A Construção Civil busca, sempre mais, tornar o erguimento de imóveis prático e rápido. São diversas as soluções nesse sentido, como o Steel Frame, que já apresentamos aqui. Outras opções, que vem se popularizando no Brasil, são o uso do concreto pré-moldado e do pré-fabricado. Ainda não conhece as alternativas?

De forma geral, é possível dizer que as estruturas pré-moldadas e as pré-fabricadas agilizam a construção. Afinal de contas, não é preciso estabelecer parede por parede no canteiro de obras. Em vez disso, o responsável pelo canteiro apenas leva estruturas já prontas ao espaço, posicionando-as de modo a formar o prédio desejado.

Parece estranho, não é mesmo? Especialmente porque a prática parece brincadeira de criança, como com as realizadas com peças Lego. Ainda assim, há enorme segurança em imóveis deste tipo, e diversas outras vantagens do seu uso. Ficou interessado? Pois, então, acompanhe o texto e descubra tudo sobre os concretos pré moldados e fabricados!

Pré-moldado: tudo que você precisa saber

O concreto pré-moldado consiste em peças de concreto, produzidas separadamente e levadas para o canteiro de obras, onde são posicionadas para a montagem de um imóvel. Seu uso é diverso: o produto forma, por exemplo, vigas, pilares, lajes a fundações.

As paredes do prédio também podem ser formadas pela técnica. Neste caso, elas são moldadas já considerando espaços para janelas, portas e outros componentes. Ou seja, contam com “recortes” para a instalação posterior destes elementos.

Entre o destaques do material, está a sua durabilidade. Bastante utilizado em países como Japão e Finlândia, a alternativa vem se tornando cada vez mais comum no Brasil. Não apenas por essa vantagem, mas por diversos outros benefícios, que serão citados logo mais.

É bastante comum que o concreto pré-moldado seja utilizado na indústria e em moradias populares. Isso devido à sua rapidez de execução. Contudo, nada impede que ele também seja utilizado em grandes edifícios, que contarão com a mesma qualidade e segurança obtidos na construção comum.

Esse tipo de material tem bom isolamento térmico e acústico. Contudo, caso deseje potencializar essas características, o consumidor pode solicitar o incremento da massa do concreto. São utilizadas, principalmente, fibras de carbono, cerâmicas e restos de obras (entulhos) selecionados.

Vantagens do pré-moldado

Sem dúvida, o principal benefício obtido com o uso do pré-moldado é a agilidade da obra. Uma parede erguida com o material, por exemplo, costuma ficar pronta em apenas duas horas. Já uma estrutura convencional pode levar até 36 horas para ser finalizada!

A diferença substancial ocorre porque o pré-moldado precisa apenas ser posicionado e fixado no lugar. Enquanto isso, a construção convencional requer o encaixe de tijolo por tijolo da edificação.

Ao mesmo tempo, os painéis pré-moldados funcionam para a estruturação e vedação da obra. Logo, não há necessidade de acréscimo de outros materiais, o que demanda tempo. Uma construção deste tipo também dispensa cintas, vergas, rebocos, fundações e outras estruturas, geralmente básicas nas edificações.

Ainda é preciso destacar a economia da obra. Um imóvel pré-moldado costuma ter custos 30% menores do que o modo comum de estruturação.

Esse resultado deve-se, especialmente, à menor mão de obra exigida, e também está relacionado ao tempo curto para a execução do projeto. Assim como à diminuição de gastos com escoramentos, e do desperdício de material. Afinal, o que compõe o imóvel vem direto da fábrica, em vez de precisar ser preparado e montado no ambiente.

Escolhendo esse método de construção, o consumidor também economiza ao longo do tempo de uso do espaço. Isso porque, a frequência de manutenção do imóvel é menor.

Considerando novamente a produção em fábrica, há a limpeza do canteiro de obras. A “construção seca” gera menos entulhos, como tijolos quebrados ou restos de areia ou cimento.

Um imóvel deste tipo ainda costuma possuir espaços internos mais amplos. Este resultado ocorre graças à alta resistência do pré-moldado, que permite maiores distâncias entre os pilares.

O pré-moldado limita a arquitetura?

Em todo o caso, não é incomum o receio para com o estilo e acabamento da edificação. Será que a técnica pré-moldada não limita as opções? Na verdade, não! É possível, assim como na construção comum, aplicar os mais variados revestimentos à parede do imóvel.

Como o gesso, massa corrida, papéis de parede, tintas e outros. Caso prefira, o consumidor também pode solicitar que a pintura seja feita na própria fábrica. Assim, a estrutura de concreto passa por uma espécie de imersão em tinta, ganhando a tonalidade desejada.

