Piso Industrial: Preço, Epóxi, Concreto e Granilite!

No mercado, existem diversos tipos de piso industrial disponíveis. Por isso, é fundamental que o consumidor conte com o auxílio de um engenheiro ou arquiteto. Analisando cada aspecto do ambiente e o objetivo da obra, o especialista poderá sugerir o material mais adequado e o modo mais eficaz para a aplicação do pavimento.

Entre os aspectos analisados pelo profissional, por exemplo, está o tipo de solo do ambiente. É necessário conhecer o nível de compactação e drenagem do espaço, para assim definir o insumo mais adequado a ele. Também é importante fazer o nivelamento da superfície e trabalhá-la de modo que o assentamento dos materiais seja resistente e durável.

Ainda é costume considerar o tipo de acabamento desejado. Alguns tipos de piso industrial contam com visual mais áspero, enquanto outros são mais brilhantes e bonitos. Todos com grande resistência, especialmente a impactos físicos.

De qualquer forma, é importante destacar que um piso industrial não precisa, necessariamente, ser aplicado em uma fábrica. Na verdade, muitas das opções combinam também para shoppings, hospitais e até espaços residenciais. Então, mais uma vez, é essencial contar com a consultoria de um especialista, para que a melhor alternativa seja escolhida. Acompanhe o texto e descubra diversos tipos de piso industrial para a sua obra!

Tipos de piso industrial

Piso Epóxi Industrial

São diversas as vantagens obtidas com a aplicação do piso epóxi industrial, em qualquer ambiente. A começar por sua incrível resistência, especialmente a grandes cargas. Um pavimento deste tipo pode ser aplicado sobre diversas superfícies, e dá ao piso um acréscimo de espessura de mais ou menos 5 milímetros. A medida é maior do que a obtida com diversos outros produtos, e por isso o epóxi é tão bom em suportar o tráfego pesado de pessoas e máquinas.

Em todo o caso, é importante diferenciar o epóxi industrial da tinta epóxi. Apesar de serem feitos do mesmo produto-base, os materiais têm resultados diferentes. A tinta, por ser mais simples, não aumenta a espessura do piso. Na verdade, seu objetivo é de apenas tornar a superfície mais lisa e bonita. Por isso, ela não é tão sugerida para espaços de grande tráfego, pois pode se desgastar mais rapidamente.

O piso epóxi é obtido por meio de uma resina líquida, que recebe um agente catalisador e então se solidifica. Seu resultado de aplicação é bastante liso e contínuo, e normalmente tem um visual brilhante e bonito. Além disso, o produto não é escorregadio, e ainda tem fácil limpeza no dia a dia. Afinal, ele não acumula líquidos, nem mancha facilmente.

Piso Industrial de Concreto Polido

Um dos principais insumos utilizados em pisos industriais é o cimento. É ele, por exemplo, que compõe o concreto do piso industrial de concreto polido, sempre bastante presente no mercado. O concreto consiste na mistura do cimento, areia, água e agregados, como pedras britas.

Como principal destaque, esse tipo de piso tem a sua durabilidade. Contudo, ela é ainda maior do que no caso anterior, e do que a presente em diversos outros pavimentos. Isso porque, a superfície conta com juntas de dilatação. As juntas são responsáveis por distribuir de forma mais homogênea todos os impactos recebidos pelo piso. Por consequência, fica prevenido o surgimento de trincas e fissuras.

Para a aplicação do material, o pavimento é nivelado e preparado. Em seguida, recebe uma camada de brita com pó de cimento. No passo seguinte, a superfície ganha uma lona plástica, uma armadura de tela metálica e as juntas de dilatação. A armadura metálica é sempre feita de aço, e potencializa muito a resistência do assoalho. Dependendo do ambiente, ela pode ser produzida em dupla camada, de modo a promover resistência ainda maior.

Após a concretagem, o piso é sarrafeado e nivelado. Passa, então, por um cuidadoso processo de cura, para que o concreto não sofra fissuras. Finalmente, o produto é polido, reafirmando o nome do pavimento. O usuário pode optar por manter o visual do produto assim, ou então escolher outro tipo de finalização. O uso da tinta epóxi, ou mesmo do piso epóxi, é bastante comum.

