Nanoglass: Cores, Preço, Como Limpar, Onde Comprar

Para quem gosta de um visual mais clean em casa, o nanoglass é a opção perfeita. Semelhante a pedras como o mármore, o material é vendido no Brasil na cor branca pura, que torna qualquer espaço mais claro. Sua característica brilhante ainda sempre promove a sensação de limpeza e bem-estar.

Nanoglass: o que é?

O nanoglass foi criado como uma variação do marmoglass. O marmoglass é um material de origem chinesa, criado como uma opção ao consumidores que desejavam um produto resistente, belo e inteiramente branco dentro de casa – apesar de hoje o marmoglass aparecer em diversas outras cores. O tom da pedra é puro, uma espécie de branco-gelo.

Já o marmoglass é produzido por meio do pó de mármore e vidro. Na indústria, esses materiais passam por um processo que deixa algumas bolinhas de ar na superfície do produto. Logo, o resultado não é tão uniforme, e é levemente áspero ao toque.

“Mas porque, então, não criar material semelhante, mas com a superfície inteiramente lisa”? Foi com esse objetivo que o nanoglass surgiu. A peça é composta pela resina e pó de vidro. Na indústria, passa então por um processo conhecido como nanotecnologia. É esse processo que resulta na cor uniforme do produto. Assim como sua aparência e superfície homogênea, sem nenhuma bolha de ar na pedra.

O produto é produzido por meio da nanotecnologia, que trabalha numa escala mínima das partículas. É ela que, por fusão, une os componentes do produto. Funciona como se a tecnologia comum agisse sobre toda a praia para produção de um material, enquanto a nanotecnologia atua separadamente em cada grão da areia. Esse processo, então, consegue eliminar os mínimos furos que ocorreriam com o processo, oferecendo acabamento perfeito.

Diferente de pedras como o granito ou o mármore, o nanoglass não é encontrado na natureza, mas sim fabricado. É isso que permite a perfeição de sua superfície, assim como sua cor completamente homogênea.

Vantagens do nanoglass

A primeira vantagem do nanoglass é, sem dúvida, sua beleza. Sua cor em branco-gelo é sempre homogênea e brilhante, criando a sensação de limpeza e perfeição que uma decoração merece.

Ao mesmo tempo, o material é versátil, e pode ser aplicado nas mais diversas estruturas e espaços. Combiná-lo com outros objetos é igualmente fácil, tanto pela sua cor, quanto por sua superfície lisa.

Além disso, a composição da pedra e seu processo nanotecnológico também criam grande resistência ao material. Resistência, inicialmente, a impactos, desde que eles não sejam extremamente intensos. Isso significa que impactos do dia a dia não provocam rachaduras ou fissuras na superfície, mantendo-a sempre bonita. Seu grau de dureza é de 7 Mohs, medida que indica grande dificuldade em quebrar a peça.

A resistência do produto também existe contra materiais abrasivos, tráfego ou riscos. A superfície também não mancha, nem absorve líquidos. Por isso, pequenos acidentes, como deixar cair um copo de vinho sobre a mesa, não será um desastre – o que seria se o móvel fosse de madeira, por exemplo.

É muito fácil manter a limpeza do espaço: um pano limpo faz todo o trabalho muito bem. Se produtos antigordurantes ou outros para limpeza forem utilizados, ainda melhor, e maior o brilho resultante. Na verdade, é possível inclusive ver o reflexo de outros objetos sobre a superfície branca. Por isso a decoração ganha tanta elegância quando a amostra é a escolhida.

Há também o enorme custo-benefício do produto. Como pode ser aplicado em diversas superfícies, e tem ótima durabilidade, o investimento em peças do tipo é extremamente vantajoso. Principalmente se ele for comparado a outros materiais, como o mármore, geralmente menos duráveis e resistentes a impactos e outros fatores.

Desvantagens do Nanoglass

Com tantas vantagens, é difícil acreditar que o nanoglass apresenta algum ponto negativo. Ele, no entanto, existe, apesar de ser mínimo: o material não tem resistência ao calor. Isso quer dizer que, ao receber calor excessivo, ela pode trincar. Não o calor com incidência solar, mas os mais direcionados, como o de uma panela quente sobre a bancada.

Nesse caso, é essencial ter cuidado com o uso do material principalmente na cozinha. Apesar de ser perfeito para o cômodo, graças à beleza e facilidade de limpeza, o nanoglass deve conservar algum apoio para panelas ou partes sem a pedra. Assim, com local específico para posicionamento de panelas e outros objetos quentes, não haverá problemas com o material.

