Quando pensamos nos sistemas construtivos da engenharia civil os mais comuns logo nos vem a mente, tal como a alvenaria convencional. Entretanto, a alvenaria convencional está longe de ser o único sistema construtivo da engenharia civil.

Neste artigo nós iremos abordar os principais sistemas construtivos da engenharia civil, alguns dos quais nem são tão comuns assim no Brasil, para que assim você possa expandir seus horizontes, e não se ater sempre ao mesmo processo sempre.

Vamos lá?

Antes de mais nada, o que são os sistemas construtivos?

Antes de começarmos a discorrer sobre todos os sistemas construtivos que existem, vamos focar no que eles realmente são.

Não precisa ser da área de construções para já ter visto alguma vez uma obra sendo feita. No brasil o mais comum é a alvenaria convencional, basicamente resumida como “tijolinho + massinha”, mas há diversos outros tipos além deste.

Então, só para deixarmos bem definido, quando falamos em sistemas construtivos estamos falando de quaisquer técnicas empregadas durante a construção de uma obra qualquer, seja utilizando concreto, madeira, aço ou o quer quer que seja. Então isto é um sistema construtivo.

Uma vez com isto em mente, vamos passar brevemente sobre os principais sistemas construtivos do Brasil e do mundo.

Os principais sistemas construtivos

Abaixo passaremos brevemente sobre todos os principais sistemas construtivos no Brasil e no mundo, discorrendo sobre como eles funcionam, suas vantagens e desvantagens, acompanhe.

1 – O sistema de alvenaria convencional

Alvenaria convencional ou de vedação, como já dissemos acima este é o método mais usado no Brasil, mas por quê?

Este é literalmente o sistema “tijolinho + massinha”, e sua utilização em larga escala se deve ao fato dele não necessitar de uma mão de obra especializada, sendo que basicamente qualquer um pode fazer, e ao mesmo tempo que isso é bom também é ruim. Seu sistema construtivo se compõem de fundação, pilares, vigas e laje, sendo a alvenaria utilizada aqui somente para a vedação, e que é comumente feita com blocos de cerâmica, que são também conhecidos como tijolos de cerâmica.

Vantagens

  • Como falamos acima, este sistema não necessita de uma mão de obra especializada, nem de materiais específicos, sendo por este motivo o sistema mais adotado por todos.
  • Este sistema também é capaz de suportar grandes vãos.
  • Além de ser fácil realizar reformas futuras e mudanças no projeto.

Desvantagens

  • Justamente por não necessitar de uma mão de obra qualificada, dá a falsa impressão de que qualquer pessoa pode construir, isto leva a erros de projeto, trincas e rachaduras nas construções.
  • Este método também é responsável por gerar muitos resíduos na obra e desperdiçar bastante material.
  • Seu tempo de execução e seu custo final é elevando quando comparado com outros sistemas construtivos.

2 – O sistema de alvenaria estrutural

Já este sistema construtivo é quase como uma adaptação do anterior, mesclando a vedação com o sistema estrutural ele utiliza-se de blocos de cerâmica ou de concreto. Tendo em vista que as paredes já são a estrutura da construção, o projeto arquitetônico deve ser muito bem detalhado e compatibilizado com o hidráulico e o elétrico. Devido ao fato das paredes é que irão sustentar a edificação, a alvenaria estrutural necessita de mão de obra qualificada, pois, caso as paredes não estejam niveladas, isso pode ocasionar acidentes.

Vantagens

  • A economia gerada por este sistema costuma ser a maior, devido a ele apresentar um desperdício menor de material e uma menor quantidade de pessoal na obra.
  • Sua construção também apresenta uma menor dificuldade em ser feita.

Desvantagens

  • Este sistema construtivo não permite que você remova parede ou as modifique futuramente, ao menos não sem antes colocar um elemento que possa suportar a carga da estrutura.
  • Uma mão de obra especializada torna-se necessária.
  • A estrutura limita os vãos livres, além de haver limitações estéticas.

3 – A madeira “Wood Frame” também entra nessa lista

Construções que utilizam peças de madeira em sua estrutura são mais comuns nos EUA, porém há também diversas construções no Brasil que adotam este sistema construtivo. O Wood Frame nada mais é do que a utilização de madeira maciça em obras, lembra da “casa na árvore” que todos nós sonhávamos quando crianças? O Wood Frame é a realização deste sonho, mas não na árvore, e sim onde você bem quiser.

Vantagens

  • O conforto térmico e acústico tornam-se as principais vantagens deste sistema construtivo.
  • O tempo de construção é bastante rápido.
  • Este sistema gera poucos resíduos de obra.
  • E, devido a utilização de madeira de reflorestamento, trata-se de um sistema que é sustentável.

Desvantagens

  • A principal desvantagem é com relação ao preço das peças de madeira, que costumam ser bastante elevados, além dos custos de sua manutenção.
  • E aqui também torna-se necessário uma mão de obra especializada, e no Brasil, para este sistema em específico, não é algo muito comum.

4 – O aço “Steel Frame” também entra aqui

Este sistema construtivo é bastante parecido com o de madeira, sendo que a diferença é que aqui o aço é utilizado, mais precisamente, perfis de aço galvanizado. Este sistema costuma ser fechado por placas de madeira, cimentícias ou então de drywall.

