Quer ter um belo jardim? Então, você veio ao texto certo. Acompanhe e descubra como plantar grama esmeralda e garantir um tapete verde no seu imóvel!

São vários os tipos de grama disponíveis no mercado. Porém, são três as indicações mais acertadas para jardins: a grama esmeralda, a grama Santo Agostinho e grama São Carlos ou Curitibana. Se o seu desejo é um tapete bem verdinho, a primeira, sem dúvida, é uma ótima pedida. Por isso, este texto é dedicado a te ensinar a como plantar grama esmeralda.

A grama esmeralda é o tipo de gramado mais utilizado em playgrounds, condomínios e campos esportivos. Ela se dá muito bem em locais de sol direto, mas pode ser um problema para árvores. Afinal de contas, essa grama costuma “roubar” a hidratação e a nutrição das mudas na camada superficial do solo. O resultado é que as árvores não conseguem crescer adequadamente e, quando crescidas, se tornam raquíticas e têm risco de queda.

Descartado esse pequeno problema, a grama esmeralda pode criar um belíssimo visual em qualquer imóvel. Também chamada de Zoysia Japonica, essa espécie têm origem oriental e se popularizou na década de 1970. Suas folhas tem um verde intenso e brilhante, e suas folhas são pequenas, estreitas e pontiagudas. A seguir, listamos um passo a passo completo para você plantar grama esmeralda. Continue lendo!

Se você quer ler um artigo sobre como plantar diversos tipos de grama, leia este aqui.

Placas, sementes ou muda: que tipo de plantio escolher?

Existem três modos de plantar a Zoysia Japonica: por meio de placas, mudas ou sementes. Os processos não são tão diferentes, nem tão mais trabalhosos do que os outros. O que realmente difere cada uma das opções é a velocidade de crescimento da grama.

Quem escolhe plantar seu gramado por meio de placas só precisa adquiri-las com uma empresa especializada. Os tapetes geralmente variam entre peças de 40 cm x 125 cm e de 40 cm x 62,5 cm. Em pouco tempo, a grama se espalha por todo o espaço.

Já o cultivo com mudas requer que o usuário encaixe muda por muda no solo. Isso aumenta bem pouco o tempo de execução, mas quase duplica o de germinação. As mudas precisam de tempo para crescerem o suficiente, se tornarem mais próximas e cobrirem o solo por completo.

O tempo de espera é ainda maior quando a decisão é pelo uso de sementes. O grande problema desse plantio é que as sementes podem germinar de forma desordenada, e demora até que o tapete se torne regular. Sem contar que muitas das sementes podem ser perdidas se não forem bem cobertas, pois elas servem como alimento de aves.

Passo a passo para plantar grama esmeralda

Apesar dos três modos de plantio citados no tópico anterior, o passo a passo para plantar grama esmeralda é o mesmo. As diferenças acontecem apenas no momento da distribuição das mudas, sementes ou placas de Zoysia Japonica.

Por isso, acompanhe as etapas na ordem até o passo 5. Depois, você pode ler todo o passo, para descobrir qual o melhor plantio para você, ou então acompanhar apenas as dicas para o modo já escolhido.

1. Meça o espaço de plantio

Você não pode começar a plantar grama esmeralda sem saber, com exatidão, qual a área deste plantio. A medição é necessária para o cálculo do número de mudas, sementes ou placas da grama.

Na hora de fazer a compra do necessário, vá a uma loja especializada, e apresente essa medições. O vendedor poderá te indicar exatamente o quanto será necessário para a sua plantação. Também é importante informar ao vendedor se o seu espaço é plano, inclinado e se possui obstáculos ou instalações (como uma árvore ou traves de gol).

2. Prepare o solo

Outro ponto fundamental para o plantio da grama esmeralda é preparar o solo. Isso começa pela limpeza do terreno. É necessário remover qualquer grama, erva daninha ou outras plantas da área. Assim como entulhos, pedras etc.

O solo deve ser nivelado o máximo possível, com o auxílio de uma enxada. Se a área for muito grande, você pode optar pelo uso de uma máquina. É interessante revolver a terra por pelo menos 10 cm de profundidade, quebrando pedaços de terra dura do espaço.

