Todo mundo gosta de ter plantas pela casa, mas nem sempre temos a habilidade e tempo necessários para cuidar delas. Pois saiba que existem espécies de plantas versáteis, resistentes, que podem enfeitar tanto o interior quanto o exterior da casa, e ainda ideais para jardineiros inexperientes. Sim, é verdade! Estamos nos referindo às espécies de suculentas!

Suculentas estão sempre em alta e fazem um grande sucesso, afinal, além de graciosas, elas são muito fáceis de cuidar. Uma das suas maiores vantagens é a enorme variedade de espécies, que podem ser agrupadas em vasos de vários tamanhos, sozinhas ou misturadas à outras da mesma espécie, criando diversidade de cores, tamanhos e características diferentes.

Elas se adaptam bem a qualquer espaço e são mesmo capazes de trazer um colorido natural para o jardim ou mesmo dentro de casa de forma simples e descomplicada. Por isso, elas são as melhores aliadas de quem não tem muita experiência ou tempo para cuidar de plantas.

São mais de 22 mil espécies de suculentas catalogadas em todo o mundo, a maioria originária de locais secos e sol forte, tendo como principal característica as folhas gordinhas, nas quais a água é armazenada, permitindo a sua sobrevivência por vários dias sem precisar regar.

Outras grandes vantagens da planta são o preço baixo, rapidez de crescimento e facilidade de multiplicação. Além disso, quando compradas mudas em grandes quantidade, o preço pode cair ainda mais.

No entanto, apesar de ser uma planta de fácil cultivo, que demanda poucos cuidados, existem alguns truques para mantê-las sempre vivas e bonitas.

Confira a seguir as principais espécies de suculentas e tudo o que você precisa saber para cultivar essas belezuras!

Principais características das suculentas

A principal características de todas as espécies de suculentas é ter as folhas "gordinhas" para armazenar água.
A principal características de todas as espécies de suculentas é ter as folhas “gordinhas” para armazenar água.

Originárias da África, as espécies de suculentas são classificadas em nove famílias, com cerca de 22 mil exemplares catalogados pelo mundo, facilmente adaptáveis a diferentes climas. Só o gênero Echeverias, um dos mais comuns, conta com mais de 200 espécies.

Suculentas apresentam a raiz, talo ou folhas engrossadas, nos quais armazenam água durante períodos prolongados e em quantidades muito maiores que outras espécies de plantas. Isso porque elas são originárias de áreas rochosas e locais áridos, assim como os cactos, as agaves e os ripsális.

Por conta das características desérticas, suculentas são plantas resistentes que não precisam de muita água para sobreviver, por isso, aguentam ficar dentro de casa sob luz indireta.

No entanto, elas precisam receber uma certa quantidade de luminosidade e pelo menos 1-2 dias por semana de sol. Aliás, quanto mais expostas ao sol, maiores as chances de florescerem e se multiplicarem rapidamente.

Porém, é o formato das folhas que define a quantidade de sol necessária. Folhas separadas ou de comprimento incomum, por exemplo, é sinal de falta de luz. Já uma suculenta saudável possui folhas sempre bem juntinhas umas das outras.

Como não exigem regas frequentes, evite encharcar a terra para não apodrecer a planta. Assim, capriche na drenagem do vaso usando pedrinhas ou argila expandida no fundo e misturando areia à terra.

É possível encontrar diversas espécies de suculentas com folhagens de cores, formatos e texturas diferentes. Echeverias, por exemplo, ficam lindas agrupadas em bacias com várias espécies juntas ou em vasinhos pequenos.

Curiosidade: Sabia que todo cacto é uma suculenta, mas nem toda suculenta é considerada um cacto?

Espécies de suculentas: Como cuidar

A maioria das espécies de suculentas são fáceis de cultivar.
A maioria das espécies de suculentas são fáceis de cultivar.

