As orquídeas são plantas ornamentais que se destacam pela exuberância de suas flores. E para saber como cultivar suas próprias orquídeas é preciso entender que elas precisam de cuidados específicos para se desenvolverem. Como por exemplo, quais os tipos de substrato para orquídeas ideais para o seu cultivo adequado.

O substrato para orquídeas é usado para plantio, replantio e transplantes de orquídeas. Além de ajudar a fixar as raízes da planta, se tornando a base do seu crescimento, os substratos têm a função de facilitar o fornecimento de água e nutrientes.

Embora possam ser compostos de vários tipos de materiais diferentes e misturados em diferentes configurações e proporções, os substratos devem simular as condições ideais para as orquídeas. Isto é, o ambiente que elas encontrariam se estivessem em seu ambiente natural.

Neste caso, o melhor substrato para orquídeas é aquele que oferece a umidade na medida certa e espaço suficiente para arejar suas raízes, fazendo com que elas consigam todos os seus nutrientes.

Por isso, a sua escolha não precisa ser necessariamente um único substrato, mas talvez uma combinação dentre os vários tipos disponíveis. Em geral, o equilíbrio entre dois ou três tipos de substratos já é suficiente para as orquídeas obterem um “ambiente ideal”.

Dentre os tipos de substratos para orquídeas, podemos citar a fibra de coco (baixo custo), casca de pinus (boa fixação), carvão (barato e com boa retenção de água), tipos de pedras variadas (drenam a água) e lascas de madeiras nobres, onde as orquídeas costuma estar fixadas na natureza, entre outras opções.

Via de regra, o substrato para orquídeas deve ser bem aerado, para que as raízes tenham espaço suficiente para crescerem e não apodreçam pela retenção de água.

Quer saber mais sobre as variedades de substrato para orquídeas? Confira tudo sobre todos eles abaixo!

Onde Cultivar as Orquídeas

substrato pra orquídeas vasos de cerâmica
Os vasos de cerâmica com furos laterais junto ao substrato para orquídeas ideal são excelentes para o plantio da planta.

[su_note note_color="#feeded"]

DESCUBRA COMO TER ORQUÍDEAS MAGNÍFICAS!

✔ Em menos de 1 mês!
✔ Guia gratuito
[su_button url="http://www.totalconstrucao.com.br/go/orquideas-curso-gratuito" style="3d" background="#1399ED" size="8" radius="10" icon="icon: check" icon_color="#ffffff"]Baixe Agora![/su_button]
[/su_note]

Muitas vezes, substrato e local de cultivo se confundem. Por definição, o substrato é o material no qual a orquídea vai se instalar para crescer, porém ele também vai depender do local escolhido para ser armazenado.

Portanto, o substrato faz parte de uma estratégia de cultura adotada. Isso significa que se você escolher um vaso de plástico, o substrato deverá ser um tipo mais arejado, principalmente se a orquídea for cultivada em espaço ao ar livre, expostas à chuva.

No caso do cultivo em estufa coberta, os substratos devem ser do tipo que retém mais umidade, já que a irrigação poderá ser controlado conforme necessário.

Portanto, são muitas são as opções de substrato para orquídeas. Mas antes de começar, é importante saber escolher corretamente o recipiente para fazer o cultivo da orquídea, dependendo também da sua espécie.

Por exemplo, orquídeas de crescimento monopodial podem ser plantadas em vaso de plástico, pois o seu crescimento não é acelerado como no caso das orquídeas simpodiais. Portanto, o seu transplante, neste caso, pode demorar anos.

Já as orquídeas simpodiais devem ser plantadas em vasos de boca mais larga, com o ponto de crescimento direcionado para o meio, para que o vaso possa ser utilizado por muito mais tempo.

