Sabemos que existem muitos gêneros de orquídeas espalhadas pelo mundo inteiro, porém um dos mais comercializados no Brasil é o Cattleya, formado por cerca de 118 espécies e híbridos. Mas, o que torna a orquídea Cattleya famosa, é a beleza de suas flores grandes e perfumadas de cores e formas diferentes, além da sua facilidade de cultivo e enorme diversidade de espécies.

A grande maioria das orquídeas Cattleya é epífita, ou seja, elas vivem sob a proteção das copas das árvores, fixadas ao seus troncos. O gênero é nativo das Américas, se concentrando em áreas desde o México até o Brasil. Dentre as espécies mais famosas podemos citar a Cattleya walkeriana, a Cattleya intermedia e a Cattleya bicolor, entre outras.

Orquídeas Cattleyas são tão apreciadas que atualmente podemos encontrá-las por mais de R$1.000,00 em leilões, dependendo da sua espécie. Além disso, há orquidófilos que organizam exposições inteiramente dedicadas apenas à elas, tamanha a importância deste gênero para a divulgação de orquídeas.

Quer aprender mais sobre a orquídea Cattleya, como cuidar dela e suas principais espécies? Então, continue lendo o artigo abaixo que contaremos tudo para você! Confira!

Orquídea Cattleya: Como cuidar?

A Orquídea Cattleya tem fácil cultivo.
A Orquídea Cattleya tem fácil cultivo.

Aprender como cuidar de orquídeas é bastante simples, pois para o seu cultivo basta escolher um lugar ideal com boa ventilação, umidade e luz suficiente, evitando os raios solares diretos. Basicamente, para cuidar de orquídeas é preciso o seguinte:

  • Fornecer temperaturas mais altas, sendo o máximo 35°C e o ideal ficar entre 18°C e 25°C;
  • Garantir uma umidade entre 50% e 80%;
  • Escolher o substrato ideal capaz de fixar a orquídea cattleya no vaso de forma arejada (britas, casca de pinus e piaçava);
  • Regue em média 1 ou 2 vezes por semana;
  • Forneça uma adubação com NPK 20 20 20 ou NPK 30 10 10, sem exagerar;
  • Manter o local limpo para evitar as pragas e doenças;
  • Replante a orquídea Cattleya quando o substrato estiver velho ou a planta muito grande para o vaso.

Mas, se mesmo assim com todos esses cuidados a sua orquídea demorar a florescer, pode ser que a sua planta seja muito nova, pois normalmente Cattleyas só florescem após os 4 à 7 anos de idade. No entanto, pode ser que você esteja cometendo algum erro e não está cultivando ela corretamente.

Neste caso, veja como cuidar das suas orquídeas Cattleyas em mais detalhes abaixo:

1 – Temperatura

A temperatura é um dos fatores mais essenciais para qualquer orquídea, pois na temperatura ideal elas são capazes de se desenvolver melhor e se fortalecerem, ficando mais resistentes a fungos e doenças, além de florescer todos os anos.

No caso da Orquídeas Cattleya, a maioria das espécies preferem temperaturas mais altas, como cerca de 21ºC a 27ºC durante o dia e 13ºC a 16ºC durante a noite, podendo ficar sob o sol por 6 horas ao dia.

DESCUBRA COMO TER ORQUÍDEAS MAGNÍFICAS!

✔ Em menos de 1 mês!
✔ Guia gratuito
Baixe Agora!

Apesar de tolerar temperaturas altas até 35ºC, não é recomendado, pois a umidade deve ser igualmente alta para não causar danos a ela. No entanto, no período de floração é necessário fornecer uma diferença de 8ºC a 11ºC na temperatura do dia para noite.

Além disso, como a maioria das orquídeas, as Cattleyas não suportam a luz solar direta, e precisam ser protegidas, especialmente durante os horários de sol à pino (10hrs – 16hrs).

2 – Umidade

Como a temperatura, a umidade do ar é outro fator extremamente importante para cultivar orquídeas. Basta manter a sua orquídea Cattleya com uma boa umidade, sendo o ideal algo entre 50% e 80%.

