O que te fez começar a ler esse artigo, é o mesmo motivo que diversos usuários de imóveis, estudantes de engenharia civil e área afins também estão procurando entender: O que é a patologia na construção civil?

A patologia na construção civil

A patologia é o estudo de doenças, na construção civil ela é direcionada a causa, sintomas e origens dos defeitos das edificações. Porém, antes de conhecer alguns exemplos é necessário entender que a patologia não só trabalha com diagnósticos, mas também na área preventiva. Um dos grandes erros na construção civil é não se precaver e não tomar os devidos cuidados necessários para evitar patologia e futuros problemas.

Estudar os métodos construtivos e conhecer a funcionalidade dos materiais, torna mais fácil a identificação de futuras patologias, trazendo assim meios mais eficazes e viáveis para prevenção de cada etapa de uma obra. Sabe aquela frase clichê “melhor prevenir do que remediar”? Pois esta frase deve ser usada com frequência quando se refere à patologia na construção civil.

O projetista deve prever em obra todos os detalhes, desde cálculos estruturais até o material usado. A falta de qualidade dos materiais aplicados e o uso inadequado para o fim a que se destinam, ou a não consideração do meio que estarão expostos, é a grande parte dos erros e patologias que ocorrem em obras. Um exemplo disso são as espessuras do cobrimento das armações, que muito das vezes não são feitas corretamente, ou então o concreto não é vibrado de forma uniforme e livre de ar, causando corrosão na armadura através da carbonatação.

Ficou curioso para entender melhor sobre carbonatação? Confira agora 4 exemplos mais recorrentes de patologias em obras e suas devidas prevenções.

1 – Fissuras em bordas de esquadrias

Patologia na construção civil: Fissuras

Você provavelmente já deve ter notado algumas fissuras que tendem a surgir ao redor das aberturas nas paredes de alvenaria, não é mesmo? Elas são vistas com maior frequência como patologia da construção civil, e causam diversos aborrecimentos e despesas na sua correção. Isso pode ser prevenido de maneira muito efetiva com a aplicação de peças construtivas como vergas, contravergas e as cintas de armação.

Tais peças devem ser utilizadas sempre que tiver portas e janelas nas paredes de vedação, ou seja, aquelas que dividem os cômodos externo e interno das edificações. Em paredes com portas e janelas os esforços se redistribuem, condensando com mais veemência sobre as quinas e o centro das aberturas.

Diante disso, comumente você notará as ilustres fissuras, que se assemelham as rugas, saindo dos cantos das portas e janelas em ângulos de cerca de 45 graus e também do seu centro, em ângulos de 90 graus. Desse modo, ao erguer as paredes o construtor necessita reforçar as aberturas com verga e contraverga para que aguentem as tensões sem que a alvenaria ceda ou fissure. Este é um exemplo bastante comum de uma patologia na construção civil.

2 – Destacamentos entre pilares e paredes

Destacamento entre pilares

Os destacamentos entre pilares e paredes surgem normalmente devido uma dilatação térmica, ocasionada através da diferença de materiais e os modos de comportamentos distintos.

A recuperação dessa patologia que acomete a  construção civil será através da introdução de material flexível na junção de parede/pilar. No caso de fissuras ocasionadas por movimentação higrotérmica da própria parede, o livro Trincas em Edifícios, do autor Ercio Thomaz aconselha usar uma tela metálica ou uma ligação de uma bandagem que garanta a dessolidarização entre o revestimento e a parede na região da fissura.

O conceito básico é criar um espaço cuja função é dividir a área do revestimento de outras áreas, para assim amenizar as tensões causadas pela movimentação entre os dois componentes.

3 – Recalque diferencial

Recalque diferencial

Recalque, chamado também como assentamento, é o fenômeno que surge quando uma edificação sofre um rebaixamento provocado pelo espessamento do solo em que foi construída, causada pelo peso da estrutura.

Falando especificamente sobre o recalque diferencial, ele acontece quando parte dos elementos da fundação do edifício se move e outros mantêm-se em seus lugares. Ou seja, o recalque diferencial faz com que um pedaço da estrutura esteja mais rebaixado que o outro. Com essa desigualdade de nível, os esforços estruturais inusitados podem acabar ocasionando rachaduras e, nos casos mais acentuados, levar até mesmo às ruínas.

A manifestação de rachaduras e trincas nas paredes e nas estruturas das construções podem ser os primeiros sinais de que o recalque diferencial esteja acontecendo.

Reparos de fundações tem um custo muito elevado e depende de diversos fatores para ser elaborado, o método mais eficaz de não se obter um recalque é através de meios preventivos, como elaboração de projetos estruturais.

4 – Carbonatação do concreto 

Patologia na construção civil: Carbonatação do concreto

A carbonatação é uma patologia na construção civil originaria de fissuras que permitem a entrada de água no interior do concreto armado, se desenvolvendo de fora para dentro, e quando alcança a profundidade das armaduras acarreta desestabilização da camada passiva protetora, promovendo desde modo, o princípio da corrosão.

Tal patologia é perceptível inicialmente através dos depósitos brancos na superfície do concreto e fica mais notória quando ocorre fissuras na peça e desplacamento da camada de reboco.

Devido a manifestação ocorrer de forma generalizada, a carbonatação do concreto é capaz de fazer com que as estruturas de um edifício sofram excessivos problemas na estabilidade por um todo.

Para evitar a carbonotação algumas situações devem ser levadas em considerações, tais como a homogeneidade e o cobrimento do concreto. A homogeneidade deixa menos espaços para a entrada de água e outras partículas, assim, a reação de carbonatação fica mais lenta e a proteção da armadura é prolongada. Já em relação ao cobrimento da armadura a situação é parecida, quanto maior for o cobrimento da armadura, mais difícil  será o gás carbônico atingir a camada protetora entre o concreto e o aço e portanto, a corrosão é evitada.

Consequentemente, quanto maior o tempo de cura, maior será o grau de hidratação do cimento e menor será a porosidade e permeabilidade do concreto, gerando menos carbonatação.

Conclusão

Além de entender melhor o significado de patologia, você agora consegue identificar e prevenir quatro das mais encontradas na construção civil.

Restaram dúvidas sobre patologia na construção civil?  Se sim, é só deixá-la nos comentários abaixo e nós estaremos prontos para lhe responder! Agora, caso tenha conseguido retirar suas dúvidas com este artigo, então não deixe de compartilhar com seus amigos e conhecidos, nunca se sabe quem você pode acabar ajudado no percurso!

Escreva um Comentário