Monocapa

Monocapa – O Que É? Por Que Usar?

Alguma vez você já ouviu falar sobre a monocapa? Trata-se de um sistema de revestimento em argamassa decorativa que já é amplamente utilizada na Europa, devido a todas as suas incríveis propriedades.

Ficou interessado em entender melhor o que afinal é esse tal de revestimento monocapa? Pois então é só continuar ligar aqui neste artigo que nós lhe ensinaremos tudo o que você precisa saber sobre a monocapa.

Preparado? Então vamos lá!

Monocapa: Afinal de contas, o que é isso?

Afinal de contas, o que é esse tal de “monocapa”? Se destrincharmos o próprio nome, já conseguimos ter uma ideia do que é: monocapa -> mono + capa -> capa única. Mas calma, vamos aprofundar mais no real significado por trás da monocapa, para que você saia daqui a entendendo totalmente.

A monocapa trata-se de uma argamassa decorativa, que é desenvolvida para a aplicação em fachadas, agindo diretamente sobre a alvenaria estrutural. Ela é de uso externo, e é possível utilizá-la e ainda contar com inúmeras opções para acabamento. Como já dito logo acima, ela é bastante usada na Europa por combinar elementos de decoração e proteção, diminuindo assim o valor final da obra e o seu tempo de conclusão. É bom destacarmos que trata-se de um produto patenteado quartzolite weber.

Por se tratar de um produto final, o sistema requer apenas o tempo de espera proveniente da cura da alvenaria, o que contribui par reduzir em, no mínimo, dois terços o tempo de espera de cases como chapisco, reboco, emboço, textura e pintura. Isso apenas contribui para uma redução do custo e duração final da obra.

A monocapa pode ser utilizada como uma argamassa, sendo aplicada diretamente sobre a alvenaria e possuindo diversas utilizações com efeitos originais e bons resultados. Como por exemplo no caso de um acidente em que uma quina se quebre, o resultado final não será de todo ruim se levarmos em conta que se trata de uma “capa única”, ou seja, a cor da superfície será a mesma da massa. É claro que a parte quebrada continuara existindo, porém ela não será tão evidente assim se comparada com a parede de reboco e com a pintura.

As vantagens de se utilizar a monocapa

Anúncios

Você provavelmente deve estar se perguntando por que você usaria este sistema, acertei? Pois bem, nada melhor do que te ajudar a decidir do que apresentar todas as vantagens que você terá ao utilizar a monocapa em obra.

Anúncios

A começar, você terá uma redução de custos tanto com material, devido ao fato da espessura ser menor do que a espessura de um sistema convencional, e com a mão de obra pois o tempo de execução é menor. O sistema pode te fornecer uma economia de até 25,6%.

Paralelo ao que dizemos acima, uma redução no tempo de execução configura um aumento de produtividade.

Você não irá precisar guardar areia, cimento e demais equipamentos deste tipo no canteiro de obras, ou seja, você terá uma otimização de espaço em seu canteiro de obras.

Seu acabamento final apresenta variadas cores e acabamentos, como por exemplo a massa batida e a massa raspada.

Apresenta também uma durabilidade alta, sendo que a vida útil para este sistema é de até 20 anos.

As desvantagens de se utilizar a monocapa

Mas calma lá, antes de sair se empolgando com todas as vantagens apresentadas pela monocapa, é importante que lhe apresentemos também suas desvantagens.

Já começamos destacando o fato dela requerer mão de obra especializada. Contar com uma mão de obra incapacitada para este tipo de atividade acarreta diretamente na baixa qualidade do acabamento final.

Manutenção e reparos? Pode esquecer. Fissuras e trincas são normais de acontecerem em retrabalhos.

Se você pretende utilizá-la em algum local que tenha uma exposição recorrente a água, paredes de fachada, paredes internas de áreas que sejam molhadas ou então em peitorais de janelas, então é bom pensar de novo, pois ele apresenta uma resistência baixa a umidade.

Sua aplicação em alvenarias e em estruturas requer um cuidado extra, isso pois você pode acabar gastando material em excesso para regularizar estas áreas.

