Se você veio até aqui querendo aprender a como fazer pinga caseira, então talvez você saia um pouco decepcionado… Pois a pingadeira não tem nada haver com isso.

A pingadeira nada mais é do que um elemento bastante presente na construção civil, e aqui neste artigo nós iremos abordá-la, desde o que ela é, sua principal função e todos os seus tipos.

Então, se você está pronto para aprender sobre ela, é só continuar a leitura até o final!

A pingadeira

Antes de mais nada, vamos começar pelo inicio, você sabe dizer o que é uma pingadeira? A pingadeira é como se fosse um acabamento que é dado a muros, janelas e telhados, funcionando como um peitoral. Ou seja, quando há uma chuva, e ao invés da água dessa chuva escorrer pelo muro ou pela parede, a pingadeira faz com que essa água escorra diretamente para o chão.

A vantagem é óbvia, a água não era escorrega pela parede, assim sendo a superfície não irá manchar e nem danificar a pintura com o tempo, isso irá lhe ajudar a evitar gastos futuros com manutenção da parede ou com a renovação da pintura, gastos estes que inevitavelmente irão surgir caso você não se proteja adequadamente.

E claro, sua função não é apenas de proteção, sendo que ela também pode ser usada com um caráter estético como acabamento em janelas e em muros. Ou seja, você consegue unir seu belo design com sua função de proteção.

Todos os modelos de pingadeira

Certo, você está começando a ter uma ideia do que é e para que serve esta tal de pingadeira, vamos abordar agora todos os seus modelos disponíveis, sendo eles:

  • Concreto
  • Aço galvanizado
  • Granito
  • Plástico

Vamos dar uma olhadinha mais aprofundada em cada um deles.

Concreto

Pingadeira de concreto

A pingadeira de concreto é uma das mais utilizadas atualmente, e isso se deve ao fato dela ser barata e duradoura ao mesmo tempo, ou seja, seu custo-benefício aqui se torna bastante atraente. Você também pode construí-la durante sua obra ou então adquirir uma já pré-fabricada e apenas a instalar na superfície que você deseja.

É bom ressaltarmos que podemos encontrar a pingadeira de concreto em dois estilos:

A reta, que consiste em um modelo em que a superfície do concreto possui um acabamento reto, fazendo assim com que a água possa escorrer lentamente pela pingadeira.

E a capelinha, que é um modelo no qual há inclinações, trazendo o estilo de duas águas. Isso faz com que a água da chuva possa escorrer mais rapidamente, sendo o modelo ideal para locais que possuam altos índices pluviométricos.

Granito

Agora, se você quer que seu projeto além de eficaz seja também esteticamente belo, então a pingadeira de granito pode ser a melhor opção.

Muros, peitorais de janela, guarda-corpo externo são os melhores locais para se utilizar a pingadeira de granito. E o motivo é claro, além de evitar que a água da chuva escorra pela parede ela também traz um belíssimo design de pedra natural dando aquele acabamento perfeito que você tanto quer.

Claro, não é difícil supor que ela seja mais cara do que a de concreto, então talvez o melhor seja mesclar ambos; concreto para locais “escondidos” e granito para locais aparentes.

Plástico

Pingadeira de plástico

Agora, mais barato ainda que a de concreto é só a de plástico!

Em sua versão de plástico há até mesmo modelos em que você pode instalá-los diretamente na superfície, assim você ainda tem um certo controle sobre o caminho que a água da chuva irá percorrer. Apesar de ser o modelo mais barato entre todos, tenha em mente que com o tempo poderá ser necessário que você realize a troca do plástico, isso pois as chances que ele sofra avarias com o passar do tempo são bem altas.

Há ainda uma versão da pingadeira de plástico que é bastante fininha, se assemelhando bastante a uma canaleta. Você pode inclusive se utilizar desta versão para encaixá-la em uma pingadeira de concreto, assim você substitui o friso e faz com que a água proveniente da chuva não acaba escorrendo para baixo.

Alumínio

A pingadeira de alumínio é atualmente o modelo mais conhecido e também o mais utilizado na maioria das construções, sendo também bastante conhecida como rufo. Apesar de ser o modelo mais utilizado nos telhados, este modelo não é tão belo quanto o de granito ou até mesmo o de concreto.

E sem contar que seu preço pode ser um pouco elevado, pois é importante levar em consideração que ele deverá ser feito sob medida para atender o telhado de sua obra. Entretanto, ele é realmente eficaz em evitar que a água da chuva acabe se infiltrando entre o telhado e manche a platibanda no caso de telhados embutidos.

Utilizando a pingadeira

Lembrando que a pingadeira pode ser utilizado em muros, janelas e telhados, mas vamos dar um enfoque aqui especificamente no caso de muros e de janelas.

Utilizando nos muros

A função principal da pingadeira em um muro é evitar que a água da chuva escorra pela parede e acabe deixando o muro todo manchado. E apesar de feio, esta não é uma preocupação apenas estética, mas evitar que se formem manchas de mofo e de bolor é algo que todos nós desejamos.

No caso dos muros é necessário instalar as platibandas por toda sua superfície, de modo a se criar um ponto em que a água da chuva possa escorrer sem entrar em contato com a parede. É possível também utilizar qualquer um dos modelos citados acima, dependendo apenas de fatores como estética e preço.

Utilizando em janelas

Já no caso das janelas a pingadeira é bastante utilizada, funcionando como um peitoral. Ou seja, já que aqui o seu caráter estético fala mais alto, o mais comum é que sejam usados modelos de concreto ou então de granito, dando um maior estilo a obra e um acabamento melhor.

Criando uma pingadeira

Você pode tanto fazer uma pingadeira no próprio canteiro de obras (caso seja uma de concreto) quanto apenas comprar uma em uma loja de construção.

Já com relação as suas medidas, elas irão depender exclusivamente do local em que você irá instalá-la, porém há algumas dicas para você ficar de olho. A correta medida da parte superior da pingadeira deverá sempre corresponder a largura total do muro/parede, e isso inclui reboco e pintura, com um acréscimo de 20 mm.

Não deixe a pingadeira muito fina, pois isso fará com que ela não escoe a água de maneira eficiente. Outro detalhe importante para se atentar é que ela seja um pouquinho inclinada para fora, já que o objetivo aqui é que a água escoe por ela. Agora, com relação a qual é o melhor tipo, isso vai depender exclusivamente do design que você deseja alcançar e até quanto você está disposto a gastar com ela.

Conclusão

Agora você já tem uma boa noção sobre o que é a pingadeira, e que (infelizmente) não tem nada haver com pinga… Mas que em compensação pode ajudar bastante em sua obra caso você saiba utilizá-la bem!

Sobraram dúvidas com relação as pingadeiras? Pois sem problemas, basta perguntar nos comentários abaixo e nós estaremos prontos para lhe responder! Mas, caso a leitura deste artigo tenha sido satisfatória e tenhamos conseguido responder a todas as suas dúvidas, então não deixe de compartilhar com seus amigos e conhecidos, nunca se sabe quem você poderá acabar ajudando no caminho!

Escreva um Comentário