Outros benefícios do concreto polido

Todo este processo de instalação do piso industrial de concreto polido garante enorme resistência ao assoalho. Resistência não apenas a impactos, mas também a manchas, vazamentos, bactérias, ácaros e umidade.

Há ainda imensa facilidade em limpar a área, já que ela se torna lisa e homogênea. Em todo o caso, o concreto polido tende a ser um piso “cansativo”. Ou seja, ele demanda muito dos indivíduos, já que o piso é bastante duro.

No caso do ambiente contar com amplos espaços para caminhada, pode ser mais vantajoso escolher outro tipo de material. Especialmente em indústrias, já que essa característica poderá demandar demais dos trabalhadores e diminuir o ritmo de produção. Também é possível instalar esteiras, que conduzirão o usuário por caminhadas maiores.

Piso Industrial Vinílico

Tal qual explicamos anteriormente, a dureza de um pavimento pode ser cansativa. Se o objetivo, então, é garantir caminhadas mais “leves”, o piso vinílico pode ser uma ótima opção! Isso porque, o material é um dos mais macios do mercado.

Graças a essa mesma característica, porém, o produto possui certa desvantagem: ele é facilmente danificado. Desta forma, é interessante aplicá-lo apenas em ambientes em que o tráfego não é muito intenso. Principalmente, ele deve ser instalado apenas em locais em que não há o trânsito de máquinas. Como no caso da área de convivência de funcionários em uma empresa.

Entre as vantagens do vinílico podemos citar suas variadas cores e padrões disponíveis. O material também possui ótima aderência, evitando escorregões, e é atérmico e asséptico. Além disso, o piso reduz a reverberação do som no ambiente, deixando o espaço mais agradável.

Outro ponto destacável é a facilidade de instalação do vinílico. O item está disponível em forma de mantas, que são fundidas a 600 °C com um cordão de solda vinílica. Ele pode aumentar a espessura da superfície em até 5 mm.

Piso Emborrachado

Assim como no caso do piso anterior, o pavimento emborrachado é macio. Por isso, permite o caminhar dos indivíduos sem muito esforço. Da mesma forma, o material é indicado apenas para locais em que há tráfego de pessoas, e não de máquinas. Isso uma vez que ele risca facilmente.

Pisos emborrachados são bastante utilizados em indústrias farmacêuticas, químicas e laboratórios. Além das características já citadas, ele absorve bastante bem choques e sons, e ainda é antiderrapante. Possui também característica hipoalergênica e antitérmica, evitando o aquecimento dos ambientes em que é instalado.

Piso industrial granilite

O piso granilite, também chamado de Korodur, é instalado por meio da mistura entre a argamassa de cimento e fragmentos de pedras. Geralmente, são utilizados pequenos pedaços de minerais como o mármore, quartzo e granito, tal qual o calcário. A massa ainda recebe água e areia, compondo um conjunto forte e resistente.

Sem dúvida, a principal vantagem do granilite é sua incrível resistência. Graças aos fragmentos de pedra, o assoalho resiste a grandes impactos físicos, à abrasão, manchas e sujidades.

A característica também é garantida pelas diversas juntas de dilatação da superfície, que dividem-na e distribuem melhor os impactos sofridos pelo assoalho. Isso previne fissuras, rachaduras e outros problemas comuns a vários pisos.

Outro destaque da opção é sua variedade de tons. Ao definir os minerais desejados, o consumidor pode optar por uma cor predominante. Pode também inserir na massa um corante específico, que destacará a coloração escolhida.

Ao fim da aplicação do granilite, ele é nivelado e recebe uma camada de resina. Dessa forma, a superfície se torna lisa e brilhante, fácil de limpar e impermeável. É preciso, porém, ter o cuidado de não manter a superfície molhada, pois os indivíduos podem escorregar.

Granilite Fulget

É importante destacar que existe um outro tipo de piso granilite. Ele é chamado de Fulget, e tem como diferença o fato de que não possui resina em sua superfície. Em vez deste acabamento, o piso é lavado alguns dias após a sua aplicação. Essa lavagem retira do pavimento o excesso de concreto aplicado, e assim expõe alguns fragmentos de pedra do assoalho.

