Orquídea Chuva de Ouro, Como Cuidar? Preço, Significado

As orquídeas do gênero Oncidium, possuem cerca 600 espécies, sendo a maioria orquídeas epífitas, isto é, que vivem presas aos troncos das árvores. Mas tem uma delas em particular, que desperta o fascínio de muita gente, incluindo seus cultivadores. Estamos falando da orquídea Chuva de Ouro!

Só pelo nome já se imagina o quanto se trata de se uma espécie valiosa. Mas a orquídea Chuva de Outro é dona de uma delicadeza ímpar de suas pétalas e, em alguns casos, exala até um agradável perfume. É o caso da orquídea Oncidium sharry baby, que possui um agradável cheiro de chocolate.

Por isso, essa espécie de orquídea é muito utilizada para embelezar jardins e decorar interiores, tanto em vasos como em arranjos. O gênero Oncidium tem muitas variedades de espécies espalhada largamente pela América do Sul, principalmente no Brasil, Paraguai e Norte da Argentina.

Se você ainda não conseguiu saber de “quem” se trata, não é difícil identificar uma Oncidium como a orquídea Chuva de Ouro, porque elas têm como característica principal um calo situado na base do labelo de suas flores pequeninas.

Além disso, apesar da amarela ser a mais famosa, é possível também encontrar florações nas cores branca, rosa, marrom, alaranjada e tigradas (amarelas com pintinhas marrons). A Chuva de Ouro possui uma longa duração e sua floração varia de acordo com a espécie, florescendo de uma ou duas vezes ao ano.

Quer saber mais sobre a orquídea Chuva de Ouro e aprender como cultivar orquídeas dessa espécie? Então, continue lendo o artigo abaixo que ensinaremos tudo à você! Confira!

Um pouco sobre a Orquídea Chuva de Ouro

Existem várias espécies de Oncidium que são chamadas de orquídea Chuva de Ouro.
Existem várias espécies de Oncidium que são chamadas de orquídea Chuva de Ouro.

As orquídeas, popularmente chamadas de Chuva de Ouro, pertencem ao gênero botânico Oncidium, em alusão às protuberâncias ou “calos” encontrados bem no meio da flor, acima do labelo.

O termo Oncidium origina-se da latinização das palavra grega “onkos”, que significa inchaço, intumescimento com o sufixo “idium”, que significa pequeno, diminuto. Portanto, Oncidium quer dizer pequeno calo.

É um gênero que possui diferentes espécies de orquídeas, sendo todas conhecidas por suas numerosas flores minúsculas dispostas em torno de longas hastes, formando cachos abundantes e vistosos.

No caso das orquídeas Chuva de Ouro, a característica mais marcante é justamente o amarelo intenso de suas flores, que lembram uma cascata de moedas douradas.

Internacionalmente, elas conhecidas como “dancing ladies”, ou seja, “dama dançante” ou bailarinas, por conta do aspecto dos labelos de suas flores, que lembram saias rodadas. No entanto, nem todas essas orquídeas são amarelas.

Na verdade, esse apelido já gera bastante confusão, pois existem também outras plantas e algumas árvores com este mesmo nome, devido aos cachos de flores amarelas, belíssimas e fartas, incluindo outras espécies de orquídeas amarelas.

Como por exemplo, a Acácia mimosa e a Cássia imperial que possuem florações em cascatas de flores douradas.

Orquídea Chuva de Ouro e híbridos

De fato existem várias espécies e híbridos de Oncidium, popularmente chamados de orquídea Chuva de Ouro. Um dos híbridos mais difundidos no Brasil é a Oncidium Aloha Iwanaga, facilmente encontrada em floriculturas, feiras, supermercados e garden centers, apesar de originária do Havaí.

Este híbrido é resultado de vários cruzamentos entre três espécies de orquídeas Chuva de Ouro: Oncidium flexuosum, Oncidium sphacelatum e Oncidium varicosum.

A primeira é uma espécie originária do Brasil e de alguns países da América do Sul, sendo a mais comumente conhecida como orquídea Chuva de Ouro ou bailarina. Ela, inclusive, está presente na genealogia de vários híbridos comercializados, não só na da Oncidium Aloha citada acima.

Mas no caso da orquídea Chuva de Ouro brasileira, seus pseudobulbos são ovalados e achatados e deles saem duas ou quatro folhas alongadas com sulcos no meio. E é nessa extremidade do conjunto de folhas que nasce uma linda penca de flores amarelas, com as pétalas e sépalas pequeninas em relação ao labelo.

Portanto, várias outras espécies do gênero Oncidium são conhecidas por este padrão de flores pequenas, amarelas e dispostas ao longo de frondosas hastes.