Além disso, existe uma grande oferta de vasos no mercado de diferentes materiais, ideais para cada tipo de cultivo e substrato, no caso das orquídeas. De qualquer forma, seja qual for o tipo de vaso ele deve ter furos embaixo ou nas laterais para que as raízes fiquem arejadas e não haja retenção de água. Veja só:

Vasos de cerâmica

Esse é um tipo de vaso bem tradicional de uso bastante difundido. Normalmente, eles são mais pesados e não têm perigo da orquídea tombar. Além disso, costumam reter uma maior quantidade de água. Assim, o vaso de cerâmica não é ideal para o cultivo em regiões de clima muito úmido, por conta da proliferação de fungos.

Vasos plásticos

Os vasos de plástico costumam ter uma duração maior além de serem mais leves e mais baratos. Porém, algumas espécies não se adaptam à eles, por conta do ressecamento mais rápido. Além disso, por serem muito leves, são ideais para o cultivo dentro de casa, onde não há perigo de tombarem como vento.

Vasos de Fibras naturais

Antigamente as orquídeas eram plantadas no xaxim, mas por conta da sua completa extinção, essa forma de cultivo se tornou impraticável. Por isso, surgiram os vasos de fibras naturais como de coco.

No entanto esses vasos costumam durar menos e deteriorar com mais facilidade, apesar de serem excelente no quesito de porosidade, retenção de água e umidade.

Placas e troncos

Orquídeas epífitas, por exemplo, são encontradas na natureza aderidas aos troncos de árvores, por isso essas espécies de orquídeas possuem fácil aderência a placas de fibra de coco, madeiras, troncos, telhas entre outros. Elas podem ser utilizadas fixando-as nas paredes ou serem fincadas como estacas de apoio em vasos, basta usar a criatividade.

Leia mais: Como plantar orquídeas? Veja o passo a passo

Qual o substrato para orquídeas ideal?

O substrato para orquídeas ideal vai depender o do vaso e da espécie.
O substrato para orquídeas ideal vai depender o do vaso e da espécie.

Em primeiro lugar, o substrato para orquídeas deve possuir boa densidade, podendo ser pedaços para ser mais arejado e promover uma boa drenagem. O substrato não precisa necessariamente fazer trocas nutricionais com a planta, podendo ser utilizado até materiais descartados e reciclados.

Essa é uma boa oportunidade de reutilizar materiais descartados da indústria de móveis e de madeira, como pedaços de madeiras e cascas de árvores. Apenas tome cuidado antes de utilizá-los, pois podem estar contaminados por substâncias tóxicas para as orquídeas, como tanino, lignina, pixe entre outras.

Outro fator importante em relação à escolha de um substrato para orquídeas é a sua durabilidade. Normalmente, eles devem ser trocados a cada um ou dois anos. Portanto, é preciso escolher um tipo que possa durar todos esse tempo.

Isso porque não se deve fazer trocas frequentes, para evitar prejudicar o enraizamento da orquídea, fator crucial para o seu desenvolvimento e floração.

Um dica fundamental é sempre umedecê-lo antes de usá-lo ou lavar bem para retirar qualquer resíduo que possa prejudicar a planta.

Recomenda-se também lavar a planta e o substrato 1 vez por mês dentro de uma bacia com água por 15 minutos, a fim de eliminar o excesso de sais e adubo que poderiam queimar as raízes. Um processo parecido com as chuvas torrenciais nas florestas que lavam as raízes das plantas.

Como geralmente os substratos para orquídeas são materiais naturais, eles acabarão se decompondo pela ação de micro-organismos no solo e no ar, criando composto orgânico. Além disso, dificilmente você irá usar apenas um tipo de substrato para orquídeas isoladamente.

[su_note note_color="#feeded"]

DESCUBRA COMO TER ORQUÍDEAS MAGNÍFICAS!

✔ Em menos de 1 mês!
✔ Guia gratuito
[su_button url="http://www.totalconstrucao.com.br/go/orquideas-curso-gratuito" style="3d" background="#1399ED" size="8" radius="10" icon="icon: check" icon_color="#ffffff"]Baixe Agora![/su_button]
[/su_note]

Normalmente, se faz uma mistura de elementos, como uma opção que acumule umidade e outra mais drenada, a fim de criar um equilíbrio, além também do tipo de vaso escolhido.