Embora existam grandes variedades em espécies de suculentas, o modo de cultivar todas elas e os cuidados exigidos são basicamente os mesmos. Por isso, além das suas características, isso torna o seu cultivo muito facilitado.

Como vimos, as suculentas são plantas de origem desértica, que necessitam de sol e não exigem regas abundantes e constantes. Portanto, um dos cuidados básicos seria mantê-las em um local com boa luminosidade, de preferência luz solar direta ou até indireta, para algumas espécies específicas.

Além disso, como não necessitam de água diariamente, você pode regá-las a cada quinze dias no inverno e uma vez por semana no verão.

No entanto, uma boa dica é sempre verificar a umidade do solo antes de regar. Afinal, como muitos tipos de orquídeas, as suculentas podem sofrer muito mais com o excesso de água do que com a falta.

Outro detalhe importante é nunca molhar as folhas de uma suculenta durante as regas, apenas a terra, para evitar apodrecer a planta. Você pode usar um conta gotas, uma bisnaga ou borrifador, para regar a planta na medida certa, de acordo com o tamanho do vaso.

Além disso, a maioria das espécies de suculentas precisam de adubação a cada três meses com um adubo do tipo NPK. No mais, basta seguir todas as dicas abaixo:

1. Escolha um vaso adequado

As suculentas podem ser plantadas em diversos tipos de vasos de materiais, tamanhos e formatos variados, desde que eles sejam furados embaixo para facilitar a drenagem do solo e o escoamento da água das regas.

Assim, evite plantar suculentas em cachepots ou recipientes sem furo no fundo. Isso porque, normalmente, água em excesso pode matar a sua planta.

Caso você não queira abrir mão de cachepot, basta encaixar um vaso furado dentro dele para que a planta possa se livrar do excesso de água. Os vasos não precisam ser fundos, pois suas raízes são curtas.

Quando regar, separe o cachepot, deixe a água escoar bem pelos furos do vaso e encaixe-o novamente dentro do cachepot.

É possível também criar terrários com diversas espécies de suculentas nos recipientes de vidro, mas aqui a técnica é outra. Nos terrários, cria-se um ambiente totalmente sustentável, com a mistura certa de substratos e quantidades de regas.

2. Prepare um solo ideal para suculentas

Para plantar uma suculenta é preciso fornecer o tipo de solo ou substrato ideal para ela se desenvolver saudável. De preferência, solos arenosos, escorregadios e bem drenados.

Neste caso, o solo ideal é feito com duas partes de terra vegetal adubada para uma parte de areia grossa de construção lavada, sendo que a terra deve ser leve, sem torrões para garantir uma boa drenagem.

Isso porque as suculentas são originárias de locais áridos e, por isso, não toleram solo encharcado, que podem apodrecer as suas raízes e matar a planta.

3. Forneça regas adequadas

Toda planta precisa de água, mas as espécies de suculentas não gostam de exageros. Portanto, elas exigem poucas regas, sendo o ideal regá-las diretamente no substrato (solo) apenas quando ele estiver seco, nunca sobre as folhas.

A quantidade semanal será diferente dependendo da estação do ano e da temperatura. De um modo geral, regue-as no verão uma vez por semana e no inverno de uma a duas vezes por mês ou a cada 15 dias, sempre conferindo antes se a terra está seca. Para isso, basta enfiar o dedo ou até mesmo um palito no substrato, se sair limpo, a terra está seca.

Se perceber que as folhas estão murchando, aumente gradativamente a quantidade de água; se as folhas da base começarem a apodrecer, diminua. Não use pratinhos para evitar deixar a terra encharcada pelo acúmulo de água, que apodrece as raízes.

Uma boa medida é a quantidade de água de um copinho descartável de café, regando bem devagar. Você pode também utilizar uma bisnaga plástica para dosar bem a quantidade. No caso de suculentas em vasos grandes, o esquema é o mesmo, porém aumentando um pouco as medidas.

