Manta Asfáltica: Laje, Telhado, Líquida, Preço…

A manta asfáltica é uma opção de impermeabilização de imóveis cheia de vantagens. Seu custo-benefício também é excelente, o que a torna cada vez mais comum nas edificações. Neste texto, você poderá descobrir todas as informações que precisa sobre o assunto. Acompanhe!

Você já parou para pensar que toda construção precisa ser impermeabilizada? Sem esse cuidado, as edificações ficam sujeitas a infiltrações, o que pode manchar a parede interior do imóvel. Com o tempo, o acúmulo de água também pode provocar vazamento, e prejudicar toda a estrutura do edificídio. Assim, é sempre fundamental investir em soluções como a manta asfáltica.

Uma manta asfáltica comum, “em folha”, é composta por cinco camadas. A primeira delas é um filme polietileno, que caracteriza a sua face externa. Em seguida, vem uma camada de asfalto modificado, ideal para a impermeabilização dos espaços.

No centro da manta, há um material estruturante, geralmente um filme de polietileno ou poliéster. Depois, há uma nova camada de asfalto modificado, e então o seu acabamento. O acabamento do material pode ser feito de polietileno, alumínio ou outro.

A norma técnica que regula o uso da manta asfáltica no Brasil é a NBR 9952 – Manta Asfáltica com Armadura para Impermeabilização – Requisitos e Métodos de Ensaio, da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Com ela, os responsáveis pelas obras obtém orientações de segurança e para a aplicação do impermeabilizante sobre lajes e telhados.

É também a norma 9952 que classifica os tipos de manta disponíveis no mercado. Essa classificação é feita com base na espessura dos materiais, absorção de água e índices de tração. Assim como pela flexibilidade à baixa temperatura, alongamento dos produtos e mais. A espessura mínima do material é de 3 mm.

Tipos de manta asfáltica

Além dessas classificações, as mantas podem ser divididas quanto ao seu tipo de acabamento. Nestes casos, há as com acabamento em ardosiado, geotêxtil, polietileno, alumínio e outros. Dentre todas, as mais comuns são a de alumínio, poliéster e polietileno.

Manta asfáltica de alumínio

Uma manta asfáltica de alumínio serve tanto como proteção contra a umidade, quanto como isolante térmico e acústico para o imóvel. O material é indicado para lajes e telhados não transitáveis ou que sejam inclinados. Ele também pode ser aplicado em telhados de barro, zinco, fibrocimento, com telhas ecológicas e outros.

Uma das vantagens da manta com alumínio é que ela dispensa a necessidade da proteção mecânica. Ou seja, a instalação de contrapiso. Se a manta for instalada em telhado, é importante que ela acompanhe o formato das telhas, sendo selada a cada uma delas.

Manta asfáltica de poliéster

Já a manta asfáltica de poliéster é indicada para um número infindável de espaços. Ela pode ser instalada em jardineiras e floreiras, muros de arrimo, lajes transitáveis, piscinas e tanques de piscicultura. Assim como em caixas d´água e reservatórios, pisos de estacionamento, paredes verticais, terraços, sacadas e nas chamadas áreas frias (cômodos como banheiro, cozinha e lavanderia). É preciso fazer a instalação de contrapiso, sobre uma base intermediária de papel Kraft.

Manta asfáltica pré-moldada de polietileno

Finalmente, a manta asfáltica pré-moldada de polietileno é indicada para áreas maiores do que 100 metros quadrados. Elas são as ideais para terraços, espelhos d’água, piscinas elevadas e lajes transitáveis. É interessante que esse tipo de manta sempre seja instalado com espessura mínima de 4 mm.

Instalar mantas asfálticas em áreas úmidas é prevenir uma série de problemas no imóvel. Por isso, é interessante sempre avaliar o tipo de impermeabilização ideal ainda no projeto da edificação. Assim, toda e qualquer estrutura pode ser montada com base no que será necessário para a instalação do sistema de proteção contra a água.

Lembre-se de contar com um engenheiro ou arquiteto especializado, pois eles terão facilidade em planejar e executar os passos necessários. Inclusive porque, o tipo de manta asfáltica vai variar de acordo com as características da obra.

