Fundação direta

Fundação Direta – O Que É? Como Fazer? Saiba Aqui!

Anúncios

Nós já falamos aqui mesmo no Total Construção sobre os diversos tipos de sapatas presentes na construção civil, porém agora vamos focar mais especificamente na fundação direta.

Você já ouviu este conceito antes? Sabe a diferença entre uma fundação direta e uma fundação indireta? Não? Pois sem problemas, não precisa se preocupar pois até o final deste artigo você estará sabendo tudo isto e ainda mais!

E então, pronto para aprender tudo sobre fundação direta? Pois então é só continuar a leitura!

A fundação direta

Fundação direta

Que a fundação é a parte mais importante de uma obra isto não é novidade para ninguém, ou pelo menos não deveria ser, afinal de contas, é lá onde toda sua construção irá se iniciar. E, estruturalmente falando, é na fundação também que está posta a maior parte do orçamento de obra. Assim sendo, não seria uma maravilha se houvesse alguma maneira de economizar nem que um pouquinho aqui? Mas claro, sem para com isso comprometer a qualidade de sua obra!

Pois esta é justamente a ideia de se utilizar uma fundação direta. O mais barato no caso da construção de uma fundação é quando você consegue apoiá-la nas camadas superficiais de seu terreno, ou seja, você necessita escavar menos o terreno para esta fundação, o que acaba sendo mais simples. Sapatas (a qual nós te ajudamos a dimensionar corretamente), blocos e radiers são bom exemplos de uma fundação direta.

Este tipo de fundação é geralmente bastante utilizada em obras de menor porte, como casas simples de até dois andares, que não demandam muito esforço em suas fundações. Entretanto, se você planeja a construção de um edifício, então é bom se preparar para começar a cavar fundo!

Fundação Direta Vs Fundação Indireta

Para que você consiga entender melhor o conceito, vamos separar a fundação indireta da direta, acompanhe.

Fundação direta

Anúncios

As fundações diretas, que também são conhecidas como fundações rasas, são aquelas em que a carga que é transmitida para o solo da edificação se dá por meio de elementos superficiais, ou seja, você não necessita de equipamentos enormes para a cravação ou então a escavação dos componentes. Assim sendo, é também comum se dirigir a estas fundações como fundações superficiais. Na maioria dos casos este tipo de fundação é feita manualmente mesmo, sem a necessidade de máquinas para o auxílio.

Estas fundações são feitas logo na primeira camada do solo, normalmente a uma profundidade até duas vezes menor que a menor dimensão em planta, ou então a no máximo 3 metros de altura.

Fundação indireta

Já as fundações indiretas, que também são conhecidas como fundações profundas, são executadas em camadas mais profundas do solo, sendo que necessitam do auxílio de equipamentos de escavação para serem realizadas.

Qual das duas escolher?

Uma vez que você tenha um bom entendimento sobre o que é a fundação direta e a indireta, é normal que surjam dúvidas do tipo sobre qual escolher, ou qual a melhor. Nós te ajudamos nisso também.

Claro que não é tão simples assim escolher entre um ou outro. Para se escolher a fundação a ser utilizada em uma obra você deve levar em consideração diversos fatores, como o tipo de solo e os seus componentes, a finalidade da construção em si, as construções vizinhas ao redor da sua e o orçamento de sua obra.

Ou seja, o primeiro passo se tomar é uma análise do solo através do estudo de sondagem. Uma vez que o engenheiro responsável pela obra tenha o resultado do ensaio de sondagem em mãos, ele poderá identificar o tipo de solo e qual a melhor fundação para aquele solo em específico, levando em consideração tanto o tipo de solo quanto os demais fatores da construção em si.

Quer saber quais os melhores tipos de solo para cada tipo de fundação? Nós te ajudamos também:

Para a fundação direta os melhores solos são argila mole, areia compacta, aterro não compactado e a presença do lençol freático, porém no caso do lençol freático é bom tomar um cuidado extra. O lençol freático, caso muito próximo à superfície, irá afetar diretamente a estrutura, sendo que o aterro não compactado não apresentará resistência o suficiente para aguentar toda carga que ele deverá suportar.

Já para a fundação indireta geralmente qualquer solo que esteja de acordo com a segurança e a viabilidade técnica e também econômica definida previamente por um engenheiro civil.

E claro, fique atento também para a presença de construções vizinhas ao redor da sua, pois isto poderá influenciar no tipo de fundação a ser escolhida. Há certas fundações que produzem sujeiras, barulho e vibrações fortes, sendo que caso haja construções muito próximas as vibrações podem acabar acarretando em danos para estas estruturas, o que irá acabar lhe rendendo uma dor de cabeça enorme.

Conclusão

Acreditamos que agora você já tenha uma boa ideia sobre o que é uma fundação direta e uma fundação indireta, não é mesmo? Lembre-se sempre que na hora de definir qual a melhor para sua obra em questão há diversos fatores que devem ser levados em consideração, sendo que a palavra final neste quesito cabe somente ao engenheiro responsável pela obra, é ele quem terá o conhecimento necessário para definir qual a melhor fundação.

Sobraram duvidas? Basta perguntar nos comentários abaixo, faremos de tudo para retirá-las. Agora, se tiver gostado e aprendido algo com este artigo, então não deixe de compartilhá-lo com seus amigos e conhecidos, nunca se sabe quem você poderá acabar ajudando neste processo!