4. Providencie um local bem iluminado

Como são plantas desérticas, as suculentas estão acostumadas a receber sol, precisando de, no mínimo, quatro horas diárias de sol para sobreviver. Portanto, forneça uma boa quantidade de luminosidade, de preferência em sol pleno da manhã, com incidência direta.

No entanto, é possível cultivar suculentas dentro de casa, desde que o local seja bem iluminado, com pelo menos sol indireto. O ideal é colocá-las nos beirais de janelas, sacadas ou qualquer outro local onde ela receba o máximo de luz possível.

Uma forma de garantir que elas estão recebendo uma quantidade de luz suficiente é prestando muita atenção no tamanho da planta. Suculentas que apresentam folhas muito compridas, separadas, disformes e um pouco desmilinguidas, são sinal de falta de sol.

Outro sinal de falta de luz é a aparência pálida e estiolada, ou seja, fina e com muita perda de folhas. Algumas espécies até mudam de cor quando recebem sol direto, como as Echeverias, que ficam com as pontas avermelhadas.

Uma suculenta saudável deve ser bem compacta. Para evitar isso, leve-as para tomar banhos de sol durante todas as manhãs, por pelo menos algumas horas do dia.

5. Não se esqueça de adubar

Como qualquer planta, as espécies de suculentas também precisam de nutrientes para prosperar. Neste caso, é importante adubá-las regularmente, de preferência a cada 3 meses com NPK específico.

Você pode também adicionar à terra húmus de minhoca ou outro composto orgânico, casca de ovo triturada no liquidificador, que contém cálcio para deixar as folhas e caules mais resistentes.

6. Monte um vaso perfeito

A vantagem de cultivar espécies de suculentas é poder montar vasos incríveis com bastante diversidade. Para isso, o ideal é criar camadas de substratos para garantir uma boa drenagem do solo.

Sendo assim, a primeira camada deve ser feita com pedriscos, cascalho, cacos de telha ou argila expandida no fundo do vaso, funcionando como uma barreira de drenagem. Depois, basta cobrir as pedras com um pedaço de manta ou TNT para segurar a terra e evitar que ela se vá durante as regas.

Por cima disso, coloque o substrato (terra com húmus ou adubo misturada em areia grossa) e vá encaixando as mudinhas da forma que preferir. Pode misturar as mesmas espécies de suculentas de várias cores ou espécies diferentes.

No entanto, na hora de plantar tenha bastante cuidado, pois elas são bem sensíveis e quebram facilmente. Tome cuidado também ao agrupar espécies com as mesmas necessidades de luz, além de não deixar que as mais altas façam sombra nas menores.

Para proporcionar o crescimento por igual, vire o vaso de tempos em tempos, e use um pincel com cerdas bem macias para tirar o excesso de terra ou sujeirinhas das folhas e ir afofando a terra com carinho.

Para finalizar, evite usar pedriscos brancos, que são feitos de mármore picado. Esse tipo de pedra quando molhada, soltam um pó que prejudica a planta com o tempo. Opte por coberturas coberturas naturais como casca de pinus e palha de arroz, por exemplo.

7. Preste atenção às podas

Normalmente, as suculentas não necessitam de poda, mas é sempre bom fazer uma limpeza, retirando as folhas mortas, secas ou que estejam morrendo para que ela possa continuar a crescer bonita e saudável.

No entanto, elas crescem de acordo com o espaço que possuem para se desenvolver, e costumam se multiplicar rapidamente. Sendo assim, quando mantidas em vasos pequenos, elas permanecem pequenas por bastante tempo.

Mas, conforme forem crescendo, é sempre bom transferi-las para vasos maiores, para que as raízes e folhas cresçam novamente livremente.

8. Pode replantar e criar novas mudas

A maioria das espécies de suculentas crescem e se multiplicam rapidamente, e o seu replantio é tão fácil quanto plantar as mudas. Caso elas tenham ficado muito grandes para o vaso e você queira dividi-las para replantar em outro vaso, basta cortar o caule da suculenta e deixá-lo secando por dois dias, antes de replantar.

