estaca de madeira

Estaca De Madeira – O Que É? Para Que Serve?

Não, a estaca de madeira que falamos aqui não é a que você irá usar para matar o vampiro do seu quarto, na verdade bem longe disso…

Nós já falamos antes sobre os tipos de estaca presentes na construção civil, e neste artigo vamos expandir um pouco mais o leque e focaremos na estaca de madeira.

Aqui nós iremos te explicar porquê a estaca de madeira pode acabar sendo a opção ideal para sua obra, analisaremos suas vantagens e desvantagens e o que faz dela uma opção que definitivamente deve ser levada em consideração.

Preparado para aprender mais sobre este tipo de estaca? Pois então vamos lá!

A estaca de madeira

Para quem está chegando agora no ramo da construção civil talvez ainda não saiba da importância da madeira, mas para quem já é velho de casa sabe e muito bem o quanto a madeira era utilizada bastante antigamente. Mesmo hoje em dia, apesar de ainda não ser muito comum, a madeira ainda desempenha um papel importante, tanto em escoras quanto em fundações, com as famosas estaca de madeira.

Antes do concreto e do aço chegarem dominando tudo (e hoje em dia é praticamente impensável uma obra sem os dois), a estaca de madeira já era bastante utilizada em várias construções, tais como edifícios e pontes. E o que são estas estacas? A estaca de madeira nada mais é do que um tronco retilíneo de madeira bastante resistente e que possui uma capacidade de carga muito boa.

Elas entram na categoria de estacas de deslocamento, e isso significa que não há a necessidade de escavação, que elas são cravadas no solo da mesma maneira que as estacas pré-fabricadas de concreto e os perfis de aço são cravados.

Já com relação ao tipo de madeira que é empregada, isso varia conforme o tipo de fundação que se tem a frente. Por exemplo, caso se trate de fundações provisórias, a madeira mais utilizada aqui é o eucalipto, agora, se caso sejam fundações definitivas, então já se torna necessário utilizar madeira de lei, tais como a peroba, o ipê e a aroeira.

Anúncios

Caso se trate de uma obra realmente muito grande, então o melhor a se fazer é dar uma consultada com engenheiros que tenham especialização em Madeiras (acredite, existem vários por aí) que poderão lhe auxiliar da melhor maneira possível.

Cuidados com a estaca de madeira

Não é só chegar já construindo e pronto, não é bem assim que funciona, é necessário tomar alguns cuidados muito importantes antes de se utilizar a estaca de madeira.

A primeira coisa com a qual você deve ficar atento é com relação ao diâmetro destas estacas. O tronco da madeira que você for utilizar deverá possuir um diâmetro mínimo de 25 cm no topo e 15 cm na base, e isso não é cisma, isso é essencial para que a estaca seja preservada durante a cravação no solo. Para se ter uma ideia da importância do diâmetro, a carga que uma estaca de madeira suporta está diretamente relacionada ao seu diâmetro, e na tabela abaixo você pode conferir isso mais detalhadamente:

diâmetro da estaca de madeira

Irá cravar sua estaca de madeira em um solo que seja mais resistente? Pois então é necessário que a ponta desta estaca esteja protegida com uma ponteira de aço, isso irá evitar que a estaca acabe sendo danificada.

O topo da estaca também deve ser protegido durante a cravação, evitando assim que ele também seja comprometido. Para a proteção no topo da estaca nos damos o nome de anel de cravação

estacas de madeira com ponta de aço
Repare no aço presente na estaca, protegendo-a para que ela não seja danificada durante a cravação

Você também deve estar atento quando for escolher o processo de cravação a ser utilizado. A estaca de madeira pode ser cravada através de percussão, vibração ou prensagem, sendo que a escolha por qual delas utilizar deve levar em conta a disponibilidade dos equipamentos, as condições das construções no entorno da obra, bem como a disponibilidade financeira da obra.

É necessário para o dimensionamento da estaca de madeira

Não precisamos nem falar que o dimensionamento da estaca de madeira a ser utilizada na fundação da obra deve ser feita por um engenheiro calculista devidamente capacitado para tal, não é mesmo? E de preferência um que tenha experiência com estruturas de madeira!