Para evitar o problema, outra dica interessante é manter na cozinha um aparelho dissipador de calor. Ele vai evitar que a superfície fique aquecida.

Quando o nanoglass sofre alguma trinca, não pode ser trocado parcialmente. Ou seja, é impossível retirar apenas a parte danificada e substituí-la. Toda a peça de pedra deve ser substituída. Apenas assim as outras vantagens do material serão mantidas, assim como sua uniformidade e beleza.

Onde utilizar o nanoglass?

As características de resistência e beleza do nanoglass o tornam perfeito para as mais variadas superfícies dentro e fora dos imóveis. É possível, para começar, utilizar o material como cobertura no chão. O resultado é clean e intenso, com brilho e beleza inconfundível. Também é fácil manter sua limpeza, uma vez que a superfície é completamente lisa e homogênea.

O resultado é semelhante aos de pisos de porcelanato – com a diferença de que o porcelanato possui diferentes cores e marmorizações. Nesse caso, porém, é importante evitar instalar o material em áreas molhadas. Afinal, a superfície lisa pode causar escorregamento caso esteja úmida. Logo, o chão com nanoglass não é a melhor opção para áreas externas.

Inserir o nanoglass na entrada de casa é igualmente interessante. Inseri-lo em volta de grandes janelas, por exemplo, cria a sensação de um espaço elegante convidativo. Seus convidados com certeza ficarão impressionados com o visual do imóvel. Principalmente se também houver boa iluminação, que dê destaque ainda maior ao branco do produto.

Uma mesa de jantar produzida em nanoglass também é a chave para um ambiente requintado e bonito. Sua superfície brilhante se torna ainda mais destacada se combinada com cadeiras em outras cores e materiais, como a madeira escura.

Sua base também fica muito interessante se feita em madeira ou metal, e dita o visual do objeto de forma ainda mais marcante. A superfície homogênea do material ainda o torna perfeito para mesas giratórias, que facilitam as refeições em família, disponibilizando todo o cardápio sobre a mesa.

Cozinha, escadas e cuidados importantes

Uma ilha ou bancada da cozinha também são ótimas alternativas para a aplicação do nanoglass. Os espaços, utilizados geralmente para a dedicação do cozinheiro – picando alimentos, temperando a carne ou outros – oferece uma superfície lisa que garante segurança durante a prática dessa “arte”. A facilidade em limpar a bancada apenas com um tecido úmido é, de qualquer modo, o que mais atrai para o uso desse produto na superfície.

Escadas de nanoglass, por sua vez, oferecem um efeito visual imponente e elegantíssimo em casa. Imagine chegar a um imóvel e dar de cara com uma superfície limpa, branca e brilhante. Impressionante, não? Quando essa armação é combinada com o metal e o vidro, o resultado é ainda mais incrível! Os materiais podem ser usados como guarda-corpo, bloqueando as laterais da escada e evitando acidentes.

De qualquer forma, se você tem crianças, idosos ou animais de estimação em casa, é interessante instalar algum componente antiderrapante nas escadas. Afinal, mesmo que não seja escorregadio, o material é liso, e por um descuido pode provocar quedas. Principalmente se for molhado.

Dentre todos os cômodos da casa, porém, o que mais ganha com o uso do nanoglass é o banheiro. Primeiro porque o branco é uma das cores preferidas para o ambiente, uma vez que transmite a sensação de limpeza e calma. Logo, o branco-gelo e intenso do produto se encaixa perfeitamente nessa preferência, intensificando-a.

Sua aplicação pode ser feita nas mais diversas superfícies. Como a bancada da pia, inclusive sua cuba. O visual se torna ainda mais elegante se a área tiver luz direta sobre si. Instalar um pequeno vaso de planta sobre essa planta, aliás, destaca ainda mais o local e sua sensação de bem-estar.

Um produto super-multiuso

Mas o uso do nanoglass não para por aí! O material é perfeito para formar uma banheira, para instalação nas paredes, no chão e até no armário do cômodo. Para combiná-lo com outros produtos, uma das melhores opções costuma ser a madeira. O resultado é bastante clássico.

Investir nos espelhos pelo banheiro é, da mesma forma, uma saída incrível! A combinação do branco do produto com a reflexão dos espelhos torna o cômodo muito mais claro, inclusive se houver iluminação natural disponível.

Se você é fã de uma lareira, com estilo clean e moderno, o nanoglass também é ótima alternativa. É importante pensar, porém, na baixa resistência do produto contra o calor, sendo necessário posicioná-lo de forma estratégico.

