Dentre todas as espécies de begônias, a begônia Rex é uma das mais impressionantes e populares entre muitos projetos paisagísticos. Mas engana-se quem pensa que é por conta das suas flores. O charme dessa planta está justamente nas suas folhagens.

Embora ela seja capaz de florir, as suas folhas largas, de formas únicas e irregulares, lisas com textura aveludada, laminada ou áspera, e em várias tonalidades, roubam a cena. Todas essas características aliadas ao seu colorido que vai do verde, branco, vermelho, bordeaux ao prateado, costumam chamar tanta atenção que suas flores acabam passando despercebidas.

Além disso, a begônia rex é uma espécie que se adapta melhor aos climas subtropicais, por isso não tolera temperaturas muito baixas. Sendo assim, é difícil cultivá-la no jardim dependendo do local, portanto o ideal é que ela viva dentro de casa, plantada em vasos e canteiros.

Mas, como ela é uma planta extremamente atraente, você não terá dificuldade nenhuma para escolher um bom local em casa para exibi-las; é só levar em conta alguns detalhes na hora de escolher o local perfeito.

Quer saber como fazer isso? Nós vamos ensinar tudo o que você precisa saber para cultivar a begônia rex dentro de casa! O melhor solo, adubo, quantidade de luz, regas e podas!

Confira abaixo!

Características da Begônia Rex

A begônia rex dá um espetáculo de formosura com a variedade de suas folhagens.
A begônia rex dá um espetáculo de formosura com a variedade de suas folhagens.

Segundo a American Begonia Society (ABS), todos os tipos de begônia Rex originam-se de espécies indianas, introduzidas para cultivo pela primeira vez em 1850. Nativas de bosques e vales, de altitudes entre 400 e 1.100 metros, na China, Índia e Vietnã, ela se difundiu rapidamente no mundo todo pelo colorido impactante de suas folhas.

A sua hibridação resultou em inúmeras cultivares de enorme variedade de híbridos, o que faz da begônia rex uma planta muito popular. Herbácea, perenifólia e rizomatosa, a maioria das begônias Rex desenvolve-se a partir dessa haste engrossada (rizoma).

Sendo assim, esses rizomas são largos e carnudos, com folhas nascendo diretamente deles, com pecíolos longos e suculentos, densamente hirsutos. Essa folhagem é caracteristicamente assimétrica, além de ovaladas, alternas e membranáceas, podendo ser inteiras, lobadas ou recortadas.

A textura pode ser aveludada, laminada ou áspera, apresentando tonalidades de cores muito distintas e em diferentes padrões, de verde escuro manchado de prata, a vermelho vinho pintalgado de rosa, passando por amarelo limão e marrom.

Além disso, a begônia rex floresce em qualquer época do ano, produzindo flores brancas ou róseas, de acordo com a variedade, sendo que os frutos são do tipo cápsula.

Ficha Técnica

  • Nome Científico: Begonia rex
  • Sinonímia: Platycentrum rex, Begonia longiciliata
  • Nomes Populares: Begônia-rex
  • Família: Begoniaceae
  • Categoria Folhagens
  • Clima: Equatorial, Tropical
  • Origem: Ásia, China, Índia, Vietnã
  • Altura: 0.1 a 0.3 metros, 0.3 a 0.4 metros
  • Luminosidade Luz Difusa, Meia Sombra, Sombra
  • Ciclo de Vida: Perene

Como usar a Begônia Rex

A begônia rex é ideal para ser utilizada dentro de casa.
A begônia rex é ideal para ser utilizada dentro de casa.

Embora a Begônia rex seja nativa de clima tropical e subtropical, ela precisa ficar em locais onde a luz direta do sol não alcança. Portanto, ela é ideal para ser utilizada dentro de casa, em vasos, canteiros, varandas e jardins de inverno.

Por conta da sua folhagem de beleza ímpar, que nem precisa florescer para causar impacto, ela é capaz de adicionar interesse em todas essas áreas, inclusive no jardim, com devido sombreamento.

A textura e as cores das folhas da begônia rex costumam acrescentar contraste com outras espécies ou até mesmo com diferentes variedades da mesma espécie. Elas podem decorar mesas, estantes, aparadores e qualquer cantinho em vasos ou até servir de forração para jardins internos.

Por não alcançar um porte muito grande, ela pode ser acomodada facilmente em vasos e cachepôs médios.

Como cuidar da Begônia Rex

A begônia rex é de fácil cultivo se observadas a rega e iluminação adequadas.
A begônia rex é de fácil cultivo se observadas a rega e iluminação adequadas.

