Orquídeas Vermelhas: Como Cultivar Essas Raridades

Sem dúvida nenhuma, as orquídeas vermelhas são as espécies mais admiradas que existem, talvez só perdendo para as orquídeas azul, que são muito intrigantes. Devido a sua cor espetacular de uma tonalidade de vermelho vivo e penetrante, não há como não chamar a atenção de quem as admiram.

Infelizmente, ou quem sabe, umas das características que as tornam tão cobiçadas, as orquídeas vermelhas estão cada vez mais raras de se encontrar. Seu aspecto único e intensidade de cores enchem os olhos de seus admiradores. Mas o fato é que a coloração vermelha é rara na família Orchidaceae.

Além das variações de tom escarlate e textura das flores, o seu cultivo é também mais complicado, pois são espécies mais temperamentais que as outras. Também pudera, tamanha exuberância tinha que vir com algum desafio.

Portanto, se você tiver a sorte de topar com orquídeas vermelhas à venda, é bem provável que sejam exemplares híbridos, descendentes da espécie Sophronitis coccinea, que vem servindo de matriz por anos para produzir belíssimas orquídeas em tons de escarlate.

Ela é uma das poucas espécies de orquídeas vermelhas que nascem de forma espontânea na natureza, em seus habitats de origem. Ela é tipicamente brasileira, originária da Mata Atlântica, predominantemente de regiões de altitude mais elevada, nos estados do sul e sudeste do Brasil. Portanto, uma orquídea que não se desenvolve bem em locais quentes, secos e ao nível do mar.

Embora híbridos, eles também herdam a dificuldade de cultivo e a exigência por climas mais amenos de grande umidade, podendo ser prejudicados com muita facilidade. Assim, como tudo que é raro ou de difícil acesso, é ainda mais valorizado e mais cobiçado.

Ficou curioso? Então continue lendo o artigo abaixo para conhecer um pouco mais sobre as orquídeas vermelhas.

Onde Encontrar Orquídeas Vermelhas

As orquídeas vermelhas são raras e difíceis de encontrar.
As orquídeas vermelhas são raras e difíceis de encontrar.
Infelizmente, não é fácil encontrar orquídeas vermelhas no varejo, dificilmente à venda em floriculturas, feiras e supermercados. Mesmo em florálias especializadas, a sua presença é rara. Os locais mais prováveis de serem vistas são em exposições de orquídeas.

Normalmente, nestes eventos existem áreas de vendas, onde é possível entrar em contato direto com os produtores. Mas vale ressaltar, que nem sempre é possível comprar orquídeas vermelhas já floridas nestas ocasiões, principalmente essas mais raras.

Na maioria das vezes, o expositor leva uma espécie de amostra e vende suas mudas para cultivo. Infelizmente, essa é a maneira mais fácil de se encontrar orquídeas vermelhas. Portanto, se você é apenas um amante das orquídeas e ainda novato em seu cultivo, sugerimos espécies mais fáceis de se cultivar neste início da aventura.

Afinal você não vai querer investir seu tempo e dinheiro (claro que elas custam mais caro!) na sua orquídea para deixá-la morrer.
Há ainda a possibilidade de comprar orquídeas pela internet. Mas em se tratando de orquídeas, é um tanto arriscado comprar algo que não estamos vendo pessoalmente ou que não conhecemos bem.

É bem provável que você se decepcione com o que receber ou depois de cultivar as mudas descobrir que elas produzem flores totalmente diferentes das que foram anunciadas. Sem falar que é muito comum encontrarmos anúncios oferecendo sementes de orquídeas vermelhas, negras e orquídeas azuis, para depois descobrir que não são verdadeiras.

Isso porque o processo de produção e germinação de sementes de orquídeas é complexo e requer a utilização de técnicas e equipamentos especializados em laboratório. Não há como vender sementes de orquídeas na internet, ainda mais de exemplares que nem existem na natureza, como é o caso das orquídeas azul.

Como Cuidar de Orquídeas Vermelhas

O cultivo das orquídeas vermelhas não é fácil.
O cultivo das orquídeas vermelhas não é fácil.
Assim como todas as demais espécies de orquídeas, as orquídeas vermelhas não são diferentes e também precisam de cuidados especiais. No entanto, por conta da raridade de suas espécies e características individuais das mesmas, o cultivo delas é um tanto mais difícil.

No caso da Sophronitis coccinea, a espécie matriz utilizada para produzir novos híbridos de orquídeas vermelhas escarlate, o cultivo é bastante delicado. Isso porque essa espécie de orquídea vermelha que nasce de forma espontânea na natureza, é originária da Mata Atlântica, porém de regiões de altitude mais elevadas (Sul e Sudeste).

Sendo assim, essa orquídea e seus híbridos não se desenvolvem bem em locais quentes, secos e ao nível do mar. Elas preferem locais em que o clima é mais ameno com altos índices de umidade relativa do ar.

Além disso, as orquídeas vermelhas costumam demorar um pouco para crescer até que se acostumem com o local, porém depois crescem rapidamente. Elas também não gostam de mudanças drásticas, portanto não fique mudando-as de lugar.

Apesar de preferirem o clima ameno, elas precisam de bastante luminosidade e podem ser colocadas em exposição direta do sol, pois são bem resistentes. Mas a questão da umidade é o mais importante. Por isso, o ideal é que elas fiquem próximas às árvores, que garantem a umidade do ar (idealmente níveis superiores a 60%) e a ventilação que precisam.

Por conta do DNA da Sophronitis coccinea na maioria destas orquídeas vermelhas, todos os seus híbridos compartilham das mesmas dificuldades, apesar de um pouco mais resistentes, além de possuírem tonalidades diferentes de vermelho.

