolhas. Seu uso é indicado em fôrmas metálicas ou de madeira.
    Infelizmente, por causa da presença de álcool, o produto se torna inflamável, que por consequência, acaba demandando cuidado maior no seu armazenamento e manuseio.

Eliminando resíduos

Assim que a concretagem for finalizada, se deve retirar os resíduos do desmoldante para concreto que ficaram preso no material, pois podem prejudicar a sua hidratação e aderência a revestimento.

A retirada por ser feita mecanicamente (jatos de areia ou água em alta pressão), quimicamente (escovamento usando água e detergente com lavagem posterior)  e apicoamento (utilização de martelo de pregos ou pistola de agulhas, junto com lavagem posterior de água ou ar de alta pressão).

Mas como saberei se o desmoldante para concreto foi retirado?

É um processo fácil, meu caro leitor. Apenas jogue um pouco de água na superfície da estrutura e verificar se o liquido foi absorvido ou não.  Se caso não for, quer dizer que é necessárias mais limpezas.

Dica: Não utilize óleo diesel!

Nunca utilize óleo diesel no lugar do desmoldante para concreto. A prática, além de ser proibida por lei, danifica o meio ambiente e pode por em risco a saúde do trabalhador!

Encerrando

 Agora que aprendemos sobre o que se trata o desmoldante de concreto, sua função, história e eliminação de resíduos, por que não compartilha-lo? Afinal, deve ter muita gente que quer saber mais sobre esse desmoldante na internet a fora, mas não acha nenhum site bom o bastante para sacia-lo.

Por isso, talvez você possa ajudar essas pessoas a acharem uma informação de qualidade, não é?

Escreva um Comentário