Existem mais de 35 mil espécies de orquídeas atualmente na natureza. É mesmo muita orquídea para se ter em mente. Mas não se preocupe, é fácil saber como identificar orquídeas pelas folhas e flores.

Se você estiver pensando em como cultivar orquídeas, mesmo que apenas decorar a sua casa, saber identificar a espécie que você já tem ou deve comprar vai ajudar muito a entender como cuidar dela da forma correta, pois nem sempre elas chegam à nós com identificação.

Na maioria das vezes, as orquídeas vendidas já estão floridas, mas mesmo sem flores, é possível identificar a sua espécie só observando as folhas. Na verdade, as folhas são uma das partes mais simples de identificar na planta, pois muitas flores parecem idênticas.

As folhas são os órgãos responsáveis pela captação de luz e trocas gasosas com a atmosfera através da fotossíntese. É por conta da grande concentração de clorofila em suas células, que elas possuem colorações verdes intensas. Quanto maior a folha, maior a captação de luz e facilidade para a fotossíntese.

Pertencentes à família Orchidaceae, uma das famílias botânicas mais abundantes em espécies e híbridos, possuem uma infinidade de formatos, cores e aromas diferentes. Mas como as orquídeas costumam florescer apenas uma a duas vezes ao ano, nem sempre a inflorescência será visível. Por isso, conhecer os padrões de folhas das orquídeas é uma boa alternativa para identificar suas espécies.

Além dos gêneros, o segundo nome (epíteto) especifica ainda mais a sua identificação. No entanto, por conta da infinidade é impossível identificar todos eles aqui. Vamos então nos atentar para os gêneros mais populares de uma forma bem simplificada para você ter sucesso no cultivo.

Continue lendo e saiba como identificar orquídeas pelas folhas para começar já a cuidar bem delas!

Orquídeas: Classificação Taxonômica e Distribuição

As orquídeas pertencem à uma das maiores famílias botânicas, podendo ter como identificar orquideas pelas folhas.
As orquídeas pertencem à uma das maiores famílias botânicas, podendo ter como identificar orquideas pelas folhas.

CURSO GRATUITO DE COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS

✔ Como regar! ✔ Luz e ambientes corretos ✔ E muito mais!

Acesse agora! Clique aqui.

Na Biologia, as orquídeas pertencem ao Domínio Eukariota, Reino Plantae, Divisão Magnoliophyta, Classe Liliopsida, Ordem Asparagales e família botânica Orchidaceae.

Com exceção da Antártida, todos os outros continentes possuem espécies de orquídeas espalhadas pelas suas diferentes áreas. Assim, a sua ampla distribuição geográfica possibilitou a adaptação das orquídeas aos mais variados climas.

Mesmo assim, a predominância da orquídeas é nas regiões tropicais ou em áreas montanhosas que formam uma barreira de isolamento em relação às demais espécies de plantas, favorecendo a sua proteção e isolamento.

Dessa forma, podemos encontrar orquídeas nas ilhas do sudeste asiático, nos trechos montanhosos da Andina, Colômbia e Equador, assim como nas montanhas do Sul do Himalaia na Índia e na China, e nas montanhas da América Central e do Sudeste Africano.

A Venezuela (Escudo das Guianas) é o terceiro lugar do planeta com maior diversidade em espécies de orquídeas, seguida da Mata Atlântica brasileira, que detém cerca de mais de 1.500 espécies.

No ranking de países com a maior concentração de espécies, o primeiro lugar vai para a Colômbia (4.010); o segundo para o Equador (3.549); depois Nova Guiné (2.717); e o Brasil (2.590) ocupando o quarto lugar. Depois do Brasil, seguem o Peru, a Bolívia, Costa Rica, Venezuela, Borneu, Madagascar e Sumatra.

Segundo esses cálculos, a América Latina é a grande campeã em número de gêneros, seguida pela Ásia Tropical em segundo lugar.

Classificação quanto ao desenvolvimento:

Devido a predominância tropical, a maioria das orquídeas em hábitat natural são epífitas, ou seja, se desenvolvem fixadas sobre os troncos das árvores sem que haja captação de nutrientes desta.

Se alimentam de matéria orgânica (restos de plantas, de insetos etc) e algumas possuem pseudobulbos para armazenar água. Quando em vasos, necessitam de adubação e substratos para fixarem as raízes e se desenvolverem.