E claro, igualmente importante é que o estudo de solo seja realizado, só assim será possível identificar qual o tipo de solo ali presente, e que as fundações sejam dimensionadas da melhor maneira possível já levando em consideração o tipo de solo.

Basicamente nós podemos decompor a resistência de uma estaca de duas partes: resistência da ponta e a resistência por atrito lateral. O engenheiro civil responsável pelo cálculo deve ser capaz de estimar estas resistências, bem como indicar no projeto quais são as profundidades estimadas das estacas e seus diâmetros necessários para cada elemento da fundação.

E claro, se tratando de fundações (a parte mais importante de uma obra), então é necessário que a NBR 6122 – Projeto e execução de fundações esteja sempre debaixo do braço do engenheiro responsável.

Vantagens e Desvantagens

Esta é a parte mais aguardada por muitos que chegaram até aqui no artigo, pois então vamos analisar mais detalhadamente quais são as vantagens e as desvantagens por trás do uso da estaca de madeira.

Vantagens

Vamos começar pela parte boa, pelas vantagens que a estaca de madeira pode trazer para sua obra como um todo.

Anúncios

Para começar, caso sua obra esteja situada em um local onde o acesso a madeira de lei é relativamente fácil, então já começamos com a vantagem de que o custo desta estaca é melhor que as demais. E só por estarmos no Brasil, há diversos locais onde este tipo de fundação acaba saindo bem mais em conta do que as demais.

E o preço não é a única vantagem, longe disso, elas também são mais leves e mais fáceis de serem transportadas, e isso é um grande facilitador para a execução da fundação. A facilidade para fazer emendas com esta estaca também é uma grande vantagem, o que lhe proporciona alcançar grandes profundidades sem com isso comprometer o seu funcionamento estrutural.

Anúncios

período de vida útil desta estaca quando submersa também é algo digno de nota. Se voltarmos um pouco no tempo e analisarmos fundações antigas, nestas mesmas condições, as estacas nela presentes estão praticamente intactas, mesmo após anos e anos e utilização.

Desvantagens

E como nem tudo é um mar de flores, vamos focar também nas desvantagens por trás das estacas de madeira, as quais podem acabar até mesmo inviabilizando o seu uso.

A começar que, estacas estacas não podem ser utilizadas em locais que possuam variação no nível do lençol freático. Assim sendo, estas estacas só podem ser utilizadas em ambientes que sejam submersos. Locais com variação no nível de água fazem com que a madeira acaba apodrecendo, e com isso fungos aeróbicos surjam.

Claro, você pode sim criar uma proteção nestas estacas contra o ataque de fungos, e isso iria lhe possibilitar utilizá-la em ambientes que não sejam submersos, porém é bom levar em consideração que isto iria encarecer as estacas, podendo torná-las inviáveis.

Outra desvantagem é que o processo de cravação da estaca de madeira é mais frágil. Caso a pessoa que a esteja executando não possua experiência ou cuidado suficiente, isso poderá fazer com que a cabeça da estaca acabe estragando durante sua cravação.

E, voltando lá em cima na nossa primeira vantagem, onde dizemos que caso sua obra esteja situada em locais com fácil acesso a madeira de lei, o oposto também se torna realidade. Ou seja, caso sua obra esteja situada longe de locais que possuam madeira de lei, isto irá encarecer  o uso da estaca de madeira, tornando-a similar ou até mesmo mais cara do que as demais estacas.

Conclusão

Após a leitura deste artigo agora você entende melhor como a estaca de madeira é utilizada na construção civil, desde os cuidados necessários que esta estaca necessita até suas vantagens e desvantagens.

E claro, caso ainda tenham sobrado dúvidas com relação a esta estaca então basta perguntar nos comentários abaixo, estaremos prontos para lhe responder. Mas, caso este artigo tenha retirado suas dúvidas, então ótimo! E não se esqueça de compartilhá-lo com seus amigos e conhecidos, afinal de contas, nunca se sabe quem você pode acabar ajudando no processo!