As plantas sempre nos surpreendem! No início, quando começamos a  aprender como cultivar orquídeas, é comum muito orquidófilo se perguntar se há como plantar orquídeas na terra. De fato, algumas espécies de orquídeas podem se adaptar ao cultivo na terra comum, é o caso das orquídeas terrestres.

Existem ainda algumas espécies de orquídeas epífitas, que vivem fixadas em troncos de árvores, que podem se desenvolver no solo. Principalmente se essa espécie for nativa daquela região ou estiver perfeitamente adaptada à este ambiente. Dessa forma, será muito mais fácil para ela aceitar essas condições.

No entanto, a maioria das orquídeas não crescem naturalmente no solo, mas sobre as árvores (epífitas), possuindo raízes adaptadas para captar uma quantidade maior de umidade. Por isso, orquídeas epífitas costumam ficam sufocadas quando plantadas na terra.

Já as orquídeas terrestres possuem características especiais em absorver água e nutrientes da terra, sendo este o seu cultivo ideal. Portanto, se o seu desejo é saber como plantar orquídeas plantadas na terra, opte por espécies como a como a Arundina bambusifolia (orquídea-bambu), Bletia catenulata e Epidendrum cinnabarinum, podem ser cultivadas como plantas comuns no jardim.

Apesar das orquídeas terrestres não serem as mais cultivadas por colecionadores, elas são capazes de encantar a todos tanto quanto qualquer outra espécie de flor. Mas para obter sucesso no seu cultivo, é preciso que suas necessidades sejam respeitadas e alguns cuidados especiais de cultivo sejam seguidos à risca.

Veja como plantar orquídeas na terra abaixo!

O que são orquídeas terrestres

como plantar orquídea na terra: orquídeas terrestres Epidendrum-Cinnabarinum
Orquídeas terrestres são espécies que podem ser plantadas no solo.

Orquídeas terrestres são espécies que naturalmente se desenvolvem diretamente nos solos. No entanto, na natureza, solo não significa propriamente terra. Isto é, o solo, na verdade é uma mistura de substrato para orquídeas de húmus ou folhas caídas que vão se acumulando no chão das florestas onde, normalmente, as orquídeas terrestres são encontradas.

Nesse habitat natural, orquídeas terrestres costumam crescer em solo fértil, onde o húmus acaba absorvendo muita água e nutrientes, ficando constantemente úmido. Por isso, suas raízes são mais tolerantes à umidade que outras espécies de orquídeas, como as rupícolas e epífitas.

CURSO GRATUITO DE COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS

✔ Como regar! ✔ Luz e ambientes corretos ✔ E muito mais!

Acesse agora! Clique aqui.

Embora a maioria das orquídeas sejam epífitas, que crescem fixadas à troncos de árvores, há muitas espécies de orquídeas terrestres, porém elas são pouco comercializadas. Por isso a impressão de que não existem muitas delas.

Mas na verdade, a maioria se encontra ainda em habitats naturais (florestas), muitas vezes confundidas com outros tipos de plantas terrestres. Além disso, muitas espécies de orquídeas terrestres são cultivadas em vasos, com misturas de substratos variados e, não diretamente no solo.

No Brasil, algumas das espécies de orquídeas terrestres mais cultivadas comercialmente, são a Acianthera teres, a Catasetum barbatum e várias espécies do gênero Phragmipedium, além da popular Arundina bambusifolia (orquídea-bambu), muito encontrada em jardins por aí afora.

A popularidade das orquídeas terrestres tem até aumentado bastante nos últimos tempos, devido ao período de escassez de água e pela busca por opções de jardins mais baratos e fáceis de manter.

Assim, o cultivo de orquídeas terrestres já começa a se destacar bem mais entre paisagistas e, com isso, muitos produtores têm investido em espécies e variedades diferentes, antes ignoradas ou esquecidas nos orquidários.

Como plantar orquídeas na terra

como plantar orquídeas na terra: cuidados específicos.
Para saber como plantar orquídeas na terra basta seguir algumas dicas de cuidados específicos.

Esse aumento da oferta de orquídeas terrestres acabou fazendo com que muita gente começasse a se interessar pelo seu cultivo.

No entanto, o maior desafio no cultivo de orquídeas terrestres é adaptá-la ao cultivo em casa, sob as condições ideais para o seu desenvolvimento. Isso porque a grande maioria das espécies de orquídeas terrestres hoje disponíveis são todas de sol pleno e cultivo bastante rústico, o oposto de como produtores vêm tratando a planta para conseguir comercializá-la.

Ou seja, para padronizar a produção e conseguir um porte compacto de uma Epidendrum, por exemplo, o produtor tem que cultivá-la sob condições especiais, como debaixo de um telhado de tela, sob luz difusa e com regas e adubação diárias.

Por isso, quando alguém leva um exemplar de orquídea terrestre comprado em orquidários ou supermercado, como a orquídea-grapete, é comum estranhar a demora que ela leva para se adaptar ao sol no jardim, mesmo que fraquinho.

