Isolamento Acústico: Preço, Isopor, Alvenaria

Fazer o isolamento acústico do imóvel é sempre uma opção interessante. Isso porque, o barulho das grandes cidades pode incomodar — principalmente durante a noite de sono. Assim, basta apenas escolher o melhor sistema e/ou material de isolamento para garantir mais conforto em casa ou no trabalho.

O ideal é que os materiais para isolamento acústico sejam instalados ainda na construção do imóvel. Com esse cuidado, os usuários do espaço aproveitam de maior silêncio desde o início da edificação, o que pode aumentar consideravelmente o seu conforto. Ainda assim, o isolamento pode ser instalado depois, por meio de diversas opções disponíveis no mercado da Construção Civil.

Desde 2013, as construtoras são obrigadas a investir nesse tipo de estrutura. Isso porque, a NBR 15.575, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), estabelece índices mínimos de isolamento para todo o imóvel. As medidas compreendem pisos, coberturas, paredes e fachadas das edificações.

Antes da norma, era comum que as construtoras fizessem divisórias muito finas, como modo de economizar custos. O problema desse tipo de estrutura era a facilidade com que os sons adentravam os espaços, inclusive vindo de moradores vizinhos.

No caso da construção ou reforma, é importante que o seu arquiteto siga a norma para a construção do seu imóvel. Assim como todas as outras normas da ABNT, que garantem a segurança e a qualidade das edificações construídas. Acompanhe, a seguir, como fazer o isolamento acústico adequado.

Quais os materiais usados para o isolamento acústico residencial?

Os materiais disponíveis para o isolamento acústico no imóvel variam, especialmente de acordo com a sua indicação de espaço. Alguns deles são, por exemplo, mais interessantes para as paredes. Outros métodos, para o piso do ambiente.

Uma das opções mais interessantes do mercado é o uso da alvenaria dupla, ou seja, da instalação de duas “camadas” de parede. Como a largura da estrutura é maior, ela bloqueia melhor a entrada de sons.

Também é possível utilizar o sistema drywall. O drywall funciona por meio do uso de placas de gesso, que podem ser instaladas junto às paredes. Ele também costuma ser usado para a criação de novas divisórias (“paredes”) nos cômodos.

Lãs e isolamento para o piso

Há, ainda, a lã de rocha que, além de funcionar muito bem para o isolamento acústico, contribui para o conforto térmico do ambiente. A lã de rocha pode ser aplicada sob forros, coberturas e entre telhas metálicas e paredes. Ela consegue absorver muito bem aos sons do ambiente, e também os ruídos vindos de fora.

A lã de vidro possui as mesmas características, com nível ainda maior de absorção acústica. Ela é muito utilizada em imóveis residenciais e na indústria. O produto é produzido por meio da união entre a sílica e o sódio, resultando em um material poroso. É graças a essa porosidade que os ruídos são absorvidos.

Já a espuma elastomérica é muito utilizada em ambientes comerciais, como escritórios, auditórios e salas de som. A fibra de coco consegue absorver ondas de baixa frequência, e a vermiculita é utilizada em divisórias, forros, lajes e paredes.

Para o isolamento do piso, uma das opções mais vantajosas costuma ser a instalação de pisos flutuantes. Os pisos flutuantes são instalados sem contato com as paredes, e sob si possuem uma plataforma de elevação ou mantas de borracha. Essas estruturas garantem a absorção das vibrações do impacto sobre o solo, e assim diminuem a ocorrência e difusão de ruídos.

Isolamento com Isopor

Outro material muito comum no isolamento acústico, e também térmico, dos espaços, é o isopor. Também chamado de EPS, ele costuma ser aplicado, por exemplo, em lajes impermeabilizadas. Sua leveza não requer uma estrutura muito forte do telhado, e ainda garante facilidade em seu manuseio.

Placas desse tipo podem ser instaladas diretamente na laje, ou ainda por meio das telhas “sanduíche”. Uma telha sanduíche é composta por duas folhas de metal, “recheadas” por um material isolante, como o isopor. Este tipo de telha também é chamado de isotérmica.

