Somos humanos, a espécie mais fraca fisicamente, mais desenvolvida intelectualmente, mas também, uns dos animais mais persistente do mundo. Ora, veja os maratonistas, correndo por mais ou menos cinco horas, sem parar. Porém, muitas vezes, não é só com persistência que conseguimos algo. Para alcançar novos tipos de feitos, grandes obras, é necessário também, ferramentas.

Como eu já disse no parágrafo anterior, somos fisicamente mais frágeis em comparação a outros animais. Entretanto, com o uso de ferramentas, podemos aumentar o nosso atributo de ataque para níveis jamais imaginado. Pegue o exemplo de um caçador com uma lança. Com ela, é possível até mesmo matar grandes animais, como mamutes. Sem essa arma, seria praticamente impossível derrubar um bicho gigante cheio de toneladas de músculos e pelo grosso.

O mesmo acontece com as estacas de fundação, o uso de força humana aliado ao uso de pesados martelos podem não dar conta do trabalho, demorando demais a construção da obra.

Então, o que fazer nesse tipo de caso, onde a força humana e o manejo de ferramentas foram totalmente ultrapassados por suas delimitações físicas?

Usamos máquinas, ferramentas capazes de grandes feitos, que exercem uma enorme quantidade de força, a bate-estaca.

Primeiramente, o que são estacas

A estaca é um tipo de fundação profunda, uma estrutura vertical de base aprofundada, conduzida ou perfurada profundamente no chão no local da construção.

As estacas (ou as fundações profundas em geral) tem a importante função de distribuir a carga da construção para o solo. Sendo recomendada para grandes estruturas ou cargas elevadas e solos com pouca resistência (como aterros).

As estacas transmitem as cargas para o solo por meio de atrito lateral. Ainda mais, existem diversos tipos de estacas, cada uma feitas para solos específicos ou finalidades diferentes. Os tipos de estacas são:

  • Estaca in loco;
  • Estaca franki;
  • Estaca Strauss;
  • Estaca raiz;
  • Estaca pré-moldadas;
  • Estaca metálicas;
  • Estaca de madeira;
  • Entre outros.

Bate estaca, o que é?

Todo mundo já bateu algum prego na vida.

Você vai lá, posiciona o prego no local a ser pregado, pega o martelo e começa a martelar a cabeça do coitado, até entrar no material.

Saiba que isso é a mesma lógica aplicada no bate-estaca, mas o martelo aqui é o chamado martelo de queda, podendo pesar entre 600 e 7000 kg e é içado por dispositivos de içar. Esse dispositivo levanta o martelo de queda para martelar (percussão) a cabeça da estaca de um elemento de concreto, aço ou madeira, com sucessivos e contínuos golpes, até que ela fique bem cravada no solo. Normalmente são usadas em obras de grande porte, sendo aplicável em diferentes tipos de estacas, como estaca pré-moldada de concreto, metálica e de madeira.

O equipamento chamado de bate estaca, geralmente, é composto de uma torre (de sustento) e um martelo que fará a cravação da estaca no solo. O movimento do martelo é graças a uma bomba hidráulica que injeta óleo no circuito. Além disso, elas são projetadas para serem incrivelmente versáteis e multifuncionais, podendo ser adaptadas para cravação, execução de Estacas Hélice Contínuas Monitoradas e estacas perfuradas de grande diâmetro.

As batidas possuem um intervalo de tempo entre os engates e desengates predeterminadas pelo temporizador do equipamento bate-estacas. Esse processo de engatar e desengatar se repete muitas vezes, utilizando a força gravidade e o peso do martelo de queda para fazer todo o trabalho duro.

Aliás, como estamos falando de um equipamento de percussão, ou seja, de impacto, ela causa vibrações fortes no terreno e será necessária a adoção de medidas para que os terrenos vizinhos ou obras já construídas no canteiro de obra não sofrem prejuízos consequentes da vibração provinda do aparelho bate-estaca.

Curiosidade histórica

Toda essa tecnologia parece ser bem recente, não é mesmo?

Se você pensa assim, então você está surpreendentemente enganado.

Você é engenheiro(a)? Não está ganhando o quanto deveria?
Conheça essa oportunidade no mercado. Vistoria Cautelar de Vizinhança

Clique aqui

O uso de fundações em estacas vem desde a pré-história, nas construções de palafitas. Os romanos, na construção de estradas em regiões pantanosas ou locais em que materiais rochosos eram escassos, eles recorriam no uso de uma espécie de ponte de madeira apoiados em estacas. Dentre vários equipamentos e procedimentos usados pelos antigos romanos para cravar essas e outros tipos de estacas, estava a bate estaca. Existe uma réplica dela construído em Koblenz, na Alemanha.

Replica do bate estaca romano

Claro que hoje em dia não utilizamos mais o mesmo bate-estaca romano, afinal, os seres humanos sempre foram uma espécie inventiva, engenhoca e curiosa. Todo equipamento que seja, para qualquer área, sempre estará evoluindo conforme a humanidade existir. Assim como os bate-estacas, que evoluem e se tornam mais produtivas nas fundações profundas conforme o passar dos séculos.

Tipos de bate-estaca

  1. Explosão: Esse tipo de bate estaca, o levantamento do martelo é feito através da explosão de óleo diesel. Mais ou menos como funciona uma arma de fogo, ao atirar a bala, ocorre à explosão de pólvora, para assim atirar o projétil em alta velocidade.
  2. Pilão de duplo efeito: É o tipo de bate estaca que consegue causar várias cravações em pouco tempo, chegando até 250 a 300 golpes por minuto! O seu mecanismo envolve o trabalho de içar e parar a queda do martelo.
  3. Vapor de efeito simples: Se utiliza gases controlados para o levantamento do martelo, não interferindo em nada durante em sua queda.
  4. Queda livre: A mais como de ser usada em quase todo tipo de obra, se aproveita da gravidade para exerce toda sua capacidade. Esse equipamento é composto por guias verticais e por um motor que ergue o martelo até certa altura, e o solta sobre a estaca.
  5. Manual: O mais perigoso para operários e o mais demorado também. Aqui é usada força bruta humana, através de golpes por atividades manuais.

Encerrando

O bate estaca é uns dos equipamentos mais antigos no uso de construções, datados e bem documentados desde a Roma antiga e usados até hoje.

Isso só mostra a nossa capacidade humana de atravessar obstáculos, utilizando ferramentas e nosso poderio intelectual como vantagem para sobre julgar a natureza e moldá-la a nosso favor, facilitando a construções de fundações profundas para a transmissão de cargas provindas da obra para o chão. Sendo possível assim, a construção de grandes edifícios e monumentos fantásticos que nenhum animal na natureza poderia pensar.

Por isso que ter conhecimento de tal equipamento é importante, senão, as consequências de prejuízos provindas de acidentes da bate estaca manuais podem trazer muita tristeza e frustração para os trabalhadores presentes na construção da obra.

Gostou do texto? Pois então compartilhe, é sempre bom compartilhar conhecimento com todos ao redor!

Write A Comment