Se você replantar imediatamente é bem provável que a planta encha de fungos. Há espécies de suculentas que podem ser replantadas através de suas próprias folhas (espécies do gênero Sedums e Echeveria, por exemplo). Basta deixar a folha sobre o substrato, que em pouco tempo ela começará a criar novas raízes.

Para fazer mudas de suculentas, basta coletar as melhores folhas da planta e colocá-las em um recipiente com 1/3 de terra, 1/3 de areia e 1/3 de pedrinhas. Depois, deixe o recipiente em local iluminado e bastante arejado, evitando apanhar sol direto e chuva. Evite também regar na primeira semana para as folhas não apodrecerem.

Espécies de suculentas mais cultivadas

Há várias espécies de suculentas diferentes de todas as cores e formatos.
Há várias espécies de suculentas diferentes de todas as cores e formatos.

Há uma infinidade de espécies de suculentas, porém existem aquelas que são mais conhecidas e cultivadas, podendo ser inseridas na decoração do interior da sua casa ou jardim facilmente. Confira algumas delas abaixo:

Aeonium Leucoblepharum

Espécies de suculentas: Aeonium Leucoblepharum
Espécies de suculentas: Aeonium Leucoblepharum

As suculentas do gênero Aeonium possuem cerca de 30 espécies diferentes que pertencem à família das Crassuláceas, originárias das Ilhas Canárias e da África.

O termo Aeonium deriva da palavra grega “aionios” que significa “imortal”, em referência à grande resistência e durabilidade da planta.

Essas espécies de suculenta podem sobreviver às mais variadas mudanças de temperatura, desde frio extremo abaixo de zero até calor acima de 30º.

Crassula Ovata Gollum (Orelha de Shrek)

Espécies de suculentas: Crassula Ovata Gollum (Orelha de Shrek)
Espécies de suculentas: Crassula Ovata Gollum (Orelha de Shrek)

A Crassula Ovata Gollum também conhecida pelo nome popular “Orelha de Shrek”, em referência ao famoso ogro dos cinemas, é uma espécie de suculenta arbustiva compacta, de folhas tubulares marcantes em tom avermelhado.

Ela pode ser cultivada em vasos cerâmicos ou bonsais, pois o tronco fica espesso com o passar do tempo e desenvolve diversos tipos de padrões interessantes. Porém, seu tamanho chega a quadruplicar em apenas um ano, necessitando de replantio.

Ela é bastante resistente e extremamente durável, possui baixa manutenção e pode ser cultivada em ambientes fechados. No entanto, precisa de sol pleno, sombra parcial e solo bem drenado para o seu desenvolvimento.

Crassula Ovata (Planta Jade)

Espécies de suculentas: Crassula Ovata (Planta Jade)
Espécies de suculentas: Crassula Ovata (Planta Jade)

A Crassula Ovata, também chamada de planta jade ou planta da amizade, é uma espécie de suculenta de porte grande. Originária da África, ela pode alcançar um metro de altura e quando plantada em vasos, ela parece uma mini árvore, muito semelhante a um bonsai, florescendo no inverno e na primavera.

Echeveria Carnicolor (Rosa de Pedra)

Espécies de sucuentas: Echeveria Carnicolor (Rosa de Pedra)
Espécies de sucuentas: Echeveria Carnicolor (Rosa de Pedra)

Essa é uma das espécies de suculentas mais comuns entre os cultivadores e uma das favoritas. Ela também é conhecida como rosa de pedra em referência ao seu formato de flor com pétalas rígidas. Elas podem ser de cores diferentes, como verde, rosa ou acinzentada.

Echeveria Elegans (Bola de Neve Mexicana)

Espécies de suculentas: Echeveria Elegans (Bola de Neve Mexicana)
Espécies de suculentas: Echeveria Elegans (Bola de Neve Mexicana)

Essa espécie é conhecida também por bola de neve mexicana por conta do seu formato arredondado, apesar de ser muito semelhante à rosa de pedra. Ela resiste a temperaturas muito baixas, abaixo de zero, daí também o seu apelido.

