Orçamento de Obras: O que é? Como Fazer? Passo a Passo

O orçamento é a parte mais importante antes de começar uma obra ou reforma. É no orçamento que nós conseguimos ver quanto aquela obra vai nos custar, quanto vamos pagar em serviços, quanto vamos pagar em material, é a soma de todo quantitativo.

Vantagens de um orçamento correto

  • Sabe exatamente onde, quando e o que será gasto;
  • Ajuda na hora de compor o orçamento, colocando os gastos corretos;
  • Consegue saber qual etapa da obra gasta mais e requer maior atenção;
  • Consegue saber qual material ou qual serviço é mais caro, assim procura mais desconto;
  • Ajuda a planejar a obra como um todo.

orcamento de obras

Como fazer orçamento de obras: passo a passo

Fazer um orçamento de obras adequado é fundamental. Primeiro, para planejar os custos da construção, para que eles caibam no orçamento. Em segundo lugar, o orçamento garante uma previsão de quando todo o trabalho será finalizado. Assim, torna-se possível planejar a venda do imóvel, a mudança dos novos moradores ou outro.

Veja, a seguir, o passo a passo para fazer um orçamento de obras. Agora, se você é um consumidor, e deseja praticidade, procure um profissional ou empresa especializada em engenharia. Os responsáveis irão lhe entregar um orçamento completo e detalhado.

1. Realizar a estimativa de quantidades

O primeiro passo para fazer um bom orçamento é fazer o levantamento do quanto será necessário para a obra. Quais serão as quantidades de cada material? É comum que as quantidades já sejam estabelecidas pelo projetista do imóvel. Neste caso, o processo é mais simples, e você já poderá passar ao passo dois.

Porém, se o engenheiro não estimar os materiais, será preciso realizar alguns cálculos. Por exemplo: quantos tijolos serão necessários a cada metro quadrado da construção? Qual volume de argamassa será utilizado? E dos demais materiais?

As quantidades variam por construção, porque tudo depende de como o imóvel foi projetado. Algumas obras, por exemplo, utilizam tijolos maciços. Naturalmente, o número de tijolos e o volume de argamassa necessárias, neste cenário, é maior do que uma obra que utiliza tijolos vazados de cerâmica.

É importante que TODOS os materiais sejam estimados, para todas as etapas da construção. A cada etapa, eles serão diferentes e terão várias quantidades, da fundação à execução do edifício.

Lembre-se, também, de especificar a produtividade da obra. Ou seja, em quantas horas os trabalhadores conseguirão executar cada etapa da construção. Os custos com mão de obra precisam aparecer no orçamento, pois terão grande peso no que será gasto com a edificação.

Muitos trabalhadores cobram por dia, outros por hora. Conheça as especificidades dos quais você irá contar, e considere-as também para o orçamento. Caso ainda não possua mão de obra, faça uma estimativa dos dois modos de cobrança. Isso vai tornar o resultado do orçamento o mais fiel possível ao real.

2. Divida os custos e insumos por etapa da obra

Assim como citamos, os custos e materiais necessários para cada etapa da obra vão variar. Por isso, é importante, na hora de fazer os cálculos, distribuir cada estimativa em sua etapa adequada. Com este cuidado, será mais simples avaliar o quanto será gasto em cada momento. Como resultado, o consumidor pode organizar e adequar o seu orçamento segundo as necessidades da construção.

Você pode dividir a sua obra nas seguintes etapas:

  • Serviços preliminares;
  • Fundação do imóvel;
  • Estrutura;
  • Construção da alvenaria;
  • Instalações elétricas;
  • Instalações hidráulicas;
  • Piso;
  • Revestimentos;
  • Esquadrias (janelas, portas, portões, venezianas etc.);
  • Pintura; e
  • Limpeza da obra.

3. Monte as CPU’s

Você já deve ter percebido que, a cada etapa do orçamento, os cálculos se tornam cada vez mais específicos, mais detalhados. As CPU’s têm a mesma função. As CPU’s são as Composições de Preço Unitário. Para montar cada composição, é preciso estabelecer o que será gasto de cada material, em cada etapa da construção.