Assim, para evitar prejudicar a sua orquídea terrestre e obter sucesso no seu cultivo em casa, é preciso submetê-la a um processo de rustificação. Isto é, aumentar aos poucos a sua exposição solar, até que ela se acostume novamente ao sol pleno do ambiente natural, ao invés da vida na estufa.

De um modo geral, para saber como plantar orquídeas na terra, basta seguir com os cuidados adequados, através das seguintes dicas abaixo:

Plantio

Como as orquídeas se desenvolvem diretamente no solo, será preciso plantá-las em canteiros ou em vasos grandes e profundos, preparados com uma mistura de substrato especial.

Como por exemplo, muito composto orgânico de folhas e elementos que facilitem a drenagem da água, como húmus, areia, fibra de coco, casca de pínus e terra vegetal.

Além disso, por terem, em sua maioria, um porte maior, com caules longos e folhas grandes, elas precisam de bastante espaço para florescer. Se plantadas diretamente na terra, basta delimitar o espaço e fazer um buraco no chão, preenchendo com os compostos orgânicos e substratos adequados.

Mas lembre-se, antes de plantar sua orquídea, certifique-se que a espécie é mesmo terrestre. Algumas orquídeas Cymbidium, por exemplo, não podem ser plantadas no solo. De qualquer forma, escolha sempre um local limpo, com sol direto ou indireto, boa umidade e ventilação.

Leia mais: Como plantar orquídeas? Veja o passo a passo

Temperatura e Ventilação

Assim como todas as espécies de orquídeas, as do tipo terrestre também exigem ventilação adequada e não gostam de ventos muito fortes. Quanto à temperatura, em sua grande maioria, orquídeas terrestres são mais resistentes a baixas temperaturas.

Em casos de frio extremo (12ºC ou menos), por exemplo, elas costumam hibernar por 1 ano sem floração. No entanto, a temperatura ideal para uma orquídea terrestre vai depender muito da sua espécie.

Adubação

Normalmente, orquídeas terrestres em habitat natural, não precisam de adubação, pois a grande parte dos nutrientes que elas precisam são retirados do próprio solo em que estão plantadas.

No entanto, quando cultivadas em casa, nem sempre o solo é nutritivo o suficiente, por isso sua fonte de energia deve vir da adubação. Uma adubação adequada é capaz de melhorar a estrutura e qualidade do solo, fornecendo todos os nutrientes necessários para o seu crescimento ideal.

CURSO GRATUITO DE COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS

✔ Como regar! ✔ Luz e ambientes corretos ✔ E muito mais!

Acesse agora! Clique aqui.

Mas, é preciso tomar muito cuidado com o excesso, e prestar atenção ao momento ideal para fazer isso. Por via de regra, adubação deve ocorrer por meio da irrigação, em momentos do dia em que o sol não esteja forte, diretamente no solo, evitando tocar na folhagem.

Regas e Iluminação

Orquídeas terrestres também precisam de regas adequadas e iluminação ideal. Apesar de se adaptarem bem em diversos climas, as orquídeas terrestres gostam mesmo é de locais ensolarados e com mais umidade.

Por isso, escolha um local bem iluminado, de preferência que receba sol pleno da manhã e meia-sombra para o resto do dia. Mas, para não exagerar na dose de água, é preciso verificar a umidade do solo antes de regar. Para isso, afunde os dedos nele e observe se os seus saem secos ou quase. Se positivo, regue.

No entanto, se sentir que o solo ainda está úmido, espere mais um dia ou mais. Em geral, as regas podem ser de 2 a 3 vezes na semana, principalmente na sua fase de desenvolvimento, porém dependendo do clima e da sua espécie.

Leia mais: Orquídeas que gostam de sol

Principais Espécies de orquídeas terrestres

Agora que você já entendeu como plantar orquídeas na terra, que tal aprender um pouco mais sobre as principais espécies de orquídeas terrestres hoje comercializadas? Assim, você terá como escolher a espécie que mais lhe agradar e que vai se adequar bem ao seu local de cultivo.

Veja as opções abaixo!

1 – Arundina Bambusifolia (Orquídea bambú)

como plantar orquídeas na terra: Arundina Bambusifolia (Orquídea bambú)
A popular Arundina Bambusifolia (Orquídea bambú)

Essa espécie de orquídea terrestre é originária da Indonésia, Java, Malásia, Tailândia e Nepal, mas é muito popular e bastante comum aqui no Brasil, sendo usada em diversos projetos de paisagismo, encostadas em muros e em canteiros.

Ela tem um porte alto, com caules eretos e delgados, que podem chegar até 2,5m de altura. Suas folhas costuma ter 20 cm de comprimento com escapos florais surgindo na ponta dos caules, fornecendo duas ou três flores, que se abrem uma após a outra.

No entanto, apesar de suas flores durarem poucos dias, elas florescem o ano todo, podendo ser cultivadas em pleno sol. Além disso, elas podem propagar brotos aéreos, que saem das extremidade dos pseudobulbos.