Há mais chance de reter poeira, devido a sua textura.

Seu acabamento é mais suscetível a apresentar fissuras, e isso deve-se a acomodação da estrutura no solo com o passar do tempo.

Aplicando a monocapa: passo a passo

aplicando a monocapa

Com as vantagens e desvantagens bem definidas, que tal passarmos agora para a aplicação da monocapa? Pois então vamos lá, acompanhe abaixo.

1 – Preparando a base

Antes de mais nada, é necessário que você prepare o local em que você irá aplicar o produto. Como você pode preparar este local? Simples, retirando todos os resíduos e as impurezas que estejam neste local. Em casos muito especiais, pode até mesmo ser necessário que se aplique chapisco na parede, para que consiga proporcionar uma maior durabilidade e aderência.

Anúncios

Se quiser entender mais especificamente em como aplicar chapisco na parede é só dar uma olhada em nosso artigo sobre isto.

2 – Preparando o produto

Agora é a hora de preparar a monocapa, e você consegue isso apenas adicionando água (e apenas água, sem necessidade de adicionar nada mais), mas sempre seguindo a risca a orientação do fornecedor.

3 – De olho no na temperatura

É necessário que a monocapa esteja sempre a uma temperatura ambiente que esteja entre 8°C e 35°C. Se você arriscar utilizar a monocapa em uma temperatura diferente, irá correr o risco de aparecerem manchas logo após a secagem.

4 – Projetando o material

Certo, tenha em mente que há duas maneiras diferentes para se aplicar a monocapa: manualmente com o auxílio de uma espátula, ou então com a ajuda de equipamentos pneumáticos específicos para este intuito. E é claro que a segunda opção é a mais recomendada, tendo em mente a agilidade e a qualidade final que o produto irá apresentar.

5 – Aplicando

Eis que chega a hora de aplicarmos a monocapa, lembrando que ela deverá ser aplicada em ao menos duas camadas.

A primeira camada terá a função de aderência a base em que for aplicada, e deverá ter uma espessura de até 5 mm. Após aplicada, deverá ser estriada com uma espátula ou então com uma régua dentada, de maneira a proporcionar uma aderência melhor entre a primeira e a segunda camada. Nos casos de encontros entre paredes e pilares de concreto, poderá ser adicionado uma tela de fibra de vidro ou similar, de modo que as cargas recebidas possam ser distribuídas uniformemente para o revestimento, evitando assim o surgimento de fissuras.

A segunda camada será o acabamento final, isso significa que sua espessura deverá estar entre 13 e 30 mm. Aqui ele deverá ser aplicado em movimentos que sejam sincronizados e paralelos, de modo que se obtenha uma maior homogeneidade.

6 – Acabamento

Aqui você pode escolher entre vários, porém os acabamentos mais utilizados são: acabamento marmorizado, acabamento raspado e acabamento liso.

O acabamento marmorizado se dá pela projeção da massa com uma tonalidade da cor que é ligeiramente diferente daquela escolhida para a massa de preenchimento, sendo que em seguida é feito o alisamento com uma espátula plástica ou metálica em movimentos circulares.

No acabamento raspado, após ser feito o nivelamento a massa é então escovada no sentido que é desejado, o que proporciona uma característica ranhurada.

Já para o acabamento liso, após ser feita a projeção do material e o seu desempenho, a superfície é então alisada com uma espátula de plástico ou com uma desempenadeira de aço.

Conclusão

Agora você tem uma boa noção do que é uma monocapa, e se ouvir alguém na rua falando monocapa será capaz de participar ativamente do assunto, mais feliz agora? Pois deveria estar!

Agora, se vale ou não a pena utilizá-la, isso é algo que apenas você é capaz de responder, avaliando suas vantagens e desvantagens de acordo com sua obra em específico até chegar na conclusão de utilizá-la ou não. Mas uma coisa é certa, se você conseguiu aprender algo por aqui então deve compartilhar este artigo com seus conhecidos, para que eles também possam adquirir um pouquinho mais de conhecimento!