Quando instalado nas paredes, o isopor cria uma incrível barreira de transferência de sons e calor entre o espaço externo e interno da edificação. Para sua utilização, é preciso revestir as placas de EPS com argamassa, além de utilizar tinta resistente à água e ao calor.

Somado a estes espaços, o isopor costuma ser utilizado em câmaras frigoríficas, tubulações, reservatórios e dutos de ar-condicionado. Nesses casos, sua aplicação é mais voltada ao isolamento térmico. Ainda assim, as estruturas ganham em isolamento acústico.

Isolamento acústico da alvenaria

De modo geral, são três as classificações para as soluções principais de isolamento acústico nas paredes. São elas: as massivas, leves e mistas. A primeira opção é feita por meio de blocos de concreto ou cerâmica, que geralmente resultam em mais de uma camada na estrutura.

No caso das opções leves, é costume utilizar os sistemas drywall (já explicado) e o de steel frame. O steel frame garante seu isolamento por meio do uso de chapas duplas de drywall. Ou seja, do uso de chapas duplas de gesso.

Ainda é possível fazer o isolamento por meio das soluções mistas, que usam elementos massivos e leves ao mesmo tempo.

A escolha pela melhor opção precisa considerar a resistência mecânica das paredes, o espaço disponível, a densidade e peso das estruturas. Afinal, os materiais de absorção de som costumam deixar as paredes mais espessas e pesadas. Segundo a norma NBR 15.575 da ABNT, o nível mínimo de isolamento em espaços residenciais deve ser de 45 decibéis.

Preços de isolamento acústico

Os custos para o isolamento acústico do imóvel variam, especialmente de acordo com o tipo de isolamento escolhido. Eles também mudam segundo a cidade do País e as lojas que realizam o orçamento.

Dessa forma, é importante realizar diferentes cotações. Em todo o caso, o custo médio do sistema drywall é de R$ 343,39 a cada metro quadrado. Já a instalação de uma janela acústica pode custar cerca de R$1.500.

Para a escolha da melhor alternativa, é importante que você conte com a orientação de um arquiteto, engenheiro ou decorador. Especialistas neste tipo de solução, eles terão maior facilidade em avaliar o material ideal para o cuidado com o ambiente.

Dá para usar um isolamento acústico do tipo “faça você mesmo”?

Se você deseja contar com melhor isolamento acústico, mas não quer ou não pode investir em uma obra, tenha calma. Existem soluções “caseiras” para a diminuição dos barulhos no imóvel.

Começando pelo uso de tapetes felpudos e macios. Esse tipo de acessório do lar ajuda a diminuir o eco nos espaços, e assim também evita a difusão de barulhos pelos cômodos. Além dos tapetes, pode ser uma boa pedida utilizar poltronas, cortinas e painéis de madeira nas paredes (mesmo que eles sejam apenas quadros de arte).

Outro método interessante de impedir a reverberação de sons é optar por portas e janelas bem vedadas. Com a menor entrada de ar nos espaços, menor também é a entrada de incômodos sonoros. As portas e janelas podem ser vedadas com soluções disponíveis no mercado da Construção Civil, ou então trocadas/acrescidas pelos chamados caixilhos acústicos. Os caixilhos costumam ser feitos de alumínio ou PVC.

No jardim de inverno ou no jardim interno, há ainda a possibilidade das paredes verdes. Ou seja, do uso de paredes cobertas por vegetação. Esse tipo de solução atua nos ruídos dos ambientes, mas também requer maior cuidado para manutenção. Afinal, as plantas precisam ser periodicamente molhadas e podadas.

Agora você já muito sobre como fazer o isolamento acústico do seu imóvel! Converse com um especialista no assunto. Juntos, vocês poderão decidir qual a melhor alternativa para a sua casa/trabalho, e para o seu bolso.

você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se concorda com isso, clique no botão ao lado. Aceitar Ler mais