Desvantagens da opção

Mesmo com todas as vantagens destacadas, é preciso ressaltar, também, alguns pontos não muito interessantes do concreto pré-moldado. Começando pela necessidade de mão de obra qualificada para a execução da obra. Tanto para o manuseio das peças, quanto para o seu posicionamento e montagem adequadas, que precisam ser feitas por guinchos.

Outra desvantagem da opção é a sua necessidade um investimento alto logo no início da obra. Como já citado, o custo total da opção é menor do que uma construção comum. Ainda assim, porém, uma obra comum costuma ter seus gastos distribuídos por um longo tempo, pois é possível realizar a compra de materiais aos poucos.

Na obra pré-moldada, por outro, lado, é fundamental encomendar todas as peças de uma só vez. Isso porque, a indústria irá moldar cada peça de acordo com o objetivo final da edificação. Logo, é preciso realizá-las toda no início da construção.

Além disso, o Brasil ainda conta com poucas empresas especializadas, e poucos “moldes” disponíveis. Muitas indústrias não possibilitam a criação de uma nova forma. Por isso, o usuário precisa adaptar o seu projeto aos formatos que já existem no mercado.

Por fim, há grande dificuldade em realizar mudanças posteriores no imóvel. As reformas precisam ser previstas ainda na fase de projeto, pois a quebra ou recorte após a construção requere preparação da estrutura.

Como é feita a montagem do imóvel?

Com um projeto bem definido de edificação, o consumidor pode começar a construção do seu imóvel pré-moldado. De posse das plantas, então, a indústria faz o corte e a solda de estruturas metálicas, de modo a criar as formas necessárias.

Esses moldes consideram, inclusive, espaços para instalações elétricas, porta, janelas, esquadrias e tubulações hidráulicas. Ou seja, permitem a criação de chapas já preparadas para receber os demais elementos necessários para um imóvel.

Com as formas moldadas, o concreto é despejado sobre ela e deixado curar. É utilizada a chamada concretagem em vibração, que elimina bolhas de ar, espaços vazios e excesso de água do interior da massa. Como resultado, o concreto pode ser desenformado em 24 horas, o que justifica parte da rapidez de construção deste tipo de obra.

Logo que seca, a estrutura é levada imediatamente para o canteiro de construção. Em seguida, é posicionada e montada, com o auxílio de guinchos. As peças são unidas por meio da solda. Basta, então, realizar a finalização do ambiente, com pintura e/ou revestimento das paredes, posicionamento do piso, portas e demais elementos.

Pré-fabricado: conheça a opção

Essencialmente, o concreto pré-fabricado é o mesmo que o concreto pré-moldado. Ambos consistem em placas para a montagem de imóveis e geram ótimos resultados. Contudo, a opção pré-moldada tem controle de qualidade ainda mais rígido, e por isso é mais popular na construção de residências.

Tal qual a primeira alternativa de concreto explicada no texto, as peças pré-fabricadas são feitas fora do canteiro de obras. Com o projeto em mãos, um projetista experiente pode realizar os devidos cálculos estruturais e determinar os detalhes para a construção da edificação. Depois, encomenda as estruturas a uma indústria especializada, e então une as peças por meio da solda.

Vantagens do concreto pré-fabricado

Assim como no caso do pré-moldado, uma das principais vantagens do pré-fabricado é a economia da opção. Por meio dessa técnica de construção, o consumidor consegue diminuir custos na compra de outros materiais, que são pouco necessários. Ao mesmo tempo, é possível ter maior previsibilidade dos valores gastos. Assim, dificilmente as contas sairão do controle.

Simultaneamente, o concreto pré-fabricado otimiza a gestão das obras. As tarefas são bem distribuídas e, principalmente, rápidas. Isso porque, a montagem da edificação requer, apenas, o correto posicionamento e sondagem das peças de concreto. Algo bem mais simples de se fazer do que erguer parede por parede, com tijolos e cabos de aço.

Com o uso do concreto pré-fabricado, ainda é possível estabelecer até 30 metros de vão-livre, sem a necessidade de qualquer viga ou sustentação. Essa particularidade existe porque as peças de concreto são mais leves, e bem estruturadas pela solda.

Há também enorme segurança e higiene na fabricação e montagem da obra. Assim como enorme qualidade, já que as estruturas são formadas em usina especializada. Toda a produção respeita as normas impostas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), o que reforça o seu compromisso com a segurança da edificação.

Qual a diferença entre concreto pré-fabricado e pré-moldado?

A diferença entre concreto pré-fabricado e pré-moldado está em seu controle de qualidade. Não significa que um seja mais fraco que o outro, mas sim que as suas regras e inspeções são mais rígidas.