Por exemplo: suponha que na fundação do imóvel, será necessário utilizar 10 metros cúbicos de argamassa. Assim, você irá definir o quanto de cada material será necessário para compor a argamassa, formando estes 10 metros cúbicos.

Ao fim do cálculo, você poderá também definir o necessário para formar 1 metro cúbico do insumo — o que vai servir como base para qualquer cálculo extra de material. Ou seja, será possível definir o preço unitário do serviço.

4. Estabeleça o custo indireto da sua obra

Apesar dos materiais e mão de obra serem partes fundamentais, eles não são os únicos custos de uma obra. Na verdade, também é preciso considerar os custos indiretos no orçamento.

Os custos indiretos são os insumos que serão necessários para a execução da obra, mas não podem ser comprados em uma loja de materiais de construção. Isso inclui:

  • Gastos com energia elétrica para as máquinas no canteiro;
  • Água para a preparação da argamassa e higiene dos trabalhadores;
  • Telefone;
  • Internet;
  • Materiais de escritório para o projeto;
  • Combustível para as máquinas;
  • Aluguel de máquinas;
  • Alimentação dos trabalhadores;
  • Transporte dos trabalhadores; etc.

6. Monte o seu BDI

A BDI nada mais é do que as Bonificações e Despesas Indiretas. Ela consiste em transformar todos os valores calculados anteriormente em percentuais em relação ao custo direto da obra. Além disso, é preciso definir o percentual que lucro e impostos representam no custo total da edificação.

Também conhecida como LDI (lucro e despesas indiretas), essa medida é aonde está o lucro da obra. No caso de obras próprias não há esse item. O BDI pode ser de 10%, 20%, 30%, 40%, 100% dependendo do tipo de obra, cliente, mercado. Essa etapa é a final para a montagem do preço.

Lembre-se que PREÇO = CUSTOS + LUCRO.

No caso de reforma ou construção própria não existe esse passo. Você não vai cobrar lucro de você mesmo, vai?

7. Finalize com a planilha do seu orçamento

Para finalizar o orçamento de obras, coloque em uma planilha todas as informações que você obteve. Organize todos os dados de modo simples e compreensível, e apresente-os ao seu cliente. Conhecendo cada gasto e previsão, o usuário terá segurança muito maior em executar a obra.

Planilha de orçamento

Você pode também pensar que obras e reformas pequenas não necessitam de um orçamento, pelo menos coloque em uma planilha de orçamento em excel ou em uma folha rascunho, posso garantir que será mais fácil acompanhar a obra.

Existe também a tabela da SINAPI que pode te ajudar nessas questões orçamentárias

Planejamento de Obras

O planejamento de obras é um sistema complexo que envolve várias atividades que se relacionam entre si, essas atividades são:

  • mão-de-obra;
  • materiais;
  • equipamentos.

Esses planejamentos devem estar sempre dentro de:

O planejamento desses recursos que são aplicados diretamente ao projeto e devem ser previamente definido dentro de um plano de condições de:

  • prazo;
  • custo;
  • qualidade;
  • risco.

Planejar o futuro e gerenciar o presente em função de um planejamento passado e complexo existem várias variáveis que interferem positivamente ou negativamente no decorrer do tempo de execução do projeto.

Planejar é traçar objetivos e metas, visando o sucesso do projeto, ou seja, é o futuro planejado. Gerenciar é realizar os objetivos e as metas, alcançando o sucesso planejado, ou seja, é o presente gerenciado a cada dia.

Tabela SINAPI

A Caixa Econômica Federal e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) disponibilizam mensalmente as Tabelas Nacionais de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI) em PDF paradownload.

A gestão do sistema é realizada pela Caixa Econômica e o IBGE de forma compartilhada. A Caixa Econômica é responsável pela base técnica de engenharia (especificação de insumos, composições de serviços e projetos referenciais) e pelo processamento de dados, já o IBGE desenvolve a pesquisa mensal de preço, metodologia e formação dos índices.

As tabelas SINAPI só estão disponíveis para download no formato PDF, impossível de automatizar com planilhas de orçamento em Excel.

Treinamento de orçamentos

Você quer se tornar um especialista em orçamentos e também em custos das obras? Existe um treinamento oficial para te ajudar com isso.

Clique aqui se tiver interesse no assunto.

Até a próxima 🙂

você pode gostar também

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.