Como resultado, o piso se torna áspero e antiderrapante. Devido a essas características, então, ele é indicado apenas para locais externos. Afinal, sua característica desnivelada poderia causar certo incômodo no caminhar rotineiro no ambiente.

Ademais, o fulget é indicado para espaços externos porque estes locais estão normalmente sujeitos à água da chuva. Garantir que o pavimento não escorregue, mesmo que molhado, é fundamental para a segurança dos indivíduos. Logo, é interessante contar com pisos deste tipo.

Execução dos pisos industriais

Independentemente do tipo de piso industrial escolhido, a execução da obra costuma contar com etapas básicas.

Para começar, é necessário fazer o planejamento da construção. Ou seja, conhecer todas as especificidades do solo, do ambiente e do objetivo de uso do espaço. Apenas assim é possível definir o material mais vantajoso e resistente para o ambiente. É nessa etapa, por exemplo, que são analisadas as características topográficas do terreno e o sistema de drenagem mais eficaz.

Em seguida, é necessário realizar a preparação do terreno. Isso significa compactar o solo e nivelá-lo. Para isso, geralmente são utilizadas máquinas pesadas, que conseguem trabalhar uma grande área de uma só vez.

Depois, é hora de preparar a fundação do terreno, instalando uma sub-base e a camada de cimento indicada pelo especialista. É nesse estágio que a manta térmica é posicionada, como citado no decorrer do texto.

No caso da aplicação de um novo piso ser feita sobre um piso já existente, as três etapas citadas podem ser quase que ignoradas. Será preciso, apenas, fazer a limpeza e o nivelamento do assoalho, para que ele receba de forma adequada sua nova camada. Esse costuma ser o caso do epóxi, que acrescenta cerca de 5 mm em uma superfície já existente.

Finalmente, é feita a execução do revestimento desejado e o seu acabamento. Um piso industrial pode ter acabamento tanto brilhante (como no caso do epóxi ou granilite), quanto fosco (como no piso emborrachado).

Piso industrial: preço

Os custos para a instalação de um piso industrial variam. Variam de acordo com o tipo de pavimento, com a empresa escolhida como executora e com a região do País. Tal qual de acordo com a área total a ser coberta, e com o tipo de acabamento da superfície.

Em todo o caso, é possível definir uma média de custos. Um quilo da resina Epóxi mais simples, junto ao seu catalisador, tem custo aproximado a R$ 73. Geralmente, é necessário 1,5 kg do produto por metro quadrado.

Já o piso de concreto polido costuma ter custo entre R$ 20 a R$ 40, considerando, novamente, apenas o concreto necessário. Contando também outros materiais e a mão de obra, o preço do metro quadrado do piso gira em torno de R$ 95.

Enquanto isso, as placas de piso vinílico podem ser encontradas por: R$ 60 o metro quadrado, para as de 2 mm de espessura; R$ 100, para as de 3 mm; e aproximadamente R$ 250, para as de 5 mm. O custo da mão de obra varia bastante, inclusive considerando a espessura do produto.

Pisos emborrachados são vendidas em manta, com custo de R$ 62 por metro quadrado. Por fim, o piso industrial granilite, com espessura de 10 mm, tem preço aproximado a R$ 56 por metro quadrado. Mais uma vez, é importante considerar valores “extras”, para a mão de obra e outros insumos.

Conte sempre com um profissional!

Em qualquer das situações, objetivos, tipos de piso ou ambiente, é fundamental que o consumidor conte com o auxílio de um engenheiro e/ou arquiteto. Esse cuidado é imprescindível porque apenas um especialista poderá verificar todas as especificações necessárias para o ambiente.

O profissional também pode auxiliar na escolha do tipo de piso e o melhor modo de aplicá-lo. Assim como na procura pelos melhores preços do mercado, já que um arquiteto costuma ter maior facilidade de negociação dos materiais.

Por fim, conte com uma empresa especializada para a execução do seu piso industrial. Executar o projeto por conta própria pode não sair como o esperado, e a correção do piso irá gerar gastos a mais.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.