Já nos climas temperados ou áreas mais secas (savanas, por exemplo), as orquídeas são predominantemente terrestres, com raízes subterrâneas bem estruturadas, sem pseudobulbos. Necessitam de terra para se desenvolver.

Existem também as orquídeas rupícolas, encontradas na natureza em fendas de rochas de regiões montanhosas e áridas, portanto mais resistentes à condições adversas, como o sol forte. Em vasos se desenvolvem com substratos rochosos.

Como Identificar Orquídeas Pelas Folhas

É possível identificar orquídeas pelas folhas conhecendo a sua morfologia.
É possível identificar orquídeas pelas folhas conhecendo a sua morfologia.

Para saber como identificar orquídeas pelas folhas da maneira correta, é preciso entender um pouco sobre a morfologia das folhas. De uma forma geral, as espécies de orquídeas possuem as mais diversas formas, espessuras, estruturas, cores, tamanhos e maneiras de crescimento.

No entanto, a grande maioria delas apresenta folhas com inervação paralela, cujos cruzamentos são dificilmente visíveis. Normalmente, essas folhas estão dispostas em duas carreiras opostas e alternadas em ambos os lados do caule.

Mas, apesar dessas características em comum, as cores, tamanhos, formatos, quantidades, espessuras e estruturas das folhas são extremamente variáveis, assim como suas funções.

Distribuição das Folhas

Chama-se filotaxia o padrão de distribuição das folhas ao longo do caule das plantas. A grande parte das orquídeas apresenta apenas uma folha por nó do caule, com uma gema lateral na axila de cada uma, com inserção alternada (mais comum). O número de folhas no caule da orquídea varia entre uma e várias, dependendo do grupo a qual a orquídea pertence.

Formato das Folhas

O formato das folhas pode também variar entre elípticas, circulares, lanceoladas, lineares, obovadas, espatuladas, oblongas ou intermediárias. Sendo que o formato da ponta também pode assumir formas arredondadas, retas, finas ou espessas, acuminadas, radiais ou desiguais. Já as margens são na maioria suaves e parcialmente curvas; raramente denticuladas ou ciliadas.

Sustentação das Folhas

O pecíolo (estipe) na estrutura das folhas é um caule que fica entre a bainha e o limbo ou lâmina das folhas, podendo estar presente ou não e com números diferentes de inervações longitudinais paralelas, visíveis ou quase imperceptíveis.

Quando as folhas possuem pecíolos, são consideradas folhas completas; já quando não apresentam a estrutura, chamam-se folhas sésseis. E quando o pecíolo liga-se diretamente ao centro do limbo, chamam-se peltadas.

Espessura e Cor das Folhas

Em relação à espessura das folhas, é possível encontrar desde folhas finas e maleáveis até folhas carnudas; assim como firmes e quebradiças até completamente suculentas. Nem todas as espécies possuem grande concentração de clorofila, fator que influencia diretamente na coloração das folhas.

No caso de folhas sem clorofila, a fotossíntese é realizada pelas raízes. As cores variam de colorações verde ao vermelho e marrom escuro, assim como tons de cinza, azul ou amarelo. Além disto, algumas espécies apresentam folhas maculadas, estriadas ou pintalgadas (pintinhas) por cores diversas. Normalmente, as folhas possuem superfície brilhante, mas ainda podem ser foscas ou de aparência farinosa.

Outras Características das Folhas

CURSO GRATUITO DE COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS

✔ Como regar! ✔ Luz e ambientes corretos ✔ E muito mais!

Acesse agora! Clique aqui.

A grande maioria das espécies de orquídeas é capaz de conservar suas folhas por anos. Já outras espécies perdem as folhas logo após o período de crescimento, ou seja, caducam entrando em estado de dormência. Porém, muitas vezes podem florescer depois desse período.

Assim, por via de regra, quando a orquídea entrar em estado de dormência, suspenda as regas e adubações ou reduza consideravelmente. Exemplo são os Catasetuns e Cyrtopodiuns, que caducam em um determinado período do ano.

Ainda há espécies que podem perder suas folhas apenas em condições ambientais desfavoráveis e alguns gêneros em que as folhas são apenas rudimentares, dando a impressão de serem constituídas apenas pelas raízes e flores. Nestes casos, são as raízes que realizam a fotossíntese. Por fim, ainda existem raras espécies desprovidas de clorofila nas folhas.

