Sem medo de errar podemos dizer que a fundação é a parte mais importante de uma obra, sendo que, é onde literalmente a obra “nasce”. Assim sendo, a NBR 6122 – Projeto e execução de fundações, é uma das Normas mais importantes para a construção civil, e que deve estar sempre debaixo do braço de todo profissional.

Não atoa a NBR 6122 teve uma atualização bastante recente, deste ano de 2019, visando estabelecer critérios de projeto e de procedimentos de execução para dezessete tipos diferentes de fundações, além de definir também critérios para uma correta avaliação de seu desempenho. Com esta revisão a Norma substitui sua versão de 2010, que por si só já poderia ser considerada uma versão recente, ou seja, só aí já se é possível ver a importância desta NBR 6122 em específico.

Abaixo iremos discorrer sobre a real importância da Norma e tudo o que mudou com esta sua mais nova versão, para que você consiga ter uma visão da pintura geral como um todo.

A NBR 6122 e sua importância

No próprio “Objetivo” da NBR 6122 ela já define a si mesma como:

“Esta Norma fixa as condições básicas a serem observadas no projeto e execução de fundações de edifícios, pontes e demais estruturas.”

E logo em seguida traz uma extensa lista de Normas complementares, ou seja, 0 processo de fundações de uma obra é algo complexo, e que deve sempre ser feito pro profissionais que saibam usar devidamente todas as Normas necessárias.

Como dito acima, é na fundação que uma obra realmente nasce e, onde os esforços são maiores (tanto literalmente quanto esforços por parte dos construtores) e onde costuma-se gastar uma maior quantia. Dependendo do grau de complexidade da obra, a fundação pode ser algo bastante simples de se executar, tal como a fundação de uma casa simples, de apenas um andar, porém o oposto também é verdade. Ou seja, quanto mais complexa a construção, como o caso de edifícios de diversos andares, mais complexa se torna a execução das fundações, podendo por exemplo necessitar de maquinário pesado. Justamente para Normatizar e regular a execução das fundações é que a NBR 6122 existe.

Ao todo a Norma possui 330 páginas, e é dividida em 9 tópicos, sendo eles:

  1. Objetivo -> Já citado acima
  2. Documentos complementares -> Todas as demais Normas necessárias para a realização e execução de um projeto de fundações
  3. Definições -> Definição de todos os sistemas de fundações existentes e demais nomenclaturas utilizadas no escopo da Norma
  4. Investigações geotécnicas, geológicas e observações locais -> Descrição detalhada das etapas do processo de análise do local da obra
  5. Cargas e segurança nas fundações -> Coeficientes e tabelas para o auxílio correto dos cálculos por trás das fundações
  6. Fundações superficiais -> Dimensionamento, informações e execução de fundações superficiais
  7. Fundações profundas -> Dimensionamento, informações e execução de fundações profundas
  8. Escavações -> Informações e diretrizes a serem tomadas com relação a escavações de terrenos
  9. Generalidades -> Demais informações sobre a Norma

Abaixo vamos passar pelos pontos que mudaram com esta revisão da Norma

As revisões da NBR 6122

Acima nós citamos que a Norma sofreu duas revisões, uma em 2010 e outra em 2019. Você sabe dizer o que mudou em cada uma destas revisões? Não? Pois então fique ligado:

1 – A revisão de 2010

A primeira versão da NBR 6122 é de 1996, e 14 anos depois, no ano de 2010, ela sofreu sua primeira revisão. E é claro que como uma primeira revisão, 14 anos depois, vieram alterações importantes, com a possibilidade de agora realizar cálculos de fundações com o coeficiente de segurança global, ou então com o coeficiente de segurança parcial.

Uma outra alteração importante foi a implementação do conceito de região representativa, que com isto permite-se criar um projeto otimizado quando se tem mais conhecimento do subsolo na área em que será executada a fundação.

Outro ponto importante a ser destacado é a determinação de situações onde há a obrigatoriedade do acompanhamento de comportamento das estruturas. E isto inclui diversos processos tais como o monitoramento de recalques e a fixação de critérios claros para a verificação de desempenho das fundações do tipo estaca, sendo para tal realizado provas de carga estática ou um ensaio de carregamento dinâmico.

Ou seja, pode-se dizer que a primeira revisão da NBR 6122 apenas visou ainda mais a segurança que as fundações tanto necessitam de possuir.

2 – A revisão de 2019

Mesmo com a revisão de 2010 tendo focado na evolução da Norma, neste curto tempo de 9 anos a construção civil sofreu um “boom”, com o mercado de construtoras inflando, profissionais adentrando neste mercado e novas tecnologias sendo implementadas. Com base nisto tudo, foi-se necessário a revisão da Norma para que ela pudesse acompanhar a evolução da área.

Ao todo foram realizadas 31 reuniões do comitê responsável pela revisão desta Norma entre outubro de 2016 e março de 2019 antes que a nova versão da NBR 6122 fosse enfim concluída.

Talvez a grande mudança nesta revisão fique por parte das estruturas de concreto armado, com relação ao tipo de concreto que é utilizado, considerações a serem seguidas com relação a ação do vento e também a quantidade de corpos de prova que agora são exigidos. Para o concreto que é utilizado em fundações profundas, por exemplo, a revisão agora leva em consideração não só o tipo de fundação, mas também sua classe de agressividade ambiental de acordo com a NBR 6118 – Estruturas de concreto armado – Procedimento.

Fora isto, a revisão da Norma também engloba tais itens:

  • O dimensionamento do atrito negativo foi corrigido;
  • Cálculos relacionados a capacidade de estaca hélico contínua e escavada foram revisados, e também houve uma mudança nos critérios de limpara para a ponta da escada escavada;
  • Procedimentos para execução e concretagem na estaca hélice contínua foram melhorados;
  • Novas soluções e técnicas para projetos de fundações foram acrescidas;
  • Novas tecnologias para estacas que forem surgindo com o passar do tempo agora possuem permissão da Norma para serem implementadas, desde que obedeçam aos critérios devidamente estabelecidos;
  • Todas as definições, notações e simbologias agora foram padronizadas seguindo as normas que são referentes as estruturas de concreto, tais como a NBR 6118 e a NBR 14931;
  • Foram realizados ajustes nos anexos da Norma que falam de procedimentos executivos de vários tipos de estacas, em destaque novas considerações feitas em relação a resistências de ponta das estacas;
  • Agora há também, por parte dos engenheiros estruturais, uma melhor definição das cargas que estão envolvidas na estrutura, juntamente com o aprimoramento da forma em que as ações do vento e demais fatores são verificados, bem como cargas acidentais e permanentes, além de separar os tipos de estruturas.

A expectativa para com esta revisão da NBR 6122 é que os projetos, bem como a execução, das fundações sejam influenciados positivamente, reduzindo-se a possibilidade de ocorrerem recalques em excesso ou diferenciais. Ou seja, a Norma segue sempre se atualizando conforme o tempo passa de olho na segurança das obras.

Conclusão

Agora você tem uma boa noção do que mudou com esta revisão da NBR 6122 e para que afinal ela serve. Assim sendo, você é capaz de ter ideia do quão importante ela é, afinal de contas, nós iremos sempre bater na tecla de que a fundação é a etapa mais importante de uma construção, e merece sempre ser dada a devida atenção.

Caso queira complementar sua leitura sobre as Normas mais importantes da área da construção civil, é só dar uma olhadinha na categoria Normas que temos aqui mesmo no site, lá você encontrará as principais Normas que englobam a construção civil e nossa análise sobre cada uma delas, vale a pena!

Escreva um Comentário