Echeveria Rosa

Espécies de suculentas: Echeveria Rosa
Espécies de suculentas: Echeveria Rosa

A Echeveria Rosa é também muito semelhante às demais espécies de suculentas Echeverias, com a diferença que ela possui um tom arroxeado das folhas. Ele também pode ser mantida dentro de casa, porém deve obter uma boa iluminação, de preferência em locais que recebam o sol no período da manhã.

Haworthia Fasciata (Suculenta Zebra)

Espécies de suculentas: Haworthia Fasciata (Suculenta Zebra)
Espécies de suculentas: Haworthia Fasciata (Suculenta Zebra)

As espécies de suculentas do gênero Haworthia possuem folhas alongadas e carnudas, constituindo mais de 80 tipos diferentes. No caso da Haworthia Fasciata, sua principal característica são as listras brancas na folhagem, contribuindo para o seu apelido de suculenta zebra.

Sedum Adolphii

Espécies de suculentas: Sedum Adolphii
Espécies de suculentas: Sedum Adolphii

Nativa do México, é uma espécie de suculenta de folhas verde oliva bem carnudas, que quando expostas ao sol, se tornam avermelhadas nas pontas, além de florescerem na primavera.

Sedum Morganianum ou Burrito (Dedo de Moça ou Rabo de Burro)

Espécies de suculentas: Sedum Morganianum ou Burrito (Dedo de Moça ou Rabo de Burro)
Espécies de suculentas: Sedum Morganianum ou Burrito (Dedo de Moça ou Rabo de Burro)

Essa espécie de suculenta é também conhecida como Dedo de Moça ou Rabo de Burro, pois possui folhas miúdas e bem gordinhas de formato pendente. Ficam lindas em vasos pendurados.

Sedum Carnicolor

Espécies de suculentas: Sedum Carnicolor
Espécies de suculentas: Sedum Carnicolor

Essa espécie de suculenta se caracteriza pelas folhas alongadas e de coloração levemente acinzentada.

Sedum Clavatum

Espécies de suculentas: Sedum Clavatum
Espécies de suculentas: Sedum Clavatum

Já essa outra espécie do gênero Sedum se caracteriza pelas suas folhas de formato arredondado e coloração verde acinzentada.

Sedum Makinoi (Brilhantina)

Espécies de suculentas: Sedum Makinoi (Brilhantina)
Espécies de suculentas: Sedum Makinoi (Brilhantina)

A Sedum Makinoi, também conhecida como Brilhantina, tem sua origem no Japão, caracterizando-se pelo formato rastejante. Ela não passa de 4 cm de altura e na primavera apresenta flores pequeninas amarelas muito apreciadas por borboletas.

Sedum Pachyphyllum (Dedinho de moça)

Espécies de suculentas: Sedum Pachyphyllum (Dedinho de moça)
Espécies de suculentas: Sedum Pachyphyllum (Dedinho de moça)

Essa é uma das espécies de suculentas que adora viver ao ar livre e receber luz solar abundante, podendo também ser cultivada dentro de casa, desde que em um local bem iluminado. Uma de suas características mais predominantes é as pontinhas avermelhadas.

Senecio Rowleyanus (Colar de Pérolas)

Espécies de suculentas: Senecio Rowleyanus (Colar de Pérolas)
Espécies de suculentas: Senecio Rowleyanus (Colar de Pérolas)

Essa é outra espécie pendente, porém muito diferente das demais espécies de suculentas, por conta do formato de suas folhas que mais parecem ervilhas, daí o seu apelido.