Leia mais: Orquídeas com folhas enrugadas: o que fazer?

Folhas modificadas ou reduzidas

Existem folhas reduzidas ou modificadas que ajudam a identificar as orquídeas pelas folhas,
Existem folhas reduzidas ou modificadas que ajudam a identificar as orquídeas pelas folhas,

Existem outros tipos de folhas de orquídeas, incompletas ou modificadas, que não são diretamente responsáveis pela fotossíntese, mas à função de proteger os brotos novos ou as hastes florais (brácteas), além de prover a atração de agentes polinizadores em alguns casos.

Folhas que protegem os brotos

Essas folhas que cobrem um broto em estágio de desenvolvimento é composta de uma bainha de folhas ou folhas bem reduzidas, mais duras, para garantir a proteção aos novos brotos em formação. Brotos em formação são muito frágeis e tenros, bastante visados pelas pragas e mais suscetíveis à doenças.

Quando os brotos atingem a maturidade, essas folhas secam e caem para que eles se abram em flor. Em alguns casos, podem permanecer na planta, parecendo uma palha. Isso acaba servindo de abrigo para cochonilhas, por isso precisam ser completamente retirados após secarem.

Brácteas

As brácteas são estruturas foliáceas associadas às inflorescências das Angiospermas, de origem foliar e função de proteger a inflorescência ou as flores em desenvolvimento. Nas orquídeas, tem o papel de preparar a planta para o período reprodutivo.

As brácteas podem ter diversas formas, tamanhos e funções, mas a mais comum é a espata. Espatas são brácteas fechadas que garante a segurança das hastes florais e botões, com uma região mais frágil que permite que os botões ou hastes se rompam sem dificuldades.

Algumas orquídeas podem ter espatas duplas ou não ter nada, podendo florescer com espatas secas ou com espatas verdes. É importante saber como identificar orquídeas pelas folhas com espata seca ou verde, para evitar remover uma espata por engano e acabar perdendo uma floração.

Instruções de como identificar orquídeas pelas folhas

Sabendo algumas características você consegue ter como identificar orquídeas pelas folhas,
Sabendo algumas características você consegue ter como identificar orquídeas pelas folhas,

Já vimos que talvez seja mais fácil identificar uma orquídea pelas folhas que pelas flores. Mas para que não haja dúvida, siga as instruções abaixo de como identificar orquídeas pelas folhas rapidamente:

  • Observe o formato e a cor da folha. As folhas da orquídea Cattleya, por exemplo, costuma ser verde médio; as folhas de Cymbidium ​​são verde claro; e uma orquídea Paphiopedilum tem folhas “malhadas” ou multicoloridas com manchas.
  • Examine a espessura e o tamanho da folha. Geralmente, orquídeas com folhas mais grossas ou mais duras precisam de mais luz solar para realizar a fotossíntese e se desenvolver.
  • Olhe para o padrão de crescimento da orquídea. Por exemplo, a orquídea Brassavola tem folhas grossas que crescem a partir do rizoma central; a espécie Catasetum tem folhas largas; a Cymbidium tem folhas parecidas com grama, longas e finas; e a espécie Orquídea-da-praia possui níveis diferenciados de folhas em pontos altos.
  • Compare as folhas com fotos (internet ou livros) para excluir algumas opções de espécies. Mesmo assim, em alguns casos é preciso esperar até que a planta floresça para identificar a espécie com mais precisão.

Outras Estruturas das Orquídeas

Você pode tentar entender como identificar orquídeas pelas folhas mas também por outras estruturas.
Você pode tentar entender como identificar orquídeas pelas folhas mas também por outras estruturas.

Além de saber como identificar orquídeas pelas folhas, também é importante considerar entender sobre as outras estruturas que compõem a anatomia delas. Como por exemplo, as raízes, caules, inflorescências, entre outros.

Raízes das Orquídeas

A maioria das plantas possuem raízes primárias de onde brotam as raízes secundárias. Mas, no caso das orquídeas, elas possuem apenas as raízes secundárias, que variam de espessura, podendo ser muito finas ou muito grossas, de acordo com o local no qual as raízes crescem.

