O que é Canteiro de Obras? Como Organizar?

Advertisements

O canteiro de obras é o ambiente em que a construção ou reforma está sendo desenvolvida. É nele que todas as operações de preparo dos materiais e execução das estruturas é feito.

Um dos pontos mais importantes deste local é a organização. Primeiro porque ela otimiza o trabalho, deixando todos os insumos à mão e, ao mesmo tempo, seguramente posicionados. Isso significa, por exemplo, dispor da areia em um canto da obra, sempre no mesmo local, para que haja fácil acesso ao material. Colocá-la no meio do caminho, por outro lado, seria prejudicial, mesmo que a posição fosse mais próxima ao local de uso. Afinal, o desperdício nessa segunda situação seria maior, assim como o risco de pequenos acidentes.

Além de tornar o trabalho mais eficiente, então, a organização torna o canteiro de obras seguro. O correto posicionamento dos insumos e ferramentas evita tropeções, escorregões, quedas e outros problemas que poderiam ocorrer em um espaço confuso.

Para garantir o ordenamento correto, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) dispõe da norma NR18. A regra define que os canteiros de obras devem conter vestiário, instalações sanitárias e local para refeições, tudo para garantir que cada atividade diária tenha seu espaço definido. Nada de “obrigar” os trabalhadores a se alimentarem sentados nos blocos da construção! Além de desconfortável, isso pode gerar problemas à sua saúde, uma vez que haverá resíduos de insumos ao redor.

Um bom canteiro de obras também conta com espaço determinado para o estoque dos materiais. Mais do que a organização, esse cômodo garante a preservação da qualidade dos insumos. Ao mesmo tempo, evita que eles sejam desperdiçados. A areia deixada ao ar livre, por exemplo, poderia ser levada pela água da chuva. Posteriormente, então, seria necessária a compra de mais do material para a continuidade da obra.

Como organizar o canteiro de obras?

Faça o layout do espaço

O primeiro passo para organizar o canteiro de obras é planejar o seu layout. Ou seja, planejar onde cada espaço e insumo será posicionado, de modo que a segurança e a rapidez de execução da obra sejam obtidos.

Fazer esse planejamento requer apenas papel, caneta e atenção. Desenhe o formato do seu terreno, e em seguida marque o local que será construído. O restante no lote deverá servir para o posicionamento do cômodo para insumos, para o refeitório, vestiário e assim por diante.

No layout do canteiro, é ainda preciso assinalar a instalação de tapumes em volta da obra. Além de garantir a segurança do espaço, eles delimitam o local, de modo a facilitar a noção da extensão disponível para construção. Geralmente, os tapumes são feitos de madeira compensada, mais barata.

É igualmente importante posicionar uma central para preparo do aço e da carpintaria. Em cada um dos espaços, ficarão dispostas e já preparadas todas as ferramentas utilizadas no corte, polimento e outros preparos dos insumos. A opção torna as atividades mais rápidas e seguras.

Uma obra de grande porte ainda requer um escritório, de onde o responsável pela construção comandará todas as atividades. É este profissional quem faz todos os trabalhos administrativos e de controle técnico. Também é preciso contar com a casa de vigia, uma guarita para que um funcionário faça a vigilância e segurança do canteiro, especialmente durante a noite.

Seguindo as normas NBR 5626 (Instalação predial de água fria) e NBR 5410 (Instalações elétricas de baixa tensão), é necessário também planejar o abastecimento de água e energia elétrica do canteiro de obras. Isso é fundamental, uma vez que os recursos servirão para o andamento de toda a construção. É necessário utilizar a água, por exemplo, para preparação do concreto, e a energia elétrica para o funcionamento das máquinas de corte do aço da fundação.

Tenha um barracão de obra

Como citado, contar com um almoxarifado adequado é fundamental para facilitar o acesso aos materiais, assim como para evitar o desperdício. Pensando nisso, inclusive, é importante assinalar o local de descarregamento dos materiais, de preferência posicionando o local de armazenamento bem próximo.

Ao mesmo tempo, é fundamental que esse local de insumos (almoxarifado) fique próximo à obra, pois isso vai otimizar o tempo de construção, uma vez que os trabalhadores não precisarão transitar por um espaço muito extenso para obterem o que precisam.