Veja também outras espécies de suculentas que também podem ficar lindas na sua casa:

Graptopetalum paraguayense ou Flor fantasma

Espécies de suculentas: Graptopetalum paraguayense ou Flor fantasma
Espécies de suculentas: Graptopetalum paraguayense ou Flor fantasma

Haworthia cymbiformis

Espécies de suculentas: Haworthia cymbiformis
Espécies de suculentas: Haworthia cymbiformis

Sedum cauticola

Espécies de suculentas: Sedum cauticola
Espécies de suculentas: Sedum cauticola

Sedum compactum

Espécies de suculentas: Sedum compactum
Espécies de suculentas: Sedum compactum

Sedum lydium

Espécies de suculentas: Sedum lydium
Espécies de suculentas: Sedum lydium

Sedum multiceps

Espécies de suculentas: Sedum multiceps
Espécies de suculentas: Sedum multiceps

Sedum oreganum

Espécies de suculentas: Sedum oreganum
Espécies de suculentas: Sedum oreganum

Sedum pluricaule

Espécies de suculentas: Sedum pluricaule
Espécies de suculentas: Sedum pluricaule

Sedum lucidum

Espécies de suculentas: Sedum lucidum
Espécies de suculentas: Sedum lucidum

Sedum nussbaumerianum

Espécies de suculentas: Sedum nussbaumerianum
Espécies de suculentas: Sedum nussbaumerianum

Ideias e inspirações para decorar com suculentas

Agora que você já conhece um montão de espécies de suculentas, quando for montar o seu vaso, abuse da criatividade! Pode misturar cores e texturas de folhagens diferentes, plantado-as em milhares de vasos ou objetos inusitados como cachepots, xícaras, latas, rolhas, entre outros.

Seguem abaixo algumas imagens para te inspirar ainda mais:

Espécies de suculentas em canteiros em jardim vertical.
Espécies de suculentas em canteiros em jardim vertical.
Espécies de suculentas plantadas em caixotes de viagem.
Espécies de suculentas plantadas em fonte antiga de mármore.
Espécies de suculentas plantadas em fonte antiga de mármore.
Espécies de suculentas plantadas dentro de um jogo de chá.
Espécies de suculentas plantadas dentro de um jogo de chá.
Espécies de suculentas decorando guirlandas.
Espécies de suculentas decorando guirlandas.
Espécies de suculentas decorando bacia de cerâmica.
Espécies de suculentas decorando bacia de cerâmica.
Espécies de suculentas em bandeja de pedra para decorar mesa.
Espécies de suculentas em bandeja de pedra para decorar mesa.
Espécies de suculentas em vaso de cerâmica esmaltada.
Espécies de suculentas em vaso de cerâmica esmaltada.
Espécies de suculentas xícaras de porcelana.
Espécies de suculentas xícaras de porcelana.
Mini espécies de suculentas em pequenos vasos.
Mini espécies de suculentas em pequenos vasos.
Espécies de suculentas plantadas em tocos de madeira pintados.
Espécies de suculentas plantadas em tocos de madeira pintados.
Espécies de suculentas plantadas em globos de cipó.
Espécies de suculentas plantadas em globos de cipó.
Espécies de suculentas plantadas em aberturas em pedras.
Espécies de suculentas plantadas em aberturas em pedras.
Espécies de suculentas plantadas dentro de um livro antigo.
Espécies de suculentas plantadas dentro de um livro antigo.
Espécies de suculentas plantadas em vidro como terrários.
Espécies de suculentas plantadas em vidro como terrários.
Espécies de suculentas plantadas em latas de chá.
Espécies de suculentas plantadas em latas de chá.
Espécies de suculentas em várias cores decorando bacia de cerâmica.
Espécies de suculentas em várias cores decorando bacia de cerâmica.
Espécies de suculentas plantadas em vasos de crâmicas quebrado e em vários níveis.
Espécies de suculentas plantadas em vasos de crâmicas quebrado e em vários níveis.
Espécies de suculentas plantadas em cobogós de cimentícios.
Espécies de suculentas plantadas em cobogós de cimentícios.

E aí, curtiu saber mais sobre as milhares de espécies de suculentas? Experimente cultivá-las e volte aqui para nos contar o resultado.

Write A Comment