O concreto magro é comumente utilizado em construções, e, para quem é da área, não há tanto segredo assim sobre ele. Mas, para quem não tem muita familiaridade com construção civil, pode estranhar que um concreto seja chamado de magro. Então, afinal de contas, o que é este tal de concreto magro?

Em primeiro lugar é importante começarmos dizendo que o concreto magro não possui uma função estrutural, ele não será usado em vigas ou pilares por exemplo. Na realidade, a principal função do concreto magro é “forrar” o solo para que posteriormente a fundação seja devidamente posicionada.

Ou seja, é o concreto magro o responsável por regularizar o solo, fazendo assim com que a fundação seja construída sobre uma superfície plana. E não apenas regular a superfície, mas ele também impede que a fundação (seja ela qual for a escolhida) entre diretamente em contato com o solo, e existem certos agentes químicos no solo que, quando em contato direto com a fundação podem acabar por enfraquecê-la, utilizar o concreto magro antes irá ajudar a impedir que isto aconteça.

O traço ideal concreto magro

Na construção civil chama-se “traço de concreto” a proporção dos componentes que o compõem (cimento, areia, brita e água), então, por exemplo, um traço de 1:2:4 significa 1 porção de cimento, 2 porções e 4 porções de brita. O fck (resistência) deste tipo de concreto geralmente varia entre 5 até 15 MPa.

Assim sendo, para o concreto magro especificamente, o traço ideal é de 1:8:11 com 2 latas de água. Com isso será possível alcançar um rendimento médio de 0,25 m³. E, para saber qual o volume será necessário, basta calcular de acordo com as dimensões que você deseja alcançar, tendo sempre em mente que a altura ideal para o concreto magro deve ser de 5 cm.

Veja também: Tipos de Cimento Portland e suas aplicações!

Quando utilizar o concreto magro

Como já foi dito acima, este tipo de concreto é comumente utilizado para fundações diretas, tais como sapatas, radier, entre outras. Ele também pode ser utilizado como base e enchimento para contrapisos. Em resumo, sempre que um solo necessite ser regularizado, esta é a hora ideal para utilizar este tipo de concreto.

E não apenas para regularizar, este concreto é também bastante utilizado como preenchimento (por apresentar um custo menor quado comparado a outros tipos de concreto) e também para proteção mecânica, envolvendo instalações, contrapisos, mantas de impermeabilização, tubulações, etc.

Mas, na dúvida, siga sempre as instruções previstas no projeto.

As Vantagens do Concreto Magro

Nós já passamos por algumas de suas vantagens acima, entretanto, vamos focar mais profundamente nelas logo abaixo.

A regularização é a vantagem mais evidente deste concreto. Isso pois, para realizar a fundação é necessário que se tenha um superfície bem nivelada, claro, você pode nivelar a superfície já com a própria fundação, mas o valor gasto será bem maior do que se você fizer isso utilizando o concreto magro. E não apenas financeiramente, pois como também falamos acima, este concreto irá absorver quaisquer agentes químicos nocivos que possam estar no solo, para que assim a fundação, além de ficar sobre uma superfície nivelada, também irá operar com sua resistência total, sem qualquer tipo de interferência por parte do solo.

Além disto, o concreto magro também ocasiona em uma diminuição do custo final da obra. Isso pois, o cimento utilizado para este concreto é menor do que para um concreto com teor estrutural, e a quantidade de cimento utilizado é o que mais acarreta no encarecimento do valor de um concreto, isso sem contar que a quantidade de água utilizada para a fabricação de um concreto está intimamente relacionada com a quantidade de cimento utilizado. Ou seja, menos cimento, menos água, menos dinheiro. É uma continha simples e que no montante final da obra pode fazer bastante diferença.

Uma outra vantagem, relacionada ao fato deste concreto utilizar uma menor quantidade de cimento, é ele ser ecologicamente melhor que os demais. Isso pois, ao diminuir a quantidade de cimento utilizado, diminui-se também a quantidade de gases que são despejados na atmosfera.