3. Fertilize o solo

Este é um passo considerado opcional, porque a fertilização nem sempre é necessária. Na verdade, você só precisará realizá-la se o terreno for pobre, infértil, seco e/ou com pH inadequado. Os primeiros aspectos você poderá perceber assim que remexer a terra. Mas, como descobrir o pH do solo?

Para que um terreno germine bem, é necessário que ele tenha pH entre 5,5 e 7. Na hora de medi-lo, é possível utilizar um peagâmetro, aparelho específico para essa função, ou então um método caseiro, usando repolho roxo. O passo a passo do método caseiro é o seguinte:

  • Pique algumas folhas de repolho roxo, coloque em uma panela e cubra com água. A água deve apenas cobrir o repolho, para que a quantidade não seja exagerada;
  • Coloque a panela no fogo e deixe ferver;
  • Desligue o fogo e deixe esfriar;
  • Peneire a mistura e depois filtre a água com um filtro de café limpo;
  • Acrescente duas colheres de álcool e coloque o líquido na geladeira;
  • Colete um copo americano do solo que você deseja analisar;
  • Coloque o solo coletado em uma vasilha maior e acrescente dois copos de água limpa. Se a água puder ser destilada, ainda melhor;
  • Deixe descansar por 1 hora e depois coe o material em um filtro limpo de café;
  • Coloque o solo coado em um recipiente limpo, e pingue algumas gotas do líquido de repolho sobre ele;
  • O solo deverá mudar de cor. O tom apresentado indicará o pH do terreno em que você pretende plantar a grama esmeralda. Veja na tabela a seguir.
CorpH
Vermelho2
Vermelho arroxeado4
Violeta6
Azul arroxeado7
Azul7,5
Azul esverdeado9
Verde azulado10
Verde12

 

Como mudar o pH do solo?

Como citado no início deste passo, o ideal é que o pH de um solo fique entre 5,5 e 7. Por isso, após a medição no terreno, você pode ter que mudar o nível do seu espaço. Vários materiais podem garantir este resultado.

Se o objetivo for aumentar o pH do solo, é interessante utilizar cal ou calcário em pó. O calcário agrícola é o mais vantajoso, pois os demais tipos podem ter dificuldade em alterar a acidez do terreno.

Também existem misturas de cal que incluem magnésio e cálcio. Essas, porém, só são indicadas se o solo possuir deficiência de magnésio. Em excesso, esse nutriente pode ser um problema.

Agora, se for necessário diminuir o pH do terreno, você pode utilizar materiais orgânicos. Como restos de vegetais e frutas. No entanto, essa opção é mais demorada — às vezes, pode demorar anos! Assim, o método natural é indicado apenas como forma esporádica de adubação. Para um resultado mais rápido, o ideal é aplicar enxofre ou sulfato de alumínio no solo.

Todos os produtos citados podem ser adquiridos em lojas de jardinagem. A quantidade ideal para a aplicação de cada um é a indicada pelo fabricante. O calcário, magnésio, enxofre e sulfato de alumínio também são ótimas opções para quando o terreno está seco e infértil.

4. Adube o chão

Antes de plantar a grama esmeralda, é importante utilizar adubos orgânicos ou químicos, desde que eles não possuam nitrogênio. O nitrogênio não seria prejudicial, mas também não traria nenhum benefício ao plantio. Isso porque, a grama precisa estar enraizada para absorvê-lo — o que não vai acontecer nessa etapa inicial. Para comprar um adubo químico sem orgânico, escolha os que têm a indicação “00” em sua embalagem.

Lembre-se de espalhar o adubo por toda a área que será plantada. Esse cuidado vai garantir que toda a grama conte com a mesma quantidade de nutrientes.

5. Plante a grama

Com sementes

Se a sua escolha for por plantar grama esmeralda com sementes, adquira os grãos e espalhe-os pelo solo. As sementes devem ser colocadas em pequeninas “covas”, que você pode abrir passando o ancinho com um pouco mais de força no terreno. Depois de depositar os grãos, você precisará cobrí-los, raspando o solo com o ancinho.