Se necessário, a manta também pode ser instalada em prédios já concluídos e/ou com anos de uso. Ela costuma ser uma ótima solução contra infiltrações. Nestes casos, é importante contratar empresa especializada para avaliação do espaço. Dessa forma, ela poderá definir o tipo de material mais interessante à edificação.

Vantagens e desvantagens da manta asfáltica

Sem dúvida, uma das principais vantagens da manta asfáltica, de qualquer tipo, é sua incrível capacidade de impermeabilização do espaço. Com ela, o telhado ou a laje do imóvel não sofrem com o acúmulo de líquidos, nem mesmo após chuvas fortes.

Outra característica que chama a atenção no material é que ele é flexível, além de muito resistente a fissurações. Graças a esses quesitos, o produto suporta variações térmicas muito bem, sem rachar ou perder sua capacidade. Se bem instalado, o material tem durabilidade de até 20 anos!

Em todo o caso, existem pontos que precisam ser considerados antes da instalação da manta asfáltica. Começando por sua incapacidade de resistir a pressões negativas.

Na maior parte das vezes, ela também exige a instalação de uma camada de proteção, um contrapiso. Neste caso, há o aumento dos gastos da obra, e também do peso da estrutura. Por isso, é tão importante planejar a instalação do produto o quanto antes possível em uma construção. Deste modo, o consumidor pode se planejar financeiramente, e o arquiteto pode avaliar a rigidez necessária da estrutura.

Ao instalar a manta, o profissional responsável ainda precisa ter atenção aos caimentos adequados do material. Assim como ao tratamento de ralos e juntas de dilatação, que precisam ser considerados para a acomodação adequada da camada impermeabilizante.

Como instalar a manta asfáltica?

São dois os tipos de instalação da manta asfáltica. Em ambos os casos, a qualidade do resultado de impermeabilização começa pelo cuidado com a superfície. Isso significa que é preciso regularizar a área, eliminando desníveis bruscos ou sujidades.

De qualquer forma, também é preciso que a superfície seja mantida com caimento mínimo de 1% em direção aos pontos de escoamento de água. Isso vai evitar o acúmulo de líquidos sobre a laje, e preservar a impermeabilidade da área.

Para regularizar a superfície, é indicado utilizar argamassa com acabamento desempenado. A massa deverá contar com, ao menos, dois centímetros de espessura.

Após a argamassa, o responsável pela obra precisa aplicar o primer sobre a área. O primer é um produto semelhante às tintas, que tem como objetivo selar a porosidade de uma superfície. Geralmente, ele também melhora a aderência da superfície a outros revestimentos.

Na camada seguinte de impermeabilização, a manta asfáltica é instalada. Em seguida, vem uma camada separadora, de papel Kraft ou um filme de polietileno. Para finalizar, a superfície recebe um contrapiso para proteção dos demais revestimentos.

Métodos de instalação da manta asfáltica

Método 1: com asfalto derretido

Para este tipo de aplicação do impermeabilizante, o asfalto oxidado é derretido em caldeira. Em seguida, ele é espalhado sobre a superfície que deverá cobrir, sendo nivelado logo em seguida. O método requer alta especialização dos trabalhadores, pois deve ser executado com bastante cuidado.

Método 2: com a “em folha”

Na hora de instalar “mantas em folha”, é preciso aplicar duas demãos do primer asfáltico no espaço. Em seguida, as mantas são espalhadas aos poucos sobre a área, e “coladas” à superfície com o auxílio de um maçarico.

Esse método requer cuidado redobrado contra bolhas. Os aplicadores também precisam ter a certeza de que todas as partes da manta aderiram à superfície. Isso é o que vai garantir a impermeabilização completa. Considerado mais prática e segura, a técnica é a mais utilizada no mercado.

Cuidados para aplicação do impermeabilizante

Independentemente do método utilizado para a aplicação da manta asfáltica, os executores da obra devem tomar alguns cuidados. Para começar, é essencial que todos os trabalhadores utilizem seus Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Isso inclui botas, luvas de borracha, capacete, máscara de proteção, óculos de segurança, calça e camisa de mangas compridas.

