Vivemos em tempos de inclusão e acessibilidade, e isso também se aplica para a construção civil como um todo, ou seja, isso é algo que afeta diretamente a inclinação de rampa.

É de extrema importância de que, caso você esteja trabalhando na construção de uma obra pública, você leve em consideração a inclinação de rampa em seus cálculos. Não tem ideia de como fazer isso? Pois veio ao lugar certo!

Aqui nós iremos te mostrar a como calcular corretamente a inclinação de rampa, tanto para sua obra quanto para você que tem a curiosidade de simplesmente saber qual a inclinação da rampa do local perto de sua casa.

Vamos lá?

A inclinação de rampa

Por mais que tenhamos dito acima que estamos vivendo em tempos de inclusão e acessibilidade, ainda há um longo caminho a ser percorrido. Porém, cada vez mais é possível identificarmos construções que visam a acessibilidade, isso é o que nós costumamos chamar de arquitetura inclusiva (que também engloba o coeficiente de aproveitamento nessa). E é a verdadeira essência da construção civil, resolver problemas para todos, e não apenas para alguns.

A inclinação da rampa por exemplo é algo que deve ser tratado de maneira séria, e não apenas pois a legislação pede. Para uma pessoa com mobilidade reduzida ou que necessite de uma acessibilidade para sua cadeira de rodas, uma rampa é de extrema importância, mas não apenas a rampa, a inclinação correta para aquela rampa também importa.

inclinação da rampa errada
Acessibilidade para quem? Não adianta de nada a rampa existir se sua inclinação estiver totalmente errada.

Construções como esta acima tornam praticamente impossível o acesso para cadeirantes, quem conseguiria subir com sua cadeira de rodas por uma rampa como esta?

Felizmente, atualmente há leis mandatórias quanto a isso, colocando como um pré-requisito as rampas, de modo que pessoas com mobilidade reduzida consigam ter acesso aos locais, e mais importante ainda, o a correta inclinação da rampa. Mas claro que tais leis não abrangem residências individuais, sendo que se você estiver construindo seu próprio imóvel não terá quaisquer obrigações legais de implementar rampas, mas apenas para construções empresariais ou em condomínios.

E, ainda focando na inclinação, é necessário que haja um padrão para evitar casos como o a cima, que tornariam praticamente impossível o acesso para quem realmente necessita das rampas. Ou seja, caso o cadeirante não consiga subir em uma rampa por conta própria, isso por si só já torna a rampa inviável, pois a acessibilidade do cadeirante ficará a cargo de um terceiro.

Como calcular a inclinação das rampas

Você não precisa ser um gênio da matemática e nem um engenheiro calculista para realizar o cálculo de inclinação de rampa. Duvida? Pois muito bem, vamos te mostrar abaixo como é simples este cálculo.

Para este cálculo você irá trabalhar com 3 variáveis, sendo elas:

  • i = Inclinação (expressa em porcentagem)
  • h = Desnível entre os pontos (deve estar na mesma unidade da variável c)
  • c = Comprimento entre os pontos (deve estar na mesma unidade da variável h)

A fórmula que engloba estas três variáveis é:

i = (h x 100) / c

Vamos a um pequeno exemplo para que você possa enxergar melhor essas variáveis em ação.

Vamos supor que o comprimento entre os pontos de uma determinada rampa é de 1 metro, ou então 100 centímetros, e o desnível desta mesma rampa é de 15 centímetros (lembre-se sempre de utilizar ambos na mesma unidade). Realizando a conta teremos uma inclinação de:

i = (h x 100) / c

i = (15 x 100) / 100

i = 15%

Bem simples a fórmula e sua aplicação, não acha? Você pode utilizar essa fórmula para qualquer tipo de rampa, mas prestando sempre atenção quanto a sua inclinação, pois, se a rampa for inclinando mais conforme seu comprimento, ou seja, ficando mais “íngreme” conforme você vai subindo por ela, então nesse caso é necessário que você realize esta continha de ponto em ponto, para só então ter uma noção real da inclinação desta rampa.