Em ambiente externo, é mais fácil recriar um ambiente úmido. Mas você pode também gera umidade no ambiente interno através de pratos de cascalho molhados perto da planta, aquários ou umidificadores.

No entanto, é preciso tomar cuidado com os excessos de umidade para não ficar suscetível a ataques de fungos e bactérias além de doenças. Portanto, o local precisa ter uma boa ventilação para que a água consiga evaporar o tempo certo e a temperatura seja equilibrada.

3 – Substrato

No caso do cultivo das orquídeas epífitas, todos os fatores estão interligados, um dependendo do outro. Assim, em relação ao substrato isso não seria diferente. Eles devem manter a umidade da planta, sem que elas fiquem encharcadas ao permitir que suas raízes permaneçam arejadas.

Normalmente, os substratos ideias são fibras de coco, casca de pinus, pedra brita, esfagno e a piaçava. Ele deve também fixar a planta no vaso, evitando enterrar o rizoma e cobrir apenas as raízes.

Além disso, caso o seu substrato envelheça após algum tempo, é necessário trocá-lo. Para saber se está na hora de trocar o substrato do vaso, verifique se ele está retendo ou eliminando muita água. De qualquer maneira, é preciso trocar, para evitar que se dissolvam e começam a liberar gases tóxicos para a planta.

4 – Irrigação

Outro fator muitíssimo importante é a rega, sendo o ideal regar uma vez por semana em dias mais frios ou duas vezes, caso o local de cultivo seja mais quente. Na dúvida, sempre verifique se o substrato está seco. Outra dica é sempre regar logo pela manhã para que a planta não passe a noite molhada e fique mais suscetível doenças (podridão negra), dando tempo de secar até a próxima rega.

Ao contrário das orquídeas Vanda que não são capazes de reter água, por não terem pseudobulbos, as orquídeas Cattleya possuem caule capazes para armazenar água por mais tempo. Por isso, elas não necessitam de tantas regas.

Ao regar, molhe apenas o substrato, deixando escorrer bem a água pelo vaso, para evitar que ela acumule nas flores ou nas folhas. De preferência, a água deve ser em temperatura ambiente ou morna, podendo ser da chuva ou previamente fervida.

5 – Adubação

A adubação é importante para que a orquídea Cattleya obtenha todos os nutrientes essenciais para o seu desenvolvimento, e deve ser com adubo foliar do tipo NPK 20 20 20 e o NPK 30 10 10.

  • NPK 30 10 10: recomendado para Cattleyas cultivadas em substratos de cascas, que costumam gastar muito nitrogênio quando se rompem.
  • NPK 20 20 20: recomendado para todas as espécies Cattleyas, apesar de menos eficiente para as cultivadas em cascas.

O adubo deve ser colocado durante a rega, diluído em água, pela manhã de 15 em 15 dias durante todo o ano, diretamente nas raízes e nunca sob o sol forte para evitar queimar. Faça adubação.

6 – Pragas

Qualquer planta saudável e bem cuidada não corre perigo de ser atacada por pragas, porém nem sempre podemos evitar. Mas se você não quiser correr esse risco, o ambiente de cultivo da orquídea Cattleya deve estar sempre limpo, assim como o substrato, e os vasos afastados por pelo menos a um palmo de distância (40cm).

Além disso, é preciso manter a umidade ideal do local, e sempre esterilizar a tesoura de poda antes de usá-la na orquídea.

As principais pragas que acometem as orquídeas são: lesmas, cochonilhas, pulgões, percevejos, caracóis e alguns fungos. Além das pragas também existem algumas doenças muito comuns em orquídeas como a mancha aquosa, podridão negra e murcha de Sclerotium (Sclerotium rolfsii).

Caso alguma orquídea seja afetada, isole-a das demais para não contaminar as outras, e aplique pesticidas, de preferência natural. Se mesmo assim não funcionar, você terá que se livrar da planta, inclusive do substrato.