Orquídea Chuva de Ouro: Significado

A orquídea Chuva de Ouro significa prosperidade.
A orquídea Chuva de Ouro significa prosperidade.

A cor amarela transmite calor, luz e descontração. Simbolicamente está associada à prosperidade, devido à sua associação direta com o metal precioso, o ouro ou a cor dourada.

O amarelo é também uma cor energética, que ativa a energia e transmite bastante otimismo. Sendo assim, muitos associam a as orquídeas amarelas como a orquídea Chuva de Ouro à mensagens de otimismo e perseverança.

Características de floração da Chuva de Ouro

A orquídea Chuva de Ouro tem floração abundante em cachos.
A orquídea Chuva de Ouro tem floração abundante em cachos.

Em geral orquídeas Oncidium podem variar em tamanho entre 30 cm até 75 cm, podendo florir outras cores como: laranja, marrom e verde ou ser tigrada (amarelo e marrom).

No caso da espécie de Chuva de Ouro brasileira (Oncidium flexuosum), ela costuma crescer até uns 40 cm e suas hastes de onde saem as flores podem alcançar até 90 cm de altura.

A orquídea Chuva de Ouro possui uma floração em um período bem curto, podendo durar de 1 semana até 1 mês, mas de um modo geral é de 15 ou 20 dias, dependendo de como ela é cultivada, bem como de outros fatores ambientais.

Dependendo da espécie, a sua época de floração pode variar, mas em geral elas costumam florescer entre os meses de agosto a setembro. A Oncidium papilio, por exemplo, floresce em sessão, ou seja, uma flor de cada vez, da primavera até o outono.

Mas a principal característica da orquídea Chuva de Ouro é ter as flores pequenas, normalmente na cor amarela, embora possa ser de outras cores também. Para identificá-la, basta observar se ela possui um calo bem no labelo de sua flor.

Como cuidar da Orquídea Chuva De Ouro

Cuidar de orquídea Chuva de Ouro é relativamente fácil.
Cuidar de orquídea Chuva de Ouro é relativamente fácil.

A orquídea Chuva de Ouro é uma das orquídeas mais simples de aprender a cultivar, pois pode se adaptar a quase todos os climas. Sendo assim, o seu cultivo não será muito difícil de aprender.

Como vimos, as orquídeas Chuva de Ouro pertencem ao gênero Oncidium, podendo ser espécies puras ou híbridos. Assim como 90% das orquídeas no Brasil, estas espécies são orquídeas epífitas, e preferem ficar com suas raízes expostas fixadas em troncos de árvores.

Dessa forma, elas retiram os nutrientes de folhas e outros fragmentos que se depositam próximos à suas raízes, envolvidas por uma casca fina (velame), capaz de absorver água do ar e protegê-las de insetos.

Na grande maioria das vezes, as orquídeas não suportam a luz direta do sol, e com a Chuva de Ouro não é diferente. Assim, o ambiente mais propício para seu desenvolvimento deve ser à meia-sombra, com muita luminosidade. Ou seja, onde a luz do sol é bloqueada pelos galhos e folhas das árvores.

Como plantar: Árvores

Já que as maiores preferências da Chuva de Ouro são as árvores, o ideal é que a muda seja amarrada delicadamente para não quebrar suas raízes. Assim, utilize barbante, sisal ou outro material que fixe bem a planta no tronco da árvore escolhida, porém sem machucá-la.

Na verdade, a amarração é usada para prendê-la apenas até que suas raízes sejam fixadas ao se adaptar ao local. Escolha uma árvore frondosa o suficiente para que ela fique protegida, mas receba os raios de sol filtrados, assim como um tronco rugoso.

Quanto a adubação, pode ser utilizado NPK 10-10-10 diluído em água no início do inverno e depois da sua floração. Em relação às regas, ela necessita de bastante umidade e deve ser irrigada quando o substrato estiver seco.

Uma dica importante é borrifar água nas suas folhas quando estiver muito calor. O resto é deixar que a natureza faça o que faz de melhor!

Como plantar: Troncos e Placas

Tendo em vista o fato de que nem sempre podemos cultivar nossas orquídeas em árvores, a alternativa que nos resta é imitar ao máximo este mesmo ambiente em casa. Portanto, para plantá-la, você pode pendurá-las em arames como fazem com as orquídeas Vanda, ou fixá-las em cascas, lascas, pedaços de madeira ou de troncos.

Apenas preste atenção se estes materiais são devidamente tratados, pois muitos troncos possuem bastante seiva e outros tipos de substâncias, como o tanino, um elemento de defesa de muitas árvores que provoca uma sensação de adstringência e amargor no paladar dos insetos que atacam a planta.

