Se, em algum momento de sua vida, você já precisou construir uma escada em alguma de suas obras, então mesmo que indiretamente você já utilizou a fórmula de Blondel.

O cálculo de uma escada ainda é visto por muitos profissionais (engenheiros, arquitetos e pedreiros) como algo complexo, o que não é bem assim. Apesar de ser sim um cálculo que merece atenção extra, basta seguirmos a fórmula de Blondel, a qual foi feita justamente para auxiliar com o cálculo de escadas, que tudo poderá ser resolvido.

Aqui neste artigo nós iremos focar exatamente nisso, nós iremos lhe apresentar fórmula de Blondel e fazer com que você fique intimo dela, de modo que você perca o medo dos números e comece a calcular o quanto antes.

E então, vamos lá?

A fórmula de Blondel

A fórmula de Blondel leva esse nome em homenagem a seu criador, Nicolas-François Blondel, que foi um matemático, diplomata, militar, professor, sub-lugartenente, engenheiro civil, marechal de campo e arquiteto militar na França. Tudo isso e ele ainda teve tempo de desenvolver a fórmula que nos dita hoje sobre o cálculo de escadas, um currículo realmente impressionante!

A fórmula de Blondel, que pode ser simplesmente chamada de cálculo de escadas, foi de suma importância para o grande aumento de construções com dois ou mais andares, onde havia a necessidade de padronizar a construção das escadas nos projetos e sempre visando pela segurança e pelo conforto.

Aqui está o exemplo de uma escada que com certeza não seguiu a fórmula de Blondel

Após diversas análises, Nicolas-François Blondel conseguiu formular uma equação a qual permite calcular a largura do piso de uma escada em função da altura de seu espelho, e vice-versa. Tais dados foram:

  • A altura recomendada para o espelho de uma escada deve ser de, no máximo, 18 centímetros;
  • A profundidade deve ser de, no mínimo, 25 centímetros.

Antes de nos aprofundarmos na fórmula de Blondel, o que você acha de analisarmos os elementos de uma escada? Isso levando em conta que iremos citá-los bastante daqui pra frente, então é bom ter em mente para que cada um deles funciona.

Os elementos de uma escada

Vamos rapidamente analisar um por um:

  • Piso: É literalmente onde nós pisamos para podermos subir pela escada, sendo que são mais comumente chamado de degraus, e não “degrais”.
  • Espelho: Chamamos de espelho a “paredinha” vertical entre um degrau, onde sempre batemos o pé quando subimos correndo uma escada.
  • Patamar: Nem toda escada possui um patamar, ele é como uma área de descanso para quando você está subindo uma escada, uma superfície horizontal que é mais alongada que os pisos/degraus. Escadas que tenham mais de 2,90 metros de altura deverão possuir patamares intermediários.
  • Guarda-corpo: É ele quem irá realizar a proteção para que as pessoas não caiam ao subirem ou descerem por uma escada.
  • Corrimão: O corrimão vem junto do guarda-corpo, ele serve para que as pessoas possam apoiar as mãos ao subirem ou descerem por uma escada.

Agora que você tem uma ideia mais clara dos elementos que compõem uma escada, vamos passar para a fórmula de Blondel.

Entendendo a fórmula de Blondel

Antes de mais nada, o cálculo de uma escada deve sempre estar de acordo com a NBR 9050 – Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Com isso em mente, a fórmula de Blondel pode ser facilmente reduzida pela seguinte expressão:

2E + P = +/- 64 cm

Calma, não tem nada de complicado nessa fórmula acima, e nós já te explicamos direitinho como ela funciona. Para começar, vamos com suas variáveis, onde:

  • E = Espelho
  • P = Piso

Formula de Blondel

Entende agora o por quê da importância de termos explicado acima os elementos de uma escada?

Já o +/- 64 cm corresponde a variação de um passo, ou seja, essa marcha/passo diminui ou aumenta conforme a altura do degrau da escada. Talvez assim fique mais fácil para visualizar a fórmula de Blondel:

2 Alturas + 1 Piso = A variação de 1 passo

Analisando a fórmula podemos chegar a conclusão que, quando o degrau de uma escada aumenta em 1 centímetro, o passo diminui em 2 centímetros. Tal proporção tem o objetivo de encontrar as condições perfeitas de uma escada confortável e adequada para qualquer um que a use.

Lembra da NBR 9050 que citamos acima? Pois ela deve andar sempre em conjunto com a fórmula de Blondel, pois é ela quem dita as dimensões que o Piso e o Espelho devem possuir, tudo pensando no conforto e segurança de quem utiliza a escada. Então, de acordo com a Norma temos:

  • O Piso (P) deverá estar sempre entre 28 a 32 cm;
  • O Espelho (E) deverá estar sempre entre 16 a 18 cm;

Uma vez que você tem valores máximos e mínimos para o Piso e o Espelho, e sabe que o passo deve ser sempre por volta de 64 cm (podendo variar de 63 até 65 cm), fica fácil de realizar a continha acima, não acha?

Não? Então sem problemas, talvez um exemplo prático torne as coisas mais fáceis ainda. Vamos supor que você não saiba qual a altura do Espelho sua escada deverá ter, mas quer usar a medida mínima para o Piso previsto em Norma, que é de 28 cm. Assim nós teremos:

P = 28 cm

Fórmula de Blondel -> 2E + P = 64 cm

2E + 28 = 64

2E = 36

E = 18 cm

Então, tomando como base o valor mínimo para o Piso de 28 cm você definiu que o valor de seu Espelho será de 18 cm, o que também está de acordo com a Norma.

Só um pequeno extra, uma vez que você já tem bem definido o tamanho de seu Espelho, como no exemplo acima em que nosso Espelho é de 18 cm, fica fácil definir a quantidade de degraus em sua escada, bastando apenas que você tenha a altura desta escada.

Vamos supor que sua escada vá ter uma altura de 2,70 m, ou seja, H = 270 cm. Basta então que você divida esta altura pelo seu Espelho e terá o número de degraus:

Número de degraus = H/E

Número de degraus = 270/18

Número de degraus = 15

Pronto, você terá um total de 15 degraus nessa escada.

“Pera, se eu terei 18 Espelhos nessa escada, isso quer dizer que também terei 18 Pisos?”

Quase isso, mas na verdade o número de Pisos em uma escada é sempre uma unidade a menos que o número de Espelhos. Ou seja:

P = E – 1

Então se essa nossa escada hipotética tem 18 Espelhos, ela terá:

P = 18 – 1

P = 17

Com este pequeno exemplo acima utilizando a Fórmula de Blondel nós conseguimos chegar a conclusão de que nossa escada terá 15 degraus, 18 Espelhos e 17 Pisos. Não foi tão difícil assim, não é mesmo?

Conclusão

Agora você já sabe que, por mais que fórmulas matemáticas sejam o terror de muitos, não tem nada de assustador por trás da Fórmula de Blondel. Pelo contrário, trata-se de uma fórmula de extrema importância para a construção civil como um todo, e o melhor de tudo, de fácil entendimento como você pôde ver pelo exemplo acima.

Mas claro, a Fórmula pode até ser de fácil entendimento, mas não são todos que pensam assim. Então, se tiver sobrado alguma dúvida para você com relação a Fórmula de Blondel e ao cálculo de escadas, então é só perguntar nos comentários abaixo que nós estaremos prontos para lhe responder!

E claro, se após a leitura deste artigo suas dúvidas tenham sido respondidas, então não deixe de compartilhá-lo com seus amigos e conhecidos, afinal de contas, nunca se sabe quem você poderá acabar ajudando no caminho!

Escreva um Comentário