Assim, um bom substrato deve:

    • Reter os nutrientes da adubação e liberá-lo aos poucos;
    • Ser barato e disponível;
    • Não possuir substâncias tóxicas para a planta;
    • Sustentar a planta com firmeza, permitindo aeração das raízes;
    • Reter umidade na quantidade ideal, sem encharcar;
    • Manter o pH equilibrado;
    • Durar pelo menos de 2 a 3 anos.

Tipos de substrato para orquídeas

Existem vários tipos de substrato para orquídeas.
Existem vários tipos de substrato para orquídeas.

O substrato ideal deve agir conforme o descrito acima e ser o mais natural possível. Pois em ambiente natural ele seria de uma composição de folhas decompostas ou mesmo matéria orgânica das florestas.

Contudo, como nem sempre é possível criar um substrato para orquídeas de forma natural, existem outras opções que, de certa forma, agem com as mesmas características, como por exemplo:

Argila expandida

A argila expandida cozida pode ser usada como substrato para orquídeas de forma a preencher o fundo dos vasos para obter uma boa drenagem, ao mesmo tempo que retém a umidade. Ela é uma ótima opção para vasos grandes em locais de cultivo onde há pouca umidade relativa do ar, como na região central do Brasil ou grandes centros urbanos. Ela pode ser combinada com outros tipos de substratos na parte de cima do vaso.

Pedra Ardósia

A ardósia é uma pedra cinza, muito usada como piso e revestimento de piscinas, terraços e varandas. Ela é rica em ferro e não retém umidade, além de ter um PH neutro. Além disso, cacos e retalhos são fáceis de serem obtidos e a sua durabilidade é grande.

Pedra brita ou dolomita

Esse tipo de substrato para orquídeas é feito de pedras de granito trituradas, normalmente para serem usadas na construção. Por isso, são facilmente encontradas em qualquer loja de material de construção ou jardinagem.

Elas ajudam no enraizamento das plantas, na drenagem do vaso e na fixação da planta. Possuem baixa retenção de umidade, PH neutro e duram para sempre.

No entanto, elas pesam bem mais que os compostos orgânicos, costumam reter os sais dos adubos e queimar as pontas das raízes de algumas espécies de orquídeas.

Como não possuem valor nutritivo, a orquídea vai precisar de muita adubação. Além disso, as britas soltam muito cálcio, prejudicando algumas espécies.​

Cacos de cerâmica

Os cacos de cerâmica são o substrato para orquídeas mais democráticos que existem, pois podem ser reaproveitados de vasos e telhas, quebrados, sede que sejam bem lavados para evitar a contaminação.

O material, como a argila, é bastante poroso, conserva a acidez em um bom nível, além de ser ótimo para reter a umidade e adubo. Além disso, são bem arejados, podem ser usados no fundo do vaso e sustentam melhor a planta.

A desvantagem é não conter nutrientes e poder reter excesso de sais dos adubos, mas tem boa durabilidade (5 anos).

Vermiculita

É um mineral micáceo comercializado em sua forma expandida, mas que não apresenta solubilidade em água. É um material bem leve que tem boa resistência a mofo, porém deve ser misturado ao pó de coco, pois sua textura além de muito fina pode sufocar as raízes. Por isso, sempre a misture com materiais que lhe adicionem mais volume.

Carvão vegetal

substrato para orquídeas: carvão
O carvão mineral é um bom substrato par aorquídeas por ser bactericida natural.

O carvão vegetal é aquele comum usado em churrasqueira, proveniente da carbonização de madeira. Ele é um ótimo substrato para principalmente locais úmidos, pois seca rápido e é aerado o que facilita a drenagem.

Além disso, ele e um bactericida natural e repelente de algumas pragas como caramujo e lesma, porém apenas o novo deve ser usado, nunca o já queimado.

No entanto, como seca rápido, em locais de clima seco ele deve ser acompanhado de outro substrato que retenha umidade. Ele também precisa de adubações freqüentes e por ser muito leve não costuma segurar muito a planta.