Veja também: Como fazer e preparar Cimento? Veja nosso guia completo!

As Desvantagens do Concreto Magro

Todas as desvantagens deste tipo de concreto são mais relacionadas a seu uso incorreto.

Como por exemplo, é sabido que a resistência deste tipo de concreto não é boa (devido a baixa quantidade de cimento utilizado em seu traço), e até mesmo por isso ele é tido como não estrutural. Ou seja, tentar usar este tipo de concreto para fins que sejam estruturais é um erro enorme, algo que jamais deve ser feito.

É também necessário que se tome bastante cuidado com infiltrações, pois, por conter uma menor quantidade de agregados quando comparado aos demais concretos, o concreto magro apresenta uma menor resistência à água.

Como Fazer Concreto Magro

O processo para fazer um concreto magro de nada difere do que normalmente se faz para outros tipos de concreto, sendo que o diferencial aqui reside apenas no traço utilizado.

Para este concreto o traço comumente utilizado (e que já foi dito acima) é de 1:8:11, ou seja, você precisará de 1 saco de cimento, 8 latas de areia (o tipo de areia deve ser consultada em projeto), 11 latas de brita (o tipo de brita deve ser consultado em projeto) e mais 2 latas de água. Tendo isso tudo em mãos há duas maneiras que você pode fazer, manualmente ou através de uma betoneira. Vamos lhe apresentar um passo-a-passo para ambas as maneiras.

Você é engenheiro(a)? Não está ganhando o quanto deveria?
Conheça essa oportunidade no mercado. Vistoria Cautelar de Vizinhança

Clique aqui

E, no caso de dúvidas quanto a preparação de concreto, você sempre poderá recorrer a NBR 12.655 – “Concreto de cimento Portland – Preparo, controle, recebimento e aceitação – Procedimento”

Manualmente

  1. Espalhe bem a areia, formando uma camada de mais ou menos 15 cm;
  2. Jogue o cimento por cima da areia;
  3. Com uma pá (ou então uma enxada) misture ambos até que fiquem bem uniformes;
  4. Espalhe então a mistura de maneira a se formar uma camada entre 15 a 20 cm;
  5. Jogue a brita sobre a camada que você acabou de formar e misture tudo;
  6. Faça um montinho com um buraco no meio (tipo um mini vulcão);
  7. Vá jogando a água aos poucos e a misturando conforme ela é depositada;
  8. Pronto, está ai o seu concreto.

OBS: A água deve ser posta na medida exata, sendo que tanto seu excesso quanto sua falta são extremamente prejudiciais para o concreto.

Betoneira

  1. Deposite a brita dentro da betoneira;
  2. Coloque metade da água e misture por cerca de um minuto;
  3. Coloque o cimento;
  4. Coloque então a areia e o restante da água;
  5. Deixe a betoneira girando por cerca de 3 minutos e então o concreto estará pronto para uso.

OBS: Os materiais devem sempre serem colocados na betoneira enquanto ela continua girando. Lembre-se sempre de lavar a betoneira antes e depois dela ser utilizada.

Utilizando o Concreto Magro

E, por fim, temos a etapa da utilização do concreto magro, sendo que não há nenhum tipo de segredo por aqui.

  1. A primeira coisa a se fazer é escavar o terreno até a profundidade desejada;
  2. Prepara-se então o concreto magro que será utilizado;
  3. Profundidade escavada e concreto magro feito, basta despejá-lo sobre a superfície, lembrando sempre que ele deverá possuir uma espessura (ou altura) mínima de 5 cm. Tal espessura é para evitar ao máximo que a fundação entre em contato com o solo;
  4. Por fim a fundação é feita seguindo-se sempre o projeto de fundações.

> Veja também: Viga Baldrame (Fundação): O que é? Execução e Preço

Write A Comment