“Ok, e como eu consigo medir este desnível entre os pontos?”

É bem mais simples do que você pode estar pensando. No exemplo nós usamos um desnível de 15 centímetros e um comprimento de 1 metro, e esse desnível é encontrado medindo-se a altura desses 1 metro de comprimento. Ou seja, quando você anda 1 metro (nesse caso), quanto você subiu? Esse é o desnível. Na imagem abaixo ficará mais claro para entender.

calculando a inclinação de rampa

Mas voltando a continha acima, você sabe dizer o que seu resultado final significa? Significa que a cada um metro que a pessoa percorrer naquela rampa ela subirá uma inclinação de 15%, uma boa inclinação, certo? Errado! E nós já te explicamos o porquê.

Qual a inclinação de rampa correta?

Certo, acima nosso exemplo nos deu uma inclinação de 15%, o que é um valor muito alto, levando em consideração que a inclinação máxima que uma rampa deve possuir é de 8,33%. E não, esse não é um valor que nós mesmos decidimos, mas sim o valor que a NBR 9050 – Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos dita. E sim, é necessário que você tenha essa norma debaixo do braço sempre que estiver projetando uma rampa.

“Mas e se a distância que minha rampa tiver de percorrer necessitar de uma inclinação maior do que 8,33%?”

O limite máximo que sua rampa pode inclinar é 8,33% e, caso você necessite vencer uma altura muito grande, você de maneira alguma poderá aumentar sua inclinação, o que você deverá fazer aqui é aumentar o comprimento de sua rampa. Sabe aquelas rampas em zigue-zague? Pois elas são feitas assim justamente para aumentar seu comprimento sem para isso aumentar sua inclinação. É uma excelente alternativa que, além de estar dentro da Norma, ainda ajuda a incrementar o design.

rampa em zigue-zague
Rampa feita em zigue-zague de maneira a não aumentar sua inclinação

Há algumas outras recomendações na Norma que também devem ser seguidas, tais como:

  • A inclinação máxima deverá ser de 8,33%, porém, para reformas que não consigam atender a esta inclinação, é permitido que ela aumente para 12,5%;
  • Patamares de inicio e fim das rampas deve possuir uma dimensão longitudinal de, no mínimo, 1,20 metros.
  • Caso sua rampa possua uma inclinação que esteja entre 6,25% e 8,33%, é recomendado então que a cada 50 metros de percurso haja a criação de áreas de descanso nos patamares.
  • Caso esteja construindo uma rampa em curva, sua inclinação máxima continua sendo de 8,33%, com um raio mínimo de 3 metros.

E o que pode acontecer se eu não cumprir com a inclinação correta?

Bem, caso você não cumpra com a inclinação conforme previsto em Norma, a implicação direta é que pessoas que realmente necessitem daquela rampa não terão acesso ao local. Uma rampa com uma inclinação muito elevada fará com que uma pessoa em cadeira de rodas necessite da ajuda de um terceiro para que consiga chegar até o local.

O segundo problema que pode cair sobre você é a aprovação de seu projeto ser barrado por parte dos órgãos fiscalizadores. Caso a inclinação não esteja nos conformes, será solicitado seu ajuste e a rejeição do registro da obra enquanto o problema não for solucionado.

Porém, caso por algum motivo a aprovação de sua obra saia mesmo com a inclinação de rampa errada, você estará sujeito a receber notificações e até mesmo multas por parte dos órgãos fiscalizadores.

Conclusão

Você agora tem uma boa noção e qual a inclinação de rampa é a correta, certo? Então coloque esse conhecimento em prática e o utilize em suas próximas construções, afinal de contas, devemos sempre visar a acessibilidade.

E, caso tenha conhecimento de alguma outra situação de rampa que mais parece um escorregador, que nem a imagem no inicio desse artigo, conta pra gente nos comentários, é sempre bom rir um pouco dessas “obras” feitas Brasil a fora.

Escreva um Comentário