Há ainda as inúmeras possibilidades de peças decorativas produzidas com o nanoglass. Vasos para plantas, quadros para a parede, paineis, prateleiras e os objetos mais diversos. A cor pura do produto destaca-se em qualquer ponto de caso, principalmente se combinado com objetos de cores mais intensas. Se colocados junto a espelhos ou à iluminação mais intensa, o resultado é ainda mais elegante. Para uma sensação de maior bem-estar, a melhor opção é sempre utilizar o verde da natureza, com vasos de plantas, mesmo que pequenas. A harmonização é perfeita!

Para utilizar o nanoglass, de qualquer modo, é importante uniformizar a ideia de decoração: clean e moderna. Isso porque, mesmo que seja posicionado junto a materiais mais rústicos, produto vai oferecer característica elegante. Logo, se o objetivo for possuir uma decoração com “cara de fazenda”, a peça dificilmente vai se encaixar no ambiente. E, se mesmo assim utilizada, poderá causar estranheza após certo tempo.

Que outros materiais existem?

Para todas as superfícies em que  nanoglass pode ser utilizado, existem diversas outras opções de produções. Cada um com suas vantagens e desvantagens, que devem ser analisadas bem antes da escolha pelo produto ideal.

Se seu objetivo, por exemplo, é contar com todas as características do nanoglass, mas com pouco mais de cor, a opção é o silestone. O produto tem também a superfície lisa e brilhante, mas possui várias outras cores. O vermelho, por exemplo, é uma das alternativas preferidas para espaços mais jovens e modernos.

Há também o mármore. Também impermeável, o material é muito resistente e bonito, perfeito, por exemplo, para a bancada da cozinha. No entanto, sua superfície dificilmente terá apenas uma única cor. Sua textura característica é o marmorizado, uma mistura de cores muito próxima que forma “manchas” de diferentes formatos na superfície.

O granito, por sua vez, é pouco mais “manchado” de que o mármore, mas também mais barato. Sua utilização é prática e duradoura, apesar de sua combinação com a decoração ser mais difícil de definir. Por isso, é importante ter todos os objetos já em casa antes de escolher a cor e “desenho” do granito. Assim, será mais fácil adequá-lo à decoração já existente, e não o contrário.

A madeira é a alternativa para decorações mais clássicas e “quentes”. Ela ainda transmite a sensação de certa rusticidade ao ambiente, e tem instalação e combinação bastante fáceis. No entanto, a madeira é também mais sujeita à manchas, principalmente por líquidos. Assim, é interessante considerar inclusive a madeira envernizada, independentemente da superfície a ser coberta.

O inox, por outro lado, também tem característica mais elegante e de fácil limpeza. Sua praticidade e brilho espelhado também são a atenção, principalmente para cômodos como a cozinha.

Como limpar nanoglass?

Na hora de limpar o nanoglass, é importante ter cuidado para não arranhar a pedra. Para isso, é indicado utilizar produtos de limpeza simples, como o detergente neutro, e evitar materiais abrasivos. Com o uso de uma esponja macia e úmida, faça movimentos circulares com um pouco de detergente.

Depois, utilize um pano limpo, úmido e macio para retirar os resíduos da superfície. Deixando o espaço “respirar”, ele irá secar rapidamente.

Como já citado, uma das principais vantagens do nanoglass é sua baixíssima porosidade. Graças a ela, a pedra quase não acumula líquidos, nem mancha. Não significa, porém, que você deva se descuidar.

Caso algum material conhecido pelas manchas seja derramado na superfície, limpe-a o quanto antes. Isso inclui o café, vinho e até a massa de tomate. O ideal é retirar o excesso do produto com papel toalha, e depois realizar o método de limpeza citado acima.

Para a manutenção adequada, também evite colocar utensílios quentes sobre a pedra. Nessas situações, há o risco de rachamento da superfície. Ocorrendo trincas, rachaduras, lascas e outros, contrate um especialista no assunto. Normalmente, ele fará a aplicação de uma resina especial e o polimento da peça.

Preço do nanoglass

O investimento para o uso do nanoglass é variado, variando por fornecedor e região do Brasil. O material é vendido por m², e geralmente é cobrado de forma separada da sua instalação. Ou seja, é preciso adquiri-lo e depois solicitar sua instalação, como o desejado no projeto de decoração. Sua durabilidade e superfície perfeita acabam por cobrarem preço mais caro que de outros materiais, mas valem a pena tanto pelo visual criado, quanto pelo tempo de utilização e todas as outras vantagens já citadas do produto. Dessa forma, seu valor médio varia entre R$ 900 e R$ 1.500 por metro quadrado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja também

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.