Por conta da sua porosidade, tende a acumular sais minerais que podem queimar as raízes das plantas, por isso precisa ser lavado uma vez por mês para retirar os sais. Sua duração é de 2 a 3 anos e o seu PH neutro.

Tronco de árvore viva

Esse é o substrato normalmente ideal e encontrado na natureza. Se você tiver essa disponibilidade no seu jardim ou quintal, seria o que melhor imita as condições naturais das orquídeas epífitas.

A única desvantagem é que a árvore torna inviável o transporte para outros lugares, portanto certifique-se que seja um bom local, com umidade, iluminação e sombreamento adequados. A durabilidade fica por conta do quanto a árvore viver.

Nó de Pinho

Nó de pinho é formado nos pontos de onde saem os galhos na Araucária heterophylla. Ele é um ótimo substrato para orquídeas, pois tem alta durabilidade e não possui substâncias tóxicas. Sua única desvantagem é ser difícil de encontrar e o seu peso.

Casca de Pinus

casca de pinus: substrato para orquídeas
A casca de pinus é um substrato para orquídeas muito utilizado.

[su_note note_color="#feeded"]

DESCUBRA COMO TER ORQUÍDEAS MAGNÍFICAS!

✔ Em menos de 1 mês!
✔ Guia gratuito
[su_button url="http://www.totalconstrucao.com.br/go/orquideas-curso-gratuito" style="3d" background="#1399ED" size="8" radius="10" icon="icon: check" icon_color="#ffffff"]Baixe Agora![/su_button]
[/su_note]

Esse é o substrato para orquídeas mais usado, porém mistura-se normalmente com outro para melhor aeração. Trata-se da casca triturada de uma árvore muito comum em reflorestamentos no Brasil, o Pinus elliottii, sendo normalmente um resíduo de madeireiras principalmente do Sul do país.

Ela é fácil de ser encontrada, barata e retém adubo e umidade por mais tempo. No entanto, ela costuma ter excesso de tanino, se decompõe muito rápido, em média 2 anos, e não fixa bem a planta no vaso, necessitando de um tutor. Seu PH é de 4,0 a 4,5.

O ideal é deixar de molho e ir trocando sua água, até que fique cristalina, depois deixar de molho em água sanitária para matar fungos e bactérias e lavar novamente, antes de utilizar.

Casca de Peroba

A peroba-rosa (Aspidosperma pyrifolium) é uma árvore que possui uma casca rugosa de grande durabilidade e que retém pouca água. Ela é tão versátil que pode ser usada como vaso e em forma de placas.

Dessa forma, pode-se cultivar a orquídea na vertical, prendendo as placas em tela de alambrado ou parede. Ela também é utilizada dentro de cachepôs ou vasos de barro, mas atenção para a quantidade de tanino na casca antes de usá-la.

No entanto, por ser um substrato duro, será preciso regar a orquídea mais vezes. Além disso, ela não retém adubo e possui um alto custo. Porém, pode durar mais de 5 anos.

Casca de cajazeira

Esse substrato vem da árvore frutífera cajazeira (Spondias venulosa), de onde colhemos a fruta cajá. Mas é preciso usar somente as cascas grossas e duras, em que seus vãos são capazes de segurar a umidade que ajudam no enraizamento.

A casca é renovável e dura mais de de 5 anos. O difícil mesmo é encontrar. Além disso, se decompõe facilmente por causa da umidade, do calor e das bactérias, além de conter bastante tanino.

Casca de Curatella

A casca da árvore Curatella americana, também conhecida popularmente como sambaíba-de-minas-gerais, sambaíba, sambaíba-do-rio-são-francisco, caimbé, lixeira, cajueiro-bravo, cajueiro-bravo-do-campo, cajueiro-do-mato, cambarba, craibeira, penteeira, sobro e marajoara, é um excelente substrato para orquídeas.

Como a casca da cajazeira, essa casca também é renovável e tem boa duração, cerca de mais de 3 anos.