De preferência, cada tipo de material deve ser guardado em um local diferente. Separar brita, concreto, aço, areia e outros vai evitar que um material interfira na qualidade do outro.

Lembre-se sempre de avaliar a otimização do processo da obra, especialmente mantendo os insumos necessários em um local de fácil acesso. É importante destacar que o layout não precisa ser o mesmo durante toda a construção. Ao longo do processo, é possível mudar o almoxarifado ou os sanitários de lugar, por exemplo. Inclusive porque, no fim da obra, o espaço disponível será menor, e também porque os insumos que serão utilizados (peças para o piso, janelas etc.) demandarão espaço também menor.

Ademais, o almoxarifado também pode armazenar as ferramentas necessárias para a execução dos trabalhos. Deixar os equipamentos espelhados é perigoso, podendo causar acidentes. A procura pelo instrumento guardado de forma incorreta também demandará tempo, atrasando os trabalhos.

Como fazer o almoxarifado?

O almoxarifado do canteiro de obras pode ser erguido de dois modos. Primeiro, por meio do madeirite, compensado e madeira. É comum que os próprios trabalhadores estabeleçam o espaço, antes do início da construção. Para que o ambiente mantenha uma temperatura interna agradável, deve ser coberto com telhas de fibrocimento.

Outra opção é pelo aluguel de contêineres, muito utilizado principalmente como vestiários e refeitórios. A estrutura de um contêiner é bastante sólida e simples, e alguns contam, inclusive, com banheiro já instalado. Isso pode otimizar o tempo da obra e aumentar a comodidade durante a execução dos projetos. Caso não haja opção de banheiro já instalado, uma ótima opção é o aluguel de banheiros químicos.

Atenção ao estoque de materiais

Como citado, é interessante que cada tipo de insumo para a obra seja posicionado em um ambiente diferente. Assim, é possível manter as condições adequadas para a preservação de cada material. O cimento, argamassa e cal, por exemplo, precisam ser conservados sobre tablados ou plataformas, nunca em contato direto com o solo. Mais do que prejudicar a qualidade dos produtos, o chão pode absorver e provocar perda de parte dos elementos.

Já os blocos de concreto e tijolos podem ser colocados sobre o solo, em locais planos. Eles devem ser empilhados, em uma altura máxima indicada pelo fabricante. Do contrário, poderão ser danificados.

Já as barras de aço devem ser organizadas em camadas, evitando a umidade, ou poderão enferrujar. Areia e pedras são as que mais requerem proteção contra a chuva, pois podem ser facilmente carregadas no caso de uma tempestade.

As telhas, por outro lado, devem ser empilhadas verticalmente. Isso no caso das de cerâmica, pois as de aço ou fibrocimento precisam ser mantidas levemente inclinadas, mas na horizontal.

Há também os materiais hidráulicos, como canos. Para facilitar a execução dos trabalhos, eles podem ser separados em camadas de acordo com o seu diâmetro. Enquanto isso, as tintas e impermeabilizantes precisam ser colocados em prateleiras protegidas e ventiladas. É interessante não retirar os materiais de suas embalagens originais, pois elas são projetadas para manter sua durabilidade.

Finalmente, materiais elétricos, pisos e revestimentos devem ser adquiridos no período mais próximo possível ao uso. Isso porque, os elementos são mais frágeis, podendo ser danificados se forem armazenados no canteiro de obras. Caso você resolva adquirir todos os insumos necessários de uma só vez – o que é ótima opção, pois pode gerar descontos – pode solicitar à loja a entrega fragmentada dos produtos. Assim, no momento de utilização, eles serão disponibilizados.

5 dicas importantes para a obra

1. Programe a compra de materiais

Como acabamos de citar, a compra de todos os insumos de uma só vez pode ser bastante interessante ao bolso. Adquirindo uma grande quantidade de materiais, o consumidor tem maior facilidade em negociar descontos com o vendedor, especialmente se a compra for feita à vista. Para isso, contudo, é necessário contar com uma boa previsão do que será utilizado.