Todo esse cuidado é importante por dois motivos. Primeiro, porque, geralmente, a aplicação da manta asfáltica é feita em lajes e telhados. Ou seja, em espaços altos. Utilizar os equipamentos de segurança é garantir o cuidado dos trabalhadores nesses ambientes, inclusive no caso de uma queda.

Em segundo lugar, os EPIs são necessários porque, normalmente, a manta é aplicada ainda quente sobre a superfície. Caso tenha contato direto com o produto ou com o seu odor, o aplicador pode sofrer graves ferimentos.

Também é importante que os aplicadores mantenham certa distância do material durante a sua aplicação. Além disso, não é possível caminhar sobre a manta de impermeabilização líquida. O trânsito também não é indicado para as mantas “em folha”. O tráfego pela superfície só deve ser feito após a cura e o teste de estanqueidade do produto. A estanqueidade nada mais é do que verificação da inexistência de furos, trincas ou porosidades sobre a manta.

Manta asfáltica: preço

É possível adquirir mantas asfálticas nas mais variadas lojas de materiais para construção no mercado. Isso no caso da manta “em folha”, já que a opção líquida deve ser manuseada apenas por empresas especializadas.

O custo dos materiais varia, especialmente de acordo com o tipo da manta. Aquelas com acabamento em ardosia, por exemplo, geralmente têm preço bem diferentes das de alumínio, mais comuns. A espessura do produto também influencia bastante em seus custos.

Em todo o caso, podemos estabelecer uma média de preços. No mercado, um rolo de manta, com 10 metros quadrados e 3 mm de espessura, tem custo de R$ 180. Os especialistas estimam que é necessário utilizar uma média de 1,15 m² de manta para cada metro quadrado da superfície. Especialmente porque, para a impermeabilização completa do espaço, são necessárias sobreposições e arremates.

Outros tipos de impermeabilizantes para laje

Além da manta asfáltica, o mercado da Construção Civil oferece interessantes opções para o cuidado de lajes e telhados. Os produtos podem ser divididos em duas categorias principais: os de impermeabilização flexível, e os de impermeabilização rígida.

Impermeabilização rígida

Produtos para a impermeabilização rígida de um espaço são indicados para locais em que não há tráfego de pessoas sobre a superfície. Assim como quando não há grande variação térmica sobre ela. Isso porque, os materiais não são resistentes a esses fatores, e podem deixar a desejar quanto à proteção contra a água.

Dessa forma, materiais rígidos são geralmente aplicados em fundações, baldrames, poços de elevador e muros de arrimo. Tal qual em reservatórios inferiores de água e piscinas enterradas.

Entre os produtos rígidos estão as argamassas impermeáveis, o epóxi e as argamassas poliméricas.

Impermeabilização flexível

No caso da impermeabilização flexível, o consumidor pode contar com a manta asfáltica, a emulsão asfáltica, asfaltos modificados, neoprene e a manta elastomérica (butil/EPDM). Também há a manta polimérica (de PVC), a solução asfáltica e a emulsão acrílica.

Uma das principais vantagens dos materiais flexíveis é que eles são resistentes. Resistentes à movimentação de usuários e às variações térmicas. Eles são indicados para lajes, terraços, jardins, sacadas, varandas e para o piso de cômodos “molhados”, como o banheiro e a área de serviço de casa.

A escolha pelo melhor tipo de material para impermeabilização da sua laje ou telhado deve ser feita por um profissional. Por isso, se o seu imóvel ainda está em fase de construção, consulte o seu arquiteto ou engenheiro. Com base em todo o projeto da edificação, ele terá facilidade em definir todo o necessário para o cuidado com as superfícies.

Já no caso da construção estar concluída, procure uma empresa especializada na impermeabilização dos espaços. Ela deverá seguir as normas da ABNT, e então poderá sugerir a opção mais vantajosa ao seu ambiente.

Quanto melhor a reputação da companhia no mercado, provavelmente melhor será o resultado do seu trabalho. Logo, pesquise sobre a empresa na internet, e escolha a que conta com mais elogios de consumidores anteriores. Esse aspecto, junto ao orçamento, serão decisivos para a melhor contratação.

Agora você já sabe tudo o que precisa sobre a manta asfáltica. Ficou com alguma dúvida? Envie-a para a gente nos comentários!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.