7 – Floração

A orquídea Cattleya é famosa pelas suas flores belas e grandes, de diversas cores, dependendo das suas espécies. Elas podem ser laranja, amarelo, vermelho, rosa, branco (alba), entre outras cores.

Normalmente, a orquídea Cattleya floresce apenas uma vez por ano, durando em média de 10 a 30 dias. Mas se ela for cuidada e adubada corretamente, pode chegar a ter uma segunda floração.

Para protegê-la de doenças após a floração, retire o talo que costuma ficar após as flores caírem e a palha em volta também, com uma tesoura esterilizada. Depois, faça um chá de canela e passe na ponta do talo onde foi cortado, para cicatrizar e regenerar mais rapidamente. Para não atrapalhar a floração, procure não mover a sua orquídea Cattleya de lugar.

Como plantar uma orquídea Cattleya

Plantar a orquídea Cattleya não tem mistério, basta fornecer o ambiente mais adequado.
Plantar a orquídea Cattleya não tem mistério, basta fornecer o ambiente mais adequado.

DESCUBRA COMO TER ORQUÍDEAS MAGNÍFICAS!

✔ Em menos de 1 mês!
✔ Guia gratuito
Baixe Agora!

O melhor local para plantar uma orquídea Cattleya vai depender da sua escolha, pois ela pode muito bem se adaptar tanto dentro de casa quanto fora, e também poder sofrer em ambos.

Isto é, se a orquídea Cattleya por plantada debaixo de uma árvore incapaz de protegê-la dos raios solares diretos ou em local parecido dentro de casa, provavelmente ela não vai se desenvolver da forma correta ou até morrer.

Mas se você escolher um local adequado, tomando todos os cuidados acima, a orquídea Cattleya vai se desenvolver saudável e dar lindas flores. A dica é escolher colocá-las sob à meia-sombra ou próximas a uma janela. Elas só não podem ser plantadas na terra, por serem epífitas.

Para plantar a orquídea Cattleya em vasos, escolha o modelo correto (barro ou cerâmica), de acordo com o tamanho dela, coloque um tipo de substrato no fundo (brita ou cascalho) e outro até quase o meio do vaso (casca de pinus, esfagno, etc).

Depois, insira a muda na lateral do vaso e complete com o resto do substrato cobrindo as raízes da orquídea e adicione um tutor (opcional) para apoio, se necessário.

Leia mais: Como plantar orquídeas? Veja o passo a passo

Replantio

O replantio da orquídea Cattleya deve ser feito apenas em certas condições. Como por exemplo, quando o substrato estiver velho (em média a cada 2 a 3 anos), quando a planta estiver muito grande para o vaso e sem espaço para crescer, ou no caso de querer mudar de vaso ou fazer uma muda, se a planta tiver pelo menos 6 folhas para poder dividir 3 para cada vaso.

Já o melhor momento para se replantar é após a floração, quando os novos brotos começam a aparecer, nunca antes ou durante. Além disso, sempre posicione o novo vaso com a parte onde estão os brotos mais novos à mostra próximo ao lado de maior luminosidade.

Principais espécies de orquídeas Cattleya

Esse é um gênero de muitas espécies, todas originárias de vários locais do mundo, mas é praticamente impossível citar todas elas aqui. Então, vamos citar abaixo apenas as principais e as mais famosas:

Orquídea Cattleya Labiata

Orquídea Cattleya Labiata AD
Orquídea Cattleya Labiata AD

Essa espécie deu origem ao nome do gênero, em homenagem a um famoso horticultor inglês chamado William Cattley, que foi o primeiro a florir uma orquídea na Europa. Mas quem a descobriu foi o coletor de plantas chamado William Swaison no interior de Pernambuco, que a enviou para Cattley.

Ela é considerada a Rainha do Sertão Nordestino, sendo encontrada nos estados de Pernambuco, Ceará, Bahia, Sergipe e Paraíba. Seus pseudobulbos tem forma de clava, possuindo ranhuras onde a água escorre e com uma única folha.

