Projeto de piso industrial

Quer aprender mais sobre projeto de piso industrial? Pois você veio ao lugar certo. Hoje, falaremos sobre todos os aspectos dessa novidade que já é tendência quando falamos de pavimentação. O setor só vem crescendo dos últimos anos para cá e as oportunidades nesse mercado ainda são grandes. Confere só!

O que é?

O piso industrial, também conhecido como piso de alta resistência, é um projeto de pisos que tem como objetivo fazer com que o ambiente seja capaz de absorver todos os tráfegos e cargas esperados no local.

Isso significa que é na concepção do projeto de piso industrial que serão medidas todas as necessidades que a infraestrutura a ser construída precisa ter para o piso resistir ao fluxo de cargas e as intempéries.

Dito isso, podemos perceber que o piso industrial é bem mais que apenas uma parte da construção. Ele passa a exercer o papel de um equipamento logístico/fabril.

Isso porque, em geral, os projetos são contratados pelo consumidor final, que além de já saberem da importância de um piso industrial, buscam algo que atendam às suas necessidades de desempenho e utilização, a um custo justo, ao invés de pisos com “otimizações” desnecessárias feitos por vários profissionais do ramo, que só fazem aumentar os custos do projeto.

Importância

Pisos industriais precisam ser projetados levando-se em consideração diversos aspectos: tanto econômicos quanto de manutenção e de investimentos relacionados. Mas o legal e mais importante em um projeto de piso industrial, é que ele também leva em consideração fatores alheios ao piso em si, como, por exemplo, as máquinas que transitam sobre ele.

Respondendo as perguntas abaixo, é possível notar como um projeto de piso industrial pode impactar nos custos e na qualidade final do piso.

  • Qual a finalidade do piso?
  • Qual a dimensão, o peso e quais vão ser as variedades de carga que irão trafegar pelo piso?
  • Qual é a expectativa estética levando em consideração os problemas identificados?

Também fica claro a necessidade de uma relação mais próxima entre os quatro pilares do projeto: o proprietário, o arquiteto, o engenheiro e a empreiteira. É de suma importância que a compreensão dos níveis de qualidade exigidos e as necessidades a serem atendidas pelo estabelecimento estejam em total sintonia entre essas quatro partes.

Projeto

Inicialmente, é necessário se fazer uma análise geológica do terreno. Qual será o tipo da instalação e quais serão – não só as principais, mas – todas as peculiaridades de utilização da área.

Apenas para exemplificar, um ambiente de estocagem de produtos perecíveis possui condições e necessidade de sanitização completamente diferentes de uma que servirá de estoque para produtos eletrônicos em geral.

Na sequência, de acordo com a particularidade de cada projeto, deve ser feito um estudo dos insumos presentes na região em que o piso será construído. Afinal, um projeto de piso industrial feito na Zona Franca de Manaus, onde existem poucas ofertas de agregados, enfrentará problemas técnicos distintos de projetos feitos nas regiões Sul e Sudeste.

Graças a isso, caberá ao projetista analisar e identificar quais são as carências de seu consumidor final e repassar todas as informações e detalhes à construtora que irá executar o serviço.

Dimensionamento

Dimensionar corretamente o projeto impacta não só na segurança dos aparelhos que trafegarão pelo piso, mas também na durabilidade dos mesmos, por isso, esses fatores também devem estar presentes na análise do terreno especificado e da capacidade suportada feita pelo projetista.

Só após realizada essa análise é que deve ser especificado a qualidade da fundação.

Fundações

A fundação pode ser profunda (de piso estaqueado) ou direta. As fundações de piso estaqueado são indicadas para os casos de locais de baixa capacidade de suporte.

Características

O projeto também é responsável por estabelecer as características de apoio estrutural a ser adotado, levando em consideração a adequabilidade, gastos, disponibilidade e recursos no local da obra.

As diferentes maneiras de utilização do piso irão gerar dados e decisões diferentes em cada projeto. Ao projetar o piso de um depósito, por exemplo, é de suma importância verificar quais serão os aparelhos que circularão pela área, como transelevadores, empilhadeira ou outros.

Já em um projeto de piso industrial para uma fábrica, as informações essenciais serão sobre as características da atividade desempenhada, o grau de agressividade que o concreto e as máquinas vão fazer no o piso, entre outras coisas.

Outro fator importante, é que a resistência do piso deve estar preparada não só para as forças atuantes sobre ele, mas também para as forças abrasivas, provendo ao piso meios que permitam que ele se adeque ao uso.

Em pisos que possam sofrer distúrbios químicos, será necessário prever o uso de RAD, ou revestimento de alto desempenho, com a qualidade sendo definida com base no nível agressão química presente.

As juntas do piso devem ser na menor quantidade possível, por isso, é essencial que elas sejam bem projetadas, assegurando, assim, um custo baixo de manutenção.

As juntas devem estar munidas de elementos capazes de transferir carga – como as barras de transferência – e serem devidamente seladas em razão do tipo de máquina que está sendo empregada.

Rodas rígidas e empilhadeiras, por exemplo, exigem juntas compostas por material semirrígido. As juntas de construção para esses equipamentos precisam ser tratadas com bordas poliméricas.

Por fim, o piso deve possuir uma planicidade e um nivelamento compatíveis com a sua finalidade. De acordo com os equipamentos e o uso empregado no piso, esses requisitos podem ser alterados.

Mercado

O mercado que trabalha com projeto de piso industrial é relativamente novo e ainda beira a informalidade.

Porém, com a introdução de políticas setoriais focadas no aumento da eficiência da estrutura produtiva e com o aumento da capacidade de inovação das empresas do setor, é possível notar uma drástica mudança na área, trazendo a necessidade de implantação de novas tecnologias e sistemas para atender essa demanda.

Um detalhe preocupante é que a maioria dos empreendedores do ramo está nas regiões Sul e Sudeste do país. Isso só reforça como os profissionais das demais regiões ainda resistem em adotar critérios profissionais e de qualidades quando se trata de pavimentação de pisos.

Execução

O projeto de piso industrial deve ser executado por companhias especializadas e bem equipadas, tanto no quesito mão de obra quanto de equipamentos.

Os insumos de apoio, como tela soldada, fibras metálicas, concreto de retração compensada, protensão e macrofibras poliméricas, interferem diretamente na capacidade de execução da obra.

RADs

Para cada revestimento do tipo RAD, é exigido preparo específico do piso. Geralmente, após aplicar as pinturas, elas recebem um leve lixamento, porém, outros necessitam fresagem.

A recomendação é que os serviços sejam feitos apenas por empresas qualificadas e que concordam com os processos da ANAPRE – Associação Nacional de Pisos e Revestimentos de Alto Desempenho.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.