Orquídeas epífitas possuem raízes grossas e cilíndricas; enquanto que as espécies aéreas possuem raízes de formato achatado. No caso das orquídeas terrestres, as raízes se assemelham a tubérculos esféricos ou alongados.

Caule das Orquídeas

As espécies de orquídeas epífitas possuem uma porção do caule que cresce bem junto ao solo, chamado de rizoma, e outro chamado aéreo chamado pseudobulbo (responsável pelo armazenamento de água e nutrientes).

No entanto, outras espécies epífitas podem não apresentar o pseudobulbo e possuir apenas um caule único do tipo aéreo. Já as espécies de orquídeas terrestres, os caules geralmente são longos, podendo atingir o comprimento de até 6 metros. Ex: Arundina.

Inflorescências das Orquídeas

Dependendo da espécie, as inflorescências podem ser formadas por uma ou até centenas de flores em uma mesma haste ou caule. Essas flores podem ser estar localizadas ao nível do ápice, da base, e formar estruturas semelhantes a ramos, os quais podem ter flores simultâneas ou que desabrocham em sucessão.

Muitas vezes, as brácteas estão presentes na base, sendo de tamanho reduzido ou considerável, para proteção. A família Orchidaceae é a família botânica com maior variação de flores, hermafroditas ou exclusivamente masculinas ou femininas.

Como Identificar orquídeas pelas folhas: Diferentes espécies

É fácil entender como identificar orquídeas pelas folhas de diferentes espécies.
É fácil entender como identificar orquídeas pelas folhas de diferentes espécies.

Agora que você já sabe como identificar orquídeas pelas folhas de uma forma geral. Está na hora de aprender como identificá-las nas espécies mais populares do mercado. Assim, você vai ter certeza de que está comprando a espécie certa e cuidando dela da maneira correta.

Veja abaixo:

1. Orquídea Phalaenopsis

CURSO GRATUITO DE COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS

✔ Como regar! ✔ Luz e ambientes corretos ✔ E muito mais!

Acesse agora! Clique aqui.

Essa espécie epífita tem as folhas largas e brilhantes, que crescem uma sobre a outra (crescimento monopodial). Suas flores se assemelham à forma de uma borboleta, sendo que o centro (labelo) tem a cor diferente do restante da flor. Existem versões de mini orquídeas nessa espécie.

2. Orquídea Paphiopediluns

Popularmente conhecida como Orquídea Sapatinho, pela forma das suas flores, ela possui folhas são rígidas, de coloração tigrada ou pintadas. São orquídeas terrestres e rupículas.

3. Orquídea com bulbos redondos: Cattleya

As Cattleyas são espécies epífitas bem diversificadas, de flores grandes, pequenas, rajadas, coloridas etc. Uma das características mais comuns é ter o labelo bem ondulado na parte de baixo. Para ajudar como identificar orquídeas pelas folhas, observe se são rígidas e os pseudobulbos gordinhos.

4. Orquídea Oncidium

Popularmente conhecidas como Chuva de Ouro, Orquídea Chocolate e Orquídea Aranha. Essas espécies epífitas se diferem no modo como as flores se distribuem, é uma haste com muitas flores, e as folhas são compridas e volumosas. A flor tem o labelo muito maior que as sépalas e as pétalas.

5. Orquídea Dendrobium

A orquídea epífita Dendrobium fica muito mais bonita quando fixada em árvores, pois são mais volumosas e floridas.

6. Orquídeas de folhas finas e compridas: Cymbidium

A orquídea Cymbidium é volumosa com grandes flores e folhas compridas, finas e longas. Ela gosta de climas mais frios para florescer, podendo ser epífita e terrestre.

7. Orquídea de folhas grandes: Bambu ou Arundina

As flores da Orquídea Bambu se viram para o Norte e podem ser cultivadas como cerca-viva e até em vasos, podendo ter flores o ano inteiro dependendo da região. É uma orquídea terrestre que pode atingir até 2m de altura.

8. Orquídea Ludisia discolor

Essa orquídea é tanto terrrestre como rupícula, além de ter folhas maravilhosas, tem inflorescência cheia na cor creme com um leve perfume. Mas devem ser protegidas do sol direto.

Leia mais: Tipos de orquídeas

Agora que você já sabe como identificar orquídeas pelas folhas e agora conhece suas outras estruturas, pode começar a cuidar melhor delas. Bom cultivo!

2 Comments

Write A Comment