Essa espécie pode chegar a 25cm de altura, podendo ter em média de 2 a 5 flores, cada uma entre 15 a 20cm, em uma grande variedade de cores e aroma bem forte característico da espécie, principalmente no início da manhã. Geralmente floresce no final do verão e início do outono.

Ela possui algumas variações, como a orquídea Cattleya Labiata Rubra de pétalas e sépalas lilás-escuras quase rubras e o lóbulo frontal do labelo púrpuro. Outra variação é a Cattleya Labiata Coerulea de pétalas e sépalas ligeiramente azuladas, com o lóbulo frontal do labelo em um tom mais intenso.

Orquídea Cattleya Walkeriana

Orquídea Cattleya Walkeriana
Orquídea Cattleya Walkeriana

Provavelmente, essa é a espécie mais famosa e bastante apreciada por colecionadores, pela simetria perfeita de suas flores. Ela é de origem brasileira, foi descoberta pelo biólogo George Gardner, mas seu nome é em homenagem a Edward Walker, que acompanhou o biólogo em sua pesquisa de 2 anos no Brasil.

Apesar de ter sido encontrada às margens de um rio afluente do São Francisco em Minas Gerais, também pode ser encontrada nos estados de Goiás, Mato Grosso e São Paulo, em locais próximos de lagos, riacho e rios.

Ela possui pseudobulbos arrendondados, com altura variando entre 3 e 12 cm, flores de várias cores bem vibrantes e, com isso, alguns apelidos. Por exemplo, a Cattleya walkeriana de flor branca, é chamada de alba. Mas sua principal característica é o cheiro semelhante à canela, podendo aparecer entre de abril e junho.

Orquídea Cattleya Intermedia

Orquídea Cattleya Intermedia
Orquídea Cattleya Intermedia

Essa é mais uma espécie brasileira, originária do litoral do Rio Grande do Sul até áreas de mata Atlântica do Rio de Janeiro e São Paulo. Recebeu esse nome por conta do tamanho intermediário em relação à outras espécies de orquídeas Cattleyas.

Seus pseudobulbos são cilíndricos, tendo de 0,5 a 2,0 cm de espessura. No entanto, seu tamanho pode variar dependendo da região. Por exemplo, locais litorâneos em meio a vegetação rasteira, ela pode atingir cerca de 50 cm, já no interior com uma umidade menor pode atingir até os 30 cm.

Emite muitas flores devido a grande resistência de seu pseudobulbo com tamanho também diferenciado indo de 6 a 13 cm, com cores que vão desde um branco azulado até um vermelho púrpura, tendo diversas variedades. O aroma é bem peculiar, adocicado e suave.

Orquídea Cattleya Nobilior

Orquídea Cattleya Nobilior
Orquídea Cattleya Nobilior

Essa é uma espécie que o nome significa mais nobre, além do fato de ser considerada uma orquídea Cattleya de difícil cultivo. Ela é conhecida como Rainha do Cerrado e uma das mais belas, podendo ser encontrada nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, parte da Bahia, Maranhão e Rondônia.

DESCUBRA COMO TER ORQUÍDEAS MAGNÍFICAS!

✔ Em menos de 1 mês!
✔ Guia gratuito
Baixe Agora!

Ela costuma florir entre julho e agosto, sendo que suas flores possuem um aroma agradável e constante, deixando todo ambiente perfumado durante sua floração. É rústica e muito resistente, podendo se adaptar a muitos tipos de situações e substratos, porém não gosta de mormaço.

Ao contrário da maioria das orquídeas, ela deve ser aguada a noite, desde que se evite encharcar as raízes. Além disso, por ser muito bela e ter genes dominantes é muito utilizada na produção de híbridos.

Orquídea Cattleya Violacea

Orquídea Cattleya Violacea
Orquídea Cattleya Violacea

Essa é uma espécie que pode ser encontrada no Brasil na região norte e no Mato Grosso, mas também fora do país. Ela gosta muito de calor e umidade, podendo suportar temperaturas de até 35°, porém não tolera quedas bruscas de temperatura.