Com mudas

Abra buracos no solo, com tamanho suficiente para que as mudas caibam. Os buracos devem ser feitos com 30 cm de distância entre si, tanto na vertical, quanto na horizontal. Essa é a medida ideal para que as mudas se desenvolvam corretamente, sem sobrepor umas às outras e cobrindo o terreno corretamente.

Com placas

Primeiro, adquira as placas de grama esmeralda com uma empresa de confiança. Isso vai garantir que as peças sejam de qualidade, e que elas se desenvolvam conforme o esperado. Descarregue as peças o mais próximo possível de onde elas serão plantadas. O ideal é que as placas não sejam muito manuseadas.

É importante, também, fazer o plantio imediato da grama. Deixá-la parada, seja ao ar livre ou em espaço fechado, pode prejudicar a sua germinação depois. O tempo máximo deve ser de 24 horas, e apenas se a espera for extremamente necessária. Do contrário, as placas podem ressecar e quebrar.

Outra dica importante é não jogar água nas placas antes de plantá-las. Além disso, você não precisa colocar os tapetes “colados” uns aos outros. Deixe 5 cm entre as placas. Isso vai permitir que a grama esmeralda germine e crie raízes, e também vai evitar o desperdício do produto.

6. Finalize o plantio

Após o plantio da grama, com sementes, muda ou placas, são necessários alguns cuidados. Para começar, é importante pulverizar o gramado com um pouco de terra. Assim, a grama vai ganhar um aliado na retenção da umidade, fundamental para seu crescimento. Você também deverá regar a superfície da plantação, de acordo com o que ensinaremos a seguir. Leia o próximo tópico!

O que fazer após plantar grama esmeralda?

O pós-plantio é tão importante quanto a plantação correta da grama esmeralda. Sem cuidados contínuos, o tapete verde pode secar e morrer, se tornando um problema. Veja como cuidar do seu gramado.

Regue a grama

Nos primeiros 15 dias após plantar grama esmeralda, é necessário manter irrigação intensa do solo. Assim, você deverá regar o gramado ao menos duas vezes por dia. Os melhores horários para a rega são a manhã e o final da tarde.

Passados os primeiros 15 dias, a irrigação da grama deverá ser feita a cada 2 ou 4 dias. O tempo ideal vai depender da germinação da planta. Se o desenvolvimento da grama esmeralda estiver satisfatório, você poderá molhá-la a cada 4 dias. Em meses mais quentes, o melhor pode ser investir na rega a cada 2 dias.

Em todo o caso, você nunca deve encharcar a grama. O solo deve ficar úmido, e nada mais do que isso.

Controle as pragas

Insetos e ervas daninhas podem destruir um belo tapete verde. Por isso, é necessário dar atenção especial a eles. Assim que você perceber qualquer um dos problemas, procure por uma loja de jardinagem. Existem alguns venenos que podem ajudar.

Agora, se a infestação for intensa, é mais indicado procurar por um profissional no combate às pragas. Tempo é precioso, e achar que você pode resolver um problema grave sozinho pode custar toda a sua grama esmeralda.

Não pise na grama

Principalmente durante o crescimento da grama, é interessante não pisar nela. Mas esse cuidado pode ser estendido se o tapete verde for de um jardim, por exemplo. De qualquer forma, depois da primeira poda, o gramado já pode ser transitado sem grandes danos.

Faça a poda da esmeralda

A primeira poda da grama esmeralda só deve ser feita após o gramado crescer 5 cm de altura. A medida é um sinal de que a planta enraizou e germinou da forma correta, e que seu corte não vai prejudicá-la.

Depois dessa primeira poda, você poderá cortar a grama sempre que ela ultrapassar os 3 cm de altura. Claro, se esse for o seu desejo. De qualquer forma, este tipo de gramado cresce, no máximo, 15 cm de altura. Para a poda, você poderá utilizar um cortador de grama ou tratores (em terrenos muito grandes).

Adube o gramado

Por fim, é importante manter a adubação da grama em dia. Os fertilizantes de nitrogênio são os mais vantajosos, e podem ser aplicados de acordo com a periodicidade indicada pelo fabricante.

Agora você já sabe como plantar grama esmeralda e o que fazer para mantê-la sempre bonita! Programe já o seu novo gramado e garanta seu novo tapete verde.

Escreva um Comentário