O tanino pode ser prejudicial para alguns tipos de orquídeas. Sendo assim, deixe os troncos mergulhados em água por 30 dias ou mais, fazendo a troca da água pelo menos uma vez ao dia para retirar esse excesso de tanino.

Outra forma de plantio, a utilização daquelas placas de fibra de coco para fixar suas mudas, que devem ser amarradas cuidadosamente com barbante ou sisal. Neste caso, a umidade relativa do ar deve ser elevada e as regas devem ser frequentes, já que as raízes secam com maior rapidez e crescem rapidamente.

Como plantar: Vasos

Uma outra alternativa é a combinação de plantio em vasos com substrato, a fim de reter a umidade em torno das raízes por um período maior de tempo, sem abafá-las. Por isso, é muito importante adequar os materiais utilizados à frequência das regas.

De modo geral, os vasos de barro tendem a secar mais rapidamente, permitindo que as raízes fiquem mais arejadas. Há, inclusive, modelos de vasos de barro específicos para o cultivo de orquídeas, com furos nas laterais.

Os vasos de plástico, por sua vez, retêm a umidade por mais tempo, sendo ideais para quem cultiva orquídeas em ambientes mais secos, como apartamentos. Além disso, oferecem a vantagem de serem mais leves, podendo ser pendurados sem correr o risco de pesar e cair.

Nesta foram de plantio, o ideal é regar somente quando o substrato estiver bem seco, pois suas raízes são muito sensíveis ao excesso de umidade.

Substratos

Existe uma grande variedade de materiais utilizados como substrato para orquídeas epífitas. As misturas mais comuns são compostas por casca de pinus, carvão vegetal e fibra de coco.

Mas há quem cultive orquídeas em brita pura, musgo sphagnum, casca de macadâmia, entre muitas outras possibilidades.

O importante é conhecer o material e sua capacidade de retenção de água junto às raízes. Uma boa dica é evitar cultivar diversos vasos com diferentes substratos, para não complicar a rega e padronizar o cultivo ao máximo.

O substrato ideal para Oncidium Chuva de Ouro é de 40% de musgo esfagno, 30% de carvão e 30% de casca de pinus moída.

Luminosidade

Outro fator muito importante para o cultivo bem-sucedido da orquídea Chuva de Ouro é a luminosidade. Como vimos mais acima, ela aprecia uma boa luminosidade indireta. No caso do plantio em vasos, na varanda ou dentro de casa, o ideal é filtrar os raios solares por uma tela de sombreamento de 50%.

O sol direto do começo da manhã e do final da tarde também podem funcionar, principalmente para estimular a floração. Isso porque, essas orquídeas quando cultivadas dentro de casa possuem mais dificuldades para produzir flores, por conta do sombreamento dos ambientes internos.

No entanto, a real necessidade de luz pode variar, dependendo da espécie. Para saber se sua orquídea quer mais sol ou menos sol, verifique as cores das suas folhas de sua orquídea, procurando por manchas. Além disso, garanta que o local está bem arejado.

Temperatura

Da mesma forma que a luminosidade é importante, a temperatura também deve ser ideal. No caso da orquídea Chuva de Ouro, ela é considerada bem resistente, podendo resistir bem a temperaturas que variam de 14ºC até 35ºC. Mesmo assim, recomenda-se evitar colocá-la nessas duas temperaturas extremas, especialmente 14ºC ou abaixo disso.

Adubação

A adubação é outro fator crucial para que a orquídea Chuva de Ouro prospere e produza abundantes florações. Basicamente, há três tipos de fertilizantes: químicos ou inorgânicos, orgânicos e mistos ou organominerais.

Cada cultivador tem a sua preferência, mas muitos evitam os adubos orgânicos no cultivo dentro de casa, devido ao processo de decomposição para liberar os nutrientes, que exalam odores desagradáveis e atraem insetos.

Já com os adubos químicos ou inorgânicos, isso não é um problema. Além Disso, eles são bastante práticos e podem ser comprados em várias lojas especializadas, até mesmo em grandes supermercados.

São as clássicas formulações do tipo NPK, contendo macro e micronutrientes, com diversas fórmulas específicas para o cultivo de orquídeas. Normalmente, se costuma alternar adubos para manutenção e floração, semanalmente.

Durante o período de floração, ela pode ser mantida dentro de casa, em qualquer lugar protegido do vento e do sol direto. Após o fim da floração, que pode variar de acordo com a espécie, é importante que as hastes florais sejam cortadas, bem rente à base.