Ela floresce em duas épocas de novembro a janeiro e julho a agosto, flores com cerca de 12 centímetros na cor púrpura-violáceo, daí o seu nome. A orquídea Cattleya não é de fácil cultivo e possui um aroma é bastante exótico.

Orquídea Cattleya Bicolor

Orquídea Cattleya Bicolor
Orquídea Cattleya Bicolor

A espécie é predominante nos estados de Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, e sua principal característica é ter duas cores, por isso esse nome. Porém, sua flores existem em uma infinidade de cores, desde marrom ao ocre, com duração média de 20 dias.

Ela é muito utilizada em híbridos pela sua carga genética boa que reproduz exemplares lindíssimos. Porém, o seu cultivo é um pouco mais complicado devido a sua necessidade específica de umidade, recomendada a apenas cultivadores mais avançados.

Suas flores marrom e roxo perfumadas e grandes (7 a 9cm de diâmetro) acontecem especialmente no começo do ano, entre março e abril.

Orquídea Cattleya Loddigesii

Orquídea Cattleya Loddigesii Alba
Orquídea Cattleya Loddigesii Alba

Essa espécie é encontrada nos estados da Bahia, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas gerais e Paraná, chegando até a Argentina e Paraguai, sendo difundida até no Japão e pode alcançar a altura de até 50 cm. Ela é uma espécie robusta e seu cultivo é relativamente fácil. Além disso, ela é bastante procurada devido às suas pétalas arredondadas, de tamanho que varia de 8 a 10 cm, com duração em torno de 15 dias.

Orquídea Cattleya Schilleriana

Orquídea Cattleya Schilleriana
Orquídea Cattleya Schilleriana

Seu nome é em homenagem ao seu colecionador, o conde Schiller. Ela é originária da Bahia, mas também pode ser encontrada no Espírito Santo. No entanto, já está sendo considerada extinta na natureza.

Mesmo assim, pode ser encontrada em orquidários através da sua reprodução por mudas. Ela pode florir duas vezes ao ano, sendo mais comum apenas uma na primavera, nos meses de setembro e outubro, podendo apresentar até 12 flores de uma só vez.

Ela possui folhas verde-violácea e suas flores possuem uma cor marrom-esverdeado com máculas vermelho-escuras que duram entre 4 a 5 semanas.

Orquídea Cattleya Purpurata

Orquídea Cattleya Purpurata
Orquídea Cattleya Purpurata

Todas as espécies de orquídeas Cattleyas aqui citadas são igualmente belas, mas a Cattleya purpurata se destaca em relação a grande maioria. Ela é originária do sul e sudeste do Brasil e antigamente era classificada como Laelia purpurata, mas atualmente é facilmente encontrada em várias exposições de orquídeas.

A Cattleya purpurata é de fácil cultivo e foresce no verão, flores de cor branca e púrpura perfumadas, com cerca de 60 cm de altura e duração de 10 a 15 dias.

Orquídea Cattleya Elongata

Orquídea Cattleya Elongata
Orquídea Cattleya Elongata

Essa espécie encontrada nos estados de Minas Gerais, Pernambuco e na Bahia é considerada uma orquídea grande com pseudobulbos estreitos que podem atingir 70 cm de altura com 2 ou 3 folhas que variam de 20 a 60 cm de comprimento cada.

Sua floração ocorre entre junho e agosto, apresentando entre 2 e 9 flores perfumadas em cada haste, de várias cores em torno de 8 cm de diâmetro e duração de cerca de 3 semanas.

DESCUBRA COMO TER ORQUÍDEAS MAGNÍFICAS!

✔ Em menos de 1 mês!
✔ Guia gratuito
Baixe Agora!

São mesmo muitas as espécies de orquídea Cattleyas, todas de flores magníficas e exuberantes. Experimente cultivá-las, você não vai querer parar mais!

Escreva um Comentário