Casca de arroz carbonizada

Apesar da casca de arroz carbonizada ser dificilmente encontrada, ela tem baixa densidade, ótima aeração, secagem rápida, lenta biodegradação, alto poder energético, e quase 80% de carbono, além de ser rica em sílica (proteção contra doenças). Além disso, pode manter sua forma original por longos períodos e o seu PH fica entre 6,0 e 7,0.

Casca de nóz Macadâmia

Esse substrato para orquídeas, na verdade é um resíduo (casca) do da castanha macadâmia, portanto pode ser um meio de reaproveitamento. A sua durabilidade é superior a casca de Pinus, mas tem uma retenção um pouco menor de umidade,

Ela facilita aeração e enraizamento, é rica em ácido fítico e costuma durar em torno de 4 anos. Você pode reaproveitar também outras cascas de castanha como castanha do Pará, caroço de macaúba, bocaiúva, pindó, etc.

Ouriço de Castanha

Esse substrato para orquídeas é feito do coco que reveste externamente as castanhas do pará. Ele possui alta durabilidade, mas é difícil de ser encontrado, à não ser que você tenha o costume de comprar grandes quantidades dessa castanha com casa. Além disso, tem um alto custo.

Caroço de Açaí

O açaí é o fruto (semente) de uma espécie de palmeira (Euterpe oleracea). A sua grande vantagem é ser barato e abundante. Além disso, pode conservar a acidez em um bom nível para as orquídeas e reter a quantidade ideal de adubo e de umidade.

[su_note note_color="#feeded"]

DESCUBRA COMO TER ORQUÍDEAS MAGNÍFICAS!

✔ Em menos de 1 mês!
✔ Guia gratuito
[su_button url="http://www.totalconstrucao.com.br/go/orquideas-curso-gratuito" style="3d" background="#1399ED" size="8" radius="10" icon="icon: check" icon_color="#ffffff"]Baixe Agora![/su_button]
[/su_note]

Além disso, é tipo de substrato para orquídeas que não contém excesso de tanino ou outras substâncias tóxicas. A sua desvantagem é deteriorar com muita rapidez em regiões úmidas, além de ter que ser usado em cultivo coberto. Pode durar até 2 anos.

Esfagno (musgo)

O esfagno é um tipo de musgo utilizado como substrato para orquídeas.
O esfagno é um tipo de musgo utilizado como substrato para orquídeas.

O esfagno é um musgo retirado dos leitos dos rios, por isso costuma causar polêmica em relação ao impacto ambiental e risco de extinção. Existem várias espécies que podem ser usadas, mas as nacionais possuem baixa durabilidade (2 anos), além da coleta ser proibida pelo IBAMA.

Já a opção importada (principalmente do Chile) tem excelente durabilidade (4 anos). No entanto, é preciso utilizar somente de empresas que cultivam o musgo.

O musgo retém umidade e nutrientes, é ideal para cultivo coberto em que se pode controlar a irrigação, pois a secagem é moderada. Quando usado prensado no vaso irá reter mais umidade. Além disso, ele estimula o enraizamento, por isso é muito usado em mudas novas que precisam de cuidados especiais.

Normalmente é usado misturado com outros substratos para equilibrar a umidade e evitar o apodrecimento das raízes. A sua desvantagem é ficar encharcado em regiões de muita chuva. Seu PH varia entre 3,5 a 4,2.

Turfa

A turfa é um substrato para orquídeas de origem vegetal, parcialmente decomposto, encontrado em camadas, geralmente em regiões pantanosas e também sob montanhas (turfa de altitude).

É formada principalmente por esfagno e Hypnum, mas também de juncos, árvores, entre outros materiais. A sua vantagem é ser rica em nutrientes (Ácido Húmico, Ácido fúlvico e Humina), ter longa duração e pH variando de 3,2 a 3,7, além de reter adubos.

No entanto, retém muita umidade também e pode conter traços tóxicos de mercúrio, cádmio e chumbo.

Fibra de Coco

fibra de coco: substrato para orquídeas
A fibra de coco é um substrato para orquídeas feito a partir da casca do coco.

