BDI: o que é? Como calcular?

A parte teórica de uma obra pode ser tão trabalhosa quanto a execução da construção em si. Principalmente no que diz respeito aos gastos e lucros pretendidos com o empreendimento. Ao calcular os valores atrelados a uma obra, uma das partes mais importantes é saber como chegar ao BDI. Sem ele, você poderá ter problemas sérios relacionados aos custos do projeto. E isto, infelizmente, poderia gerar até mesmo um prejuízo e afetar seus lucros.

Nem todos têm o auxílio e conhecimento das grandes construtoras. E como ninguém deseja acabar no prejuízo após um investimento de prazo moderado, neste texto abordaremos o que é o BDI, para que ele serve e o que é necessário saber para o seu cálculo correto. Além disso, vamos disponibilizar as fórmulas e demonstrar como fazer o cálculo para facilitar a sua nova empreitada.

Preparado para a saber tudo sobre BDI? Continue a leitura do nosso texto e prepare-se para não deixar de fora nenhuma das informações necessárias!

Seguindo corretamente as instruções contidas aqui, você não sofrerá mais nenhum prejuízo relacionado às despesas indiretas das suas obras!

O que é BDI?

BDI, na realidade, é uma sigla que vem do inglês. Originalmente ela deveria significar Budget Difference Income. Entretanto, na construção civil nacional, o termo foi substituído por Benefícios e Despesas Indiretas, sem modificar a sigla original.

Para evitar estrangeirismos, há ainda quem prefira o termo LDI, que é a sigla para Lucros e Despesas Indiretas. Portanto, se você já leu “LDI” por aí ou se você se deparar com essa sigla em algum lugar, ela não está errada.

Entretanto, ambas as siglas se referem ao mesmo valor e o termo mais utilizado ainda é o BDI. Hoje em dia, esta continua sendo a forma como a maior parte das pessoas e publicações se refere ao valor em questão e, portanto, é o termo que utilizaremos neste texto.

Toda obra tem custos diretos. Estes são os gastos mais evidentes, como materiais utilizados no canteiro de obras, o serviço dos funcionários, entre outros.

Porém, há também custos que não estão tão claramente ligados à obra. Estes, geralmente, são calculados usando o BDI. O cálculo, portanto, dá conta das despesas indiretas, assim como do lucro que será gerado sobre a obra.

Para tanto, porém, é necessário uma boa organização e gestão da obra. Isso porque você vai necessitar de uma série de informações e valores para que o valor obtido como resultado seja correto. Calculando o BDI e os custos diretos, você também obterá o valor final da obra, ajudando então na precificação.

Que informações são necessárias para o cálculo?

Conforme mencionado acima, o cálculo do BDI exige uma boa gestão da obra. Isso porque, para fazê-lo corretamente, você vai precisar de algumas informações. Elas são indispensáveis para que a fórmula funcione corretamente. Portanto, a elaboração exige uma boa organização e coleta de dados desde o início da obra.

As informações que você precisará ter em mãos e que devem estar muito bem planejadas desde o início são:

  • AC — Administração Central: No contrato inicial, você já deve ter uma porcentagem que será incluída nos custos e serão relativas a alguns gastos considerados indiretos. Entre estes, podemos citar o aluguel de uma localidade para servir de escritório ou sede, os encargos das pessoas contratadas para lidar com essa área, que é mais administrativa, além de todos os gastos relativos a essa operação, que será executada a parte da obra principal. Alguns gastos considerados são água, luz, material de expediente, entre outros;
  • DF — Despesas Financeiras: Essa deve ser uma estimativa feita de quanto este dinheiro que está sendo usado nesta obra estaria rendendo se aplicado de outra forma;
  • R — Riscos e Seguros: Este é outro item que deve estar bastante claro no contrato. É uma porcentagem que serve para cobrir possíveis gastos com imprevistos que podem acontecer durante a obra;
  • L — Lucro: Este item também deve estar claro no contrato, em forma de porcentagem. O valor também entra na fórmula utilizada para se chegar ao valor do BDI;
  • T — Tributos: Somas tributárias de COFINS, PIS e ISS.

Reiteramos a necessidade de um bom planejamento para que todos os valores sejam acessados integralmente e, mais tarde, possam ser utilizados para o cálculo correto.

Como calcular o BDI?

Com os valores utilizados em contrato em mãos, você precisará encaixar os valores de acordo com as siglas acima mencionadas na fórmula abaixo.

BDI =    [( 1 + AC).(1+DF).(1 +R).(1+L) -1]             

_____________________________

                                          1 – (1-T)

Como exemplo, executaremos a fórmula considerando os valores abaixo:

Item Percentual (%)
(AC) Administração Central 4,0%
(DF) Despesas Financeiras 2,10%
(R) Riscos e Seguros 1,0%
(L) Lucro 2,0%
(T) Tributos 5,0%

 

BDI =    [( 1 + 4).(1+2,10).(1 +1).(1+2) -1]

_____________________________

                                          1 – (1-5)

 

Logo, BDI= 30%.

Com este resultado, você ainda poderá fazer um cálculo mais preciso do preço de venda, utilizando para tanto uma segunda fórmula. Considere as siglas a seguir:

  • PV — Preço de Venda
  • CD — Custos Diretos

Para obter o preço de venda, você poderá utilizar a fórmula PV = CD (1 + BDI/100). Considere que os custos diretos, aqueles que têm relação direta com a obra, como materiais de construção, aluguel de máquinas, encargo de funcionários, foi de R$ 73.500. Com a coleta dos valores percentuais e a execução da fórmula anterior, descobrimos que o BDI é 30. Assim, a fórmula montada ficaria:

PV = 73.500 (1+30/100)

PV = 95.550

Ou seja, com uma venda de R$ 95.550,00, você poderá cobrir os custos diretos, os custos indiretos e ainda somar os 2% especificados em contrato como lucro. Com isto, se houver uma coleta responsável dos dados necessários, você poderá cobrar os custos indiretos sem comprometer o seu próprio lucro.

Considerações finais

Para que sua obra seja bem-sucedida e você consiga cobrir todos os seus gastos, além de conseguir o lucro desejado, é imprescindível saber como calcular o BDI. Portanto, dedique seu tempo a coletar e organizar as informações necessárias.

Com elas em mãos, seus cálculos serão precisos e, consequentemente, maior será o seu sucesso com o retorno do seu empreendimento.

você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.