Imóvel pronto ou na planta: o que é mais vantajoso?

Advertisements

Se você está procurando imóveis, já deve ter se deparado com as diferenças entre o imóvel pronto ou na planta, não é mesmo? Ambas as possibilidades oferecem vantagens ao investidor, mas é preciso compreender os detalhes de cada negociação.

Para ajudá-lo a conhecer os principais pontos de cada uma dessas opções imobiliárias, preparamos este artigo. Após a leitura, você conseguirá entender qual é a melhor alternativa para realizar seu sonho casa própria. Boa leitura!

Imóvel na planta: vantagens

O preço de um imóvel na planta costuma ser mais baixo do que o do pronto. Essa é a primeira vantagem desse investimento. Além disso, ao comprar na planta, o futuro proprietário consegue negociar o pagamento das prestações, ganhando tempo para quitar o imóvel.

Outro ponto importante é a personalização do imóvel. Como ele ainda está em fase inicial de construção, o morador pode personalizá-lo. Pensando nisso, construtoras costumam oferecer algumas opções para os compradores.

É importante frisar que essa flexibilização não é uma regra do imóvel em planta. Além disso, a estrutura do imóvel — assim como o seu projeto inicial, aprovado pelo engenheiro responsável — limita as possibilidades de customizar o investimento.

A documentação necessária para comprar um imóvel na planta também costuma ser menor. Não há um contrato definitivo, transferindo a posse de um bem, e sim uma promessa de venda desse patrimônio.

Para finalizar, lembre-se de que a tendência é que o imóvel se valorize. Normalmente, quando o comprador pega as chaves de sua casa ou apartamento, o investimento já vale 30% a mais do que a quantia paga inicialmente. É claro que aspectos como localização, estilo da arquitetura e tamanho do imóvel influenciam no valor de mercado.

Imóvel na planta: desvantagens

Ao questionar uma pessoa sobre a compra de um imóvel pronto ou na planta, ela provavelmente mencionará o principal risco de comprar na planta: atraso na entrega da casa ou apartamento.

Em 1999, mais de 42 mil pessoas ficaram sem receber os seus imóveis, devido à falência da construtora Encol. Por essa razão, é muito importante checar a credibilidade de uma empresa antes de fazer negócio.

A dica é pesquisar sobre a empresa em órgãos de defesa do consumidor, como o Procon. Além disso, faça uma busca no site do Tribunal de Justiça, para verificar se a empresa está respondendo a algum processo.

Não se esqueça de fazer uma visita à prefeitura da sua cidade para checar a documentação do terreno no qual será construído o projeto. Veja se ele está sob alguma discussão, se está contaminado etc. Esses detalhes podem trazer dor de cabeça ao comprador, pois fazem com que o investimento perca valor de venda.

Outra ação recomendada é visitar os imóveis que já foram entregues e, conversar com alguns moradores para verificar se estão satisfeitos com a compra.

Contudo, o objetivo deste artigo é responder à seguinte pergunta: imóvel pronto ou na planta? Portanto, é hora de avaliarmos as vantagens e desvantagens da outra modalidade de compra. Preparado?

Imóvel pronto: vantagens

A principal vantagem é poder se mudar imediatamente. Além disso, o morador pode avaliar o imóvel, verificando se ele atende às suas expectativas, se precisa de reforma ou se condiz com o valor pedido pelo vendedor. Nesse caso, abre-se uma possibilidade para negociação que pode resultar em descontos para quem compra.

Imóveis prontos normalmente fazem parte da história do condomínio, da rua ou do bairro, portanto, outra vantagem de adquirir esse tipo de propriedade é poder morar em um local que já está organizado urbanamente.

Nesses casos, já existe um comércio desenvolvido nas redondezas, obras importantes de infraestrutura já foram realizadas etc. Claro que isso não é uma regra, já que um imóvel na planta também pode ser construído em um bairro antigo.

Contudo, essa alternativa é mais rara, devido à disponibilidade de terrenos nas grandes cidades. Para que um projeto imobiliário na planta possa ser realizado em um bairro tradicional, a construtora precisa comprar terrenos, o que eleva o preço do produto para o investidor final. Por isso, imóveis na planta em terrenos antigos são mais caros do que comprar um imóvel pronto.

Comprar um imóvel pronto também é uma opção para quem quer sair do aluguel. Isso devido ao fato de poder substituir o valor do aluguel por uma parcela de financiamento. Para aproveitar essa vantagem, o morador precisa estar seguro de que seu orçamento é capaz de manter o pagamento em dia das parcelas.

Outra vantagem é a liquidez de um imóvel pronto. A partir do momento em que a titularidade é transferida, o investidor pode vender o imóvel, recuperando o valor investido.

Imóvel pronto: desvantagens

A principal desvantagem é o valor do investimento inicial. Ainda que o morador opte por financiar parte do custo, ele precisará ter cerca de 30% do valor do imóvel para dar de entrada.

Ademais, lembre-se de que o pagamento dessas parcelas deve ser feito de forma disciplinada, sob o risco de perder o imóvel para o banco. A inadimplência também é um problema ao comprar um imóvel, portanto, o ideal é que o comprador tenha cautela ao assumir esse compromisso e controle financeiro sobre os seus investimentos.

Outra desvantagem é a limitação do imóvel. Alguns apartamentos são antigos e possuem número reduzido de tomadas, problemas de encanamento ou mesmo estilo antiquado.

Tudo isso pode ser resolvido com uma reforma, mas esse valor não será abatido do preço total do imóvel, onerando ainda mais o investimento. A dica, nesse caso, é fazer uma avaliação detalhada em cada opção de casa ou apartamento antes de comprar.

Foque em manchas e ferrugens, pois esses sinais podem indicar problemas de infiltração. Normalmente, os visitantes se deixam levar pelo entusiasmo em conhecer o imóvel e ignoram detalhes importantes.

A documentação também exigirá paciência do comprador. Além do contrato de compra e venda, é necessário lavrar uma escritura e transferir a titularidade do imóvel.

Esse processo exige a ajuda de um profissional imobiliário de confiança, além do pagamento de taxas como o ITBI. Esse imposto tem custo médio de 2% do valor de venda do imóvel.

Com todas essas informações ficou mais fácil decidir por um imóvel pronto ou na planta, não é mesmo? As duas opções são interessantes e dependem do perfil de cada investidor.

Se você gostou deste artigo sobre imóvel pronto ou na planta, curta nossa página no Facebook para acompanhar os próximos posts.

Autor – Blog da CrediPronto

 

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.