Se você atua no ramo da construção civil e nunca antes ouviu falar dos agentes extintores, isso pode ser um problema realmente sério…

Os agentes extintores são a sútil diferença entre fogo e incêndio (sim, há uma diferença), e que podem literalmente salvar vidas. Nesse artigo nós iremos lhe explicar o que eles são e qual sua importância para a construção civil.

Então, se você quer entender de uma vez por todas o que eles são, e como eles podem ajudar a salvar a vida de muita gente, é só vir com a gente.

Agentes extintores o que são?

Nós falamos ali em cima que os agentes extintores são a sútil diferença entre fogo e incêndio, mas você sabe dizer qual é esta diferença? Simples, o fogo é o resultado da combustão, sem necessidade de muito alarde aqui, já o incêndio é quando o fogo se descontrola e toma grandes proporções, e aí sim é hora de se preocupar!

Quando um incêndio surge, são os agentes extintores que devem ser empregados para mitigá-lo, para evitar que ele tome proporções enormes, acabe fugindo do controle e coloque a vida de todos os trabalhadores em risco.

Agora, mesmo que você nunca antes tenha ouvido falar sobres os agentes extintores, tenho certeza de que você de alguma maneira sabe que a água é bom para apagar o fogo, não é mesmo? Pois saiba que a água é apenas um dos vários agentes que existem!

Que tal darmos uma conferida nos agentes mais usuais que podem ser utilizados para literalmente salvar vidas? Pois vamos lá

Agentes extintores mais utilizados

Abaixo você poderá dar uma conferida nos principais agentes extintores que podem (e vão) salvar muitas vidas quando bem empregados.

1 – Água

O agente universal, o primeiro que vêm a nossa cabeça quando o assunto é “apagar incêndios”, mas saiba que nem sempre é bom utilizar água em um incêndio, e nós já te explicamos o porquê mais abaixo quando falarmos das classes de incêndio. A água é aplica preferencialmente através de jatos (tipo aquelas mangueiras enormes que os bombeiros usam).

2 – Espumas

As espumas que são utilizadas como agentes extintores podem ser tanto físicas quanto químicas, sendo que a espuma química trata-se da resultante de uma reação química entre água, alcaçuz e sulfato de alumínio. A espuma tem como função abafar e em seguida resfriar o local de incêndio, sendo que existem várias espumas e cada uma delas é indicada para uma classe de fogo diferente.

3 – Gás carbônico

Trata-se de um gás que não é inflamável, não possui cheiro e nem cor, também não é tóxico, porém pode provocar asfixia caso seja ingerido. Ele age através do abafamento, podendo ser utilizado em uma corrente elétrica que não esteja suja e nem danificada por quaisquer equipamentos.

4 – Pó químico

É um pó formado por partículas sólidas super finas. Ele não é tóxico, porém pode sim causar asfixia caso seja inalado excessivamente. Este pó ao ser utilizado irá se espalhar por todo o ambiente, contaminando e sujando todos os móveis e equipamentos que ali estiverem, podendo até mesmo danificar equipamentos eletroeletrônicos.

5 – Extintores

Os extintores são também os agentes extintores mais comuns que existem, onde em todo prédio e obra há um, tem de haver um, é Norma! É bom também ficar ligado nos tipos de estintores que existem (pois são vários), normalmente cada extintor engloba um tipo de agente extintor que nós citamos acima, assim você não acaba cometendo nenhum erro.

É importante também sempre ressaltarmos na importância de saber utilizar um extintor, o que pode literalmente salvar vidas. Ou seja, conscientizar os trabalhadores a como utilizar um extintor corretamente é um excelente tema para uma reunião DDS.

Classes de incêndio e os agentes extintores

Nem todo incêndio é igual, e nem todo agente extintor pode ser utilizado para mitigar qualquer tipo de incêndio. Um bom exemplo visual disso é quando há derramamento de óleo em alto mar e nós podemos ver o “mar pegando fogo”, ali a água não foi tão útil assim, não é mesmo? Analogamente a este exemplo NUNCA tente  jogar água em uma panela de óleo fervendo, não se você deseja continuar vivendo…

Vamos começar pelo começo, pela classe de incêndio A, a qual se dá por incêndios em materiais sólidos combustíveis, os quais queimam tanto em profundidade quanto em extensão, deixando resíduos (cinzas), tais como papel, borracha, madeira, algodão, tecido, etc. Quais dentre os agentes extintores é o melhor para este tipo de incêndio? Aqui nós podemos ir com o básico e utilizar a água mesmo, extintores de incêndio portáteis carregados de água são também uma excelente opção.