A begônia rex não é uma planta de cultivo difícil, basta observar alguns fatores ideais para a sua adaptação. Embora seja uma planta mais indicada para interiores, ela precisa de boa ventilação, luz difusa ou sombra clara, solo humoso com boa capacidade de retenção, porém drenável.

Por apreciar o calor e a umidade tropical, ela não gosta de frio intenso ou geadas e também apodrece rapidamente em condições de estagnação e encharcamento. Portanto, a irrigação adequada é o principal segredo do seu cultivo.

Por esta razão, indica-se o cultivo em interiores ou estufas protegidas durante o inverno para manter sua beleza o ano todo. Veja todos os detalhes para o seu cultivo abaixo:

Temperatura

A begônia rex é uma planta tropical, portanto não gosta de temperaturas muito frias, sendo a temperatura ideal entre 18 e 19ºC. Em temperatura ficar muito baixa pode perder todas as suas folhas. Por conta disso, evite locais de frio intenso e geadas, mantendo-as protegidas dentro de casa durante o inverno.

Umidade

Por ser uma planta tropical, ela adora os ambientes úmidos, porém não gosta de solo encharcado. O ideal é colocar os vasos em cima de um prato com gravilha ou cascalho e encher com água para aumentar a umidade do local.

Iluminação

Você deverá colocá-la em um local que receba bastante luz indireta durante todo o ano. No entanto, elas toleram menos luz que o restante das espécies de begônias. Portanto, evite colocá-las sob a incidência do sol direta. O ideal é a meia-sombra ou luz difusa.

Solo

A begônia rex prefere um solo úmido e rico em nutrientes, arejado, leve e com boa drenagem.

Adubo

Durante a primavera, quando você notar que novas folhas começam a surgir, aplique um adubo equilibrado (14-14-14 ou 20-20-20) para manutenção, de 15 em 15 dias, ou seja, a cada duas semanas.

Irrigação

Como com as orquídeas, esse é um dos aspetos mais importantes e sensíveis para as begônias. Apesar de gostarem de água, não toleram excessos. Por isso, é mais fácil matar a begônia rex por excesso de água do que pela falta.

O solo encharcado e as folhas molhadas por muito tempo podem levar à sua podridão. Sendo assim, sempre verifique se o solo está seco antes de regar e deixe secar entre as regas.

Recomenda-se então, regar em dias alternados em épocas mais quentes, reduzindo no inverno, evitando sempre molhar as folhas. Para isso, utilize um regador de bico fino e longo, que alcançam apenas o solo.

Da mesma forma, deve-se evitar água excessivamente dura, calcárea, preferindo uma água bem descansada.

Plantio em vasos

O vaso ideal para a begônia rex é o de boca larga e de altura baixa, pois a raiz dela é superficial e nodular. Isto é, ela se alarga mas não cresce tanto para baixo. Ele também deve ser bem drenado com furos embaixo, para que a terra não fique encharcada.

Você pode adicionar perlita para arejar o solo e auxiliar na manutenção da umidade. Além disso, enquanto houver espaço suficiente no vaso, a begônia rex não necessita ser transplantada.

Manutenção e podas

A sua manutenção é feita através da remoção das folhas velhas junto ao solo para ajudar a manter a circulação de ar e evitar o aparecimento de fungos. Além disso, ela não precisa de podas, à menos que você queira fazer mudas, que podem ser por estaquia.

Toxicidade

De acordo com a Sociedade Americana de Prevenção de Crueldade contra Animais, a begônia rex está entre as plantas classificadas como tóxicas. Ela contém oxalatos de cálcio solúvel, que podem causar falha nos rins e vômitos, se ingerida em certa quantidade.

Portanto, evite plantá-las ao alcance de animais e crianças pequenas para evitar acidentes por ingestão indevida.

Dica importante: todas as indicações acima são orientações gerais, não sendo uma fórmula definitiva. Assim, a quantidade de regas pode variar de acordo com o ambiente, a disponibilidade de luz, a umidade do ar, a temperatura, o local onde ela está plantada e as demandas específicas da espécie.

O importante mesmo é sempre prestar atenção às respostas da planta e, assim, ir dosando a quantidade de água de acordo com as condições em que ela se encontra. Só preste muita atenção para não deixar o solo encharcado ou água acumulada no fundo do vaso, a fim de evitanr o apodrecimento das raízes.

Escreva um Comentário