Nessa situação, conte com o auxílio de um engenheiro ou arquiteto. Conhecedor do assunto, o especialista poderá indicar exatamente as quantidades necessárias à construção. Antes de adquirir o indicado, porém, questione-o sobre a margem de segurança de materiais. É importante adquirir um pouco mais do que será realmente utilizado, pois a perda de insumos é comum. Não exatamente pelo mau uso dos materiais, mas porque eles estão sujeitos à quebra ou a imprevistos. Também pesquise preços em várias lojas, pois os custos variam bastante.

2. Atenção aos EPIs

Independentemente do tipo de obra ou da sua extensão, seja ela uma construção ou reforma, é essencial que todos os trabalhadores utilizem Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Mais do que seguir a Lei, exigir o uso dos itens diminui consideravelmente os riscos de acidente, ou pode até mesmo diminuir sua gravidade, caso ocorram.

Entre os EPIs necessários em um canteiro de obras estão o capacete de segurança, botina, protetor auditivo, máscara para poeira, luva e óculos de proteção. Todos os materiais devem ser fornecidos pelo empregador, sem nenhum custo para o funcionário que está executando a obra. Quando os trabalhadores não utilizam os produtos, a obra fica sujeita a multas e interdição.

3. Invista na sinalização

Mesmo que sua obra seja simples e pequena, placas de sinalização são fundamentais para garantir a segurança, na mesma medida dos EPIs. A sinalização pode, por exemplo, evitar acidentas, indicar a localização de cada ambiente na obra, e ainda controlar o trânsito de pessoas.

É interessante utilizar, por exemplo, placas para lembrar o trabalhador de utilizar seus EPIs. As que indicam “cargas suspensas”, “risco de explosão”, “cargas de alta tensão” e “saída de emergência” são algumas das mais utilizadas.

4. Mantenha a limpeza do canteiro

Grande parte da obra gera entulho. Afinal, materiais se quebram, é necessário retirar o acúmulo de argamassa, a preparação de materiais gera resíduos…. Deixar esse entulho espalhado, contudo, é extremamente prejudicial a todo o processo. Primeiro, porque ele obstrui parte do caminho, dificultando o trânsito dos trabalhadores por entre o canteiro. Ao mesmo tempo, os resíduos favorecem a ocorrência de acidentes, como tropeções e escorregões.

Ademais, o acúmulo de entulho atrai animais, como baratas e escorpiões. Todos eles podem prejudicar a qualidade dos materiais, assim como causar acidentes – a picada de um escorpião, por exemplo, é bastante perigosa.

Para a que a obra se mantenha limpa, então, é comum que conte com uma caçamba para descarte. Assim, ao fim de cada dia de trabalho, os trabalhadores podem retirar os produtos do canteiro e garantir que ele estará otimizado para a realização das atividades na data posterior.

5. Legalize o canteiro

Toda e qualquer obra requer autorização da prefeitura para ser executada. Isso porque, a construção vai modificar a paisagem da cidade, necessitando assim ser fiscalizada e tributada. Para obter a autorização de execução, é importante possuir o projeto da obra em mãos. Este projeto deve ser feito por um engenheiro ou arquiteto, que conhece toda a linguagem técnica e requisitos para a aprovação.

Obras em condomínios requerem atenção redobrada, especialmente se forem modificar a fachada. Nessa situação é importante contar, mais do que com a autorização da prefeitura, com a autorização dos outros moradores. A modificação desejada precisa ser apresentada ao conselho do condomínio, que avaliará sua possibilidade de execução ou não.

As regras variam por edificação, e por isso é importante verificar as informações antes mesmo de contratar um engenheiro para o projeto. Assim, o profissional poderá planejar a obra de acordo com as especificações, facilitando sua aprovação.

Fazer modificações em um apartamento também requer avaliação minuciosa da estrutura. Isso porque, o prédio foi projetado para suportar peso determinado, e aumentar a carga pode abalar toda a sua sustentação. A eliminação de uma parede pode ser igualmente prejudicial, pois a divisória pode servir como base de todo o prédio.

A não regulação da obra deixa o dono do empreendimento sujeito a multas e a sanções. Por isso, mantenha o alvará de construção em mãos no canteiro de obras, pois qualquer fiscalização vai exigir os documentos completos da construção.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.