Uma estrutura de concreto pré-moldado, por exemplo, pode ser inspecionada por pessoal capacitado do próprio construtor ou proprietário. Já o concreto pré-fabricado é avaliado em várias etapas, na fabricação, armazenamento, transporte e utilização final. Ou seja, o seu controle de qualidade é ainda mais rígido.

Estruturas pré-fabricadas têm, ainda, registradas a sua identificação, data, tipo de concreto e aço empregados na obra. As assinaturas de profissionais responsáveis pela qualidade do produto também aparecem no documento de registro.

Outros tipos de concreto

Além dos concretos pré-moldado e fabricado, a Construção Civil pode contar com outras variações do material. O produto é o principal elemento utilizado para a edificação de imóveis hoje, tanto por sua resistência, quanto por sua flexibilidade de uso.

São seis os tipos principais de concreto. O concreto é uma mistura homogênea, composta por cimento e agregados, como a água, areia e minerais miúdos e graúdos. A denominação do tipo do produto considera, inclusive, os tipos de materiais e a quantidade utilizada de cada um na mistura.

Concreto convencional

Conhece-se por concreto convencional o concreto mais utilizado nas obras, em forma pastosa. Ele pode ser lançado em formas ou diretamente ao solo, compondo a fundação de um imóvel ou o revestimento das paredes e pavimento. Esse tipo do produto pode ser usinado ou feito no próprio canteiro de obras, por meio de uma receita pré-determinada de componentes.

A resistência do concreto convencional depende da quantidade de cada produto utilizado — cimento, areia, brita e água.

Concreto bombeável

Tal como o concreto anterior, o bombeável tem a consistência pastosa. Contudo, ele é ainda mais líquido, o que permite o seu bombeamento. Sua principal vantagem é a facilidade em aplicá-lo em maiores alturas e locais de acesso restrito. Afinal, o produto pode ser “lançado” no espaço desejado.

Para a sua maior fluidez, a produção do material inclui maior quantidade de água e cimento na massa. Enquanto isso, o agregado graúdo da mistura (pedras, por exemplo) tem sua granulometria menor. É possível acrescentar à composição algum aditivo com característica plástica.

Concreto pesado

No concreto pesado, os agregados utilizados na massa são graúdos e, geralmente, são compostos pela hematita e pedras semelhantes. O tipo de mineral e o seu tamanho dão à mistura grande resistência mecânica, durabilidade e até proteção contra radiações.

Graças a essas características, a matéria é frequentemente aplicada em contrapesos de estruturas pesadas, que requerem grande resistência. O produto também costuma ser o ideal para a construção de salas de raio-X e de usinas que trabalham ou sofram algum tipo de radiação.

Concreto de alta resistência inicial

Apesar de caro, o concreto é extremamente resistente, e por isso aplicado em espaços que demandam essa condição. Como obtém resistência de forma mais rápida, o produto agiliza o processo da obra, e por isso também consegue diminuir outros gastos (como os custos com a mão de obra). Logo, os valores finais de construção se tornam menores.

Concreto projetado

Finalmente, há o chamado concreto projetado. O material tem fluidez ainda maior do que o concreto bombeável, e possui aditivos que elevam a sua aderência. Para a sua aplicação, são utilizadas máquinas de pressão, capazes de lançar um jato da massa nas mais variadas superfícies. Com grande resistência, o material é muito utilizado em encostas, para evitar deslizamentos.

Pré-moldados de concreto: preço

Os custos do pré-moldado e pré-fabricado variam. Variam de acordo com a região do País, com o tipo de imóvel desejado e com o tamanho total das peças fabricadas. Em todo o caso, porém, é possível definir um preço médio para o produto. Segundo especialistas, imóveis pré-moldados saem por cerca de R$ 450,00 por metro quadrado.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o concreto pré-fabricado, pré-moldado e outros tipos do material, pode conversar com o seu arquiteto. Juntos, vocês poderão avaliar a melhor opção para a sua obra, inclusive considerando os gastos com cada tipo de construção.

Pré Moldados em SP

NeoRex do Brasil

Endereço: R. Ptolomeu, 786 – Vila Socorro, São Paulo – SP, 04762-040
Telefone: (11) 5682-2111

Tatu Pré-Moldados

Endereço: R. Fradique Coutinho, 634 – Pinheiros, São Paulo – SP, 05417-001
Telefone: (11) 3814-1931

R. Foa Engenharia

Endereço: R. Bahia – Higienópolis, São Paulo – SP, 04016-035
Telefone: 0800 887 0864

Salema Pre-Fabricados

Endereço: R. Dr. Vital Brasil, 1250 – Vila Santa Luzia, São Bernardo do Campo – SP, 09668-090
Telefone: (11) 4178-0713

Write A Comment