Agora vamos para a classe de incêndio B, onde estão os materiais em líquidos inflamáveis. Assim como a classe A, estes materiais também queimam em extensão (quando em superfícies), porém não costumam deixar resíduos. Quais dos agentes extintores é o melhor para este incêndio? Aqui o melhor a se fazer é utilizar extintores de pó químico seco ABC ou BC, extintores de gás carbônico (CO2), e até mesmo extintores de espuma física para caso não se trate de um incêndio tridimensional, como por exemplo gás, líquido sob pressão, derramamento em gravidade ou algum outro.

Já a classe de incêndio C trata-se de incêndios que ocorrem em equipamentos elétricos energizados, tais como máquinas elétricas, transformadores, quadros de força, computadores ou qualquer outro tipo de material que esteja conectado a energia elétrica. Para esta classe de incêndio o extintor de pó químico seco a base de potássio ou bicabornato de sódio (BC), ou fosfato monoamonico (ABC), ou até mesmo o extintor de CO2 são os mais adequados aqui.

O incêndio de classe D constitui-se de metais pirofóricos, os quais costumam inflamar facilmente sempre que fundidos, divididos ou em formato de lâminas, tais como o potássio, titânio, magnésio, sódio, lítio e demais. Este tipo de incêndio apresenta um comportamento bastante diferente dos demais, é como se sua explosão fosse em cadeia, o que dificulta sua extinção através de métodos convencionais. Isto significa que para esta classe de incêndio em específico é necessário a utilização de extintores especiais, os quais são carregados com um pó químico de classe D, adequado para cada um dos tipos de metal.

E por último nós temos os incêndios de classe K, que se trata de uma classificação bastante recente para os incêndios, mas que merece igual atenção como as demais. Estes são os incêndio que ocorrem em cozinhas comerciais e industriais, envolvendo produtos de cozinhar, tais como óleo, banha e gordura, sendo que isto faz deles um dos tipos mais resistentes de fogos, geralmente com vítimas, sejam elas fatais ou não. Assim como o incêndio de classe D, aqui também é necessário um extintor portátil de classe K, com uso exclusivo para este tipo de incêndio em específico.

E, se você ainda tiver dúvidas sobre quais agentes extintores utilizar e quais não utilizar dependendo do tipo de incêndio, então a tabela abaixo vai te ajudar a entender mais claramente isso, sem que você corra o risco de acabar piorando ainda mais a situação:

Agentes extintores para cada tipo de incêndio
O que usar e o que não usar para cada tipo de incêndio

Ah, e lembrando que qualquer dúvida é só ter em mãos a NBR 12693 – Sistemas de proteção por extintores de incêndio, que poderá lhe ajudar exclusivamente com isto.

Conclusão

É importante ressaltarmos que a grande maioria dos incêndios se inicia de algum tipo de erro humano, ou seja, o melhor a se fazer durante um incêndio não é procurar culpados, mas sim utilizar os agentes extintores adequados pois, como você viu acima, dependendo do que se utilizar durante um incêndio você pode acabar até mesmo piorando toda a situação. Então o melhor a se fazer aqui é ter um conhecimento prévio do que é necessário ou não utilizar.

E claro, dependendo do estabelecimento já é sim possível se preparar para possíveis incêndios. Pegando por exemplo o caso de uma cozinha industrial, onde há mais risco de um incêndio classe K, então é sempre bom ter ao alcance das mãos um extintor de incêndios classe K, o qual não é necessário em algum outro estabelecimento. Fazendo esta análise prévia é sim possível se preparar para um incêndio de modo a controlá-lo antes que a situação acabe fugindo do controle!

Caso tenham sobrado dúvidas sobre os agentes extintores, basta nos perguntar nos comentários abaixo, estaremos prontos para lhe ajudar. Mas, caso tenha conseguido responder todas as suas dúvidas com este artigo, então não deixe de compartilhá-lo com seus amigos e conhecidos, nunca se sabe quem você pode acabar ajudando no processo, ainda mais se tratando de um tema que pode, literalmente, salvar vidas!

Escreva um Comentário