No caso do gênero Oncidium, as hastes antigas não produzem novas florações, como ocorre com as orquídeas Phalaenopsis. Sendo Assim, a adubação deve feita até o início do perríodo de floração chegue, com os seguintes tipos de adubo:

  • NPK 10 10 10 (em qualquer período exceto a floração)
  • NPK 30 10 10 (quando sua orquídea está na casca)
  • NPK 20 20 20 (quando sua orquídea já saiu da casca)

Após a sua floração, a orquídea Chuva de Ouro pode ser transferida para um local com bastante luminosidade indireta. O importante é ela receber bastante luz, sem ser direto, para que ela volte a florescer no ano seguinte.

Replantio

O replantio deve ser feito a cada 2 anos quando novas raízes aparecerem. Normalmente, depois da floração nascem brotos novos junto aos pseudobulbos mais antigos.

Nesse ponto é possível fazer o desdobramento das mudas, sendo separadas em três pseudobulbos para serem plantados num vaso preparado para receber as novas mudas.

Espécies de Orquídeas Chuva de Ouro

Como já dissemos, existem várias espécies do gênero Oncidium que também podem ser chamadas de orquídeas Chuva de Ouro, apesar de algumas serem mais famosas que outras, principalmente aqui no Brasil.

Veja alguns exemplos abaixo:

Orquídea Chuva de Ouro – Oncidium pumilum

Orquídea Chuva de Ouro - Oncidium pumilum

Trata-se de uma micro orquídea, apesar de sua parte vegetativa apresentar um porte comparável ao de outras espécies. Seu diferencial está no tamanho extremamente diminuto de suas flores, que ocorrem em abundância, ao longo de delicadas hastes bastante ramificadas.

Recentemente, pesquisadores decidiram transferir esta orquídea para outro gênero, ela passou a se chamar de Lophiaris pumila. Além dos seus belos cachos dourados, as suas flores também surpreendem pelo perfume adocicado que exalam, que lembra o mel.

Orquídea Chuva de Ouro – Oncidium Twinkle ‘Yellow Fantasy’

Oncidium Twinkle 'Yellow Fantasy'

Outro híbrido igualmente perfumado, que realmente lembra uma densa chuva de ouro, é o Oncidium Twinkle ‘Yellow Fantasy’.

Existem variedades desta orquídea em outras cores, como branca e vinho, podendo também ser considerada uma micro orquídea, devido ao tamanho reduzido de suas flores. Ela é resultado do cruzamento entre o Oncidium cheirophorum e o Oncidium ornithorhynchum, cujo nome científico verdadeiro é Oncidium sotoanum.

Ela também tem um aroma adocicado que lembra a baunilha parecido com o aroma exalado pela famosa Orquídea Chocolate, que também tem a espécie ornithorhynchum em sua genealogia.

Orquídea Chuva de Ouro – Oncidium Aloha Iwanaga

Oncidium Aloha Iwanaga

Como vimos, esta é uma espécie de orquídea Chuva de Ouro muito encontrada aqui no Brasil, apesar de originária do Havaí. Ela híbrido é resultado de vários cruzamentos entre três espécies de orquídeas Chuva de Ouro: Oncidium flexuosum, Oncidium sphacelatum e Oncidium varicosum.

Veja imagens delas abaixo:

Orquídea Chuva de Ouro – Oncidium flexuosum

Orquídea Chuva de Ouro - Oncidium flexuosum

Orquídea Chuva de Ouro – Oncidium sphacelatum

Orquídea Chuva de Ouro - Oncidium sphacelatum

Orquídea Chuva de Ouro – Oncidium varicosum

Orquídea Chuva de Ouro - Oncidium varicosum

Apresentamos acima algumas espécies e híbridos de orquídeas Chuva de Ouro, mas agora sabemos que existem uma grande lista de orquídeas cujas florações lembram essas espécies, todas do gênero Oncidium.

Apesar de serem consideradas de fácil cultivo, suas raízes são exigentes. Não podem ficar sufocadas no substrato, nem podem ser mantidas úmidas por muito tempo. Por outro lado, se cultivadas em troncos de madeira, com as raízes expostas, desidratam-se facilmente.

A umidade relativa do ar no ambiente de cultivo deve ser sempre elevada. É um equilíbrio tênue que precisa ser alcançado e mantido para que elas sobrevivam no ambiente doméstico.

Mas com certeza, onde quer que a cultivemos, a orquídea Chuva de Ouro é capaz de encher nossos dias de alegria! Experimente cultivar essa linda orquídea e volte aqui para nos contar como tem sido a sua experiência.

você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Se concorda com isso, clique no botão ao lado. AceitarLer mais