Leia mais: Orquídea Bambu Como Cuidar? Não Florece, é Tóxica?

2 – Phaius Tankervilleae (Freirinha, Capuz-de-freira)

como plantar orquídea na terra: Phaius tankervilleae
Phaius tankervilleae com suas cores e estriações específicas.

Originária da Índia, Sri Lanka e Malásia, a Capuz-de-freira ou freirinha, é uma orquídea de flores pequenas com sépalas e pétalas cor de chocolate e estrias mais claras, labelo branco com manchas em púrpura e o fundo creme.

Ela apresenta uma floração abundante, com cerca de 25 flores em inflorescência longa, até quase 1,0 m, tipo espiga ereta. Suas folhas são grandes, frisadas e de consistência mais fina que de outras orquídeas. Seu crescimento é do tipo monopodial e o florescimento na primavera.

Em seu local de origem é encontrada nas matas, no chão, crescendo sobre composto natural de folhas mortas em locais mais úmidos, porém com grande luminosidade, até sol direto. Se cultivada em vasos é preciso ter a boca larga, sem necessidade de grande profundidade.

Porém, o substrato deve ter boa drenagem, feito de compostos foliares e outros elementos, no chão em canteiros.

3 – Corymborchis Flava

como plantar orquídea na terra: Corymborchis Flava
Corymborchis Flava de flores pequeninas brancas e amarelas.

Essa espécie de orquídea terrestre é semelhante a uma palmeira, com folhas laterais largas e plissadas. Suas flores surgem nas axilas das bainhas foliares, com cerca de 3 a 5 flores de pétalas e sépalas amarelas, labelo trilobado branco e raízes fortes. Costumam ser encontradas nas matas ciliares, que vão do Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul e Paraguai.

4 – Sobralia Liliastrum

como plantar orquídea na terra: Sobralia Liliastrum
Sobralia Liliastrum branca e amarela.

Espécie de orquídea terrestre originária da América Central onde formam bastante touceiras. Elas possuem porte grande, semelhante às Cattleyas, pouco folhadas, podendo atingir 1 metro de altura.

As flores se abrem uma após a outra, de cor branca leitosa e labelo amarelo com 10 cm de diâmetro. Costuma florescer no verão e deve ser cultivada a pleno sol. Os vasos e canteiros devem ser profundos para que suas raízes obtenham espaço. Ela gosta de locais altos e de solo pedregoso.

No Brasil, já foram encontradas na Chapada Diamantina-Ba e em Pernambuco, em locais serranos e sua área de disseminação é bem ampla em outras regiões do País. Por sorte não é uma orquídea muito popular por não ter apelo comercial, talvez por não ser facilmente encontrada.

5 – Orchis canariensis

como plantar orquídea na terra: Orchis canariensis
Orchis canariensis em tons variados de lilás e púrpura.

A Orchis canariensis é uma orquídea pequena encontrada em grandes quantidades nas Iilhas Canárias. Caracteriza-se por ser uma orquídea terrestre muito formosa, com raízes tuberosas que ficam embaixo da terra de onde saem suas folhas e talos de flores. Suas flores pequenas de cor rosa com manchinhas nascem de fevereiro até março.

6 – Orchis mascula

como plantar orquídea na terra: Orchis mascula
Orchis mascula roxa.

CURSO GRATUITO DE COMO CUIDAR DE ORQUÍDEAS

✔ Como regar! ✔ Luz e ambientes corretos ✔ E muito mais!

Acesse agora! Clique aqui.

A Orchis mascula é um tipo de orquídea terrestre que cresce na ilha de La Palma, mas se distribui naturalmente por várias regiões mediterrâneas até a Ásia e Europa central. Sua
floração se inicia em março e termina em junho, com flores de cores variadas em tons de púrpura bem distintos.

7 – Epidendrum denticulatum

como plantar orquídea na terra: Epidendrum denticulatum
Epidendrum denticulatum de cor lilás.

A Epidendrum denticulatum é uma orquídea terrestre nativa do Brasil, muito encontrada desde o Espírito Santo até o Rio Grande do Sul. Ela possuí labelo levemente franjado, semelhante a dentes, daí seu nome.

As flores são em tons de lilases ou laranja, surgindo de uma haste, com duração de muitos meses. A adubação deve ser feita uma vez por semana com NPK 20-20-20 e um pouco de adubo orgânico (torta de mamona, farinha de osso ou húmus de minhoca) a cada dois meses.

Há um tempo atrás era possível encontrá-la em ambiente natural, em Itapoá, Santa Catarina. Mas, infelizmente a expansão imobiliária reduziu substancialmente sua área e hoje já não existem mais.

Viu como é fácil aprender como plantar orquídeas na terra? Basta escolher a espécie certa de orquídea terrestre e seguir essa dicas incríveis. Experimente! Depois, volte aqui para nos contar como o seu jardim ficou lindo!

Write A Comment