A fibra de coco é feita a partir das cascas de cocos que sobram da comercialização da água do fruto. No entanto, para a sua utilização, é preciso técnicas para dessalinização e esterilização.

Ela contém macro e micro nutrientes importantes para o crescimento e desenvolvimento da planta. É fácil encontrar várias opções de vasos em formatos diferentes, assim como as fibras soltas. Há até versões vendidas sem o excesso de tanino, substância tóxica que pode queimar as raízes.

Sua única desvantagem é não reter muito adubo, além de ser carente de nitrogênio. Mas pode ser usada junto a outros substratos. Além disso, não é recomendada para regiões frias e úmidas porque retém muita água e tem secagem moderada. Mas a sua durabilidade é de mais de 3 anos e o seu PH fica entre 5,5 a 6,0.

Coxim de Coco

Esse é um substrato industrializado feito a partir do coco desfibrado, porém ele tem causado muita polêmica entre orquidófilos, pois uns o consideram ideal, já outros não gostam porque costuma encharcar demais.

No entanto, ele costuma conservar a acidez em um bom nível e necessita de poucas regas, pois é muito absorvente. Por isso, ele é ideal para regiões mais secas e quentes. Além disso, ele demora mais para deteriorar e apresentar crostas verdes (uma espécie de musgo) que costumam prejudicar a planta, além de durar por mais de 5 anos (em regiões de clima seco).

Uma das desvantagens é não reter muito adubo e ser carente de nitrogênio, além de expandir ao absorver água, aumentando de tamanho, mas voltando ao normal quando secar.

Por isso, os cubos devem ser colocados como pedras e nunca socados no fundo dos vasos, para não estourá-los. Ele também costuma ter tanino e não é recomendado para regiões frias e úmidas por conta de reter muita água.

Pedaços de Coco

substrato para orquídeas: pedaços de coco
Pode-se utilizar pedaços de casca de coco como substrato para orquídeas

Outra boa opção para substrato para orquídeas é usar pedaços de coco reciclado para dar mais leveza. Como a indústria do coco tem dificuldade para realizar o seu descarte, é um meio de dar uma finalidade útil ao material.

No entanto, como ele é um material poroso e leve, acaba armazenando uma quantidade maior de água, o que nem sempre é bom no caso das orquídeas. É preciso também deixar um tempo de molho na água, trocando todos os dias para remover os compostos tóxicos concentrados na casca.

Materiais de descarte industrial

Existem regiões em que há um grande descarte da indústria de materiais como tijolos, piaçava, sisal entre outros. Assim, é interessante reutilizar esses materiais como substrato para orquídeas. Você vai estar ajudando a reduzir a quantidade de lixo nos lixões da sua região e ainda vai cuidar bem das suas orquídeas.

Isopor

O isopor, para quem nunca imaginou, também é um substrato para orquídeas muito usado pelos orquidários, mas normalmente é misturado a outros substratos. É um material leve, que não absorve água, facilita a aeração, tem durabilidade extremamente alta, além de ser muito fácil de encontrar. Além disso, ele não libera nenhum tipo de substância tóxica, tem PH neutro e secagem super rápida.

Normalmente, podem ser picados em pequenos pedaços e colocados no fundo dos vasos. No entanto, ele não possui nenhum nutriente e por se leve pode dificultar a estabilidade do vaso.

Conclusões finais

Atualmente, produtores de orquídeas costumam considerar o substrato para orquídeas ideal um composto de quatro elementos fundamentais: fibra de coco, casca de pinos, esfagno e carvão mineral lavado, em doses mínimas.

Normalmente, essa combinação funciona muito bem. No entanto, as orquídeas necessitam de vários outros cuidados, de acordo com cada espécie. Elas devem ser nutridas de forma adequada, principalmente com o teor de umidade relativa do ar ideal.

Mas, segundo especialistas, a fórmula perfeita para criar orquídeas é ser paciente. Assim, escolha o substrato para orquídeas que for mais adequado para a sua planta e mais fácil de ser adquirido, para que as trocas sejam feitas corretamente. Boa sorte!

Escreva um Comentário