Embora sejam plantas que apreciem a umidade no ambiente, elas não toleram substrato encharcado por longos períodos. Seu cultivo é muito semelhante ao da orquídea-bambu.

Caso você quiser cultivar orquídeas vermelhas dentro de casa, terá que manter suas podas regulares e sob controle, pois elas crescem bastante em pouco tempo. A terra também deve conter todos os nutrientes que elas precisam para sobreviver. Coloque uma identificação em suas espécies, a última floração e adubagem também. Isso ajuda nos cuidados necessários dela.

Espécies de Orquídeas Vermelhas

Existem muitas espécies de orquídeas vermelhas e híbridos.
Existem muitas espécies de orquídeas vermelhas e híbridos.
Apesar de no Brasil a espécie Sophronitis coccinea é uma das mais utilizadas para produzir híbridos. Existem algumas outras espécies de orquídeas vermelhas espalhadas pelo mundo. São elas:

Orquídea vermelha Renanthera Coccínea

A orquídea vermelha Renanthera Coccínea também conhecida como orquídea coral ou Renanthera Escarlate é natural da Ásia, predominantemente na China, Tailândia, Filipinas entre outros, mas totalmente adaptável ao clima brasileiro.

Suas flores tem um formato de cascata e de folhas delicadas. Seu crescimento pode ser tanto de forma rupícola como epífitas, podendo chegar até mesmo a 10 metros de altura, com florações na período da primavera, com duração de 20 a 30 dias, sem precisar de substrato, mas de muito do adubo para se desenvolver.

Orquídea vermelha Sophronitis Coccinea

A orquídea vermelha Sophronitis coccinea, bem como as espécies similares e seus híbridos, são conhecidas pela dificuldade de cultivo. Como já dissemos, são espécies mais exigentes quanto à temperatura e umidade relativa do ar, sendo prejudicadas facilmente quando fora do seu ideal.

Orquídea vermelha Sophronitis Arizona

A Sophronitis Arizona é uma das espécies híbridas de orquídeas vermelhas descendentes da Coccinea, resultante do cruzamento entre a Sophronitis coccinea e a Sophronitis brevipedunculata.

Orquídea vermelha Slc. Tutankamen ‘Pop’

A Slc. Tutankamen ‘Pop’ é outra orquídea vermelha resultando de um cruzamento entre as orquídeas dos gêneros Sophronitis, Laelia e Cattleya. A sigla Slc. corresponde a Sophrolaeliocattleya. O exemplar tem pétalas com textura coriácea e labelo aveludado, de nome em referência ao faraó Tutancâmon do Antigo Egito na 18ª dinastia.

Orquídea vermelha Slc. Jewel Box ‘Dark Waters’

A Sophrolaeliocattleya Jewel Box ‘Dark Walters’ é um híbrido resultante do cruzamento entre a Cattleya aurantiaca e Slc. Anzac. Dark Waters é a denominação de um dos clones desta linhagem, sendo que outro meristema é a Slc. Jewel Box ‘Scheherazade’.

Orquídea vermelha Sl. Jinn

A Sophrolaelia Jinn é a orquídea vermelha resultante do cruzamento entre a Sophronitis coccinea e a Laelia milleri, uma espécie de orquídea vermelha de porte miniaturizado, que fica ainda menor quando comparado ao tamanho da flor, que se destaca imponente, solitária, em um tom rubro cintilante.

Orquídea vermelha Sc. Batemaniana

Dentre as orquídeas vermelhas, a Sc. Batemaniana, é um híbrido primário antigo, registrado em 1886, em homenagem ao orquidófilo James Bateman. Sua coloração pode variar bastante entre outras resultantes do mesmo cruzamento, entre a Sophronitis coccinea e a Cattleya intermedia.

Orquídea vermelha Sophrolaelia Orpetii

Nem todos os descendentes da orquídea vermelha Sophronitis coccinea são vermelhos. A Sophrolaelia Orpetii, por exemplo, é resultado do cruzamento da Coccinea com a Laelia pumila, e tem um tom de magenta, brilhante na luz do sol.

Orquídea vermelha Marriotiana

A Sophrolaelia Marriotiana é fruto do cruzamento da Sophronitis coccinea com a Laelia flava, uma orquídea amarela. Por isso, ela
possui tonalidades alaranjadas, com veios vermelhos.

Orquídea vermelha Sophrolaelia Coral Orb

A Sophrolaelia Coral Orb é fruto do cruzamento com a Laelia alaorii. Embora não tenha herdado a cor vermelha, herdou a dificuldade de cultivo, principalmente em relação à exigência por elevados níveis de umidade relativa do ar.

Orquídea vermelha Epiphronitis Veitchii

A Epiphronitis Veitchii é fruto do cruzamento da Sophronitis coccinea com o Epidendrum radicans de flores vermelhas alaranjadas. É um raro híbrido mais resistente, de cultivo fácil, herdado do gênero Epidendrum, conhecido por sua resistência a condições climáticas menos favoráveis.

Outros híbridos de orquídeas vermelhas

Além das orquídeas vermelhas acima, podemos citar outros híbridos rubros, como Blc. Bruno Bruno, Blc. Chia Lin e Cattleya Chocolate Drop. Há também casos em que a variedade da orquídea faz alusão à cor vermelha, mas a flor apresenta um tom púrpura bem fechado, como a Cattleya labiata rubra.

E aí, curtiu saber mais um pouco sobre todas essas orquídeas vermelhas? Apesar da dificuldade de cultivo e da sua raridade, elas valem à pena pela sua aparência única e sofisticação. Experimente!

você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se concorda com isso, clique no botão ao lado. Aceitar Ler mais