Vantagens

  • Com este sistema há uma precisão maior durante sua execução, além de ser possível obter uma maior velocidade na construção.
  • Isolamento acústico e térmico também são vantagens oferecidas por este sistema.
  • Ao contrário do que se pode imaginar por utilizar aço, apresenta uma estrutura leve e com vãos grandes.
  • Este sistema também reduz a quantidade de desperdício e de resíduos gerados na obra.

Desvantagens

  • Para este tipo de sistema construtivo a mão de obra deve ser extremamente qualificada, o que a torna difícil de se encontrar e consequentemente mais cara.
  • O número de pavimentos para este sistema construtivo é limitado.

5 – Os pré-moldados

Seguindo a linha da rapidez na construção, o sistema de pré-moldados é quase como brincar de lego, sendo basicamente só “encaixar as peças” para formar a estrutura. O que acontece aqui é que a estrutura é pré-fabricada, seguindo as medidas previstas em projeto (lembrando que a inserção de instalações hidráulicas e elétricas já estão previstas em projeto, ou seja, sem a necessidade de quebrar nada para inseri-las), sendo então trasportadas para a obra sendo necessário somente sua montagem.

Vantagens

  • A principal vantagem dá-se pela rapidez da construção, sendo que só é necessário sua montagem.
  • A redução dos resíduos de obra é também outra vantagem a ser lembrada.
  • Este sistema possui também uma resistência elevada a altas temperaturas.

Desvantagens

  • Nada de isolamento térmico e acústico neste sistema.
  • O preço final da obra também é mais alto do que o convencional.
  • E edificações que se utilizem deste sistema construtivo não permitem que alterações estruturais sejam feitas.

6 – Os containers

Sim, estamos falando daqueles mesmos containers de navios que aparecem em tantos filmes americanos. Atualmente eles se tornaram bastante famosos na arquitetura, sendo que há casas construídas totalmente com containers e casas que os mescla com outros sistemas construtivos.

Vantagens

  • Talvez a principal vantagem deste sistema construtivo seja por conta de seu baixo valor, sendo que em determinadas situações ele apresenta uma economia de até 30% quando comparado com a alvenaria convencional.
  • A utilização de insumos é baixa, o que torna os resíduos de obra baixos.
  • Seu tempo de execução também é bastante rápido.
  • E uma outra vantagem que apenas este sistema construtivo possui é a possibilidade de simplesmente desmontá-lo de um local para remontá-lo em outro, sem grandes complicações.

Desvantagens

  • Devido ao fato das paredes serem folhas de metal, este sistema construtivo não apresenta um isolamento térmico e acústico.
  • O canteiro de obras deve ser grande e espaçoso, tendo em vista que haverá um içamento e transporte dos containers até o local da obra.
  • É necessário ficar atento a eventuais ferrugens dos containers que serão utilizados, principalmente se forem usados.

7 – As paredes de concreto

Como o próprio nome já diz, este sistema construtivo se traduz em paredes estruturais maciças feitas de concreto armado. Tais paredes são concretadas com a ajuda de fôrmas de madeira montadas in loco, segundo as especificações do projeto arquitetônico. Instalações elétricas e hidráulicas são embutidas, ou seja, sem a necessidade de quebrar paredes ou realizar retrabalhos.

Vantagens

  • Resistência elevada a altas temperaturas.
  • O desperdício de materiais é baixo, ficando apenas para as madeiras que serão utilizadas como fôrmas.
  • Também apresenta uma alta produtividade.

Desvantagens

  • Este tipo de sistema não apresenta um isolamento acústico e térmico muito bom.
  • Construções em pequena escala, devido ao fato de fôrmas serem necessárias, acabam se tornando caras e inviáveis.

8 – Drywall

O drywall foi criado como substituto da alvenaria tradicional, para ser utilizado em obras pequenas e em reformas, porém é possível encontrar casas inteiras feitas com este sistema construtivo. Ele é composto por placas de gesso, que recebem outras camadas internas de madeira, poliestireno ou algum outro material, e são então estruturadas com perfis de aço galvanizado.

Vantagens

  • A construção para este sistema é bastante rápida.
  • Baixo índice de resíduos produzidos.
  • O conforto térmico também é muito bom
  • Estrutura customizável, ela sai da fábrica já com as medidas certinhas para a sua obra específica.

Desvantagens

  • Se o conforto térmico é uma vantagem, o acústico já torna-se uma desvantagem.
  • Não é possível realizar a edificação na parte externa da casa sem que para isto haja uma camada de proteção.

Conclusão

Após ler este artigo você agora conhece os principais sistemas construtivos utilizados no Brasil e no mundo. Saber qual o melhor é algo subjetivo, pois depende exclusivamente do tipo de construção que você deseja realizar.

Assim sendo, somente o engenheiro responsável pela obra, após analisar todos os seus fatores, pode definir qual dentre os sistemas construtivos é o melhor para aquela obra em questão.

Mas, e se você tivesse que escolher apenas um, qual seria?

Write A Comment